terça-feira, 21 de janeiro de 2014

O QUE É SER TDAH?








É ser luta.
Derrota ou vitória, jamais entregar-se.
É ser dor.
Ainda que na alma, jamais entregar-se.
É ser intenso.
Ainda que esgotem-se as forças, jamais entregar-se.
É ser mutante.
Ainda que fechem-se os caminhos, jamais entregar-se.
É ser queda.
Ainda que pareça definitiva, jamais entregar-se.
É ser paixão.
Ainda que queime, jamais entregar-se.
É ser fogo.
Ainda que consuma, jamais entregar-se.
É ser gelo.
Ainda que quebre, jamais entregar-se.
Enfim, TDAH é isso.
Um caleidoscópio de emoções.
Um sem número de vidas em uma única vida.
E jamais entregar-se.

34 comentários:

  1. É ser galho verde, que verga, mas não quebra.

    ResponderExcluir
  2. Algumas vezes já quebrei a ponto de achar que não ia mais consertar. Mas quando olho pra trás, sempre houve uma saída, uma reinvenção, uma adaptação. E muitas vezes, isso tudo acontece várias vezes no mesmo dia. Intensidade pura.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ana, é isto mesmo. Para ficar nesta figura do "galho verde", eu mesmo por vezes verguei tanto que achei, ou melhor, tive certeza que tinha "quebrado".

      Verguei muito, tanto que às vezes eu vergava literalmente, me agachando em um canto da parede com uma dor d´alma que beirava o insuportável.

      Porém ... sempre consegui me reerguer.

      Claro que vários fatores me ajudaram, até mesmo a sorte (seja lá o quer que seja a tal "sorte"), mas teve um fator que me ajudou e ainda me ajuda muito, o qual eu conto para vocês:

      Eu passei a mentalizar a expressão: "Sou galho verde, vergo, vergo, vergo muito, mas não quebro". Mentalizo isto nos momentos mais difíceis. "Vergo, vergo, mas não quebro.", "Nada, nem ninguém, vai me quebrar".

      Pode ser bobagem, mas para mim tem dado certo.

      Enfim, fica o meu testemunho, que é verdadeiro e que espere que ajude.

      Excluir
    2. Isso tem um nome: Resiliência.

      É como ocorre também com uma barra de ferro. Ela possui uma maleabilidade em que você pode enverga-la muito que ela retorna à forma original. Porém há sempre um limite. Depois de certo ponto ela até consegue retornar, mas não totalmente. Retorna só um pouco. E isso também tem um limite. Depois de certo ponto ela não volta mais, FICA!

      O ser humano também tem isso. Suportamos muitas dores até certo ponto sem ter nenhum efeito colateral. Depois disso, começamos a depender de suplementos, remédios. Se passar disso, é perigoso...

      Excluir
    3. Não podemos nos comparar a nada. O TDAH que nos derrota é o mesmo que nos dá força para nos levantarmos. O remédio não nos faz levantar e sim impede que caiamos.
      Alexandre

      Excluir
    4. Muito bacana trocar experiências com vocês aqui. Sobre o envergar e não quebrar, sempre me fortaleço com este verso, como boa fã de Legião Urbana: "podem até maltratar meu coração, que meu espírito ninguém vai conseguir quebrar".

      Excluir
    5. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
  3. O TDAH realmente existe? o medicamento faz bem pra saúde? qro saber pois vi esse video:

    http://www.youtube.com/watch?v=0uTnUZoYAjY

    http://www.youtube.com/watch?v=4IlRJV87VF0

    http://www.youtube.com/watch?v=3FDlCRBNEnk

    http://www.youtube.com/watch?v=I45B8eDGaM0

    http://www.youtube.com/watch?v=4zbe21_ycgo

    http://www.youtube.com/watch?v=LW-GmfSbvtI

    E me veio uma preocupação quanto a se vale a pena ou nao tomar o medicamento. A médica Maria Aparecida Affonso Moyses diz a verdade (assistam o video, leva 1 hora mais ou menos, e tb tive dificuldade, odeio videos longos, levei umas duas horas para assistir)?

    Quem souber me fale, pois vejo depoimentos de um lado falando que o medicamento mudou a vida de quem tem TDAH e o deixou realizar todo seu potencial.E do outro vejo a midia e medicas falando que o remédio é veneno. Não sei em quem confiar, me ajudem!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ih! O maluco mudou de tática. Agora ele coloca um texto. Ele tá evoluindo.

      No post passado eu até desconfiei, mas acabei caindo e até respondi. Kkkkk

      Excluir
    2. Vc ta me confundindo com o cara que diz que nao existe. Eu to perguntando se existe mesmo,só isso rapaz. E o video q o outro posta é diferente do que eu posto. observe isso. veja os videos. perguntei se procedem, me responda, me ajude?

      Excluir
    3. Quando sobra um tempinho na semana sempre dou uma espiada aqui! O jumento desse anonimo perde um tempo preciosismo que poderia viver.. para simplesmente postar estudos irrelevantes e que não fazem a menor diferença. kkk
      é um inútil achando que está ganhando atenção.

      Excluir
    4. Vc ta me confundindo com outra pessoa cara.Não to falando q tdah nao existe. E nao publiquei videos somente. Vc ta me confundindo com outra pessoa. Ve os videos q passei e veja se sao os mesmos que o outro cara passou. Simples!

      Excluir
    5. Verdade, são outros vídeos, mas ainda não os assisti.

      Excluir
    6. É o mesmo desonesto com uma capa diferente. Além de infantil e mentalmente desequilibrado, esse cara é obtuso; será que ele acha que nos engana com essa introdução de uma falsa preocupação com a existência ou não do TDAH.
      Para com isso, anônimo Danilo, já te conhecemos, e conhecemos o primarismo de seu raciocínio.
      Se você não acredita no TDAH, crie seu próprio blog e divulgue suas ideias; certamente várias outras pessoas com seu nível intelectual vão segui-lo. Infelizmente.

      Excluir
  4. Recomendo e muito este texto. É um pouco longo, mas não deixem de ler, mesmo que aos poucos.

    Uma dica é colocar para o google ler para vocês naquele tradutor, CTRL C CTRL V.

    http://hypescience.com/o-que-e-mindfulness-ou-atencao-plena/

    ResponderExcluir
  5. Difícil ser assim tão persistente, ter forças para levantar. As vezes me pergunto se não existe a possibilidade de ter algo além de TDAH. Já pensou? A sorte de ter uma personalidade borderline em conjunto? Já chegaram a questionar isso tbm... Tenho muita dificuldade em lidar com o q sinto... Tento fingir que a pessoa morreu ou jogar pra baixo do tapete, mas ao mesmo tempo minha cabeça não para de pensar no que tentei esconder ali embaixo, passo horas revirando cada detalhe, fazendo conexões algumas vezes absurdas, mas que me fazem chegar a uma explicação do pq aquilo aconteceu. Vivo cada história que invento, sofro por antecipação e entro nessa fase deprê que estou. Quando vc olha tudo ao redor e vê que deveria ter seguido outra profissão, casado com outra pessoa, morado em outra cidade. Você ainda faz planos de mudar tudo, começar do zero, como se quisesse um motivo para viver, algo para hiperfocar. Como isso é impossível, vem o isolamento. Quando vc se envergonha tanto de vc que não quer ver amigos mais próximos e parentes que só querem te ajudar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esta é uma das nossas piores características: a insatisfação. Pode ter certeza de que se você trocar de marido, de profissão, de casa e de cidade e/ou país, em alguns anos estará achando que está tudo errado novamente.
      Algumas coisas e situações devem, realmente, estar, mas na vida de todo mundo(com ou sem TDAH) existem coisas incompletas, insatisfatórias ou erradas. Precisamos aprender a conviver com isso; eu inclusive.
      Um abraço, Fernanda,
      Alexandre

      Excluir
    2. Rafael P escreve:
      Grande Alexandre!
      Isso aprendi aqui com você e nossos queridos companheiros de luta. Temos que dar uma engambelada na insatisfação e tocar o barco mesmo com ela martelando nossos pensamentos. Só não é fácil identificar quando isto é do TDAH ou porque a situação tá foda mesmo. Mas se identificar já é 80% do problema resolvido.
      Uma coisa é certa: nunca conseguimos recomeçar do zero, porque temos a nossa história e a maioria das pessoas daqui tem sequelas de alguma forma por causa do TDAH. Com ajuda profissional e informação amiga podemos aumentar nossa qualidade de vida!
      E assim vamos aprendendo e vivendo, mas continuamos caindo e levantando ....
      Abraços, Rafael P.

      Excluir
  6. Recomendo o texto todo do link no final, e, para aguçar a curiosidade, aqui vão alguns trechos interessantes. A parte que eu julguei mais interessante é a do último trecho que recortei, já que é a partir dali que o texto começa a dar a solução. Se preferir ir direto, já adianto, é o 12º parágrafo. Boa leitura:


    [...]mas a luta humana pela concentração está longe de ser um problema moderno. Na verdade é bem mais antigo do que você imagina.[...]

    [...]Não há nenhuma maneira científica de medir essa forma prolongada de atenção que nós chamamos de concentração. Isso porque ela não é tarefa de uma área específica, mas de um conjunto de sistemas que envolve o cérebro inteiro. O que a neurociência já sabe é que se trata de um processo de escolha do que é importante. Vamos entender na prática.[...]

    [...]Mas o verdadeiro desafio é focar naquilo que não é tão fascinante assim.[...]

    [...]A culpa para a sua mente avoada está nos nossos ancestrais. Seu cérebro simplesmente não foi moldado pela evolução para passar muito tempo focado no mesmo assunto. [...]

    [...]"Para nossos ancestrais, o tipo de concentração que queremos ter agora não era necessária", diz o psicólogo Gary Marcus, da Universidade de Nova York.[...]

    [...][...]

    [...]"Felizmente nosso cérebro se adapta facilmente ao que aprendemos. Por isso é possível treinar a capacidade de concentração", diz David Schlesinger, neurocientista do Hospital Albert Einstein.[...]

    [...]E a atenção executiva, a mais complexa de todas, é a que regula a habilidade de prestar atenção em algo que definimos a longo prazo, ignorando emoções e estímulos imediatos.[...]


    [...]aquelas que conseguem facilmente expulsar pensamentos inconvenientes e focar nos objetivos.

    Mas não vale culpar a natureza: distrair-se com facilidade não é uma sentença de fracasso. Boa parte dos psicólogos, por exemplo, acredita que a concentração não é inata, mas algo que pode ser ensinado ao longo da vida. "É uma característica cultural, construída com o aprendizado", diz a psicóloga Marilene Proença, professora da Universidade de São Paulo. E uma das melhores formas de se concentrar é meditando. Para Marilena, a única coisa que difere você dos monges budistas, que conseguem ficar 5 horas em posição de lótus visualizando o nada, é que eles treinaram o foco desde cedo. Ou seja, meditação - e concentração - é questão de treino.

    Meditar é um exercício de concentração tão bom para o seu cérebro quanto levantar pesos na academia é para seu bíceps. Um estudo da Universidade da Califórnia mostrou que a meditação intensa pode ajudar a manter e sustentar o foco até mesmo durante as tarefas mais chatas. Os pesquisadores aplicaram testes de concentração em 60 voluntários e depois os dividiram em dois grupos. O primeiro foi mandado para um retiro de 3 meses em um centro de meditação. Passavam pelo menos 5 horas por dia meditando. O segundo continuou com a rotina de sempre. Ao fim dos 3 meses, foram aplicados novos testes. Os participantes precisavam se concentrar em uma tela de computador em que apareciam linhas retas. Quando uma delas fosse levemente mais curta, deveriam clicar com o mouse. Um teste bem chato - mas aqueles participantes que passaram pela temporada de meditação se saíram muito melhor.[...]

    Link:

    http://super.abril.com.br/cotidiano/fuja-armadilhas-distracao-aprenda-se-concentrar-695351.shtml

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Interessante o texto, sem dúvida, mas o que parece que esse texto não aborda, é quando essa dificuldade de concentração é patológica; por ausência de neurotransmissores. Todo treinamento é bem vindo, não descarto a meditação ou qualquer outro tipo de tentativa de aumentar nossas habilidades, mas se a meditação não aumenta a capacidade de nossos neurônios de receber a dopamina, ela não é a solução. É apenas um apoio. Pode ser bom, mas é um apoio.
      Abraços
      Alexandre

      Excluir
  7. Tentei suicidio há 4 meses, passei no terapeuta e psicólogo, tomei antidepressivos. Mas achei que não precisava mais dos remédios e parei de tomá-los, e percebi que toda a minha angústia voltou e não paro de chorar,irritação constante...enfim. Bom acho estou tendo outra recaída.

    Tenho uma casa que comprei e meu ex marido mora nela e eu pago aluguel,,,nenhum advogado conseguiu ganhar a causa na justiça. Todo dinheiro que ganho com muito esforço de meu trabalho, gasto pagando os advogados que nada fazem pra me ajudar.
    Nao posso ter filhos, pois tenho sindrome de kalman.
    Preciso trabalhar em 3 lugares diferentes para poder me manter.
    Tenho um namorado que moramos juntos a 2 anos, e fazem 2 anos que nao temos nenhum tipo de relação, e qdo falo pra ele que esta errado, ele diz que esta tudo normal e que morar junto é diferente de namorar. acho que ele nao gosta de mim, ou é homossexual.
    fiz uma lipoesculturaha + ou - 7 meses, estou linda, me sinto linda, loira, pele brca, cabelos bem tratados, 1,70 de altura, 70 kilos, fiquei mto bem depois da cirurgia,,porem ele nem sequer me olhou ou elogiou. as vezes ele me faz sentir um lixo podre.
    nao sou amada por humanos, porem tenho uma cadelinha qué é meu tudo.
    Nao tenho amigos, nao saio, minha vida é so trabalho dentro e fora de casa.
    as coisas nao se resolvem na minha vida. tudo que vem pra mim me causa sofrimento.
    estou com uma ideia fixa na cabeça: se conseguir uma arma dou um tiro na lili9minha cadelinha) e depois na minha cabeça.
    se nao conseguir,, vou pegar meu carro colocar a lili dentro e andar pela br 116 sentido sao paulo, ate acabar a gasolina e qdo acabar vou apagar as luzes e ficar parada na br dentro do carro abraçada com a minha lili, quero morrer com ela, pois ela foi a unica pessoinha que me amou de verdade.
    hoje o meu sofrimento esta me fazendo desistir de viver.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, é muito fácil falar de fora, mas me parece que sua vida apresenta outras soluções tão, ou mais, eficazes quanto a morte. Se já pensa em suicídio, mude se vida. Livre -se desses parasitas. Comece por esse namorado infeliz e despache junto todos os advogados incompetentes que te sugam. Linda, solteira e com dinheiro sobrando sua vida vai mudar radicalmente. Ponga sua causa na mão de um defensor público - ruim por ruim, esse é gratuito- e experimente viver pra você. Em função de seus desejos e sonhos. Desculpe a sinceridade, mas livre-se desses vampiros que te sugam as forças e descubra-se. Abraços, Alexandre

      Excluir
  8. Vc tem tdah, anonima? Como podemos te ajudar? :)

    ResponderExcluir
  9. Oi pessoal
    A vida toda tive problemas de me atrasar em compromissos. Mas de um tempo pra cá, prefiro fazer tudo com muita antecedência, muito mais do que eu acho que precisa. Calculo o tempo que levo pra me arrumar ,o tempo que levo pra chegar ao local, e acrescento um pouco de tempo a mais em cada. Passei uns dias trabalhando em uma cidade grande, onde se precisa fazer tudo com muita antecendência por causa do trânsito. E estou adotando essa estratégia mesmo quando não precisa. E divido o tempo em etapas..tipo, hora de acordar, hora de tomar banho, de tomar café, de sair de casa, etc. Está dando certo pra mim, já tem algum tempo que não chego atrasada em compromissos. Vejo as pessoas deixando tudo pra última hora e conseguindo chegar a tempo, mas eu não consigo fazer as coisas rápido, sempre acabo esquecendo algo. Prefiro então fazer tudo com muita antecedência pra não atrasar mais.
    Fe

    ResponderExcluir
  10. Boa noite pessoal,
    comecei hoje o tratamento com a ritalina,a princípio diminui o nível da ansiedade pois estava extremante alta. Como saberei que o remédio começou a fazer efeito? Digo pois o da ansiedade foi vinte dias para começar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ithalo!
      Em geral os efeitos da Ritalina começam imediatamente. Não precisa de dias pra vc observar. O interessante é que mudamos nosso comportamento às vezes de forma imperceptível; quando notamos estamos a horas concentrado em um trabalho específico sem nos desconcentrar.
      Relaxe e aproveite a Ritinha, mas preste atenção, se você não notar nenhuma mudança significativa, converse com seu médico; às vezes mudando a medicação ou sua dosagem melhora.
      Abraços
      Alexandre

      Excluir
  11. Olá gente tudo bem?
    É o seguinte, eu tomei 30 cápsulas de ritalina e me deixou muito nervoso e não me ajudou como pensei. Existe outro remédio? A ritalina me deixou nervoso, ansioso, sei lá... Me ajudem!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ithalo Silva e Léo Ribeiro, a RITALINA é o nome comercial da substância METILFENIDATO. O METILFENIDATO é também comercializado com o nome comercial de CONCERTA.

      Tanto a RITALINA, quanto o CONCERTA, têm dosagens diversas, de 10mg à 54mg. Além disto, podem ser vendidas em capsulas de curta duração (+/- 04:00hs) ou Longa Duração (chamados de LA) que duram +/- 12 horas.

      Além do METILFENIDATO, tem o VANVENSE, que não conheço e não sei qual o princípio ativo, e tem também outras drogas que vi pela internet mas não sei como funcionam.

      Notem que enquanto o Ithalo diz que a RITALINA diminuiu o nível de ansiedade dele, Léo Ribeiro informa ter o efeito justamente contrário, ou seja, ter aumentado o nível de ansiedade.

      Sabe o que notei de comum nos dois depoimentos, de Ithalo e do Léo? nenhum dos dois relata ter buscado ajuda no médico que os receitou.

      Isto é fundamental, porque somos nós, pacientes, que temos que interagir com o médico, ajustando o tipo de medicamento e a dosagem.

      O meu testemunho é o de que, tomando o CONCERTA, minha vida mudou muito, mas muito mesmo, para melhor. Em dado momento, junto com meu médico, aumentei a dose do CONSERTA e minha esposa notou que eu fiquei muito ansioso, muito "LIGADO", aí eu voltei para a dosagem antiga e, quando sinto que a dosagem está muito fraca em dado momento, eu tomo o RITALINA de 10mg.

      Tudo com o médico dando o aval.

      ATENÇÃO1; METILFENIDATO, ou outra droga qualquer, não "CURA" o TDAH, pois não existe "CURA". Ele ajuda em algumas áreas, e muito, mas você provavelmente terá que ter apoio psicológico e um comprometimento pessoal com você mesmo. LEIA OUTROS POST DO ALEXANDRE, TEM MUITA INFORMAÇÃO NESTE SENTIDO.

      ATENÇÃO2: METILFENIDATO tem efeitos colaterais bem destacados na bula. Fora aumentar a ansiedade, pode gerar perda de apetite. No meu caso eu inicialmente perdi 10kg em 1 ano, mas, que pena, não só já achei todos estes quilos perdidos como eles vieram acompanhando de mais dois. Tem gente que fala em dor de cabeça, perda de cabelos, etc. No meu filho, além da perda de apetite, ele fica com a "boca seca".

      Por fim, não conheço nenhum depoimento de TDAH bem tratado e bem dosado que deixe de tomar a medicação por conta dos efeitos colaterais, pois os efeito benignos são sempre muito maiores.

      Eu escrevo muito, né galera? paciência, se não fosse assim não seria eu.

      Excluir
    2. Walter, querido amigo!
      Continue assim. É deste tipo de informação que precisamos. É raro os médicos dispensarem muita atenção aos pacientes, então devemos ficar atentos aos efeitos colaterais e monitorar os sintomas para podermos em conjunto acertar bem no tratamento. Eu trato de TDAH há quase um ano. Acertei legal mesmo faz uns 2 - 3 meses. Ainda sou um ET, mas com uma produtividade muito maior que antes. Fora que melhorei da depressão, ansiedade e não tive mais crises de pânico de lá pra cá. Estou mais fechado (nossa preguiça de gente), mas as pessoas com quem me relaciono sentiram uma diferença muito grande. É importante ter o feed back de fora também. Muitas coisas interessantes surgiram. Até minha letra melhorou, sendo que tenho uma disgrafia forte. Outra coisa foi meu índice de erros no trabalho, que diminuiu sensivelmente porque presto mais atenção.

      Abração!
      Rafael P.
      PS: a moça aí atrás pensando em sair de cena, procure um psiquiatra decente. certamente se tratar seu problema, que pode ser uma depressão vai resolver os outros rapidinho! já tive depressão forte e a gente sente vontade mesmo de fazer isso. depois que melhora vê que foi uma tempestade que passou. se cuida!!!

      Excluir
    3. Boa noite,
      Então Walter,na verdade expressei errado,eu tomo exitalopram para ansiedade,ou seja,um mês de medicamento para ansiedade. Ontem que comecei a tomar ritalina(estou tendo acompanhamento médico,tanto é que ela quer iniciar com uma dosagem baixa para ver como é o resultado) e a minha dúvida era que ela disse que a medicação começa a fazer efeito a partir de meia hora,mas isso é visível inicialmente ou apenas com o tempo? E achei bem ruim o fato de ser apenas quatro horas o efeito do remédio.
      E obrigado Walter por tentar esclarecer os fatos.

      Excluir
    4. Ithalo, suas principais armas para ser um ser humano melhor é: INFORMAÇÃO e DISCERNIMENTO. Pergunte tudo, irmão; questione tudo; leia tudo; tudo que você puder sobre o TDAH e, depois, use o seu discernimento para filtrar as informações e seguir os caminhos que lhe parecer corretos.

      Dito isto, vamos lá: Vá retrocedendo neste blog do Alexandre, você vai encontrar muita informação. Você vai morrer de rir com os relatos, mas vai chorar também. Sobretudo, você vai ver dezenas de pessoas iguais a você e a mim, cujas dúvidas são as mesmas e as respostas a elas ajudam bastante. Vá por mim, a leitura dos posts e depoimentos ajudará você fantasticamente.

      Quanto à duração do remédio, tomo há vários anos o tipo LA. Tomo às seis da manhã quando acordo e ele me leva até às seis da tarde. Combinado com meu médico, quando estou sentindo que o TDAH está muito forte, ou vou ter reuniões até mais tarde, (em média ocorre uma vez por semana), tomo uma RITALINA de 10mg para ir até 10 da noite. COMBINADAMENTE COM O MÉDICO.

      Quanto à percepção do efeito, elá é assim, tipo: BUUUUUUUUUUUM, 15 min, meia hora máximo, ou você nota uma mudança ou a dose está baixa. Mas vá devagar.

      Se você puder contar com uma pessoa de confiança ao seu lado, peça a ela para monitorar suas atitudes, ela te ajudará a te dizer como você está se comportando.

      No mais, não me de "asa" não, pois eu adoro trocar experiências e "causos" com meus iguais TDAH e, como tenho 50 anos, igual ao Alexandre, e uns 5 anos de medicação, é muito "causo" para papear. rsrsrs

      Grande abraço Ithalo, vá por mim, leia mais os POSTS e os comentários, lhe ajudará bastante.

      Excluir
    5. Rafael, grande abraço irmão, 100% de acordo com o seu pensamento.

      Mas, pergunto, disgrafia é sofisma para uma "letra desgraçada que nem o autor depois consegue ler", né?

      Se for, eu sou assim, meu filho TDAH é assim, meu outo filho, não TDAH. é assim.

      Daí, pergunto a você e aos meus outros iguais: será que a disgrafia é um traço do TDAH? alguém aí dê uma pesquisada e responda.

      Abração, é sempre bom ver os seus comentários.

      Excluir
    6. Concordo, Walter, o Rafael tem excelentes intervenções. Assim como você, ele enriquece muito esse blog.
      Obrigado aos dois.
      Abraços
      Alexandre

      Excluir