sexta-feira, 29 de abril de 2016

TDAH EM ALTÍSSIMA PRODUTIVIDADE

 
 

Em menos de meia hora montei três smartphones Moto G segunda geração. Tudo montado, encerrado... E o que fazem aqueles dois componentes ali ao lado?
Nada é perfeito... Em um deles esqueci de instalar a câmera frontal e o sensor de proximidade. Resignado desmontei um dos aparelhos e instalei os componentes esquecidos. Remontei o aparelho, testei, perfeito!
Vamos ao segundo teste: O aparelho não reconhece chip nem cartão de memória. Desmontei o segundo aparelho e me deparei com o componente onde estão instalados o slot de chip e do cartão SD desconectado da placa mãe. Sorri sozinho e pensei: Se eu tiver esquecido de algo no terceiro aparelho vou precisar fazer um post.
Remontado o aparelho, tudo certo.
Se você está lendo esse post já sabe...
Vamos ao terceiro. E o aparelho não liga, não dá o menor sinal de vida. Um pequeno aperto na alma antecede à lembrança de que neste último aparelho a bateria estava descarregada. Liguei o carregador e pronto, em poucos minutos o Moto G estava ligado e funcionando. Tudo certo (?). Quando fui testar o som do aparelho, descobri: Esqueci de instalar o botão de volume!
Outrora eu teria me irritado comigo mesmo, xingado... Ontem comecei a rir e pensei: Já tenho um tema para um novo post.
Com ou sem remédio, com ou sem tratamentos auxiliares e/ou alternativos, nossa memória vai falhar. Ainda não inventaram o remédio perfeito. Nem a terapia infalível. Então, terei de conviver com isso. Claro, nem sempre essa convivência é tão amena; quando estou muito atrasado ou quando esqueço pela milésima vez a mesma coisa, me irrito, me xingo, mas no geral tento me controlar. E não me esquecer de que sou TDAH. Isso faz toda a diferença!
Já disse aqui antes, um celular ajuda muito a nossa memória, anoto tudo: O horário dos remédios, os dias e horários de colocar o lixo na rua, compromissos lembretes, agenda, tá tudo nele. E aqui vai uma dica: Sempre que configurar seu celular, marque para que ele faça backup regularmente quando estiver  conectado via wi-fi. Guarde em lugar seguro a senha de seu e-mail do Google, ou sua senha do Icloud ou da Microsoft. Assim, quando você precisar por ter perdido seu celular, comprado um novo ou por ele ter pifado de vez, basta que você cadastre sua conta no novo celular e o aparelho sincronizará seus contatos, e-mails, compromissos, senhas e tudo o que você havia salvado no aparelho velho. Sem ter que ficar cadastrando manualmente. Por isso vale a pena salvar tudo no celular. Além disso ele apita na cabeça da gente sem parar até que tenhamos cumprido o compromisso agendado.
Apenas para encerrar; o terceiro Moto G deu um problema e tive de desmonta-lo hoje novamente. Após sanar o defeito remontei-o e, claro, esqueci de instalar os botões de power e volume. Pensei imediatamente no post...
E desatarraxei os quatorze parafusos instalei os botões e reapertei os quatorze parafusos novamente. Acho que pela última vez nesse aparelho.
Só acho...

22 comentários:

  1. Me Descreveu!!! Meu celular tem alarme até para ir buscar minhas sobrinhas na escola pois antes disso vivia esquecendo, juro! Doia minha alma, mas não era por falta de amor ou descaso... Agora tenho alarme para scanear tudo que for importante, toca uma vez por semana. Alarme para pagar os cartões de crédito, fatura do plano de saúde, remédios e por ai vai. Tem me ajudado bastante.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E parar de esquecer aumenta nossa produtividade e nossa auto estima. Também uso e abuso do celular.
      Abraço

      Excluir
    2. Eu nunca entendia o que se passava comigo, eu ja cheguei a pensar que eu fosse um pouco louca, ficava sem entender porque me distraia tanto, nao conseguia me consentrar, ás vezes começava a ler e quando percebia já tinha percorrido umas 7 paginas e nao lembrava de nada que tinha lido. Chorei quando li o post, porque achava que eu era anormal, um ser bizarro...

      Excluir
  2. Agenda, aplicativos, alarmes, tudo devidamente sincronizado. Há três semanas eu estava saindo na pressa imensa para náo perder o ponto do trabalho, e o aparelho caiu na calçada e quebrou de maneira irrevogável. No mesmo dia consertei e gastei o equivalente a 80% de um aparelho novo. Alívio. No dia seguinte tomei muuuito cuidado para não deixar cair, vigiei, prestei atenção. Mas não o suficiente. Perdi, até hoje não sei onde. Mas estava tudo sincronizado, então desta vez as perdas foram somente financeiras. E emocionais...

    ResponderExcluir
  3. Alexandre, sugiro a criação de checklists. Tenha um checklist sempre ao lado de tudo que deve ser conferido antes de fechar um celular.
    Eu por exemplo, trabalho com criação de sites e tenho um checklist chamado "Checklist de conclusão" que são todos os pontos que tenho que verificar e checar antes de entregar o site ao cliente.
    Assim evito de ter que ficar "lembrando" de tudo e ainda evito que o cliente venha descobrir algo bobo lá na frente que ficou faltando por mero descuido.
    A prática deu tão certo que criei outros checklists pra minha vida. Tenho checklist de viagem (coisas que tenho que levar na mala), checklist da faculdade (tudo que tenho que separar um dia antes da aula) e até checklist de antes de dormir (tudo que tenho que deixar preparado já pra manhã seguinde). Funciona muito!
    Abraços

    ResponderExcluir
  4. muito bom. checklist pra tudo! estou criando os meus. só não posso procrastinar a averiguação dos checklists... e tem outra: a hiperatividade nos faz assumir tantas atividades, tantas tarefas, que em alguns momentos eu me vejo atrapalhada e mergulhada nas listas, e checklists, e compromissos, e tudo o mais. mas vamos vivendo! a sugestão para a montagem dos celulares é ótima! com os checklists a gente não deixa a memória nos pregar peças!

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. O recurso do lembrete no celular, despertadores, e agenda de papel,sem dúvida alguma, é indispensável.. O problema (ao menos pra mim) são os detalhes do dia a dia.. O simples fato de focar minha atenção em um mosquito que gruda no parabrisas do meu carro, é capaz de me tirar da faixa da estrada..
    A "capacidade" de sair de órbita e viajar pelo espaço sideral de um instante ao outro, é responsável por quase me matar nas mais diversas situações..

    ResponderExcluir
  7. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  8. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  9. Fui diagnosticada recentemente e estou ainda compreendendo como o tdah me afeta ou afetou durante a minha vida. Essas postagens estão me ajudando no autoconhecimento e em alívio por não estar sozinha!

    ResponderExcluir
  10. Galera esse canal é uma ótima sugestão para TDAH'S são relatos reais de um portador recomendo fortemente: https://www.youtube.com/watch?v=QH-DVuhxE9Y

    #Conhecimento.

    ResponderExcluir
  11. Bom dia Alexandre, sempre acompanho seus post. Muito legal quero parabelizar pela iniciativa ... Eu tbm sou assim afobada , qro terminar tudo logo e acabo comentando essas gafes; Mas penso comigo o ser humano e imperfeito porque eu não seria tbm ,então esta tudo sobre controle ... Odeio agendas, odeio ser controlada . Meu cerebro funciona da seguinte forma, sempre sobre alerta dos compromisso dificilmente me esqueço , mas sou procastinadora nata haha ... Minhas preocupações mesmo e o desanimo a desesperança com o futuro , como ou sem remedio isso não vai embora , tenho problemas no controle dos impulsos , nos relacionamentos , no trabalho .. estou terminando depois de 10 anos fora da escola o ensino medio sobre orientação medico tomo ritalina, como muito esforço consigo ter as melhores notas ... Minhas frustações , me deixa pra baixo , parece alguem pisando em meu peito ... isso não consigo lidar, nem achar medicamentos, nem drogas nem alcool , nem Deus , a minha alma chora ... Mais é bom saber que não estou sozinha, grande abraço ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Camila, sou igualzinha a vc. Não consigo viver sobre controle de agenda ou lembretes de compromissos. Dificilmente me esqueço dos compromissos porque vivo em alerta. Mas, também sou procrastinadora. Adoro estudar, mas só consigo aprender por mim mesma. Tenho que criar uma forma de aprender o tempo todo. No trabalho, na faculdade e no dia a dia. Check list nem pensar. Perderia o check list ou acabaria esquecendo dele. Perco objetos de uso pessoal dentro de casa. Tenho quatro óculos e às vezes não encontro nenhum. O remédio me deixa ansiosa. Não me faz bem. O que funciona para mim é a terapia. Me sinto um lixo quando tiro uma nota baixa e o restante da sala vai bem. Mas, em conhecimento gerais sou acima da média.

      Excluir
  12. Parabéns pelo Blog! Quanta informação existe sobre o tema, estou tonto. Cheguei aqui buscando informações sobre TDAH. Tem 7 dias que recebi o diagnóstico de TDAH. Tenho 37 anos e comecei a pesquisar o assunto por causa do comportamento da minha filha de 3 anos, cada texto era um reflexo da minha vida, confirmei com a minha mãe algumas coisas de que eu me lembrava e então resolvi buscar especialista no assunto, não deu outra, foi uma confirmação daquilo que estava lendo. Isso explica muita coisa na minha vida, de antes e de agora. O tratamento foi iniciado com Ritalina LA 20mg, o resultado é surpreendente, sou quase outra pessoa sob o seu efeito.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Primeiro, obrigado!
      Segundo, você mora em Peruggia? Quanta inveja!!! Apesar de descendente de alemão, amo a Itália! Meu sonho de vida é morar aí, nem que seja por uns anos apenas.
      A Ritalina faz um efeito espetacular, mas se quer um conselho/dica: Conheça tudo sobre a doença e comece a se perceber; onde e quando você age como TDAH. Sempre que se deparar com uma escolha/decisão/desejo, pense: essa atitude/escolha é minha ou do TDAH? Se você reconhecer como um dos sintomas da doença poderá mudar de decisão/escolha ou minimizar seus efeitos. A longo prazo é melhor do que Ritalina.
      Abraços
      Alexandre

      Excluir
  13. Fiz tudo rápido, tudo lindo? Hahahaha, eu já desconfio. Gente, que inveja do Flávio Peruggia que se sente outra pessoa com os remédios, eu não sinto quase nada. Queria muito um remédio que facilitasse um pouquinho a minha vida, apesar de achar que dirgir com metilfendato é outra vida. Lembrete e alarmes do celular é que foram revolucionários, diminuíram demais as vezes em que me esqueço de um compromisso. Até chego na hora, de vez em quando. :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Debora, policie-se, repita, repita, até introjetar.
      Se errar e falhar, dane-se, tente de novo, e de novo, e de novo...
      Abraços
      Alexandre

      Excluir
  14. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  15. Oi Alexandre!Suas experiências tem sido um conforto para mim. Principalmente por ter sido diagnosticada a pouco tempo e estar um pouco perdida sobre td. Parece um mundo paralelo o que eu vivo, qndo estou em contato com pessoas sem tdah me sinto diferente mas quando consulto seu blog parece que os outros são diferentes. Me sinto em casa aqui.Eu tenho distimia, depressão e tda-h.Tenho uma médica incrível que apesar de ser do sus ela me atende toda semana para acompanhar a medicação. Ao encontrá-la descobri como faz diferença um psiquiatra interessado e competente.Queria saber se vc tem alguma comorbidade.Agradeço desde já pela atenção!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tenho Transtorno de humor. Tipo um bipolar super light. Cheguei a tomar sertralina mas hoje estou sem nenhum remédio, nem pro TDAH. Somos diferentes, mas somos sensacionais. kkkkk
      Primeira coisa: perdoe-se por seu passado, seus erros pretéritos. Segundo: Conheça-se e conheça a sua doença, assim você poderá comparar seu comportamento e os sintomas do TDAH, e poderá escolher o lado correto.
      Abraços
      Alexandre

      Excluir