quinta-feira, 4 de abril de 2013

O TDAH MÚLTIPLO






Eu não sou apenas eu.
Sou o que sinto.
Sou o que amo.
Sou a dor da perda.
Sou a alegria do reencontro.
Sou o impulso que destrói.
Sou o amor que transborda.
Sou a palavra que magoa.
Sou o abraço que abriga.
Sou a partida intempestiva.
Sou a volta definitiva.
Sou a lágrima da derrota.
Sou o beijo da vitória.
Sou a queda dolorosa.
Sou o renascimento improvável.
Sou o salgado do mar.
Sou a placidez do lago.
Sou o seu reflexo.
Sou o seu eco.
Sou sua voz.
Sou sua dor.
Estou em você.
E você em mim.
Não me basto.
Preciso da intensidade.
Preciso do calor.
Preciso da vida.
E a vida nunca é um.