sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

12 SINTOMAS DO TDAH EM ADULTOS.






Em uma postagem anterior, comentei que eu deveria escrever um manual de TDAH. Possuo praticamente todos os sintomas presentes em todos os testes. Alguns de forma mais moderada outros de maneira acentuadíssima. Pretendo narrar os principais sintomas que caracterizam ao transtorno e a mim também.
Gostaria de ressaltar que não sou médico ou psicólogo, o que narro aqui são minhas experiências de vida.

1) MEMÓRIA RUIM -  O esquecimento costuma ser a ponta do iceberg, o sintoma mais visível. Costumamos ser taxados de 'aéreos', 'distraídos'... Existem pessoas que esquecem objetos, datas, coisas do dia a dia. Eu não. Fui premiado com uma péssima memória para coisas importantes. Esqueço que marquei com um cliente, esqueço que assumi um compromisso com meu chefe, esqueço de pagar uma conta da empresa em que trabalho. Minha memória ruim ficou folclórica. Passei a assumir publicamente meu esquecimento. Meus funcionários me perguntavam: como você fala na cara do cliente que esqueceu? Mas esqueci mesmo. Mentir é pior, era minha resposta. A maioria das pessoas entendia, muitos clientes eu perdi.


2) PROCRASTINAÇÃO - Sem meias palavras, procrastinar é adiar as responsabilidades. É fugir do importante. O pior da procrastinação é que você adia a tarefa, o compromisso, mas ele te tortura. Você não o esquece mas não reúne forças suficientes para encará-lo. Em geral, trocamos a necessidade por um prazer efêmero, idiota, infantil. Já adiei tarefas importantes para assistir TV, ficar no computador...
A culpa martelando a cabeça, mas não fiz. Muitas vezes, a procrastinação cria situações insolúveis. Tive um funcionário, um senhor, excelente, de confiança absoluta. Mas um cara irascível, se indispunha com todo mundo. Muita gente me alertou: conversa com o seu fulano. Ele te escuta, ele vai melhorar, ele precisa do emprego. Repreender um funcionário é terrível, repreender um que é quinze anos mais velho do que você é muito pior. Resultado: adiei, adiei, adiei. Um dia, ele teve uma briga séria com um cliente. Demiti-o sumariamente. Perdi o funcionário, o cliente e ganhei um inimigo. Ele se achou injustiçado e me detesta até hoje.

3) ISOLAMENTO - Minhas filhas me puseram o apelido de "ZÉ BUSCAPÉ", o personagem de desenho animado que vivia enfurnado em seu sítio e atirava em quem fosse visitá-lo. A medida que os anos passam, vou ficando cada vez mais isolado, estou tomando antipatia de gente, horror de muita gente. Adoro estar sozinho, no máximo ao lado da minha família. No máximo! Meu comportamento anti social atingiu uma tal gravidade, que faltei a compromissos profissionais e sociais em que eu era protagonista. Minha empresa patrocinou eventos e cursos em que eu não compareci. Dei bolo. Fiquei em casa assistindo TV.

4) DIFICULDADE PARA TERMINAR O QUE COMEÇOU - Sou uma usina de novas idéias. E grande parte delas muito boas. Quando fechei minha empresa, um cliente veio me parabenizar por tudo o que fiz pelo setor em minha cidade. Segundo ele, o ramo mudou depois que abri minha empresa. Implantei idéias inovadoras, valorizei o conforto dos clientes e acima de tudo, valorizei os profissionais do ramo, que historicamente sempre foram relegados a um plano inferior no mercado local. Mal sabia ele que o que fiz, não foi sequer um terço do que havia planejado. Encontrei em fundos de armários uma série de projetos e ações inconclusas que eu sequer me lembrava de haver iniciado. Cursos, palestras, promoções, ações inovadoras que nunca saíram do papel. Muitas delas lindamente escritas, bem fundamentadas. Jamais viraram realidade. Uma dor profunda me atingiu ao rever aquilo. Teria minha empresa sido diferente se tudo aquilo tivesse virado realidade?

5) HUMOR VOLÚVEL - Este tópico é particularmente difícil de explicar. Meu humor varia de uma forma absurda. É tão automático que fica complicado tentar exemplificar. Deve ser muito difícil conviver com alguém assim. Em determinados dias, acordo melancólico, meio deprê. Ou ao longo do dia, um fato pequeno, desimportante, derruba meu ânimo. Fico silencioso, acabrunhado, me dá uma enorme vontade de deitar e ficar quietinho. Mas, da mesma forma que um fato menor arrasa, outro ainda menor é capaz de mudar as cores da minha vida. De um segundo para outro. A simples lembrança de algo, uma música, qualquer coisa que possa, ou não, estar relacionado com o fato gerador da tristeza. Ou pior ainda, posso lidar com situações limite mantendo a calma. Em outro dia, entro em erupção por nada, ou quase nada. E minha ira tem uma característica interessante, explodiu, acabou. Fica apenas a dor da vítima da minha fúria.

6) DESORGANIZAÇÃO - Já melhorei muito, mas muito mesmo. Apenas na superfície. Consigo manter minha casa razoalvelmente organizada, cumpro horários com relativa facilidade (relativa), aparento um grau normal de desorganização. O que não consigo organizar é MINHA VIDA. Essa é um caos. Não consigo estabelecer prioridades e se estabeleço não as cumpro. Não consigo cumprir nada que me exija acompanhamento regular, nada que se repita ao longo do tempo. Não consigo pagar minhas contas em dia. Vivo recebendo ameaças de corte no fornecimento da água, da luz, da tv, da internet...
Em minha falecida empresa, os funcionários aprenderam a conviver comigo. Eu estabelecia uma rotina de trabalho, cobrava durante um certo período, depois esquecia de cobrar. Aquilo caía no esquecimento e ninguém mais cumpria. Um caos.

7) INTOLERÂNCIA AOS LIMITES - Detesto limites, mesmo os legais. Quando me deparo com restrições que não aceito - e são muitas - monto verdadeiros debates em minha cabeça como forma de justificar minha não aceitação àquela regra. Exemplo: outro dia fui à Viçosa, cidade próxima a Juiz de Fora, em determinado ponto da estrada existe um posto de combustível fechado. Situado em uma das poucas retas da estrada, a existência do posto fez com que, naquele ponto, fosse proibida a ultrapassagem. Ultrapassei. Nenhum guarda viu, não fui apanhado. Mas, na minha cabeça comecei a elaborar minha defesa se fosse pego. Imaginei o policial emitindo a multa e eu explicando a ele que aquela faixa contínua não se justificava mais pois o posto estava desativado. E ele argumentando que se a faixa é contínua, não há o que se discutir, é a lei. Isso leva minutos. Quero por que quero, justificar minha transgressão. Isso vale para qualquer tipo de restrição. Ouvir um não é uma dor imensa, uma raiva desgraçada.Quando fui comprar minha primeira caixa de ritalina, havia uma pequena divergência na receita. O funcionário da primeira drogaria que entrei disse que não podia vender duas caixas, somente uma, e que precisava chamar o gerente para decidir. Arranquei a receita de suas mãos, disse alguns impropérios e fui a outra drogaria. Por sorte o funcionário não notou. A receita estava errada, assim como eu.

8) NÃO APRENDER COM ERROS - Isso é muito, muito difícil. Você repete os mesmos erros sempre. E não os reconhece quando os reencontra; somente quando obtém os mesmos desastrosos resultados. Vivemos em círculos, repetindo os erros e as dores por eles provocadas. Não antevejo a situação. Reconheço o estrago, mas aí já é tarde.

9) GERENCIAMENTO DO TEMPO - É duro, muito duro. Como disse acima, costumo cumprir meus horários. Mas a que custo, meu Deus. Programo mais de uma coisa ao mesmo tempo, ou sempre acho que dá tempo de fazer mais alguma coisa. Isso gera um stress louco, uma correria que já me levou a atropelar pombos em duas ocasiões diferentes. Em ambas eu estava a mais de 100 km por hora em ruas urbanas, comuns. Dentro da cidade. Programei duas atividades com pessoas e em locais diferentes com um intervalo inexequível. Resultado: deixei duas pessoas insatisfeitas. A duras penas estou aprendendo.

10) NECESSIDADE DE NOVIDADE/ MUDANÇA - Preciso do novo. Preciso de mudança. E de preferência de vida. Arrisquei-me mais de uma vez ao mudar de cidade, de emprego de faculdade e de esposa ou namorada na vã ilusão de reduzir minha insatisfação pessoal. Nada me proporciona satisfação ou prazer a longo prazo. Preciso do novo. Da sensação de recomeçar. Da adrenalina da nova conquista. Do prazer do inusitado. E por que não, da perplexidade das pessoas que me cercam; da incredulidade de quem convive comigo. O problema é que são sentimentos vazios ou sustentado em pilares frágeis, incapazes de suportar o peso de tanta insatisfação. Então, vem uma nova mudança. Um novo começo, e o círculo se fecha para recomeçar amanhã.

11) CERTEZAS INCERTAS - Em um post anterior, abordei esta questão. Construo em minha mente cenários reais, situações concretas que jamais existiram ou se existiram aconteceram de forma diversa da que tenho em minha mente. Tenho certeza absoluta de certas afirmativas, brigo por elas. Para depois descobrir que estavam erradas. Em algumas ocasiões cheguei a crer que estava enlouquecendo. Vejo diante de mim situações inteiras, com minúcias, que estão erradas. Naquele post narro minha ida ao médico em que eu tinha a certeza absoluta do prédio e do consultório do médico. Jamais ele ocupou uma sala naquele prédio.
O contrário também acontece. Nego veementemente que disse ou fiz determinada coisa, para ser desmascarado logo depois e passar por mentiroso ou fingido. Aquele momento que nego, jamais existiu em minha vida. Não me lembro de haver passado por aquilo, de ter afirmado aquilo. Tudo se apagou de minha mente. Minha ex esposa se exasperava com essa característica, mais de uma vez me mandou procurar um médico. Devia tê-la escutado; mas eu deveria estar pensando em outra coisa naquele momento.

12) SENTIMENTO DE INFERIORIDADE - Esse é um sentimento que me acompanha desde a adolescência. Lembro-me de não ter coragem de 'chegar' nas meninas mais bonitas por me achar feio e acreditar que elas jamais aceitariam sair, ou mesmo dançar comigo. Conformava-me com as mais ou menos, ou as feiosinhas. Graças a Deus, tive mulheres bonitas em minha vida, mas foi por sorte ou por que elas deram muita chance. Sempre me senti aquém do meu potencial, mas por medo de errar, medo de me expor, medo de descobrirem que eu não era capaz, acabei me conformando com menos. Absoluta falta de auto confiança.

OBS. PEÇO ÀS PESSOAS QUE QUISEREM COMENTAR NESSE POST, QUE O FAÇAM NO POST MAIS RECENTE DO BLOG. ESTE ARTIGO JÁ TEM CENTENAS DE COMENTÁRIOS E EU NÃO ESTOU CONSEGUINDO RESPONDER; ACHO QUE POR FALHA DO PRÓPRIO BLOGGER. BASTA CLICAR NO TÍTULO DO BLOG QUE VOCÊ CAIRÁ NO POST RECENTE. OBRIGADO. ESPERO QUE ISSO NÃO TE DESANIME DE COMENTAR.

Parte deste artigo foi baseado no excelente artigo: POR QUE PERDEMOS O FOCO, no site www.tdah.org

354 comentários:

  1. Cara, uma vez um amigo me falou qulque coisa sobre 'neurônio espelho', já faz alguns anos e todo o material disponível era em inglês...(não falo bulhufas). Mas curiosamente essa expressão "neurônio espelho" ficou. Lendo o seu artigo, parece que foi eu mesmo que o escreví.
    A grande diferença entre nós dois é que eu não tive coragem ( a palavra é essa mesmo ) CORAGEM de ter filhos. Mulheres maravilhosas (e c/ grana)
    propusera-me ter filho. Uma coisa que tenho 'a +'
    e se você tem esqueceu de colocar é o habito de trocar apenas as vezes a ordem da palavra na frase. Parece que o gente faz por chrme ou para ser diferene... Que na verdade é tudo que não queremos, ser diferente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu falo isso. Lembro direitinho da primeira vez q aconteceu na adolescência. Convidei minhas amigas para casa e disse que ia fazer Patum de Atê, rsrsrsrs. Todo mundo arregalou os olhos e perguntou O QUE É ISSO? :O Era só patê de atum! rs

      Hoje é engraçado, mas eu morri de vergonha - mas uma coisa q me confirma o diagnóstico ainda não dado! ;)

      Excluir
    2. PATUM DE ATÊ? É uma delícia, eu adoro!
      kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
      Não é isso que vai fazer de vc uma TDAH, o que nos caracteriza é um conjunto de sintomas em tal intensidade que nos prejudica a vida.
      Procure um médico e acabe com a dúvida.
      Sem a dúvida você pode tratar-se ou desencanar e viver a vida mais leve.
      Um abraço
      Alexandre

      Excluir
  2. Engraçado, nunca tive essa característica. Tenho quase todas as outras, rsrs.
    Vc optou por não ter filhos por causa do TDAH?
    Obrigado pelo comentário.
    Um abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Alexandre,
      Sou namorada de TDAH. Gosto muito dele.
      Por ele ter me dito que sofria desse transtorno, desenvolvi uma tolerância a mais,normalmente seguro as intempéries e quando ele está em outro "momento " pergunto sobre o ocorrido... E assim seguiram 6 meses.
      Hoje ele abusou, e eu não pude deixar passar, pois está afetando minha auto estima. E findei nossa relação.
      A questão que lhe pesso ajuda é: O que uma relação amorosa /romântica representa para quem sofre desse transtorno?
      É possível sermos um casal, ou outro será apenas coadjuvante da história de um TDAH?
      E, me perdoa se lhe ferir, um TDHA é capaz de amar alguém, ou se envolvem com outro por conveniência?
      Obrigada, aguardo seu contato.

      Excluir
    2. Bom dia!
      Amamos sim, e com muita intensidade.
      O que pode ter acontecido é que você acabou por ceder demais e ele tomou conta da relação. As cobranças devem existir, temos um doença mas se for tratada é perfeitamente controlável. Imagine se ele tivesse diabetes, se não se tratasse vc jamais seria responsável por suas crises. Assim é o TDAH, se sabe e não se trata, problema dele e não seu. Se trata, não precisa de 'tolerância'. A pessoa que convive pode cair nessa armadilha, tentar protejer o TDAH.
      Se ele pisou na bola, foi além dos limites voc~e agiu corretamente. Ele vai sofrer como todo ser humano mas o TDAH tem esse lado positivo (para os portadores) não ficamos muito tempo agarrados ao passado. O TDAH que nos derruba é o mesmo que nos ajuda a levantar.
      Siga a sua vida e se ele a procurar, estabeleça novos limites pra sua relação. Você não pode arcar com esse fardo sozinha.
      Um abraço
      Alexandre

      Excluir
    3. Bom dia,
      Muito obrigada pela ajuda.
      Abraços

      Excluir
  3. A pouco tempo me auto-diagnostiquei com TDAH , pois sentia que havia algum problema comigo. Comecei a pesquisar e entender assuntos sobre psicologia, psiquiatria e neurociencia e reescrevi o meu passado e não deu outra. tive uma criação difícil e isso facilitou desde cedo a aparição dos sintomas relacionados a TDAH. Dos 12 sintomas citados me identifico com todos, sendo que alguns hoje estão, digamos, sobre controle e outros aindas insistem e aflorar sempre na hora errada...rsrs. Tenho 24 anos e desde já estou aprendendo a mudar esses sintomas que mais atrapalham que ajudam. Gostei muito do seu Blog e achei uma nobre iniciativa mostrar para as pessoas de diversas idades como é a vida de um TDAH depois de muito "chão" percorrido !!!

    Obs: Vi pela sua foto que toca Sax auto né ?
    uma das coisas que prendeu minha atenção e começou a modificar meus pensamentos e minha concentração quando mais novo foi a música. Comecei a estudar trompete com 13 anos e parei com 20... era feliz e nao sabia ! RS

    ResponderExcluir
  4. olha,
    é incrível como se expressa bem, sendo claro e eloquente com esta questão como nunca vi nem um profissional de psicologia o fazendo.
    Fui diagnosticado com TDAH a um ano. Tenho 26 anos, e saber de tal transtorno ao mesmo tempo que me trouxe uma resposta a tantas dúvidas sobre como eu sou, veio tb a frustração de que só poderei mesmo ter qualidade de vida me inserindo num processo longo que é o tratamento.
    Estou procrastinando, como sempre faço. Tive aquele primeiro embalo, corri atrás do diagnóstico, fui a dois neurologistas, fiz todos os exames e testes psicológicos, isso durante um mês, pelo plano de saúde, mas logo desanimei, e sem ninguém com real intenção de me incentivar ou gritar comigo, eu não sei como fazer. Sinto estar entrando na depressão que vive voltando desde meus 17 anos de idade. Parei a faculdade quase terminando, estou desempregado, cheio de dívidas...Bem, esta tudo muito difícil, principalmente pq não existe muito apoio ou compreensão da família, onde sou taxado de preguiçoso, sonso, desligado, imaturo, etc...
    Encontrar um blog com uma opinião tão clara e informativa como o seu é muito reconfortante.
    dificilmente eu consigo ler algo durante muito tempo, mas seus textos são ótimos, parabéns.

    ResponderExcluir
  5. Amigo trompetista, meu sax foi vítima do TDAH. Abandonei as aulas e quase diariamente prometo que vou retomá-las. Só prometo.
    Pelo que entendi vc não procurou um médico. Procure, trate, é muito bom mudar a vida, mudar seus sentimentos.
    Conte comigo.
    Um abraço
    Alexandre

    ResponderExcluir
  6. Arth, obrigado por suas palavras. Fico feliz que tenha gostado.
    O TDAH é uma doença miserável, ele não muda nossa aparência, não nos enche de feridas ou manchas. Seu comportamento é sorrateiro, dissimulado. Tão dissimulado que nos faz passar por irresponsáveis, infantis, inconsequentes, e por aí vai.
    É difícil para quem está de fora entender o que passamos. Você tem que tentar se auto motivar, escreva seus sentimentos, mesmo que seja só para você. Quando escrevemos exteriorizamos aquilo que passamos, conseguimos observar de fora nossos comportamentos. Não desanime, lute, você não imagina como nossa vida melhora. Esqueça que sua vida depende do tratamento, viva, aproveite, você é muito novo e pode construir uma vida diferente.
    Um grande abraço
    Alexandre

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha Alexandre...
      Eu não sou portadora do TDAH,mas tenho um amigo muito querido que tem.E quero muito ajudar ele,através do seu blog deu para eu entende um pouco como as pessoas que tem isso se sentir.
      Mas queria uma dica sua,como será que eu posso ajuda ele.
      Só um detalhe tanto ele como o filho dele tem esse mesmo problema.

      Excluir
  7. Eh muito bom saber que voce nao eh o unico no mundo que sofre EXATAMENTE dos mesmos problemas. Me encaixo em todas essas caracteristicas, e ha anos venho buscando melhorar, mas sem grandes resultados. Estou quase querendo desistir e me dedicar soh a musica msmo, ou me matar. eh uma vida muito dificil, so nos sabemos como eh. Nossa cabeca eh tao confusa e desparafusada que acabamos confundindo e embaralhando tudo em nossas vidas, e sem ter nenhum controle sobre isso. Realmente somos diferentes, e nao eh nada bom.
    Mas falando de coisas boas quero dizer que ao parar para escrever esse texto e organiza-lo voce o fez muito bem. Totalmente bem estruturado e claro, ao menos para mim. Quero parabeniza-lo do fundo do meu coracao.
    Vou salvar seu blog aqui e digo que estarei sempre de olho, talvez ate diariamente.
    Tenho 21 anos mas eu digo que ja sofri pra burro pois alem desssa merda de tdah eu usei muitas drogas que causaram sequelas leves, mas junto com o tdah a coisa ficou meio feia. Nao estruturo frases direito, minha mente eh altamente instavel procrastino tudo, sou totalmente de lua e maluquinha. Doidinha sempre foi meu apelido carinhoso. mas que saco, odeio esse apelido dos infernos! Nao sou doidinha, eu apenas tenho uma mente fudida q so me atrapalha em vez de ajudar! Mas ninguem entende! Soh nao sou tao excluida pois sou bonita e mto doce, entao nao incomodo ngm.
    Tomo ritalina LA de 30 mg no momento, pois voltei a tomar so agora. Sou tao perdida q tem anos q nao consigo manter o tratamento! Rotina nao eh comigo. Ate a coisa q mais gosto, se vira rotina eu nao quero!!!
    meu deuuuus......sera q deus vai ter piedade da gente um dia? sera q estamos realmnete fodidos? Vcs nao tem nocao de como eu sou, eu me odeio, mas tento fingir q me amo pra nao ser injusta com deus ou com essa oportunidade de vida. Mas juro, ta de mais pra mim, ta dificil ser eu. Me perco entre varios livros de auto-ajuda, artigos, psicologos, medicos, amigos, igrejas, conselhos......
    talvez so nascendo de novo msmo.

    ResponderExcluir
  8. Não quero ser mais um a te dar conselhos, não dou conta nem de mim.rsrsrs
    mas vou lhe dar algumas sugestões.
    Se vc não gosta de ser chamada de doidinha, não aceite o apelido. Converse com as pessoas, não responda ou ignore quem a chama assim.
    Vc é muito, muito nova. Sua estrada está apenas começando.
    Pelo que eu entendi vc parou de usar drogas. Parabéns!!!!!!
    Milhares de pessoas gostariam de estar no seu lugar. Valorize sua conquista, mesmo que ela tenha sido feita numa clínica. Vc foi e é muito forte por conseguir nao ter voltado à antiga vida.
    Não se apavore, a soma do TDAH com a adolescência é terrível, não sabemos direito o que é uma coisa e o que é outra.
    Comemore ter sido diagnosticada tão cedo, Não precisará arrastar o peso do TDAH por 50 anos.
    Nasça de novo, mostre a todos que a conhecem, uma personalidade que só vc conhece.
    Se precisar de mim, estarei sempre aqui, pode escrever no blog ou email direto.
    Conte comigo, não se sinta só.
    Um abraço
    Alexandre

    ResponderExcluir
  9. pois é galera sei que tenho TDAH, já fui diagnosticado por diversos médicos, não quero e nunca consigo tomar por muito tempo ritalina. não consigo completar nada do que começo, não consigo ter um relacionamento sério, não consigo abordar alguém para conversar sobre um assunto sério, por exemplo, sobre emprego, sobre trabalhos universitários com um professor, não consigo administrar meu dinheiro, não consigo ficar muito tempo num emprego, e como vcs podem ver minha auto-estima é zero. Fico lendo sobre esses depoimentos de quem TDAH e penso, puxa eles conseguiram casar ter filhos, ter um emprego estruturado! penso e com muito medo se vou conseguir ter tudo isso, se tudo que tenho é um monte de ideias, uma mente a mil e uma vida que não sai do lugar... tenho 26 anos e nunca namorei, nunca fiquei num emprego por mais de um ano, e não cosigo juntar $$ para comprar nada. e o pior é saber o que eu quero e sempre arrumar uma desculpa para não chegar lá, simplesmente pq não consigo me manter no foco, pq no meio do caminho arrumo uma pedra... tomare que um dia escreva um blog como o seu... ser TDAH não tem nada de romântico é um problema grave, não somos gênios, somos pessoas comuns só que com uma deficiência que é uma m...

    ResponderExcluir
  10. cara, o que dizer a uma pessoa que afirma que não quer tomar a ritalina. Vc é novo, ainda teve poucos prejuízos causados pelo TDAH. Com o tempo, as frustrações irão e acumulando e quando vc estiver no fundo do poço, sua vontade de tomar a ritalina ira mudar.
    Acredite, só vc pode mudar a sua vida.

    ResponderExcluir
  11. Não confunda Preguiça, coisa que todos temos, com TDHA.
    Bela propaganda de venda de Ritalina.
    Cuidado com este blog !!!

    ResponderExcluir
  12. Boa noite, Anônimo.
    Em primeiro lugar, a grande diferença entre nós é que eu não me escondo no anonimato; em segundo lugar eu sei do que estou falando,ao contrário de você; em terceiro lugar eu narro minhas experiências e não preciso de fazer propaganda de quem quer que seja. Se o seu objetivo é discutir o TDAH e a ritalina, saia do anonimato. Gosto de debates e estou aberto a eles, mas com que se identifica e, principalmente, com quem tem conhecimento do assunto.

    ResponderExcluir
  13. Ola,
    hoje acordei e tomei minha querida ritalina 10 mg e dai logo veio mais um efeito colateral: Falta de ar, resolvi pesquisar na net qto tempo durava uma vez q eu ja tive dores de cabeça horriveis e ja passou...vc sabe qto tempo demora para efeito colateral passar? ainda nao falei com meu psquiatra....Achei muito legal seu blog, me identifico em varias situaçoes vivida por vc! Sou enfermeira graduada, casei tenho 2 filhos e faço mestrado...tenho muita dificuldade de concentraçao...tanto q estou tentando passar nos concursos e estou tendo muita dificuldades..Sabe eu classifico nos concursos mas nao nao sou convocada dai vem a fustraçao...bom encontrar vc por aqui... Giane

    ResponderExcluir
  14. Obrigada pelo Blog!
    Estava desesperada, o relacionamento por um fio...
    E achei esse blog quando procurei no google por "autodestruição", pois foi o que veio na minha mente, no meio de um monte de pensamentos, sobre o que eu estava fazendo comigo mesma.
    Identifiquei-me com todas as características acima e com os comentários.
    Pior é que estava na minha cara o tempo todo e eu não via...
    Fui ao neurologita a fim de tratar Sono excessivo diurno, pois tenho apnéia do sono. estranhei quando vi que o CID que ele escreveu na receita de Modafinil se referia à TDAH. Achei que ele tinha se enganado...
    Vou procurar ajuda psiquiátrica. Já marquei consulta. Obrigada!!!

    ResponderExcluir
  15. Oi Giane,
    Desculpe a demora mas tive problemas com meu notebook.Olhe, graças a Deus não tive nenhum efeito colateral físico, mas quando tomei a ritalina LA fiquei muito, muito, muito nervoso. Com a comum melhorei bastante. Teste novas concentrações, novas posologias, combinações de medicamentos. Mas não desista, faz toda a diferença...

    ResponderExcluir
  16. CONHECI MEU IRMAO GEMEO .

    MEU AMIGO TENHO TDAH E ME IDENTIFIQUEI COM TUDO OQUE VC VIVE .. TENHO TODOS OS SINTOMAS E TODOS SAO ASCENTUADOS. TEM HRS Q NAO SEI SE VOU PRA DIREITA OU PRA ESQUERDA. QUE DEUS NOS DE FORÇA DE SUPORTAR ISSO ATE O ULTIMO DIA DE MINHA VIDA . E TEM GENTE IGUINORANTE METIDO A CIENTISTA DISCERTO NEH QUE ACHA QUE O TDAH E PREGUIÇA OU UMA SIMPLES DEPREÇAO. MEU AMIGO EU SEI OQ VC PASSA ! ABRAÇO E FORÇA!

    ResponderExcluir
  17. Alexandre, boa noite, primeiro queria dizer que conheci seu blog através de sua mãe que esteve esta semana 12/13 de março aqui em Londrina fazendo palestras, pessoa sensacional por sinal
    em segundo lugar queria dizer que me preocupei com os sintomas acima descritos vou ler com mais calma mas me encaixo em quase 90% deles...
    agora a pergunta o que eu faço?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa noite, Fernando.
      Ser filho dela é um privilégio.
      A primeira coisa a fazer é procurar um médico - em geral psiquiatra ou neurologista - ou um psicólogo. Informe-se ao máximo sobre o TDAH, quando conhecemos nosso inimigo temos mais condições de neutralizá-lo.
      No alto do meu blog tem dois links muito bons, da minha médica Dra. Valéria Modesto e de minha coach: Luciana Fiel; leia tudo nesses blogs.
      Além desses, tem o site da ABDA (associação brasileira do déficit de atenção) www.tdah.org.br. Tenho uma lista completa no blog.
      Qualquer dúvida, envie-me um email:
      alephbuendia@gmail.com
      Um abraço
      Alexandre

      Excluir
  18. Alexandre,bom dia.
    Seu blog é sensacional.Adorei.
    Aqui em casa são dois com o TDAH,meu filho de seis anos e meu marido.Meu filho estou buscando tratamento pra ele,só agora descobrimos o que ele tem.Meu marido está começando a se convencer que tem.Imagina como é complicado pra mim lidar com os dois,mas vamos fazendo o possível.Sou arteterapeuta e lido com clientes com TDAH faz um tempinho.
    De todos os blogs e sites que li ,o seu foi o mais gostei pela forma que coloca as questões.Parabéns e obrigada.
    Com certeza você ajuda muita gente.
    Abraços.

    Estarei compartilhando suas matérias e seu blog no meu,ok?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Eloisa!
      Poxa, obrigado por suas palavras, elas valem o blog.
      Difícil, né. Tem de ter muito amor, mas 'acho' que valemos a pena. Amamos com muita intensidade, como aliás tudo em nossas vidas é muito intenso.
      Se precisar de algo esteja a vontade.
      Boa sorte e obrigado
      Alexandre

      Excluir
    2. Obrigada você Alexandre.Acho que se não fossem suas postagens, talvez meu marido nunca iria me dar ouvidos.Ia achar que não tem nada a ver com ele.È tudo muito igual ao jeito dele ser.
      A maneira que escreve e conta de seu dia a dia tem surtido efeito por aqui.O principal tem sido maior paciência com o nosso filho.
      Vou levar meu filho na Dr.Valéria,aliás conheci seu blog através do site dela.
      Agradeço e pedirei ajuda sim se for preciso.

      Excluir
  19. Grande atitude, Eloisa.
    A Dra. Valéria é uma pessoa de ouro.Aliás ela e a Luciana Fiel formaram uma parceria perfeita.
    Espero vê-los em nossas reuniões coletivas, são ótimas.
    Um abraço
    Alexandre

    ResponderExcluir
  20. querido irmao gemeo, estou caindo em mais uma armadilha do dda, deixando tudo de lado para ler seu blog!
    descobri recentemente que tenho dda. ainda nao comecei tratamento e estou na duvida quanto a usar ou nao a ritalina. sou um caso grave!
    mas fiquei feliz em saber que nao sou a unica nesse mundo a ter essas dificulades.
    mas meu marido, que e super organizado e o rei da rotina nao consegue compreender bem minhas limitacoea. e nem eu? afinal conseguiremos com esforco mudar essas caracteristicas que nos prejudiam? ou nao devo ter esperanca?
    obrigada...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem vinda ao mundo TDAH, Lili.
      Decididamente você não é a única a sofrer com o TDAH.
      Em primeiro lugar, ignore tudo o que você ouviu falar de ruim sobre a ritalina. Ela não é perfeita, mas você é que tem que criar sua própria experiência com o remédio. Sem tratamento, Lili é quase impossível controlar o TDAH. Tratando, é muito difícil.
      Se eu puder contribuir com alguma coisa, conte comigo.
      Um abraço
      Alexandre

      Excluir
  21. Olá Alexandre, venho novamente lhe parabenizar pelo Post. Suas palavras foram mais que adequadas para descrever este mal. Entretanto fico triste por isso, parece que estamos limitados a uma vida de ansiedade, hiperatividade e desatenção, e como disse acima odiamos limites. Descobri que tenho TDAH depois que resolvi procurar uma psicopedagoga, pois não aguentava mais aquela desatenção e procrastinação e seus efeitos que estavam interferindo nos meus estudos e principalmente em minha vida. Ela me recomendou um neuro ou psiquiatra para confirmar o diagnóstico. Fui em um médico neurologista de minha cidade e o mesmo disse que era caso p/ psiquiatria, então fui a uma cidade a 400km procurar um neuropsiquiatra, que depois de uma entrevista de uns 10 min, disse que estava meio depressivo e que era relacionado ao trabalho e me passou uns tarjas pretas. Cheguei a tomar por 1 mês e meio mas sem resultados. Aí piorei, pois achava que ninguém me entendia, nem o médico que passou estudando anos p/ isso conseguiu. Resolvi um auto-tratamento, consegui uma receita da ritalina, começei semana passada mas acho que não mudou muita coisa.
    Nisso vou seguindo esta vida dos infernos (Deus me Perdoe!). Sou bem sucedido de certa forma, formei, sou funcionário público federal, já passei em 4 concursos, sou independente financeiramente,tenho amigos, tenho uma familia (mãe e irmão) que me ama (mas não me entende) e até pouco tinha uma namorada linda que eu sei que ainda me ama, mas não reato pois quero a felicidade para ela, e que certamente não será ao meu lado.
    Resumindo...tenho uma vida que muitos desejam e/ou queriam ter, mas não eu!. Parece que sempre ta faltando algo! mas o que?
    Nessa indecisão vou tentando seguir a vida, magoando as pessoas que me amam e que querem meu bem, o que me deixa ainda pior me fazendo isolar totalmente. Não consigo ligar p/ minha mãe (moro em outra cidade) p/ dizer um Oi, como vai? to com saudades, te amo.
    Já pensei em fazer besteira, mas não tenho coragem, até pq tem tanta gente lutando p viver. literalmente não nasci p viver e entender este mundo, nem ao menos me entendo, não sei o que quero!
    O que me deixa menos pior é o fato de não ser o único.
    Dessa forma gostaria de agradecer pela a iniciativa e pedir desculpas pelo desabafo, estava precisando. Conseguiu mais um admirador! valeu.

    ResponderExcluir
  22. É, amigo. Não é nada fácil.
    Sei exatamente como se sente, sem nenhuma dúvida.
    A insatisfação eterna é uma característica de nossa doença. Nada nem ninguém nos satisfaz.
    E o pior, costumamos sentir culpa quando somos bem sucedidos em algo e acabamos sabotando nossas ações e nossas vidas.
    Não precisa pedir desculpas, esse blog é para isso mesmo, venha quantas vezes quiser. A discussão do que passamos com outros portadores pode nos ajudar a aliviar a pressão interna em que vivemos.
    Obrigado por seu comentário e um grande abraço
    Alexandre

    ResponderExcluir
  23. Boa noite Alexandre,

    Pra mim tudo está sendo novidade no mundo TDAH, ontem lendo uma reportagem da Revista Super Interessante, me vi sendo o repórter, aí fui pesquisar à respeito de um assunto que eu nunca tinha ouvido falar.
    Como todos já disseram, tb reitero que seu blog é de extrema valia a todos, tanto pela linguagem simples como pelas suas experiÊncias. Estou muito impressionado em descobrir essa doença, pois já me condenei incontáveis vezes pelas besteiras que fiz ao longo dos meus 41 anos, como por exemplo ter iniciado 4 cursos universitários e não ter concluído nenhum, um casamento perfeito jogado no lixo, duas empresas quebradas por falta de controle e organização, dois filhos de mães diferentes, inúmeros relacionamentos que após umas "saídas", achava que as mulheres não se encaixavam no meu perfil, mas nem eu sei qual o perfil que quero, enfim... poderia citar exemplos de todos os ítens que vc escreveu, pois me encaixo em todos com veemência.
    Pretendo procurar ajuda amanhã mesmo, vou atrás de um profissional, pois sei que o maior sofrimento que temos é exatamente que um colega acima citou: Vivemos em vão???? Sempre nos falta algo que não sabemos o que é...
    Parabéns novamente...
    Forte Abraço.
    Wagner
    Campinas/SP

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa noite, Wagner.
      Obrigado pelos comentários.
      Sim, estamos todos no mesmo barco.
      Conhecer o TDAH ao máximo é uma grande ferramenta para tentar contê-lo. O tratamento medicamentoso, acrescido de coaching ou terapia é ainda melhor e mais eficiente.
      Não se abata, você ainda tem muitos anos de vida pela frente e eles podem ser muito melhores que os últimos 41. Força e conte comigo naquilo que eu puder auxiliá-lo.
      Um abraço
      Alexandre

      Excluir
    2. Pessoal boa tarde, ainda nao fui ao um psicologo mais, tenho todos esses sintomas, tenho 27 anos e nunca terminei algo que comesei, nunca consegui ler um livro todo, ja faz 10 anos que todo ano comesso ler a biblia e termino no primeiro livro dela, nao consigo me controlar, tenho muitas ideias ao mesmo tempo, ideias boas e ideias bestas. minha mente parese um turbilhao de informaçoes entrando e saindo ao mesmo tempo.

      Excluir
  24. Alexandre,
    Eu me identifico muito com tudo que vc escreve. Você conseguiu colocar tudo que sinto e com as palavras certas..

    Adoro seus posts.
    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Elizelma; obrigado pelos seu elogio.
      Estamos juntos nessa nossa luta, sem trégua mas sem desânimo.
      Um grande abraço e obrigado
      Alexandre

      Excluir
  25. Olá! Gosto muito dos seus posts.
    Meu nome é Ana, tenho 23 anos. Meu TDAH foi diagnosticado quando eu tinha 17 anos. Já passei por várias dificuldades relacionadas aos sintomas do TDAH. Aprendi, na marra, a conviver e aceitar minhas características. Hoje estou bem melhor, mas a procrastinação ainda é um grande desafio.
    Sou estudante de medicina e estou noiva. Essas são 2 áreas da minha vida cuja preocupação, relacionada ao TDAH, é altíssima. Até agora estou bem no curso, com boas notas. Mas o desespero e ansiedade me consomem e não consigo fazer nada além da faculdade. Meu armário, meu quarto, meus papéis... Enfim, tudo vira uma grande bagunça. Fico imaginando como será minha vida de casada. Só de pensar fico apavorada.
    E quando vierem os filhos? Como será ser mãe(médica) portadora de TDAH?
    Não quero falhar nem como médica, esposa e muito menos como mãe.
    Sofro por antecipação.
    Preciso de conselhos ou pelo menos alguma palavra de conforto! Obrigada pela atenção!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Parabéns Ana!
      Você é um fenômeno. TDAH com boas notas em medicina? Com certeza você é uma pessoa rara. E não estou brincando; o insucesso acadêmico é uma das marcas registradas do TDAH. Quanto ao resto, não se preocupe, ser boa esposa e boa mãe estão impregnados em nossa alma, faz parte do nosso caráter. Só de você manifestar essas preocupações já é sinal de que saberá sim desempenhar esses papéis com perfeição.
      No mais, Ana, você ainda não se casou e, parece que nem está grávida, para que preocupar-se com isso?
      Como diz aquele slogan do cartão Visa: a vida é agora! E ponto final.
      Desfrute de sua chance privilegiada de estudar medicina dê o melhor de si na profissão escolhida (aliás uma das mais nobres que existem) e não se preocupe minha médica é portadora de TDAH e uma profissional brilhante.
      Ame seu noivo e seja você mesma, é só isso que ele espera de você.
      Um abração, parabéns e seja feliz!
      Alexandre

      Excluir
    2. Oi Ana.....
      Meu nome é Giselle e tenho 31 anos me formei em psicologia ha 7 anos, não fui diagnosticada ainda pois, até ler a descrição acima eu acreditava ser apenas uma pessoa desorganizada com tendência a adiar as coisas....
      Acredite na época da faculdade eu era muito parecida com vc, conseguia me dedicar aos estudos mas as minhas coisas eram uma bagunça!!!! papéis espalhados, roupas laradas e comer era artigo de luxo só comia quando alguém me mandava comer, isso em época de provas, no momento trabalho como psicóloga Social sou ótima com relatórios e aconselhamneto familiar, mas confeço que vejo trabalhos elogiados dos quais eu não fiz nem a metade do que planejei,o que no começo me causava frustração mas, hoje me acho uma pessoa brilhante que usa pouco o potencial que tem, preciso trabalhar isso, sou casada e continuo desorganizada e ainda adio as coisas rsrsrs mas, SOU MUITO FELIZ pois, a felicidade no casamento não está na sua capacidade de cumprir horários ou arruar as coisas e sim na sua capacidade de amar e se sentir amada!!! não tenho filhos ainda mas cuido dos meus sobrinhos e faço isso muito bem acho que serei uma boa mãe, um tanto bagunceira talvez, mas uma boa mãe e acredito que vc também será uma ótima esposa e mãe e será muito feliz assim como eu sou.
      Mas agora eu sei que preciso procurar um psiquiatra assim como vc, e buscar ajuda pois, sei que tive sorte em encontrar um marido que é muito companheiro mas, nem por isso vou me acomodar né? se me conheço bem vou adiar a ida ao psiquiatra como adio a ida ao dentista, ao oftalmologista... mas já sei o que vou fazer! vou mostrar esse post ao meu marido pois, sei que el vai me arrastar kkkk de qualquer forma obrigada por expor sua experiência ela me ajudou a me entender mais um pouco espero um dia saber que vc se formou e que é uma ótima profissional, assim como uma ótima mãe e esposa...
      Beijos Giselle

      Excluir
  26. Cara não sei se vc ainda irá ler este cometário, mas eu fui diagnosticada com TDHA recentemente por um médico excelente (o melhor psiquiatra que eu conheci até hoje e que se eu tiver muita sorte me acompanhará pelo resto da minha vida). Então, voltando, em tudo que eu li do que vc escreveu, eu me vi... Com algumas mudanças das situações, lógico, até mesmo por que temos o sexo diferente, mas englobando o geral, eu me vi nas suas palavras... Isso foi muito legal, porque eu percebi que em tudo que eu me culpava, na verdade eu não tinha culpa, pelo menos não uma culpa real. É bom saber que eu não sou a única "esquisita", que existem outras pessoas iguais a mim. Vlws

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Vanessa, leio todos.
      Somos todos esquisitos. rsrsrs
      Que bom que vc encontrou um bom médico. Trate-se, cuide de sua saúde, de sua vida.
      Tente se policiar, policiar seu comportamento, observar quando o TDAH está agindo em você.
      Um abraço
      Alexandre

      Excluir
  27. Voce acabou de me descrever... nunca entendi por que sou assim... eu sou brilhante ótima no que eu faço e vejo as pessoas elogiarem coisas que eu fiz e na verdade eu sei que não fiz nem metade do que planejei... adio minhas tarefas simples como fazer o jantar ou estudar para prova de inglês até o ultimo minuto, e tenho uma dificuldade enorme para cumprir horários... Cada dia que passa tenho me isolado mais, no meu caso no computador passo horas no computador, e faço mil coisas ao mesmo tempo não termino nenhuma.... acho que preciso de ajuda.....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Parabéns Giselle! O primeiro passo para nossa melhora é reconhecer que precisamos de ajuda. Ninguém se livra do TDAH sozinho.
      Enfrentar o TDAH é uma luta diária mas vale a pena. É uma delícia quando conseguimos derrotá-lo.
      Seja bem vinda à nossa luta!
      Trate-se, você nascerá de novo.
      Um abraço
      Alexandre

      Excluir
  28. Oi Alexandre, qual seu e-mail? Preciso urgente trocar algumas idéias. Parabéns pelo blog. Sensacional. Pelo visto existem pessoas que podem me compreender. Esse tdah deixa a gnt lá embaixo. Como queria q isso nao existisse na minha vida. obrigada, aguardo seu retorno o qnto antes!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Eva!
      Mande para alephbuendia@gmail.com
      Muito obrigado por suas palavras generosas.
      Junte suas forças e erga-se! Não merecemos ficar lá embaixo por muito tempo.
      Pode me escrever quando quiser, farei o possível para colaborar com você.
      Um abraço
      Alexandre

      Excluir
  29. Oi, Alexandre,

    Tudo Bem? Primeiramente, meus parabéns pelo blog, vc escreve muito bem e é extremamente bem humorado, apesar das dificuldades pelas quais passaste. Segundo, gostaria de agradecer pela paciência em ter respondido a minha paciente ( vanessa) que escreveu aí em cima; como psiquiatra que sou (com muito orgulho!!!) tenho a plena certeza que sua resposta foi de grande valia. Em terceiro lugar, gostaria de dizer que sempre sugiro aos meus pacientes que leiam o seu blog e compartilhem as experiências, portanto seja cuidadoso com eles. RISOS!!! e olha que são muitos. Por ultimo gostaria de compartilhar que apesar de médico psiquiatra, sou portador de TDAH, e sinto na pele todas as suas dores, por isso me coloco a inteira disposição para auxiliá-lo em seu blog, e em qualquer outro projeto em que minha contribuição possa ser valorosa.

    Rodrigo Nogueira Borghi

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hehehe isso virou caso de "família" TDAH?? Brincadeira, vamos dar um pouquinho de ânimo, afinal já falaram que o Blog é um Muro das Lamentações... E como não ser não é? É que vc Doutor Rodrigo não vê as mensagens que escrevo para o Alexandre no Face (só o Alexandre, eu e o Henrique lemos...) Enfim, vc é sempre lembrado. T+.

      Excluir
    2. Quanta honra, Dr. Rodrigo!
      Confesso que fiquei emocionado com suas palavras, muito obrigado mesmo.
      Como todo bom TDAH não consigo acreditar que escrevo assim tão bem. kkkk
      Fico realmente honrado de saber que você indica meu blog aos seus pacientes. Na verdade esse blog faz mais bem para mim do que a Ritalina. Ler os comentários, escrever os posts, ler os blogs de meus amigos TDAHs, me renova, me enche de força.
      Com certeza aceito sua oferta, às vezes surgem umas perguntas específicas sobre remédios e tratamentos que tomarei a liberdade de encaminhá-lo para que me ajude. Depois me mande seu email, por favor.
      Mais uma vez, muitíssimo obrigado.
      Um abraço
      Alexandre

      Excluir
    3. Alexandre,

      Tenha certeza que fui apenas justo, seu blog de fato e excelente! Pode ter a certeza que o indico com mais frequencia do que muitos livros especializados. meu email e medrodrigo25@gmail.com ( pessoal) ou rodrigoborghi@excellis.com.br ( clinica). gostaria de ter o seu tambem, para podermos trocar ideias.

      Abraco,

      Rodrigo

      P.S: So tenho um defeito a apontar, vi no facebook, que voce e botafoguense. mas como nada e perfeito, beleza!

      Excluir
    4. schubertsax@gmail.com
      Quanto ao Botafogo, é o time que todo TDAH deveria torcer. Depois leia o post:
      http://www.tdah-reconstruindoavida.com.br/2011/04/o-botafogo-tem-tdah-ou-existem-coisas.html
      O Botafogo é portador de TDAH, e eu provo nesse post.
      Depois me diga o que achou.
      kkkkkkk
      Um abraço
      Alexandre

      Excluir
  30. Alexandre Schubert, oi sou a Ana, a estudante de medicina. Gostaria de agradecer do fundo do coração pelas suas palavras. Vivo o futuro e em constante ansiedade. Mas partilhando experiências fica mais fácil sobreviver e conviver com esse dito TDAH. Eu amo a vida e creio em Deus... Isso é o que me sustenta apesar das dificuldades impostas por essa patologia de inquietude.
    Apesar das notas boas, tenho um histórico de provas de segunda chamada. Ora, pq será? Pq deixo tudo para depois!

    Giselle: Obrigada por partilhar sua vida. Vejo que é possível associar tais áreas(Casamento, profissão, filhos). Espero que eu consiga atingir este equilíbrio.
    .
    .
    .
    .
    .
    -> Meu noivo é bem paciente, mas não acha que minhas características sejam devido ao TDAH. Ele acredita que possa fazer parte da minha personalidade. Mas não é! O TDAH que me faz bagunceira,insegura, intolerante, impulsiva, ansiosa, indecisa... Enfim são tantos rótulos colocados sobre a vida do portador...
    Se eu pudesse... É claro que deletaria todos os fatores típicos do TDAH. Mas não posso mudá-los, posso apenas tentar controlá-los. É fisiopatológico. Há uma explicação científica para tal transtorno.
    É uma patologia sim. Que traz danos sim! Não é uma vantagem ou um fator de QI elevado, ou ainda sinônimo de criatividade, como citam certos livros. Sim! Grandes nomes da ciência eram portadores. E tenho certeza que todos sofreram com isso. Mas eles servem como exemplo de superação e prova de que é possível se atingir o sucesso almejado apesar dos pesares!

    Peço desculpa se prolonguei muito... Acredito que tenha sido um desabafo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ana Valéria!
      Obrigado pela confiança em dividir sua vida conosco.
      Não se preocupe, qualquer que seja o tamanho do seu comentário pelo menos um leitor você terá: eu!
      Interessante, quem não é portador não consegue acreditar que temos uma doença. Acho que no fundo é uma negação por preconceito. Eles preferem acreditar em outra coisa.
      Não deixe de comentar, isso enriquece o blog e aprendemos muito uns com os outros.
      Um abraço
      Alexandre

      Excluir
  31. OLÁ BOA NOITE!meu NOME É FABIO! PARABÉNS AMIGO PELO BLOG,ESTÁ AJUNDADO A MUITOS INCLUSIVE A MIM! SEMANA PASSADA QUE DESCUBRI SOBRE O TDA! FICQUEI MUITO CURIOSO E PREOCUPADO! EU TENHO 29 ANOS, EU SEMPRE TIVE DIFICULDADE DE ATENÇAÕ, SEMPRE FUI DESORGANIZADO SEMPRE TENTAVA ME CONCENTRA MAIS NÃO CONSEGUIA OU MELHOR AINDA NÃO CONSIGO!AS VEZS EU FICO MUITO TRISTE POIS EU QUE RO MUDAR MAIS NÃO CONSIGO! QUERO SER MAIS ATENTO E ORGANIZADO ! AS VEZES ISSO ME STRESSA! EU NÃO COSIGO MANTER O FOCO NAS COISAS! JÁ LI SEM BRINCADEIRA UNS 70 LIVROS OU LIVRETOS MAIS DESSES 70 SÓ CONSEGUI TERMINAR DE LER UNS DOIS LIVROS! EU SEMPRE COMEÇO E NÃO TERMINO! JÁ PERDI INUMERAS OPORTUNIDADES POR ISSO! E VEJOS MEUS AMIGOS QUE TIVERAM A MESMA OPORTUNIDADE BEM! POIS APROVEITARAM A OPORTUNIDADE! QUANDO DIGO ISSO NÃO POR INVEJA! MAIS É PORQUE SEI QUE EU PODERIA TER APROVEITADO TAMBÉM!
    EU SOU O TIPO DE CARA QUE ESCREVE ALGOS MUITO IMPORTANTE NA AGENDA E SÓ LEBRO DE DE VER DEPOIAS QUE JÁ PASSOU O PRAZO!
    OUVI FALAR SOBRE A MELLHORA QUE A RITALINA PROPORCIONA! POXA AMIGO SEJA SICERO COMIGO ESSAS CARACTERISTICAS SÃO DE TDA! ME AJUDE ! VALEU!

    ResponderExcluir
  32. Alexandre, minha filha de 17 anos foi diagnosticada com TDAH, a terapeuta anterior dela ja havia desconfiado ha 2 anos,mas não procurei ajuda pq ela começou a ter umas crises
    estranhas, com espasmos nos braços e pernas que terminavam em convulsão. Até descobri qual era o real problemas e achar a medicação adequada, passaram-se 2 anos. Quando comecei a ler seu blog, identifiquei muitas atitudes da minha filha iguais as suas, mas pra mim é muito dificil lidar com tudo isso com paciencia, pois sou extremamente estressada e não douro a pilula ao falar com ela, e isso gera bastante atrito entre nós. Sempre digo que ela tem de se adaptar ao mundo e nao o]mundo a ela.Acha que estou errada?
    Rosemary

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi,Rosemary.
      Uma das características do TDAH é não suportar pressão. Acuados, reagimos da pior maneira possível: atacando.
      O seu comportamento agressivo recebe a resposta no mesmo diapasão. Com certeza, se você mudar a forma de abordagem terá outro retorno.
      Você acredita que o TDAH é uma doença?
      Se acredita, trate-a como tal. Tenho certeza de que ela, como eu, gostaria de ser e agir de forma diferente, mas não conseguimos. Não é por indolência, simplesmente não dominamos nossa mente.
      Pense que se mudar sua maneira de agir, poderá ser benéfico até para você. O ambiente em casa certamente vai melhorar.
      O mundo lentamente vai aprendendo a lidar com as diferenças e, com o tratamento adequado e o apoio da família nós podemos reduzir muito nossas diferenças.
      Acolha sua filha, ela precisa muito de você. Deixe que o mundo seja duro pra ela, mas permita que ela tenha sempre seu colo para aliviar as dores das pancadas que irá levar lá fora.
      Um abraço
      Alexandre

      Excluir
  33. A poucos dias encontrei o livro Mentes Inquietas na Rodoviária de Salvador - BA. Achei interessante e como meu filho é Hiperativo decidi comprar. Comecei a ler na rodoviária e fiquei impressionado, eu e meu filho somos TDAH.
    Depois que me separei, tive vários envolvimento amorosos, ficava altamente apaixonado e logo depois que a paixão acabava e a frustração iniciava. Logo buscava outro e mais outro e mais outro, tudo para manter a sensação de apaixonado.
    Durante minha vida, passei por muitas depressões, fiz análise, tomei antidepressivos e melhorei, só que nunca fui tradado como portador de TDAH.
    Sou um cara cheio de idéias, tenho uma empresa de assessoria e consultoria e para não perder prazos, procuro delegar as atividades de execução para as pessoas que trabalham comigo, isto ajudou muito, só que fico altamente irritado quando as atividades não ficam prontas quando eu planejo.
    Bem, estou estudando sobre o assunto e vou buscar tratamentos para o meu caso e de meu filho.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa noite Fábio!
      Grande atitude amigo!
      Juntos você e seu filho poderão se ajudar e mudar definitivamente - e para melhor - suas vidas.
      Não desista, você tem nas mãos uma chance enorme de trilhar caminhos novos e muito mais bonitos.
      Parabéns!
      Um abraço
      Alexandre

      Excluir
    2. Esta semana fui para uma consulta com a Psiquiatra que trata d meu caso de depressão. Comentei sobre TDAH, falei que havia lido o livro Mentes Inquietas e ela, sem titubear, disse: "você não tem TDAH". Fui pego de surpresa. Disse que não estava dormindo, pois passava a noite pensando em mil coisas. Ela disse que eu tinha problemas ligados a minha infância e que eu preciso de análise.

      Meu analista disse que tenho TDHA.

      Morar no interior e longe do sul e suldeste dificulta o acesso a bons profissionais.

      Sinceramente não sei o que fazer. Vou procurar um neurologista para saber a opinião de outra pessoa.

      Bem, se não tenho TDAH, eu não sei de mais nada.

      Quero me livrar dos sintomas e dos problemas causados por este transtorno, procrastinação, fazer 10 coisas ao mesmo tempo, impulsividade, flutuação de humor, esquecimento e muitos outros prolemas.

      Os profissionais, onde quer que estejam, devem estar aptos e atualizados para tratar de seus pacientes, caso contrário, seus pacientes ficam por ai, vagando a procura de soluções que não conseguirão com seus profissionais.

      Excluir
    3. Cara, dar palpite nisso é difícil pra caramba. Acho que o ideal seria você procurar mais uma ou duas pessoas. Alguns profissionais tendem a desacreditar do TDAH e outras doenças neuro químicas, simplesmente por uma questão de cultura escolar, aprendeu na faculdade que tudo era fruto da nossa mãe e de nossa infância. A medicina evoluiu muito depois disso e muitos dogmas foram quebrados. Se possível, tente outros médicos, procure no site da ABDA médicos próximos a sua cidade, isso pode mudar toda a sua vida.
      Abraços
      Alexandre

      Excluir
  34. Oiiiiii Alexandre!!!!

    Também sou TdaH... nao preciso dizer mais nada... neam? Voce já sabe como é minha vida... igualmente esquisita, divertida e cheia de ideias nao realizadas na totalidade... rio muito de mim mesma, tento não cobrar de mim o q o resto do mundo ja me cobra. Porque hj eu me entendo, sei como SOU, li o livro Mentes Inquietas e ele me salvou. Parecia que eu estava lendo o meu proprio diario. Conhecer nosso inimigo (nao gosto de chamar o tda de inimigo, pois ele tb é a causa de nossas mentes tão incrivelmente criativas e de nos possibilitar ver a vida com outros olhos, nada convencionais, isso é um tesão, fala a vdd!!! Mas enfim, conhecer o Tdah) é uma parte importante do tratamento. Agora marquei com um neuro pq sou casada, tenho dois filhos pequenos e morro de vergonha na escola deles pq eles sempre chegam atrasados e embora suas tarefinhas sempre sejam realizadas com carinho por eles, eu nunca me lembro de envia-las a professora... kkkkkk ate disso eu rio, mas vou rpocurar ajuda pq nao quero ser assim p sempre. Eu sou parecida com a Ana, estudante de medicina, vivo num futuro inexistente, vendo-o sempre com lentes sombrias. Mas quando lembro do amor de Deus pela minha vida consigo me acalmar e deixar a vida acontecer. A minha casa, Ana, não é a mais arrumada, meus filhos vivem despenteados, mas eles sao tao saudaveis e felizes, pq o amor nos faz superar algumas coisas que sao importantes para eles e aquelas q nao sao importantes, nao merecem nossa preocupaçao, assumo meu jeito e dou risada com quem me ama sobre esse meu jeito maluco, desorganizado, esquecido, criativo e engraçado. E garanto que isso faz as pessoas que amo muito felizes, eles sabem que podem contar comigo e q sempre estarei fazendo eles rirem, mesmo se nao for minha inteção!!!! Eu nao me casei para ser uma excelente dona de casa, eu me casei p viver essa experiencia ao lado de quem amo e isso é tudo! Como todo bom Tdah, sabemos que as regras sao deturpaçoes desnecessarias as vezes, que so servem para nos julgar como adequados ou inadequados... mas nao respiramos para isso... Respiramos para vivenciarmos a vida, do modo mais intenso e apaixonado possivel.
    Alexandre, estou tao ansiosa com a minha consulta... mas ela sera so daqui mais de 2 meses... afff e esperar nao é com a gente, ne? kkkkk Mas acho q vai valer a pena...
    Estou pensando em criar um blog para Tdah e sobre uma Tdah, se isso nao ficar na minha procrastinaçao habitual, eu te aviso p vc ir la me visitar...ok?!
    Valeu.
    De q vale viver as dificuldades da vida, sem partilha-las com quer ouvi-las? Pq qdo compartilhamos nossas dores, acabamos por sarar feridas nossas e de quem nos ouve... Existe bençao maior q essa?! Obrigada por dividir. Continue olhando p dentro de si e compartilhando conosco. Nosso mundo precisa disso. De gente que se ve, se ama e se aceita do jeito que é, chega de padroes galera! Cada ser é unico e se vc nao é bom em organizar a casa, certamente é imensuravelmente bom em algo que os outros nao sao capazes. valorize o lado q vale a pena, pq aprendi q a vida depende do foco q vc dá p ela, pois no meio do cmainho encontramos de tudo... q a gente saiba focar no aldo bom!!!!
    Abraço

    Mari

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Mari. Que lindo seu depoimento!
      Parabéns pela forma que encara seu TDAH e sua vida.
      Eu também evito xingar o TDAH, afinal ele é parte de mim.
      Não adie seu blog, você vai descobrir que ele é uma catarse. Ao escrevê-lo você se vê de fora, analisa seu próprio comportamento. É muito legal.
      Obrigado pelos elogios.
      Abraços
      Alexandre

      Excluir
  35. Meus Deus!!! quanta coisa passa uma pessoas com tdah. Não sei o que fazer.... acho que de tanto conviver com meu marido estou ficando assim tambem.... não consigo que ele mude ou faça um ttto. estou enlouquecendo com tanta briga, ignrãncia, irritação....etc....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha amiga conviver com um TDAH em tratamento já é difícil, com quem não se trata então...
      Cuide-se!
      Um abraço
      Alexandre

      Excluir
  36. Oi Alexandre!!!
    Aqui é a Mari, criei o blog!!!!
    Obrigada por me incentivar!
    Agora passa lá!!!
    Adicionei o seu!
    Abraço,
    Mari

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
      FICA MAIS FACIL SE EU TE PASSAR O ENDEREÇO, NE?!

      kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
      TDAs TDAs...

      Entao... o endereço é "tdazices.blogspot.com"

      kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

      Excluir
    2. Sem comentários! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

      Excluir
  37. Olá Alexandre Schubert, tudo bem? depois que li os sintomas que você colocou ai no seu blog estou pensando seriamente me consultar com psicologo. oque você me recomenda?
    Sabe passei por duas crises de depressão em dois anos seguidos, fiquei procurando respostas, mas depois percebi que me encaixava neste itens. Como acredito muito em terapias holisticas encontrei uma que parece dar resultados veja este matarial de um site: http:// www.eftuniverse.com/index.php?option=com_content&view=article&id=8802:tdah-transtorno-do-deficit-de-atencao-e-hiperatividade&catid=899:personal-performance-&Itemid=3235 não spam nem virus caso você não confie pesquise no google: tratameno de tdah com eft.
    Como ainda não estou seguro para falar dos meus problemas aianda não quis me identificar. você tem email? poderia fornecer?
    obrigado pela atenção.
    boa tarde!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia
      Não conheço esse tratamento, mas certamente vou procurar ler essa sugestão que vc colocou. Na verdade, tudo o que soma ao tratamento é positivo, mas não sei se tratar-se sem medicamento tenha a mesma eficiência, se é que é nisso que vc está pensando. O TDAH é uma disfunção química do cérebro.
      Meu email é: schubersax@gmail.com
      Pode escrever á vontade e se preferir o anonimato não tem o menor problema, sei o que é ser visto com desconfiança e ironia.
      Um abraço
      Alexandre

      Excluir
  38. Olá Alexandre,

    Parabéns pelo seu blog, é muito esclarecedor e parabéns a todas as pessoas que compartilham em forma de depoimentos, li todos...rsrsr. Eu não tenho essa disfunção mas o meu namorado sim. Acredito que ele não tenha todos esses sintomas, não acho ele desorganizado ou esquecido por exemplo, mas uma coisa que me atormenta e definitivamente não sei como lidar é o seu isolamento completo, igualzinho o qual vc descreve e cada dia que passa ele gosta menos das pessoas. Será que posso tomar a liberdade de te escrever no seu email e talvez vc possa me ajudar a ter acesso a ele de uma maneira mais eficaz em momentos de crise?

    Obrigada pela atenção,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Claro Nina!
      Pode usar o email que esta´no blog ou schubertsax@gmail.com.
      Estou à sua disposição
      Um abraço
      Alexandre

      Excluir
  39. Quero destacar principalmente isso que você postou:

    "5) HUMOR VOLÚVEL
    6) DESORGANIZAÇÃO -
    4) DIFICULDADE PARA TERMINAR O QUE COMEÇOU -

    12) SENTIMENTO DE INFERIORIDADE -

    2) PROCRASTINAÇÃO "

    Só não tenho crises de memória de resto .... quase tudo, vou imprimir esses trechos que você escreveu e ditar pro médico, ou até mesmo pedir para ele ler ...fazendo das suas palavras as minhas... Sobre isso Alexandre.... fazendo o tratamento com a Ritalina, você ja tem um humor mais estável ?
    Já conseguiu ficar estável por mais de 1 ano ?
    Sua resposta é muito importante pra mim...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Melhorei sim. Pra mim o mais difícil ainda é a procrastinação. Mesmo ela tento combater conscientemente. Mas estou menos impulsivo, mais concentrado, mais estável. Claro, não existe cura, existe controle. E ás vezes o perdemos. Ando atravessando um momento de estresse terrível e tenho sobrevivido com relativo equilíbrio.
      Sinceramente, tô no lucro.
      Abraços
      Alexandre

      Excluir
    2. Alexandre, a procratinacao é um dos piores problemas do Tdah. Para anotar problemas no trabalho passei todas as atividades burocráticas para o pessoal trabalha comigo. Fico com a administração da empresa assessoria técnica. Isto resolveu meu problema, pois assim não precisoexecutar ações que demandam prazo. Não sei pode fazer o mesmo, se for possível, experimente.

      Excluir
    3. Pois é Fábio, o problema é que na vida pessoal mta coisa não dá pra delegar e os problemas vão se acumulando e agigantando.

      Um abraço
      Alexandre

      Excluir
  40. Antônio, não responderei por Alexandre, mas estou tomando Ritalina 10 mg por dia (meia pela manhã e meia depois do almoço).
    Efeitos colaterais: enjoo, tontura e insônia.

    Benefícios: estou calmo, impulsividade diminuiu e estou mais tolerante. Posso dizer que com apenas duas semanas de tratamento estou muito melhor e quero ficar ainda mais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Fábio! Você captou a essência desse blog, a participação de todos, a troca de experiências, a colaboração mútua. Obrigado mesmo.
      Valeu a força!
      Um abraço
      Alexandre

      Excluir
  41. Saudações pessoal. :)
    Tenho 21 anos e há um ano atrás minha psicologa disse que eu tinha traços de TDAH, li alguns livros, pesquisei na internet e a identificação foi enorme! Mesmo com toda a identificação eu acabei demorando 1 ano para tomar a iniciativa e de fato procurar um neuropsicologo, iniciei as sessões para realizar os testes para ter um diagnóstico essa semana e estou com uma ansiedade absurda! Hoje então o caso estava mais sério do que o normal! Aula que era pra eu assistir não assisti, cheguei na universidade e fiquei vagando sem rumo, decidir passear em shopping! Hoje já pensei em largar tudo, mudar de curso, mudar de emprego, já pensei em tudo e a cabeça não queria parar! Resolvi entrar na internet e vendo todos esses depoimentos me acalmei quando percebi que não só sou eu nessa situação! Estou bem mais tranquilo agora, ansiedade passou um pouco, sei que tudo vai se resolver, vou ter o diagnóstico e se eu tiver TDAH de fato já estou decidido a seguir o tratamento seja ele qual for!
    Quero parabenizar por todas as postagem, desde do dono do blog a todos os leitores, as palavras de vcs me ajudaram bastante!

    Boa sorte a todos! :)

    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia, Melo!!!
      Bem vindo!
      A ansiedade por um diagnóstico desses é muito grande e é normal que vc fique meio sem rumo. Afinal pode mudar toda a sua vida. O importante é que vc saiba que se for positivo, não é uma condenação, é uma porta aberta pra uma nova vida.
      Um grande abraço
      e boa sorte!

      Alexandre

      Excluir
  42. Boa tarde Alexandre,que bom que nao sou a unica nesse mundo,sempre sofri muito na minha infancia,na escola,na familia e amigos sempre me chamaram de burra,atrapalhada,distraida,e nunca tive apoio de ninguem minha familia nunca se preocupou em saber pq eu era daquele jeito e piorou depois que passei por momentos dificies na minha vida,por minha familia ter uma empresa e ser bem sucedida fui refem 3 vezes já,e desde entao sofro muito mais,adoro ler livros mais eu nao consigo ler nem a primeira pagina,vc sabe se depois e muitos traumas os sintomas podem piorar?
    E eu mantenho minha doenca em segredo nem minha familia sabe nem meu noivo,estou fazendo oq os portadores da doenca fazem adiantando...estou tentando tomar coragem e contar principalmente p meu noivo que vive me chamando a atencao para sair do mundo da lua,prestar atencao nas coisas,tenho medo do que ele vai pensar,minha familia tbm,gostaria de saber uma coisa,eu vejo que a maioria das pessoas dizem ser páfio curto,nervoso e eu nao sou,pelo contrario sou muito calma,o unico sintomas q nao me encaixo é ser calma,nao falar palavroes e ter paciencia e tenho até demais,estou falando em relacao a discutir com pessoas e brigar,pode ser assim ?mesmo um portador da doenca de TDAH? Boa sorte a todos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia!
      Olha, eu não sou médico ou psicólogo, mas acredito que traumas dessa magnitude aumentem qualquer sintoma que possamos ter. Deve ser uma das piores sensações do mundo.
      A família em geral, ignora ou prefere não dar importância.Parece que eles preferem acreditar que somos lerdos ou abobados e viramos uma espécie de 'bobos da corte'. Sempre existem fatos engraçados a nosso respeito.
      É muito difícil dar palpite, mas será que não é melhor você investigar junto com seu noivo a origem desse " burra, atrapalhada, distraída". Será que é pior ser portadora de TDAH do que carregar todas essas pechas a vida inteira?
      Quanto a ser calma, na mulher a principal característica do TDAH é a distração.
      Pense bem, sua vida pode mudar muito sob tratamento.
      Um abraço e obrigado pela confiança

      Alexandre

      Excluir
  43. Bom dia,

    Muito obrigado pelas palavras...pois é quando juntam amigos e familiares sempre tem historias minhas e das minhas atrapalhadas situaçÕes,estou tentando tomar coragem e contar para ele,mais tenho medo dele e as pessoas a achar que isso é apenas uma desculpa para dar ás minhas atrapalhadas.
    As vezes estou conversando com alguém de repente da um branco do nada e nao lembro sobre o que estava falando e iria falar ai isso dura alguns segundos e jé me lembro do que iria falar isso é muito constrangedor isso faz parte do TDAH?
    Muito obrigado vc me ajudou muito e continue ajudando as pessoas,todo bem que se faz é recompensado lá na frente.

    Parabéns

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você já procurou um médico, já foi diagnosticada?
      Se não, pense em abrir-se com seu noivo. Mostre a ele que os rótulos andam lhe fazendo mal e quer você gostaria de procurar ajuda científica.
      Se já foi diagnosticada, já não é desculpa.
      Os brancos nas conversas? Fazem parte sim do TDAH.
      Não fique só, procure ajuda.
      Um abraço
      Alexandre

      Excluir
  44. Eu ainda não fui ao médico,mais eu sei que tenho,sempre soube que tinha algo em mim,já fui desesperada em médicos mais eles sempre diziam que era estresse etc...o que todo médico diz quando não tem diagnostico.
    Navegando pela net tinha uma matéria sobre TDAH e resolvi ler,parece que foi Deus na minha vida pois tudo que eu lia era como se fosse "Eu' escrevendo.
    E estou tentando me acostumar com essa doença e contar para meus parentes e noivo e procurar ajuda.
    Me sinto insegura por conta do meu noivo pois quando nos conhecemos achei "Como esse Homem Inteligente pode ter se apaixonado por mim?"
    Ele é um Engenheiro muito inteligente,lê muito,é muito informado sobre tudo,intelectual,imagine como me sinto?minha situação... pois sempre me coloquei para baixo e me achei burra,incapaz mais sei que ele me ama muito baixo e me achei burra,incapaz =(

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Por favor, procure um médico. Sua vida, a vida de seu noivo, a vida de sua família, vai mudar.
      Não adie mais. Se está com medo, vá escondida, mas não faça isso com você.
      Você é a única pessoa que pode mudar sua vida, reconstruí-la, transformá-la de sombra em luz.
      Vá hoje mesmo!
      Um grande abraço
      Alexandre
      Obs.: Você só está lendo esse blog por que eu fui à médica, o blog é sugestão dela e minha nova vida é, em grande parte, graças a ela.

      Excluir
  45. OLÁ...MARQUEI UM NEUROLOGISTA ESTE MES PRA MIM, POIS TENHO ANDANDO EM EXCESSO COM ANSIEDADE, DESCONTRAÇÃO, DIFICULDADE DE ORGANIZAÇÃO E DE LIDAR COM PESSOAS.MINHA SOBRINHA DE 12 ANOS FOI DIAGNOSTICADA COM TDHA, E VEJO Q O Q LEVOU ELA A ESSE DIAGNOSTICO, FOI ALGUNS SINTOMAS QUE VC CITOU NESTE BLOG E EU CITEI ACIMA E A MAE DELA FICAVA ESTRESSADA COM O JEITO DELA.EU AGORA COM 30 ANOS TBM PERCEBI QUE QUANDO ERA CRIANÇA, ADOLESCENCIA E ESTOU CARREGANDO ATÉ HOJE COMO TINHA ESSES SITOMAS TODOS. POIS É...AGORA SOU CASADA, TENHO UMA FILHA, E ESTOU PASSANDO POR UMA FASE COMPLICADA POR NÃO SABER BEM AO CERTO O QUE EU TENHO. QUERO TE DAR OS PARABÉNS ALEXANDRE PELO BLOG, POIS ELE ME AJUDOU AINDA MAIS SABER QUE EU PRECISO DE AJUDA. UM ABRAÇO, JULIA

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia, Júlia!!!
      Procure um médico.
      Não deixe passar, se você não conhecer nenhum entre no site da ABDA e procure no seu estado quem é cadastrado na Associação Brasileira do Déficit de Atenção. A vantagem de um médico cadastrado é que você não corre o risco de pegar um profissional desatualizado, ou pior, um que não acredita na existência do TDAH. Pois é, amiga, ainda tem gente que não acredita.
      Obrigado por seus elogios, mas esse espaço é muito rico pra mim também, aprendo com todo mundo que comenta e participa.
      Um grande abraço pra você.
      FELIZ VIDA NOVA!
      Alexandre

      Excluir
  46. Olá! Adorei seu blog, muito esclarecedor! Me identifico com todos oa sintomas, exceto o de hiperatividade. Marquei a minha primeira consulta,estou ansiosa e não aguento mais os prejuizos que o tda está me causando.Meu casamento está pessimo,meu marido não me entende e me sinto uma fracassada! Espero que a ajuda médica me faça sentir melhor,porque estou no meu limite.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia, Amiga!
      Realmente nas mulheres a hiperatividade quase não acontece. A maior incidência é a distração.
      Procure ajuda mesmo, sua vida vai mudar. E para melhor.
      Não pense que vai ser fácil, mas só de você fazer algo em seu benefício já vai te acrescentar em auto estima e amor próprio.
      Não desanime e pode contar comigo e com o blog.
      Um abraço
      Alexandre

      Excluir
  47. Olá Alexandre!
    Li sobre tdah alguns dias atrás e achei o que realmente tenho. Sou uma pessoa melancólica que nunca ta contente com nada tenho ódio ou talvez inveja das pessoas que demonstram felicidade porque nunca fui. Vc me descreveu nesse post em todos os pontos, me acho péssima mãe, esposa, filha minha vontade é sair correndo e passar de farmácia em farmácia até encontrar uma que venda ritalina sem receita porque tenho certeza do meu diagnóstico preciso de tratamento, já li vários post seus e vi que é muito difícil lidar com tdah mais pelo menos sei que não sou mal caráter apenas tenho um transtorno!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia!
      A vontade que dá é essa mesmo, mergulhar numa piscina de Ritalina, mas você não vai conseguir comprá-la sem receita; é tarja preta e o controle é rigoroso.
      Procure um médico no site da ABDA e trate-se, sua vida vai mudar de maneira muito significativa.
      Sua vida merece outro rumo, portanto, mesmo que te pareça difícil no começo, insista vale a pena.
      Um abraço
      Alexandre

      Excluir
  48. Nossa Alexandre, que legal o seu blog, tb tenho tdah e moro no exterior, por aqui encontro muitas dificuldades com o transtorno, ainda que seja um pais de primeiro mundo, mas ja estou me encaminhando, afinal, minha impulsividade muitas vezes ajuda neste quesito quebrar barreiras... Entao, esses dias estava cantarolando uma musica que canto ha anos do Renato Russo (Quase sem querer) e me emocionei, pois sempre cantei essa musica, mas so agora QUASE SEM QUERER rss eu percebi o quanto ela diz dessa minha vida avoada,as vezes eu demoro mesmo a perceber as coisas, pq sera??

    Tenho andado distraído,
    Impaciente e indeciso
    E ainda estou confuso.
    Só que agora é diferente:
    Estou tão tranquilo
    E tão contente.
    Quantas chances
    desperdicei
    Quando o que eu mais queria
    Era provar pra todo o mundo
    Que eu não precisava
    Provar nada pra ninguém.
    Me fiz em mil pedaços
    Pra você juntar
    E queria sempre achar
    Explicação pro que eu sentia.
    Como um anjo caído
    Fiz questão de esquecer
    Que mentir pra si mesmo
    É sempre a pior mentira.
    Mas não sou mais
    Tão criança a ponto de saber tudo.
    Já não me preocupo
    Se eu não sei porquê
    Às vezes o que eu vejo
    Quase ninguém vê
    E eu sei que você sabe
    Quase sem querer
    Que eu vejo o mesmo que você.
    Tão correto e tão bonito
    O infinito é realmente
    Um dos deuses mais lindos.
    Sei que às vezes uso
    Palavras repetidas
    Mas quais são as palavras
    Que nunca são ditas?
    Me disseram que você
    estava chorando
    E foi então que percebi
    Como lhe quero tanto.
    Já não me preocupo
    Se eu não sei porquê
    Às vezes o que eu vejo
    Quase ninguém vê
    E eu sei que você sabe
    Quase sem querer
    Que eu quero o mesmo que você.

    Grande abraco,
    Ju

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ju, obrigado pela força!
      Minha médica me chamou a atenção pra essa música. Puro TDAH.
      Muitas vezes não percebemos o que nos é muito próximo. Somente sobrevoando uma floresta vc verá o conjunto dela. Uma vez lá dentro, enxergará uma ou algumas árvores de cada vez. Quantas vezes cantarolamos uma música de forma automática. As vezes cantamos músicas que nem gostamos.
      Vc disse que mora num país de primeiro mundo, se importa de dizer qual país?
      E o TDAH aí também é pouco divulgado?
      Interessante, sempre achei que aqui é que estávamos atrasados.
      Se puder comentar mais sobre isso...
      Obrigado, de novo.
      Abraços
      Alexandre

      Excluir
  49. Boa colocacao essa da floresta, pois, me sinto exatamente assim, desde que iniciei a medicacao... Entao, moro na Inglaterra, e sim o TDAH e pouquissimo divulgado por aqui, posso dizer que 90% dos medicos nao acreditam em TDAH na fase adulta, um horror, nao da pra falar muito publicamente, mas adianto que foi uma barra ate chegar ao diagnostico. Tenho dificuldades ate para comprar o concerta, pois, toda vez que vou a farmacia me fazem um interrogatorio terrivel, sempre pensam que e para criancas e muitas vezes ligam para o medico que assinou a receita para confirmar, e nunca entregam o remedio no mesmo dia, um estress total, imagina ter que passar por isso todo mes, eu nem vou mais a farmacia, sempre peco ao meu marido p me fazer esse favor, p evitar maiores aborrecimentos. Te envio email falando mais sobre o assunto... E mais uma vez parabens pelo blog, esta muito bom, admiro sua coragem em falar do diagnostico publicamente, tb quero ser assim quando eu crescer rss...
    Abracao,

    ju

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que surpresa ruim!
      Imaginei que na Europa e EUA a coisa fosse bem diferente.
      Uma pena.
      Engraçado, as pessoas sempre falam da minha 'coragem' , nunca pensei nisso. Quer dizer, antes de criar o blog, ou logo que o criei. Sempre achei que não teria credibilidade escrito sob um pseudônimo.
      O que é interessante, Ju, é que ele é lido por vc na Inglaterra e meus familiares - primos, tios- nem sabem de sua existência. Pelo menos ninguém nunca comentou.
      O fato é que acho normal, se eu fosse diabético poderia fazer um blog sobre isso.Sei lá, entendeu.
      Muito obrigado pelos elogios.
      Um abraço e boa sorte aí!
      Alexandre
      PS.: Vc já pensou em fazer um blog também? É tão bom, vira uma espécie de terapia. Uma catarse. E aprendemos com os comentários.

      Excluir
  50. Olá Alexandre parabéns pelo Blog, com certeza ele ajuda muitas pessoas!!! gostaria de compartilha também um pouco da minha história...
    Sempre tive muita dificuldade na escola quando criança, como meus amigos falavam eu era lesada, aérea, vivia no mundo da lua rsrs... Sofri muito com isso por ignorância da minha família e tbm dos meus professores. mais encontrei algo que me ajudou muito, aos nove anos comecei a estudar musica em uma ONG, pela primeira vez na vida consegui me concentrar em alguma coisa e fazer direito rsrs Naquele lugar eu era como as outras crianças,diferente da escola, enfim fui levando a vida através da musica, terminei o ensino médio com um pouco de dificuldade pois não prestava atenção nas aulas (mais eu tentava muuuito)... Depois que parei de estudar e comecei a trabalhar não dava p ir mais levando, Tinha relatórios, planejamentos, reuniões e etc... Voltei a senti a sensação de que eu não era capaz, fiz vestibular p musica e fracassei, isso começou a me enlouquecer pois não entendia por que eu me esforçava tanto e era em vão... Agora com 19 anos, depois que sair da minha cidade resolvi procurar uma piscologa ,nas nossas conversas ela me falou que poderia ser TDAH, foi aí que comecei o processo de diagnostico, que recentemente foi confirmado. Agora estou começando um tratamento, tbm me preparando para entrar no IFCE (Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará ) pois o curso de musica requer apenas o teste de habilidades, assim vai ficar mais facíl p mim rsrs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa tarde, Ninna!
      Seja bem vinda!
      Olha, é importante você saber que o tratamento não faz milagres. Sua concentração via melhorar bastante, alguns outros sintomas também, mas você deve ficar atenta aos seus comportamentos para perceber quando o TDAH estiver agindo em você.
      Boa sorte no vestibular, dedique-se ao que você ama, ao que seu coração pede, em geral somos péssimos naquilo que não gostamos. Ou então nos desinteressamos rápido demais.
      Conte comigo, se eu puder fazer algo, e apareça sempre e divida conosco o progresso do seu tratamento.
      Um abraço
      Alexandre

      Excluir
  51. Olá!
    Meu nome é Jéssica, sou do Rio e tenho 22. Há algum tempo, reparo q minha falta de concentração tem me prejudicado muito. Ontem resolvi buscar na internet sobre o defcit de atenção e cheguei ao TDAH. Só conhecia de ouvir falar, ainda n tinha lido sobre. Quando li seu texto, me identifiquei mt e procurei mais informação, sobre o tdah nas mulheres. Me identifikei ainda mais. Acredito q tenha de fato este problema, e tenha desconfiado só agora, pq os prejuízos estão aparecendo cada vez mais com o aumento das responsabilidades, já q faço 2 faculdades. E acredito tbm, q eu n apresente apenas os sintomas pelo ambiente exigente da faculdade, e sim q tenha de fato o tdah, pois, ao lembrar de minha infância e lendo os outros artigos, lembro dos meus muitos problemas por viver no mundo da lua, ser super distraída, deixar as coisas pela metade, eskecer do q me mandavam fazer, etc... Hj, vivo adiando as coisas, nunca memorizo meu quadro horário da faculdade, n presto atenção nas aulas, só a da matéria q gosto. Tenho criatividade, sou esperta, mas tenho uma dificuldade absurda pra me fazer entender, pra expressar meu raciocínio. Tenho boas ideas e n as levo adiante. Em fim, as chances de eu n ter TDAH são mínimas. Assim q possível, pedirei ajuda à um profissional, para dar o diagnóstico final. Gostei mt de seu blog, está de parabéns!Espero q tenhamos uma vida com qualidade e saibamos administrar melhor estes problemas.

    Abç.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Jessica!
      Boa tarde!
      Muito boa sua iniciativa de ´pesquisar seus sintomas e suas dificuldades.Você está numa cidade com ótimos profissionais, inclusive o dr. Paulo Mattos, um dos grandes nomes do TDAH no Brasil.
      Procure tratar-se, nossa vida melhora muito sob tratamento.
      Um abraço
      Alexandre

      Excluir
    2. Olá! Alexandre, como faço para consultar com este dr Paulo Mattos? Não tenho plano de saúde, e não é tão simples conseguir algum bom médico no hospital publico e que entenda do assunto. A principio, tinha pensado em fazer exames clinicos, só que pelo q eu peskisei, esses exames não são recomendados, e não servem para diagnosticar de fato a doença (se for mesmo genética). Sendo assim, desanimei em buscar um médico. De qqr forma, vou buscar tratamento gratuito q é oferecido na Universidade.Mas eles queriam que eu fosse lá, já diagnosticada por um médico..

      Excluir

      Excluir
    3. No Rio, a única universidade que tem tratamento específico pra TDAH é a UFRJ (o Dr. Paulo Mattos é de lá), só que eles só aceitam crianças, pelo que eu sei. Mas claro, você pode ir num psiquiatra, né, sem ser alguém focado só em TDAH.

      Excluir
    4. Bom, eu ia te dizer Jessica existe um ambulatório de TDAH na UFRJ (acho que em Botafogo, ao lado do antigo pinel) mas a CArol aí em cima está falando que só atende crianças. Isso eu não sabia. Tente também o site da ABDA - www.tdah.org.br - ali existe uma ferramenta de busca a profissionais por estado, foi no site que encontrei minha médica.
      Abraços
      Alexandre

      Excluir
    5. Ok Carol e Alexandre, obrigada! ;)

      Excluir
  52. Nossa, toda minha vida em um post. hahaha Desde criança eu tenho dificuldade de concentração, dos professores comentarem 'você está olhando pro quadro e não está aprendendo nada', mas sempre fui excelente aluna, o que mascarava o transtorno. Um dia li uma reportagem sobre TDAH por acaso e percebi que aquele era o meu problema. Desde então comecei a pesquisar muito sobre o assunto, mas ainda não fui ao médico (admito que tenho um certo bloqueio em ir a um psiquiatra...).
    Tive a oportunidade de assistir uma palestra com o Dr. Paulo Mattos e foi muito esclarecedor poder ter bases neurológicas verdadeiras sobre o assunto (até porque o conselho de Psicologia não nos reconhece como portadores de uma doença) e ainda mais perturbador rever coisas que sofri durante toda a minha infância sem saber do que se tratava!
    Estou enrolando a algum tempo, porém não vejo outra solução mais, se não procurar um especialista, uma vez que o TDAH tem atrapalhado muito meu desempenho na faculdade, por não conseguir estudar e me concentrar lendo nenhum livro. Isso sem contar problemas em casa, em relacionamentos... meu namorado vive reclamando comigo porque eu nunca escuto o que ele fala (audição seletiva, alguém mais tem isso? hahah às vezes as pessoas falam alguma coisa do meu lado e eu simplesmente não escuto!)
    O lado bom disso tudo é que eu me interessei muito pelo assunto e penso bastante em me especializar em Neurologia pra poder estudar distúrbios da infância, como distúrbios de atenção e aprendizado!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pare de enrolar, Carol!!!!
      É a sua vida, amiga!
      Sua vida vai melhorar tanto tratada!
      Tá esperando piorar?
      Faz isso com você não, você é nova, tem a chance de ter uma vida muuuuuuiiiitttoooo melhor.
      Procure um médico, cuide-se. Você merece!
      Abraços
      Alexandre

      Excluir
    2. Alexandre, Carol

      Lendo seu comentário vi o meu marido reclamando também, pois tenho o mesmo problema de audição seletiva!!!

      Excluir
    3. Jane, esse é um problema muito sério! Minha ex esposa achava que eu fazia de sacanagem. Mas em alguns momentos vou para o mundo de Nárnia e simplesmente não me lembro do que me disseram. Aquele momento jamais existiu na minha vida. Não adianta a pessoa me falar que eu estava sentado ali, com a roupa tal e disse isso ou aquilo. Eu estava no piloto automático e não me lembro.
      Isso é muito sério!
      Um abraço
      Alexandre

      Excluir
  53. Olá,meu namorado tem DDA e nossa relaçao é muito dificil.Ele é muito acelerado e distraido,nao presta atencao no q eu falo na maioria das vezes ou corta e muda de assunto sem perceber.....fala dele o tempo inteiro.....sou muito tolerante....sei q ele nao faz por mal......mas nao estou conseguindo fazer com que ele perceba isso.Sempre acha q to exagerando ou pede ajuda e paciencia.Mas volta a cometer os mesmos erros sempre...sem perceber.Como faço pra ele prestar atencao em mim ou sobre mim?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola amiga!
      Bem, ele se trata?
      Se sim, ou ele tem que rever seu tratamento ou você tem que rever o seu namoro. Essas características são típicas do TDAH não tratado. O ideal é que ele procure um médico, medique-se e passe a se infoemar melhor sobre sua doença para impedi-la de agir dessa forma prejudicial.
      Se ele se trata e não melhora, encoste-o na parede. rsrs
      Ele precisa enxergar as pessoas à sua volta.
      Um abraço
      Alexandre

      Excluir
  54. Minha namorada tem todos os sintomas relacionados acima...
    Atualmente está tomando DEPRESS e DEPAKOTE...
    Gostaria de alguma sugestão, ela deverá partir diretamente para a RITALINA ou deveremos esperar o efeito dos primeiros mencionados.
    Alexandre você também experimentou outras drogas como paleativos para o seu problema?
    Excelente post meu amigo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Assim como o Anônimo que publicou no dia 27 de fevereiro de 2013, minha namorada também é extremamente egoísta, às vezes sequer lembra que estou do lado dela - não demonstra nada -, ela não trabalha e vive estressada com tudo, há dias em que ela faz verdadeiras tempestades num copo dágua e a tolerância é zero.
      Porém, como sou muuuito compreensivo, tenho natureza calma e acredito que isso vai mudar com a medicação, continuo investindo mundos e fundos neste relacionamento... mas realmente é muito difícil conviver com uma pessoa assim.

      Excluir
    2. Bem, vamos ao primeiro caso.
      Se o médico indicou essas duas substâncias, convém dar um tempo para avaliar os resultados. O TDAH é uma doença muito subjetiva e os resultados dos medicamentos também são, portanto, o ideal é que paciente e médico tenham um relacionamento bem aberto pra poderem discutir os efeitos ou não de cada remédio. Sua namorada deve se observar e relatar ao médico os erros e acertos dos caminhos escolhidos.
      Conheço gente que usa o DEPAKOTE e ama, portanto, observem. Ele deve procurar um apoio psicológico (se houverem condições materiais pra tal), sempre acelera os resultados.
      Um abraço
      Alexandre

      Excluir
    3. Qto ao segundo comentário, o norma é que mude o comportamento. Não são mudanças milagrosas, a pessoa também precisa se ajudar. Conhecer a doença e suas manifestações é muito importante, uma outra coisa é tenta mudar fatores que são estressantes na vida.
      Tenho tentado mudar aquilo que me desagastava. Claro, nem tudo é possível, mas minha vida tem melhorado muito com aquilo que consegui aliviar. Converse com ela, tentem encontrar juntos novos caminhos pra velhos problemas, pode ser a solução.
      Um abraço
      Alexandre

      Excluir
  55. Boa tarde Alexandre estou de volta rs sou a anonima de 11 de janeiro de 2013 07:34.

    Hoje foi minha consulta,cheguei no consultorio toda nervosa e chorando e comecei a falar,mais o medico nem deixou e acabar de contar minha vida meus problemas e já disse:você não tem TDAH,
    mais como assim?ele tem fez perguntas?nem esperou eu acabar de dizer tudo que queria.ele disse que era apenas falta de atenção e que eu era muito ansiosa e que eu que me rotulei como Portadora do TDAH.ele nem sabe do que estava falando,me receitou Ritalina 1 vez ao dia.e eu perguntei não vai me indicar um pisicólogo?pisiquiatra?ele riu e disse que não.
    O que eu faço vou tomar esse remedio mais quero tratamento para pisicóloga e o que mais ter para melhorar essa doença.
    Achei que ele foi um medico muito infeliz pois nem se importou em pesquisar e saber mais se realmente é isso ou não.eu tenho certeza que é.
    Vou procurar outros médicos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia!
      Olha, eu também estranhei a reação dele. Minha primeira consulta durou três horas.
      Em geral os médicos não tem muita paciência e não gostam de pessoas que pesquisam as coisas antes de falar com eles. De qualquer forma, você está medicada e passe a usar a Ritalina, deve te trazer alívio nos principais sintomas.
      Isso mesmo, procure outros médicos. Acesse o site da ABDA, lá tem uma lista de profissionais que acreditam no TDAH.
      Um abração
      Alexandre

      PS>: Não desista de tratar-se, sua vida vai melhorar muitíssimo.

      Excluir
  56. Kátia Carvalho
    Sou extremamente agitada e a pouco tempo li s tdah e me identifiquei c vários tópicos, estou no segundo casamento e as vezes fico c medo d por tudo a perder acho q ainda amo muito meu esposo mas sou muito impaciente e me perco em minha vida e meu trabalho, protelando tarefas e decisões. Sou muito impulsiva e depois arrependo, vivo atrasada pois marco muita coisa ao mesmo tempo e acho q vou dar conta e me arrebento p fazer o impossível. Sou muito criativa e tudo q idealizo é sucesso pois invento e faço coisas maravilhosas. Odeio ser chamada atenção, socorro qro ser diferente o q faço q profissional procuro? As vezes vou na psicóloga mas sempre acho q sei mais q elas o q fazer, já fiz duas faculdades e ñ sei o qro, estou odiando meu trabalho, passei em dois concursos e ñ sei o decidir...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia, Katia!
      Em primeiro lugar, acesse o site da ABDA (Associação Brasileira do Deficit de Atenção) www.tdah.org.br e veja se em sua cidade tem algum médico cadastrado, se não, procure um psiquiatra ou neurologista.
      Você parece realmente ter as características do TDAH mas somente um profissional habilitado poderá diagnosticar. Enquanto isso, leia tudo o que você puder sobre a doença para poder perceber quando ela estiver agindo em sua vida.
      Não desista do tratamento, sua vida merece essa mudança.
      Um abraço e bom tratamento!
      Alexandre

      Excluir
  57. Oi Alexandre,

    Tive o diagnóstico agora com 35 anos e hoje ao ler sobre tdah parece que consigo dar sentido a tudo que vivi desde a infancia, achando que era uma pessoa desmotivada, sem determinação ou força de vontade...
    Apesar do TDAH consegui me desenvolver profissionalmente e atribuo a Deus, pois eu mesma fico achando que foi por providencia mesmo, já que sempre tive tantas dificuldades hj claramente identificadas pelo TDAH.
    Ao ler esse post parece que estava olhando para o espelho...kkkkk
    Acredita que esqueço de tomar a ritalina? todo dia eu falo, hj a noite vou colocar na bolsa e esqueço tanto a noite como pela manhã kkkkkkkk...

    O que acho mais complicado e acredito que vc irá concordar e que apesar do diagnóstico ser libertador, por nos fazer compreender nosso comportamento e o medicamento ajudar claro, dificil é estabelecer novos hábitos que nos ajudarão a lidar e vencer vicios de pensamento e de atitude...por isso autoconhecimento é fundamental de fato...
    Nisso seu blog tem sido de imensa ajuda!
    Um grande abraço e obrigada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia, Jane!
      Tenho certeza de que você esquece de tomar a Ritalina por que EU TAMBÉM ESQUEÇO. kkk E o mais incrível, ao ler seu comentário lembrei-me de tomar a minha. kkkk
      Sabe jane, eu concluí que não serei perfeito - nem os trouxas são - então dou-me o direito de errar e de esquecer. Claro, tenho estratégias para não esquecer, mas se acontecer dane-se.
      Mas você disse algo que eu penso igual: é muito difícil combater os hábitos arraigados que trazemos na idade adulta. Fui diagnosticado aos 50 anos, imagine como é difícil combater isso. Vivo me enganando, procrastinando, mas lentamente, vou criando uma nova vida, novos caminhos e novas esperanças.
      Obrigado por sua participação, se quiser participar por email pode ser esse aqui do blog mesmo ou schubertsax@gmail.com. Terei o maior prazer em trocar ideias com você.
      Abraços
      Alexandre

      Excluir
  58. Nossa Alexandre, sabe quando vc está na escuridão e acende uma luz? Tenho me sentido assim, encontrando explicação para tantos comportamentos, pensamentos...meu Deus...
    Leio o que posta e como eu disse é como me olhar no espelho...e sobre o que vc comentou lá em cima em resposta a o comentário da Carol...essa questão da audição seletiva é seria mesmo...meu marido sempre fala que falou algo e tal e eu tenho "certeza absoluta" e bato o pé dizendo que não falou e tal....kkkkkkk..só rindo mesmo....e na verdade sempre foi assim, na minha família eles ficam até bravos...por exemplo eu não tenho apego a nada material...aí de vez em quando me bate a louca e dou um monte de roupas para minhas irmãs por exemplo...passa um tempão e quando vejo de repente elas usando alguma peça eu comento: nossa pegou emprestado minha blusa e nunca devolve, mas na brincadeira e tal...elas querem morrer tentando me lembrar do dia, hora e circuntancia que cheguei com uma sacola de roupa e dei tudo...kkkkkkkkk...eu não lembro, juro não lembro!!!
    Cheguei a achar que tinha mal de alzheimer precoce...kkkkkkkkkkkkkkkk
    sou doida??!?!?!?
    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jane, em uma das minhas milhares de brigas com minha ex mulher ela disse que eu negava ter dito ou feito tal coisa por que eu queria enlouquecê-la. Imagine a que ponto chegou.
      Eu não lembro mesmo, essa história das roupas eu sei exatamente o que é. E não adianta a pessoa dizer o dia, a hora, a roupa que você vestia, a posição que você se encontrava. Nada nos faz lembrar daquele momento.
      Bem vinda ao mundo do TDAH! E sinta-se feliz, alzheimer é muito pior.
      bjs
      Alexandre

      Excluir
  59. Ola sou Lisa sueca e tenho tdah...adhd.Nao tenho paciencia para escreve muito em portugues. Moro no Recife. Vc assistir alguns palestras de Russell Barkley....ele e muito bom..mas e em ingles. Ela fala muito sobre venvanse que nao da muito malefeitos quando sair . Ritalin da um tensidade no pescoco que nao e agradavel.....sei que tem essa remedio aqui mas para criancas. Vc sabe alguma coisa sobre venvanse. Dura ate 12 horas tambem....at. Lisa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lisa! Que chique um comentário estrangeiro no blog. rsrs Nunca assisti nada do Russel Barkley, até por que não falo inglês. Minha médica quer que eu mude para o Venvanse, mas o preço é muito alto e minhas condições financeiras ainda me impedem de tomá-lo. Sim, ele dura 12 horas com menores efeitos colaterais. Mas, me dou bem com a Ritalina, quase não tenho efeitos colaterais. Mas espero em breve ter condições de experimentar o Venvanse.
      Abraço e obrigado por sua participação

      Alexandre

      Excluir
    2. Hi Lisa,

      I've been searching about Dr. Barkley, but unfortunately I can't find anything of him talking about Venvanse, could u please upload the link here, I'd love to hear about different medication, I'm not happy with Concerta XL side effects.

      tks,

      Excluir
  60. Puxa, entrei aqui pra ver sobre a doença pq no fantástico no último domingo teve uma reportagem a respeito. Pior... me achei! Tu conseguiu me discrever com tanta perfeição que nem eu sou capaz disso. Que porra de frustração esta vida. Dei sorte de casar cedo, de meu marido ser muito muito compreensivo comigo. Quase aruinei a gente por não conseguir controlar meu dinheiro e adiar a solução. E conforme escrevo percebo ainda mais o quanto pra mim é difícil organizear os pensamentos, tenho certeza que vou ler dez vezes antes de postar para que possa fazer sentido.
    Bah tchê, agora nem sei o que dizer... fui diagnosticada a uns 8 anos com TOC passei por vários médicos, medicações e nada surgia efeito, na última grande crise (qdo meu marido descobriu o buraco negro que eu tava) me comprometi a buscar ajuda e a contar toda a verdade do que eu pensava e de como eu agia ( pq nunca tive coragem de dizer tudo o que eu faço, as vezes até pq não fazia sentido) fiz terapia e me ajudou muito a entender que o que mais me duia era não ser aceita como eu sou. Procurei ajuda de um médico para emagrecer ele me deu BUP para me ajudar na ansiedade, meu Deus nunca tive uma vida tão boa, meu emprego pareceu melhor, o sexo tava bom, o casamento ia como nunca, resolvi problemas que a anos empurrava com a barriga, me senti atraente, dona dos meus desejos, se eu quero eu faço não deixo pra depois... minha vida ganhou ares de vida normal, me senti normal. A dois meses parei para poder engravidar, afinal tudo estava tão bem, pois é estava, nem vontade de sexo para poder engravidar eu tenho. Minha vida esta uma bosta e cheguei a conclusão que depouis de anos de tratamento com tantos remédios malucos esse fez algo por mim que eu nem imaginava possível. Depois da reportagem que citei mais acima, percebi que alguns sintomas tinham desaparecido com o remédio, sintomas que eu nem sabia que eram sintomas, errar a ordem das letras de uma palavra, irritabilidade com coisas tão miúdas que nem eu entendo pq, simplesmente nem a casa estou conseguindo manter em ordem, não me depilo a um mes, não me maquio mais, não tenho vontade de nada a não ser a tv... vou voltar amanhã pro médico, ele que se vire pra achar uma solução eu vi vida aonde não tinha mais esperança, quero ela devolta!
    Foi só um desabafo, que me ajudou a organizar as idéias, decidi agora que vou postar de qualquer jeito, se parecer sem sentido, por favor me perdoem!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Seu texto nada tem de sem sentido. É claro e objetivo.Não faça isso com sua vida, você não merece.
      Trate-se, e você tem toda razão: o médico que se vire. Peça a ele a sua vida de volta.
      Discuta com ele sobre o TDAH embora parece que você estava muito bem tratando a ansiedade.
      Se precisar pode desabafar a vontade, esse espaço é pra isso mesmo, e escrever clareia a mente.
      Um abraço
      Alexandre

      Excluir
  61. Oi Alexandre,
    Parece que agora comecei a entender o que me antes diziam ser depressão profunda. Nunca termino o que começo, sempre estou com ansiedade, meu humor é totalmente maluco. De tudo que vc escreveu eu tenho todos e + um pouco. isso é horrível, parece que a gente é louca, infantil descomprometida; Isso é muito triste. Amanha irei passar pela primeira vez com um neurologista, pois já passei com muitos psiquiatras e psicólogos e todos diziam que eu tinha depressão. Isso já tem 23 anos seguidos de torturas e descontentamento. Obrigada por escrever tão claramente sobre o assunto.
    Parabéns!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia!
      Isso mesmo, procure um bom profissional que trate de TDAH.
      É uma doença combatida, mas nós que sofremos com ela sabemos o quanto é real e doída.
      Trate-se, você nem imagina o quanto sua vida irá melhorar.
      Obrigado pelas palavras de incentivo, elas são fundamentais pra me manter motivado e atento.
      Um abraço e boa sorte na sua nova etapa na vida!
      Alexandre

      Excluir
  62. Boa noite caro Alexandre. Seu texto me descreve perfeitamente também, mas ainda estou criando coragem para marcar a primeira consulta. Eu beirando os 34 anos e desde o início da adolescência com esses "sintomas".
    Parabéns pelo blog, excelente.
    Abs !!

    ResponderExcluir
  63. Putz adorei depois da reportagem do fantastico q pasou semana passada comecei ame observar melhor e descobri em seu sit q vou procurar um medico me sinto igualzinha sou casada e vivo reclamando pro meu marido q naum faço nada de novo mais sou capaz de ficar na frente da tv o dia inteiro planejando algo e isso paracer 15 minutos muito estranho obrigado

    ResponderExcluir
  64. olá. Tenho 43 anos e há 2 fui diagnosticada pelo meu psiquiatra, como portadora do TDAH. Ele me tratava de depressão, já que passava uns maus bocaditos.. Tomei um tempo e, UAU, conseguia fazer tudo: dava conta da cria (16 e 9 anos, hoje), da casa, do marido... Ele - penso eu - é portador de um outro transtorno: SUPERÁVIT de atenção e pra desespero dele, casado comigo... Não esquece uma conta sequer, lembra até de onde guardou uma ferramenta específica (chave de fenda, coisa assim), liga me MANDANDO fazer as coisas (é onde a gente se exaspera um pouquinho... o tal do limite intolerável...). Mas ele me suporta bem. Achei graça de um comentário de uma moça que pergunta se quem tem TDAH pode amar... Graças a Deus, SIM! A única coisa que acho que não tem a ver com o perfil é que nunca fui mal na escola. Sempre tive notas ma-ra-vi-lho-sas. Sempre passava as madrugadas fazendo lição e trabalhos deixados pra última hora, mas sempre tirava 10. Cursei uma universidade pública, fui bolsista FAPESP (deixando os malditos relatórios pra depois também...) no mestrado e não consegui terminar um doutorado. Isso me arrasou.
    Mas tomei Ritalina por um tempo e por causa do meu marido (que no fundo, no fundo não me acredita TDAH) que me enchia dizendo que eu era escrava de um medicamento, que eu não precisava disso... Mas estou pensando em voltar, mais por conta de meus pimpolhos que não merecem uma mãe avoada, esquecida, intempestuosa, quaaaase bipolar... O pior de tudo é que estou enxergando os sintomas no meu menino mais velho (16 anos), mas mesma coisa: notas excelentes, mas nunca se lembra de uma data, um horário, um remédio pra tomar, um pedido (coitada da calopsita...),uma lição. As ideias ficam na teoria, audição seletiva....

    No mais: texto muuuuito bom!

    Um grande abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia!
      Em primeiro lugar obrigado pela participação e pelas palavras de incentivo, isso me estimula muito a manter o blog, mesmo tendo TDAH. rs
      Bem, a postura do seu marido é típica dos familiares, desvalorizar uma doença real e séria, que nos tortura e dificulta sobremaneira a vida. Minha família age quase da mesma forma, um pouco mais sutil apenas.Só nós sabemos o quanto nossas falhas nos torturam e tornam nossas vidas doloridas.
      Outro fator é o desconhecimento e a desinformação quanto à Ritalina, fala-se muito mal da Ritalina sem conhecimento ou sem comprovação. Um remédio que foi lançado a mais de 50 anos, já teria sido proibido em países mais rigorosos do que o Brasil, se fosse realmente nocivo como falam. Quantos remédios davam rios de dinheiro e foram proibidos no mundo inteiro. Isso tudo é conversa pra boi dormir.
      No mais, cuide do seu filho, não deixe que ele passe por tantos sofrimentos e auto punições quanto você (e todos nós). Dê a ele a chance de escolher se quer viver com ou sem tratamento. Ele já tem idade pra sentir os benefícios ou não do tratamento.
      Abraços e obrigado
      Alexandre

      Excluir
  65. Fui diagnosticada hoje, aos 30 anos com TDAH, me receitaram Bupropiona 150mg dia. Estou morrendo de sono, alguém ai já tomou?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa noite!
      Nunca tomei Bupropiona, mas é muito receitado para portadores de TDAH.
      Acesse o link: http://howwhenwhatwhy.blogspot.com.br/, esse blog é da Ana Beatriz e ela toma Bupropiona. Com ela você terá melhores informações.
      Abraços
      Alexandre

      Excluir
  66. Ah, já tentei fazer blog 3 vezes e desisti, nem lembro mais os links...kkkkkkk. Que merda!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Alexandre,
      muito obrigada pelo que vc está fazendo. Isso é muito bonito.
      O sintoma certezas incertas é o mais dolorido pra mim, é ruim ser chamada de mentirosa sendo que vc tem a certeza que não é.
      Além dos sintomas citados, tenho irritabilidade, ansiedade excessiva, mente inqueita, dificuldade de concentração, impaciência.... Não consigo aprender matemática e nem tocar violão. Não consigo ouvir as pessoas falarem por muito tempo...quero q elas terminem logo, falem pouco. Se não posso evitar longos discurssos começo a viajar nos pensamentos e criar meu mundo interno, com meus personagens e suas vidas próprias. Inclusive quero te parabenizar por tocar sax. Meu sonho é tocar violão e nunca consegui. Não me acalmo...!! Quero mandar meus professores calarem a boca...meu professor de violão me dava tarefa semanais isso me deixava inquieta...
      Minha mãe acha q não devo tomar remédios, que posso superar sozinha. No final das contas, eu tmb acho.

      Abraços

      Excluir
    2. Bem, vamos esclarecer as coisas: eu não toco sax, eu engano. Não tenho toda essa disciplina. Toco uma ou duas vezes por semana, quando tenho tempo.
      Quanto ao 'desligamento' dos longos discursos eu ainda tenho isso, mesmo com a Ritalina. Ela não é perfeita e não há remédio que cure a chatice alheia. rsrsrs
      As certezas incertas melhoram demais com o tratamento.
      Ainda que você creia que pode superar o TDAH sem remédio, lembre-se que ele é uma doença neuro biológica e não comportamental; ou seja você pode até conseguir atuar em parte dos seus sintomas mas não no todo.
      Não há como superar a falta de um neuro transmissor apenas com técnicas de vivência e terapia.
      Mas tente, é válido. Se conseguir, me ensine; também adoraria não tomar remédio.
      Abraços e obrigado pelas palavras de incentivo.
      Alexandre

      Excluir
  67. Oi Alexandre,
    muito obrigada pelo que vc está fazendo. Isso é muito bonito.
    O sintoma certezas incertas é o mais dolorido pra mim, é ruim ser chamada de mentirosa sendo que vc tem a certeza que não é.
    Além dos sintomas citados, tenho irritabilidade, ansiedade excessiva, mente inqueita, dificuldade de concentração, impaciência.... Não consigo aprender matemática e nem tocar violão. Não consigo ouvir as pessoas falarem por muito tempo...quero q elas terminem logo, falem pouco. Se não posso evitar longos discurssos começo a viajar nos pensamentos e criar meu mundo interno, com meus personagens e suas vidas próprias. Inclusive quero te parabenizar por tocar sax. Meu sonho é tocar violão e nunca consegui. Não me acalmo...!! Quero mandar meus professores calarem a boca...meu professor de violão me dava tarefa semanais isso me deixava inquieta...
    Minha mãe acha q não devo tomar remédios, que posso superar sozinha. No final das contas, eu tmb acho.

    Abraços

    ResponderExcluir
  68. Sobre a Ritalina.

    Na cidade de Juazeiro do Norte-CE a rede pública municipal de saúde possuem psiquiatras e neurologistas que NÃO PEDEM O RECEITUARIO AMARELO. Solicitei uma reunião com a secretaria de Saúde do município e a mesma me informou que os médicos não pedem a receita porque NÃO QUEREM ter o trabalho de fazer a burocracia necessária, ou seja, preencher um formulário de solicitação do receituário A3, levar para a secretaria e depois ir lá buscar pessoalmente! O que ela deixou claro entrelinha que é "preguiça". O que estou dizendo é sério, sem invenção ou exagero. Para corroborar com o sentimento de indignação, alguns destes médicos até possuem o receituario A3, mas só o passam em suas consultas particulares de R$ 200,00. No final a secretaria me informou que não pode obrigar os Psiquiatras e Neurologistas a solicitarem o receituario, ou seja, tais médicos que teriam em tese o dever moral de ter tal receituario não o fazem por puro descaso. Na verdade a classe profissional médica é PREDOMINANTEMENTE imoral. E enquanto médico só for filho de classe média para alta teremos pessoas altamente preconceituosas e capitalistas preocupadas mais em conseguir compra uma Land Rover antes dos 30 anos do que serem dignos em sua profissão.

    ResponderExcluir
  69. Olá Alexandre,

    Há alguns meses comecei a pesquisar sobre o tdah pois estava com sinais muito intensos de esquecimento, distração e comecei a encontrar explicações para praticamente tudo o que já havia passado em minha vida inteira.
    Lendo seu post me identifiquei com todos os sintomas e me lembrei de várias situações que vivi por causa deles, não tenho certeza se tenho tdah pois ainda não procurei ajuda médica, mas no fundo acredito que sim porque vejo a minha vida resumida neste post e pior pra mim que essa situação está afetando outras pessoas como família, amigos, tenho medo que isso acabe com o meu casamento pois sei que não é fácil para o outro ter tanta paciência.
    Parabéns pelo seu blog, ele é uma luz pras pessoas que não sabem direito o que isso acontece e as incentiva a procurar tratamento.

    Um abraço, fique com Deus.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Larissa!
      Obrigado por suas generosas palavras, pode ter certeza de que elas atuam como incentivo e motivação para que eu mantenha esse blog.
      Não adie mais seu tratamento, Larissa, você não merece viver dessa forma. O TDAH é uma doença cruel, não apenas adoece o portador, adoece a família inteira, pois quem convive conosco sofre muito também.
      Procure um médico, cuide-se. Você vai estar tratando também do seu casamento.
      Abraços
      Alexandre

      Excluir
  70. Tudo tem sido muito novo para mim, apesar de ter 27 anos só agora realizei o teste onde confirma o tdha, não busquei ajuda de um especialista, ao ler este artigo me vi outra vez. Lembro da infância, das oportunidades perdidas e dos inícios sem fim interminaveis em minha vida, tenho poucos amigos por sempre faltar em reuniões e perder o contato e ficar com vergonha de remarcar e não comparecer, é muito doloroso essa situação em que vivo. Apesar de parecer dinamica sou muito tímida sendo assim anti social e me vejo só sempre, tenho o poder de me afastar da família e me achar inferior fora a grande desatencao. Atualmente tranquei a pos graduação e estou desempregada, tenho muito medo de tudo isso e fico muito triste em perceber que ad pessoas me acham mole e até mesmo lerda, voadora. Não paro de me perguntar porque sou assim? Pode me dar um caminho estou depre devido tdha. Ass: Ybis Dantas. Email ybisdantas@rocketmail.com , aguardo retorno.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Ybis!
      O único caminho que conheço é o tratamento médico, não existe outro minha amiga.
      Procure um médico imediatamente e trate-se, sua vida vai melhorar demais.
      Chega de conviver com essas pechas que só nos fazem piorar a auto estima e nos derrubar o ânimo.
      Levante-se amiga, erga sua cabeça e vá a luta.
      O tratamento está ao seu alcance, agarre-se e salve sua vida.
      Abraços
      Alexandre

      Excluir
  71. Amigos me identifiquei com quase tudo o que foi escrito, mas além dessas coisas eu também observo que sou detalhista,(este texto mesmo enquanto escrevo fico reeditando e reeditando e com certeza irei reler o que escrevi antes de postar), deve ser a procrastinação.
    Descobri o seu blog por acaso, já tinha lido algo,(muito pouco),a respeito dessa doença.
    Não sei se se auto analisar é correto mas sempre fiz isso e consigo a muito custo controlar a raiva, respeitar as regras até demais mesmo querendo lá no fundo fazer o contrário.
    Sabe uma vez eu ouvi alguém dizer que a pior solidão é aquela em que você está em meio a uma multidão, é dura a vida mas é necessário viver, encarar a realidade, as pessoas mudando de assunto quando você chega, te criticando ou simplesmente te rotulando porque você não consegue se encaixar em nenhum grupo.
    Por isso prefiro estar na maior parte das vezes sozinho, e já tinha até me conformado com a minha realidade.
    Ive ótimas chances de emprego e outras eu rejeitei por medo de não conseguir me adaptar, pois quanto melhor o salário maiores as exigências, perdi muitos "cavalos ensilhados".
    Realmente é bom saber que eu não sou o único.
    Obrigado de coração!!!
    Obs.:caso eu tiver essa doença sou obrigado a tomar remédios?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia, Marcelo!
      Que inveja eu tenho das pessoas detalhistas. Um dos sintomas do TDAH é não prestar atenção aos detalhes (o que não exclui a possibilidade de que você seja portador). Eu adoraria ser assim.
      Temos tendencia ao isolamento e à solidão e sua recusa a bons empregos é muito vinculado ao medo e ao sentimento de inferioridade.
      Bem vindo ao mundo do TDAH! Se você for mesmo portador, o remédio é o tratamento mais eficaz mas existem portadores que conseguem manter-se bem com terapia, coaching e outras formas de controle comportamental. Isso varia muito.
      Obrigado pelo incentivo, isso é muito importante para a manutenção desse espaço.
      Abraços
      Alexandre

      Excluir
  72. É bom poder dividir o que sinto com quem sabe o que eu passo, é comum eu me atrasar pra tudo e mesmo eu acordando antes do despertador!
    Eu não gosto muito de ser detalhista, pois é nessa hora que eu me atraso.
    Pouquíssimas coisas me fazem desligar de fato o meu cérebro, a música é uma delas escutava rádio no trabalho até o meu patrão proibir.
    Em casa sempre que posso estou sozinho, quando o meu filhinho nasceu comecei a passar mais tempo nesse mundo, pois acho muito bom participar do seu desenvolvimento.
    Acho que consegui desenvolver uma técnica para não esquecer, tudo o que é realmente importante eu anoto.
    Procuro manter uma rotina que mesmo que eu tenha que me adaptar todos os dias tem dado algum resultado.
    Uma vez eu li acho que na Superinteressate que se treinarmos o cérebro conseguimos mudar o nosso comportamento, já a concentração...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que entendi o seu 'detalhista'.
      Eu sou o oposto e por isso já cometi erros graves. Fazer tudo de forma mais ou menos, passando por cima dos detalhes é muito sujeito a surpresas desagradáveis.
      Também procuro anotar as coisas, sou péssimo de memória.
      Concentrar-me em locais ruidosos é muito complicado, tô sempre escapando.
      Abraços
      Alexandre

      Excluir
  73. Me vejo muitas vezes totalmente perdida, me senti incompetente é normal, mas o mais dificil para mim e determinadamente aceitar o tdah foi esquecer de dar os remédios de meu bebe de 10 meses que tem um problema de coração, imaginem como foi dificil, agora coloco o celular para despertar nas horas do remédio e mesmo assim já aconteceu de despertar e eu falar a fou acabar o que estou fazendo e já dou, e esquecer. tenho que me policiar pois não é só eu ou uma agressão a mim, tem outras pessoas envolvidas, no começo a tdah era como uma forma de me alto tranquilizar tipo " justificativa:desculpe meu atraso é que tenho tdah, hemmm ? era a resposta de quem nem sabe o que é isso..." não há justificativa, meu maior sonho é ser mãe, pois bem sou mãe e tenho que cuidar do meu pequeno, mas é dificil, as vezes não consigo cuidar de mim, me culpo, mas tento sempre fazer o melhor, todos os dias planejo o dia e todos os dias não consigo cumprir.não tomo remédios, mas confesso será que preciso ?

    bjossss a todos ...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia, Fabiana!
      Sim, creio que nesse grau de esquecimento você deve tomar o remédio. Existem muitas lendas a respeito da Ritalina e, sinceramente, acho que tudo é balela. Já fiquei quase um mês sem tomar e não tive nenhum sintoma de dependência. Claro que os sintomas voltaram. Não vejo como droga da obediência ou cocaína legalizada; até a aspirina pode fazer mal se tomada em excesso ou por pessoas sensíveis ao AAS.
      Brincar com a sua vida já é muito grave, brincar com a vida de seu filho, nessa idade é absurdo. Cuide-se, sua vida vai melhorar demais e a de seu filho também.
      Jamais você será perfeita (ninguém é), mas essas falhas de memória e outras coisas típicas desaparecerão de sua vida.
      Trate-se Fabiana, você merece outra vida!
      Bjs
      Alexandre

      Excluir
  74. Olá Parabéns fico horas aqui no seu blog! Muito bacana!
    Até comecei um blog por influência sua pra tentar tirar um pouco dos pensamentos da minha cabeça e ver se consigo me concentrar em outras coisas rsrs...enfim você sabe como nossa cabeça funciona, um turbilhão de coisas...espero que escrever um blog me ajude apesar de não ser voltado para o TDAH...

    Um abraço e se quiser visite meu blog www.chegandoaos28.blogspot.com

    abraço

    Bruno

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia Bruno!
      Legal seu blog!
      Não se preocupe demais, estamos todos perdidos.rsrsrs
      Eu adoro esse blog e escrever, tenho a impressão de que estou numa terapia. Ao escrever consigo ver meus sentimentos e comportamentos como se estivesse fora da minha vida. Acho isso muito legal.
      Insista você escreve bem e me enxerguei em muitas coisas que você disse ali, o medo da rejeição, a procura incessante de uma pessoa que me complete, essas coisas estão muito presentes na minha vida.
      Obrigado pelo apoio
      Abraços
      Alexandre

      Excluir
  75. SOCORROOO!!!!! Eu tb me audo-diagnostiquei com TDA, porém não me acho hiperativa. Tenho 29 anos. O que faço, quem procuro, que especialista eu vou??? Tenho muitos desses sintomas. Hoje consigo entender muitas coisas ao meu respeito. Sou uma pessoa cheia de ideias, sonhos, projetos, mas acabo abandonando todos!!!! Horror!! Perco totalmente o interesse!! Não consigo me concentrar em muitas coisas. Pelo menos consegui me formar numa graduação!! Tem cura? Tratamento???

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia, Mariana!
      Procure um neurologista ou um psiquiatra. Entre no site da ABDA (www.tdah.org.br) e veja se em sua cidade tem algum especialista cadastrado. Caso não tenha procure um médico que trate de TDAH, pergunte à secretária ou ao próprio médico, alguns médicos não acreditam na doença e vão te jogar ainda mais pra baixo.
      Cura não tem ainda, mas o tratamento funciona e melhora muito nossa vida.
      Boa sorte e um abraço
      Alexandre

      Excluir
  76. Alexandre, bom dia!
    Caro amigo, descobri que possuo tal transtorno, por conta própria (através de várias pesquisas), e hoje descobri o seu blog e os sitomas acima discriminados, todos coincidiram com os sitomas que sinto. Já faço o uso do medicamento Ritalina há 2 anos. Gostaria de saber qual o metodo que vc utiliza para fazer o uso do medicamento (quantas vezes ao dia), pois creio eu, que o método que estou utilizando (1 vez por dia/pela manhã) não está surtindo muito efeito!

    abraço!

    Fernando.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia Fernando!
      Faço uso da Ritalina de 10mg 3 x ao dia, mas com o desabasteciemnto do mercado brasileiro estou tomando apenas duas.
      Coisas do Brasil!
      Converse com seu médico, as vezes essa dosagem mínima já não esteja, realmente, fazendo efeito.
      Abraços
      Alexandre

      Excluir
    2. e quem faz o uso deste medicamento pode ingerir bebidas alcoólicas!

      Excluir
  77. Eu tenho esse problema desde criança e não sabia, comecei uso da Ritalina recentemente e estou esperando os efeitos do medicamento, mas me encaixo perfeitamente em todos os 12 itens descritos acima, parece até que fui eu mesmo que os escrevi, tirando as quatro mulheres.. estou na segunda por enquanto, rsrsrs...
    O que mais me tortura é não lembrar detalhes de um filme da semana passada, do capítulo da novela de ontem, daquela piada engraçada que eu sabia e queria contar mas não sei mais.. é horrível, sem comentários.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É muito ruim mesmo. Amo livros e mesmo os meus preferidos lembro-me do enredo e de fragmentos esparsos. É muito estranho isso.
      Abraços
      Alexandre

      Excluir
  78. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  79. Olá Alexandre seus textos são fantásticos e me indentifiquei com todos os sintomas, a pouco tempo comecei um tratamento com um psiquiatra e ele passou um remédio chamado BUP e ritalina somente a metade por dia, ainda não tomei o ritalina, somente o Bup e não tenho sentido diferença alguma, continuo com todos os sintomas, acho que só irá dar resultado com o ritalina. Iniciei a faculdade a pouco tempo e já estou pensando em parar, porque quase não vou as aulas, chego a lembrar do tempo da escola em que o meu apelido era turista, pois quase não ia a escola e quando ia os meus pensamentos não estavam lá.Tudo o que comecei deixei pela metade, fiz um curso de enfermagem e quando cheguei na metade do curso ´parei, fora os empregos que tive , e joguei para o alto. Não consigo lidar com regras, rotinas e pressões. Perdi as contas das vezes que deixei de ir a um compromisso por estar assistindo tv, e depois fico me sentindo um lixo por não consiguir ir até o fim com quaquer coisa que eu faça. Sinto - me diferente do mundo e a minha cabeça parece que vai explodir com tantos pensamento acelerados e são só os pensamentos, pois o corpo não consegue acompanhar, me sinto sempre cansada, deve ser de tanto pensar.Se puder me ajudar com suas experiência seria ótimo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa noite!
      Conheço TDAHs que se tratam com com BUP e estão satisfeitos, mas remédio é bastante pessoal.
      Acho que a Ritalina é mais específica e vc sente mais intensamente seu efeito.
      Acho que no caso dos adultos um apoio psicológico é fundamental. Quebrar a inércia, nossas barreiras internas é muito mais difícil sozinho.
      Abraços
      Alexandre

      Excluir
  80. principalmente para aqueles que residem fora dos grandes centros urbanos e que não têm possibilidade de tratamento com bons profissionais.
    Percebi que você trata abertamente suas experiências frustrantes ou não. Eu não tenho toda essa coragem, talvez pelo isolamento que me aflige prefiro não me abrir.
    Pois bem, sabendo que você não se importa em falar sobre suas dificuldades, e pelo que percebi possui uma experiência incrível, responda: até antes de identificar o TDAH como era seu comportamento, você se achava "o cara" do futuro e que era questão de tempo para atingir o ápice do seu potenci

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia, Edmundo!
      Não, jamais me achei o cara em nada.
      Nunca acreditei nas pessoas que me diziam que eu tinha um enorme potencial. Com 22 anos e desempregado, li uma bula de anti depressivo e me vi ali, mas não fiz nada, não fui a um médico, nada, deixei a vida seguir. Sempre foi aos trancos e barrancos, tudo muito difícil, pesado e com muitas perdas.
      O blog em que me abro tanto, é minha conexão com o mundo externo. Sou extremamente solitário, apesar de ser ótimo no trato superficial com as pessoas, e convivo basicamente com minha família.
      Aos 21 eu tinha um grande potencial que jamais se concretizou, pelo menos até hoje.
      Abraços
      Alexandre

      Excluir
  81. Oi Alexandre...encontrei esse blog procurando esclarecimentos sobre esse Transtorno.Gostei do que li,mas continuo com muitas dúvidas.Uma delas é;além do TDAH,eu posso também ter depressão?Pois mesmo percebendo algumas melhoras nas tarefas rotineiras,não tem passado a tristeza enorme que sinto,e olha tõ que não aguento mais.Foram oito anos só com medicamentos antidepressivos e nenhum resultado satisfatório.Até que um dia resolvi parar o que tava tomando e tentar coisas novas,foi então que um Dr. falou que meu problema era TDAH,e então começou o tratamento com a Ritalina AL 30mg,mas a falta de alegria,a vontade de desistir da faculdade ou parar de vez não me abandonou,e é mais a tarde que isso acontece.Sem o medicamento da Depressão voltei a me sentir triste e assustada com coisas que já não me assustavam tanto,como a morte por exemplo.Você acha que é preciso associar um antidepressivo a Ritalina,pois mesmo com mais "capacidade" em efetuar algumas tarefas,não consigo sentir alegria.Por favor se souber de algo sobre o que escrevi me ajuda,tô querendo viver,e só vejo tristeza.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, é muito comum a existência do que os médicos chamam de comorbidades (doenças que veem junto com o TDAH) e a depressão é a mais comum delas.Você pode e deve tomar um anti depressivo, vai te fazer muito bem.
      Abraços
      Alexandre

      Excluir
  82. Estava procurando na internet sobre TDAH em adultos. Tenho depressão/distimia ha muitos anos. Mas de alguns anos para cá tenho percebido uma apatia muito aumentada, total desorganização na minha vida pessoal, minha casa está constantemente totalmente bagunçada e suja. Não sinto vontade de sair, de trabalhar e quando o faço é com muito esforço. FAço de tudo para desmarcar compromissos e me enredo nas mentiras que conto.. fico horas pensando e armando as mentiras. Acho que ja estou desacreditada no trabalho. Ja estraguei uma amizade por fazer o trabalho com ela e nao cumprir prazos. Eu nao era assim antes. Era uma pessoa super organizada, minha casa sempre limpa e organizada e sempre cumpria com meus compromissos. Como ja tomo antidepressivo, não entendo porque continuo me sentindo assim e fiquei pensando que talvez uma medicação que me motivasse mais como a Ritalina, talvez me trouxesse benefícios, o que voce acha?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem, não sou médico, mas tenho a impressão que não vai adiantar. TDAH não se adquire, nascemos com ele e se o anti depressivo funcionou um dia, talvez o ideal seja você mudar de remédio ou de concentração.
      Procure seu médico.
      Abraços
      Alexandre

      Excluir
  83. Gente eu li seus depoimentos e ate chorei, porque lembro um pouco das coisas que eu passo, bom não sei se tenho TDAH mais estou um pouco desconfiada, bom não consigo me adaptar a empregos, tomei bombas na escola, mais sempre fui muito tímida as pessoas perguntava porque minhas notas eram tão baixa se eu era tão calada e fazia todos trabalhos, gente eu sempre cometo os mesmo erros, pra me explicar uma coisa tem que repetir um monte de vez... todo serviço que eu arrumo as pessoas falam que repeti pra um monte de vez e eu continuo fazendo errado, eles falam que eu fico voando, não tenho muito amigos, e não saio muito por vários pensamentos que passam na minha mente. já tomei bomba na escola e chorava muito pensando que iria ser de mim futuramente pois sou um erro, algumas pessoas em chamam de doidinha também, pois esqueço muito as coisas, e perco também, custo a lembrar de nomes rosto de pessoa, sofro muito com isso, pois já´perguntei tanto a Deus porque eu nasci assim, é muito sofrimento, se eu falo pro meus pais eles não acreditam, sério eu preferia nao ter nascido.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia, Daniele!
      Não espere mais, procure um médico, cuide-se, a vida com o tratamento é muito legal.
      Você parece ter, realmente, o TDAH. se você não tiver como bancar ou não tiver plano de saúde, mostre a seus pais tudo o que existe na internet sobre TDAH. Mostre a ele a vida que você pode viver com o tratamento.
      Não adie mais, Daniele, lute por você, pela sua vida, pelo seu direto de ser feliz!
      Abraços
      Alexandre

      Excluir
  84. As vezes eu me pergunto, Deus porque eu sou assim?

    ResponderExcluir
  85. Na escola eu passava por isso..
    PROCRASTINAÇÃo
    ISOLAMENTO
    DIFICULDADE PARA TERMINAR O QUE COMEÇOU
    E MAIS OS OUTROS,
    É MUITO TRISTE ISSO, AS VEZES DA UMA RAIVA DE SER ASSIM.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Da mesmo!
      E o problema é que culpamos a nós mesmos, quando na verdade ninguém tem culpa. É uma doença, e só o médico pode nos ajudar.
      Abração
      Alexandre

      Excluir
  86. Não consigo conter minhas lágrimas, ao ler e ver alguém me descrever sem nem me conhecer, dias difíceis,já fazendo uso de ritalina, mais duvidando por só ler sobre sintomas em criança, e me deparo com a minha descrição.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia, Emily!
      Jamais desista do seu tratamento! Como em tudo nas nossas vidas, o tratamento também não é molezinhaaaa, não. Vai ter dias em que você vai duvidar que precisa continuar com o remédio, noutros você acha que a ritalina não faz efeito, essas coisas.
      Mas, Emily, nunca desista. Desistir do tratamento é desistir de você, da sua chance de ser feliz.
      Abraços
      Alexandre

      Excluir
  87. Comecei a me questionar,não consigo concentrar,aprender,sempre me achei burra,lerda,dias agora vi em um seriado um garoto que tinha,depois de ontem qdo tentei novamente fazer um curso e ja estou sem sucesso vim procurar,me identifiquei muito,e agora o que fazer?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Procure um médico! Agora! Não deixe mais sua vida ao sabor do vento, assuma as rédeas!
      O tratamento muda nossas vidas.
      Entre no site da ABDA (www.tdah.org.br) e veja se existe algum médico cadastrado em sua cidade. Senão, procure um neurologista ou psiquiatra, mas lembre-se de se informar com a secretária se ele trata de TDAH. Existem uns aí que se dizem médicos mas nem conhecem a doença.
      Abraços e boa sorte
      Alexandre

      Excluir
  88. Muito obrigado por postar esse artigo, também fui diagnosticado co TDAH, só que nunca consegui dar continuidade ao tratamento, pois um dos grandes transtornos de quem tem a doença é começar algo e dificilmente conseguir terminar (até para escrever esse pequeno texto está sendo um sacrilégio para mim), Vi que nesse artigo, de uma maneira pessoal, você explicitou todos os seus transtornos de uma maneira bem convincente, de todos os sintomas, e isso pode ajudar alguém que possua a doença, mas não consiga verbalizar ou entender o que ela realmente passa, e ler esse post facilitaria para falar com o psiquiatra ou algum outro profissional.
    (Desculpe, mas não pude deixar de reparar, parece que seu site tem folha de maconha para enfeitá-lo rsrsrsrsrs)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
      Marcus, não sei se é folha de maconha, é um dos papéis de parede padrão do Blogger. Já usei mas não me dei muito bem com ela, abandonei ainda na adolescência. rs
      Engraçado que muita gente que comenta aqui usa e gosta de maconha. Um deles até falou que maconha é melhor do que Ritalina. Como é ilegal, prefiro não alardear esse comentário. Sei lá quais seriam as consequências...
      Procure no site da ABDA(www.tdah.org.br) se existe um médico na sua cidade. Do contrário procure um neurologista ou psiquiatra, mas procure se informar se ele trata de TDAH. Existem uns pseudo médicos aí que afirmam que a doença não existe.
      Abração amigo
      Alexandre

      Excluir
  89. tenho um filho de 4 anos que e tdah e toma medicação, o pior que eu com trinta e cinco anos por causa do meu filho,descobri que eu vou ter que procurar tratamento tenho todos os sintomas de tdah acho que por isso minha vida e um caos, projetos inacabados,procrastinação e praticamente todos os casos do texto, adoro tocar violão, guitarra mas ultimamente nem isso, eu experimentei risperidona do meu filho e parecia que eu tinha fumado maconha rsrsrs, vou procurar tratamento pra ver se organizo mais a vida, foi muito bom ter vindo aqui, um abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Sandro, isso aí amigo, trate-se, cuide da sua vida que, indiretamente, você estará cuidando da de seu filho também.
      Levante-se agora e procure um médico, sua vida merece muito mais do que está tendo até agora.
      Abraços
      Alexandre

      Excluir
  90. Alê primeiro quero te parabenizar pela sua escrita impecavel tendo em vistas o tda soube pormenorizar distintamente as caracteristicas e limitações de nós e sempre que vejo relatos de ddas na internete principalmente esses mais pessoais e intrinsecos vejo o qual ligados nos somos temos uma e um parentesco quimico-comportamental é como se fossemos uma raça distinta e examinando seu relato ele me trouxe a memoria uma caracteristica muito positiva de nós ddas não só uma característica mais um adjetivo e até mesmo uma potencialidade os ddas eles são dotados de uma sensibilidade para entender o mundo a existencia nossa e de outras pessoas nosso autoconhecimento suplanta até mesmo o de uma monge nossa perceptividde em relação aos sentimentos da alma e algo notavel e se bem direcionado podera nos levar quem sabe a um novo paradigma de conduta, existência, em fim a uma distinção e meio a uma século frio, insensivel, e que se desconhece tanto...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo, amorevelado, temos uma sensibilidade fora de série, mas mal comparando, é mais ou menos um carro com GPS, DVD,bluetooth e sem freio.
      O difícil é conseguirmos controlar, direcionar e manter esse direcionamento.
      Força pra gente!
      Abração
      Alexandre

      Excluir
  91. Boa noite Alexandre, não pude deixar de chorar muito lendo seu blog e os comentários aqui contidos. Posso me ver dolorosamente em quase tudo que foi dito aqui, quando criança era muito hiperativa e distraída e recebi diagnósticos errados, tomei tegretol que é um anti convulsionante por mais de ano, fiz tratamento com psicólogos, mas nada parecia melhorar muito. Sempre fui tida como a avoada que vivia a fantasiar e a capetinha estabanada que derrubava tudo no chão. Tinha dificuldades de aprendizagem na escola pois não conseguia de forma alguma me concentrar nas aulas, tomei bomba em matemática, muitos professores me detestavam pois diziam que eu era indolente, rebelde e preguiçosa. Desde criança sempre escrevi, e mesmo tendo idéias fantásticas e talento, jamais consigo terminar meus projetos, isso me gera culpa e muita tristeza comigo mesma, pois me pergunto mesmo se no fundo não sou aquela indolente e preguiçosa que todos diziam que eu era. Anoto as coisas na minha agenda mesmo e assim perco prazos e datas pois não consigo acompanhá-la, a aluna que escrevia textos brilhantes e tirou 100 em redação no vestibular, a aluna de jornalismo cujos trabalhos feitos em cima da hora eram super elogiados por professores, a pessoa que todos afirmavam ser carismática e dotada de talento e personalidade... Essa pessoa não existe! É uma farsa, uma máscara, pois no fundo ela sabe que é incapaz, inadequada, avoada, estabanada. Ela jamais consegue terminar o que começa, ela não consegue se lembrar de datas, ela não se lembrar dos livros que leu, ela não consegue cumprir horários, não consegue criar laços afetivos, manter relacionamentos. Ela é o fracasso da família, o patinho feio, aquela que até ''daria pra alguma coisa, mas tem a cabeça ruim tadinha''. Ela é a quem tem explosões de raiva com quem ama e que não consegue dizer o que sente, pois seus pensamentos são muito mais rápidos e confusos que sua boca. É aquela que em um momento ama e outro odeia, que se perde em meio a um assunto sério no trabalho pensando no email que vai responder a um colega mais tarde, que tem 10 hobbies na mesma semana e na semana seguinte já abandonou a todos. Aquela que sempre pensa na viagem das férias mas nunca a planeja realmente, pois pra ela é impossível, ORGANIZAR SEUS PENSAMENTOS. Há três anos olho todos os dias para minha mesa em casa e penso em organizá-la, as vezes até começo.. mas nunca terminei, quando começo a arrumar umas coisas vem muitas outras por cima e bagunçam tudo novamente. E é exatamente assim que são minha vida e minha cabeça, como essa mesa. Todos os futuros que planejo só duram até depois de amanhã, sim, eu esqueço as coisas, mas a sensação dolorosa de ser inadequado permanece sempre. Nem no sono posso ter paz pois minha cabeça não desliga um segundo. Por fim, a menina que escrevia textos brilhantes agora tem um emprego burocrático (ganho na sorte) onde faz todos os dias exatamente a mesma coisa, e aos poucos isso a está tornando realmente louca, pois nem se organizar para mudar sua triste rotina ela consegue.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A menina está aí e, provavelmente, melhor do que antes, Moni. Ela deve estar escondida sob camadas de sentimento de inferioridade, insegurança,procrastinação...
      Enquanto seu diagnóstico não chega, leia tudo o que pode sobre o TDAH e preste atenção nos seus comportamento. Se você observar que determinado comportamento é típico do TDAH, mude-o, impeça-o de sobreviver.
      Boa sorte amiga, muita força e coragem pra você. Se precisar pode desabafar à vontade
      Abraços
      Alexandre

      Excluir
  92. Me desculpe o desabafo caro Alexandre, mas estou em meu limite, e pior que moro no interior, na minha cidade só tem um psiquiatra e este só tem horários para Agosto! Já não sei mais o que fazer, pois as vezes parece que não vou aguentar mais nenhum dia disso, as vezes penso que preferia morrer a me sentir tão infeliz.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não peça desculpas, Moni, esse espaço é pra isso mesmo.
      Relaxe, agosto está chegando. Nada mais TDAH do que não saber esperar. Você chegou até aqui, amiga. Levante a cabeça, nosso sobrenome é superação.
      Abraços
      Alexandre

      Excluir
  93. Parace que você está me descrevendo... Coincide em 90%..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se ainda não o fez, procure um médico, faça algo por você, pela sua vida; só essa atitude já muda seu astral, sua auto estima.
      Abraços
      Alexandre

      Excluir
  94. Passei meus 31 anos me acusando e julgando!! Pois acreditava q tudo q as pessoas falavao ao meu respeito era verdade.Foi procurando respostas pro meu filho q descobri q tinha esse tal de TDAH POXA Q BOM ! Sou uma pessoa normal soh difernte mas tem tratamento .durmo e acordo pensando na tal da ritalina eh a minha esperança de uma vida normal. OBRIGADA por compartilhar com outras pessoas suas experiencias .Assim nao me sinto soh

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia!
      Que legal você encarar seu diagnóstico de forma positiva! Os efeitos do tratamento são muito maiores quando acreditamos.
      Cuide-se mesmo, você só tem a ganhar!
      Abração
      Alexandre

      Excluir
  95. Alê você acompanhou nos ultimos dias luta da abda no congresso ? infelismente o projeto não foi aceito, em resumo os deputados "saíram a francesa" fiquei muito frustrado com a desaprovação da nossa P L=/ queria ouvir alguma coisa sua aqui no blog voltado pra questões politicas do dda inclusivo você podia começar falando dessa questão recente levantada no congresso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia, Amorevelado!
      Fiquei sabendo, mas não acompanhei de perto.
      Boa ideia, vou pensar num post com esse enfoque.
      O nosso congresso tem o dom de frustrar a sociedade, parece que eles se especializaram nisso.
      Obrigado por participar novamente.
      Abraços
      Alexandre

      Excluir
  96. Alê estou com uma grande dificuldade já a um tempo em relação a procrastinação, queria de você um conselho; desde meus aproximadamente 16 anos depois que li um livro chamado Demian de uma autor chamado herman hesse, desenvolvi um amor profundo pelo conhecimento, so que como toda a aquisição na vida tem um preço e para o TDAH ele vem com "juros" e "correção" esse amor nosso era meio um romance romeu e julieta; pois que, sempre se colocou diante de nós um impedimento ao nosso amor pois o conhecimento ele é aparentado da leitura então eis o meu problema quero ver o meu amor quero estar com ela mais ela esta presa em um castelo guardada por um dragão como no sherek, necessito suplantar esta barreira achei incrivel como você em um post falou do seu amor pela leitura e como você entra em hiper foco quando esta lendo talvez eu deveria ter me apaixonado não pela julieta mais sim por sua mãe que me odeia tanto...

    ResponderExcluir
  97. cara, eu não tenho dificuldade de me concentrar em nada que me interesse, me concentro muito! mas, se não tenho interesse, por mais força que eu faça eu não consigo tocar o projeto todo. apesar disso, me identifiquei com todos os tópicos do seu post. vc sente isso tbm?

    ResponderExcluir
  98. um dos comportamentos e efeitos de um cérebro com funcionamento TDAH ou DDA, é caracterizado pela instabilidade de atenção, não que nós que temos TDAH e/ou DDA não temos essa habilidade inata de todo ser humano(de se concentrar) mais que devido a uma disfunção química numa área do nosso cérebro nossa atenção, foco, e concentração são instáveis.

    ResponderExcluir
  99. Olá Alexandre, ótimo o seu blog. Tenho 43 anos e no final do ano passado fui diagnosticada (quanto tempo sofri) estou fazendo o tratamento,tem melhorado um pouco, mas espero que melhore mais. O meu foco maior fica com o meu trabalho (não compensa) e minha familia e saude acabam ficando em segundo plano, quando chego em casa a noite não tenho muito animo. No decorrer do dia até planejo que quando chegar em casa vou fazer uma atividade fisica, fazer meus artesatos, brincar mais com meu filho, conversar mais com meu marido, mas nada!!chego e vou ver televisão e aí as horas passam e começa tudo de novo.Aí depois me cobro por isso, mas não consigo agir. Mas, não podemos perder a esperança. grande abraço.

    ResponderExcluir