segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

A RITALINA E SEUS EFEITOS



Todos os dias, infalivelmente, eu procuro em minha caixa de emails os comentários do blog. Fico muito alegre quando vejo que alguém postou um comentário, na maioria das vezes os comentários me fazem pensar e acabam virando posts mais dia menos dia.
Pois bem, noutro dia recebi um comentário sobre os efeitos da ritalina; o leitor comentava que havia tomado apenas três comprimidos em dias não consecutivos e queixava-se de estar mais desatento e com mais sono.
Como sempre gosto de lembrar NÃO SOU MÉDICO, OU PSICÓLOGO, OU COISA QUE O VALHA, falo por experiência própria.
A ritalina não é perfeita, a ritalina não resolve todos os nossos problemas no primeiro dia ( aliás não os resolve nunca), a ritalina possui efeitos colaterais.
Temos que ter em mente o seguinte: a ritalina é uma ferramenta auxiliar no tratamento do TDAH. É uma ferramenta importantíssima, vital para o tratamento, mas não é a única nem a solução absoluta. Somente usando a ritalina você obterá melhoras, mas será de forma mais lenta e difícil.
A ferramenta mais importante no tratamento do TDAH é você, sou eu, somos cada um de nós portadores empenhados em melhorar nossas vidas. Apesar de ser um problema químico em nosso cérebro, nosso empenho nossa vontade e nosso esforço são fundamentais.
A ritalina é um estimulante, por não ter conhecimento médico não posso afirmar que esses efeitos são impossíveis, mas acredito serem improváveis. Cada organismo reage de uma forma mas se não acreditarmos no tratamento tudo fica pior e mais difícil.
Além do tratamento medicamentoso precisamos de um apoio psicológico. Principalmente no adulto, precisamos rever todos os nossos conceitos e crenças que foram erguidas com a argamassa do TDAH. Precisamos reestruturar nossas vidas e criar objetivos e metas que nos movam para frente. No meu caso específico utilizei o coaching, um sistema bem prático e objetivo que me auxiliou, e muito, a encontrar um eixo e uma motivação na vida.
Amigo Dione, também sou TDAH e quero os resultados para ontem, mas você precisa controlar essa ansiedade e se disciplinar no uso do medicamento. Não exija que a 'pobre' ritalina resolva sua vida em três comprimidos. Tome uma cartela inteira (um comprimido de cada vez, hein!) antes de formar uma opinião.  Se você não se der bem peça ao seu médico que altere a dosagem ou o tipo de ritalina. No meu caso, comecei tomando um único comprimido de Ritalina LA de 20 mg por dia. Cara, virei um vulcão, um reator nuclear nas mãos de um Aiatolá iraniano. Depois de uma nova consulta com a Dra Valéria, mudei para a ritalina comum de 10 mg, duas vezes ao dia. Melhorei muito, muito mesmo, tanto que acabei suprimindo o segundo comprimido. Hoje só tomo um comprimido de 10 pela manhã.
Você tem que se disciplinar, tem de tomar o remédio R E L I G I O S A M E N T E. Para não esquecer, coloquei minha ritalina junto dos meu apetrechos paara fazer o café da manhã. Como não saio sem tomar meu cafezinho matinal, todo dia dou de cara com ela, a ritinha, e não a esqueço. Com o tempo, entra no automático, passa a fazer parte da sua vida.
Outra coisa, pode ser que você tenha alguma comorbidade, que é uma espécie de doença parasita que se aproveita da nossa 'desgraça' para pegar uma caroninha e potencializar nossos problemas. Um Transtorno Bipolar, uma Ansiedade, um TOC, sei lá, alguma outra doença consorciada ao TDAH.
Fique atento, você já descobriu o transtorno, já se dispôs a tratar, não vá agora dinamitar seu tratamento acreditando que a ritalina piora seus sintomas.
Não desanime, sua vida muda e para melhor quando você se trata.