sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

O MEDO


Eu queria o mundo e não tenho nada.
Eu queria o amor livre, e sou seu prisioneiro.
Eu queria todo amor do mundo, mas só tenho o medo.
O medo do caminho.
O medo da chegada.
O medo de alcançar.
O medo.
Somente o medo.
O medo da culpa.
O medo da vida.
O medo da morte.
O medo do nada.
O medo de tudo.
O medo do concreto.
O medo do abstrato.
O medo da conquista.
O medo da perda.
Junto à minha rua havia um bosque,
Que um muro alto proibia,
Lá todo balão caía, toda maçã nascia,
E o dono do bosque nem via.
Do lado de lá tanta aventura
Eu a espreitar na noite escura...
Não salte o muro!
É ilegal.
É imoral.
É desleal.
O medo.
Sempre ele.
O medo...