domingo, 28 de setembro de 2014

TDAH: O ÓDIO E SEUS DESASTRES







Num momento se ama; no momento seguinte se odeia. E odeia a quem se ama!
É inexplicável!
O ódio não é da pessoa; é da oposição imposta por ela. O ódio é pela cobrança que ela representa. O ódio é interno por uma encruzilhada em que não se sabe em qual das mil opções escolher.
Não se culpe, mas não ceda!
Se você é o alvo do ódio, desmonte-o, desmantele-o; aceite a ruptura, o fim, e vá embora.
Nada de cenas, de choro, de desespero. Odiamos isso. Quanto mais rastejante mais desprezível.
Se tomamos uma decisão interna de ruptura, não tente nos impedir, não peça explicações, não implore para que desistamos. Jamais! Esses comportamentos destroem tudo aquilo que imaginamos previamente. Em nossas mentes conturbadas, nossa parceira(ou parceiro) vai entender nossas razões (i)lógicas e tão claras. A oposição a essas razões nos enchem de ódio, ira, fúria...
Não rasteje! Não implore! Não se diminua!
Odiamos isso!
Externamente, mantenha a calma e facilite as coisas. Provavelmente, e só provavelmente, esse comportamento desarmará a bomba interna que existe em cada um de nós.
Brigar também não é solução, é combustível.
Desarme a bomba!
O argumento clássico do TDAH é: não quero mais estragar a sua vida; ou, você não merece passar a vida ao lado de uma pessoa tão complicada como eu...
Aí está a chave: concorde. Mas com gravidade, com postura!
- Sabe, tenho pensado nisso e acho que você tem razão. Tá difícil demais, pesado demais...
Parabéns, você assumiu as rédeas da situação! Seu TDAH favorito, nesse momento, estará com aquela cara de cachorro que corre atrás do carro, e esse carro para. O que fazer agora?
Fácil, né?
Sei que não é, mas lembre-se do que estou dizendo: não rasteje.
Existe em cada um de nós uma dinamite sem estopim; um simples atrito detona-a imediatamente.
Quando decidimos dar um fim a um relacionamento, isso é fruto de semanas de tortuosos pensamentos embasados por um monte de sentimentos desconexos e confusos. Sentimentos de amor pela pessoa, cansaço daquelas cobranças, medo do futuro, vontade de cair na vida, saudade dos amigos, raiva pelo que a pessoa fez ou falou outro dia... Usamos (deliberadamente ou não) a chama de brigas passadas, ofensas passadas, gestos passados para assar aquele monstrinho sentimental. Algo que você disse ano passado é conectado com algo que você disse ontem e: BINGO! Achamos o motivo perfeito.
Mentalmente, os argumentos são irrefutáveis, perfeitos, magnificamente bem construídos. Seus argumentos contrários, principalmente se irônicos ou melhores que os nossos, são a chama que precisava para detonar a dinamite.
Seja fria(o), e aceite os argumentos; e principalmente, sinalize que estava pensando na mesma coisa.
O TDAH ai ficar com a pulga atrás da orelha.
Vai ser o céu no primeiro momento. Toda aquela oposição que temíamos ( e por isso adiamos a ruptura várias vezes) não existiu. Acabou rápido, de maneira indolor... Mais perfeito impossível!
Mas na manhã seguinte... Começaremos a imaginar por que acabou tão fácil, as razões de tamanho desprendimento. Enormes as chances de um auto exame, uma busca interna pelos erros cometidos. Quem sabe até mesmo bata um arrependimento e um pedido de desculpas e a promessa de que, dias melhores virão.
Se nada disso acontecer, desespere-se sozinha(o), chore na cama que é lugar quente; você nada poderia fazer para impedir esse fim - ele já havia acontecido a muito tempo em nossa mente - e o principal; você evitou uma briga horrorosa; se livrou de ouvir agressões absurdas (e em geral infundadas); se livrou da culpa de ser a única responsável pelo sofrimento e desespero do seu TDAH favorito; e pode ter certeza, manteve sua dignidade, o que não tem preço para sua auto estima.
Sinceramente, mais do que abrir meu coração, abri minha mente nesse post; refiz uma trajetória de dor e sofrimento ao longo de um sem número de rupturas que causei e o que escrevi aqui é um retrato da mente de um TDAH que se decidiu pelo fim. Leia atentamente e avalie se vale a pena expor sua dignidade, sua auto estima ao enfrentar esses momentos de ruptura com um TDAH. Talvez você saia com um sentimento de culpa por não ter lutado para manter seu relacionamento, mas creia, é muito menos pesado do que aquela que o TDAH lhe jogará na cara por tudo de ruim que você fez com ele ao longo do relacionamento.
Não aceite passar por isso, você não merece!





135 comentários:

  1. Alexandre,

    tecnicamente perfeito, .. como sempre.

    Anoto apenas que, se o parceiro for uma mulher, uma mulher apaixonada, uma mulher apaixonada vendo a relação sendo desfeita, querer que ela desempenhe este papel assim, tão racional e lógico, ... melhor continuar na busca da cura do TDAH, ... é beeeeeeeeemmmmmmmm mais fácil.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Claro, amigo Walter, digamos que foi apenas uma teoria. Sei que na prática a pessoa dificilmente consegue; mas se conseguir se lembrar do meu texto e agir de forma menos subserviente já terá conseguido algo positivo.
      Abração
      Alexandre

      Excluir
  2. Alexandre, obrigada de todo coração. Esse post podia ter vindo um pouco antes, já que me rastejei e pedi e enumerei os motivos de sermos tão bom juntos. O que tem me aliviado é que apesar de ter escutado muita coisa que me magoou, eu não ataquei, apenas tentei mostrar o lado bom. Queria ter aprendido outras coisas a tempo. Acho que sou uma pessoa bacana e tenho estado triste e falha... Sentindo saudade ainda. Mas entendi que não há mais nada a ser feito. Nem mesmo culpa-lo. Só queria aprender a não me culpar. O amor foi (é) muito intenso e o medo do futuro sem ele me assombra. Quem falou que a vida era fácil, né? Ainda estou reclusa, quieta, me refazendo...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vc o descreveu completamente nesse post. E queria que vcs entendessem que o sofrimento de quem convive com um tdah é enorme e devastador. Consegui ter um pouco de acolhimento aqui. Seu trabalho é fantástico. Obrigada mais uma vez. Grande abraço. Ana.

      Excluir
    2. Ana, escrevi um post a alguns anos falando sobre isso; confesso se que não sei se conseguiria conviver com um TDAH. Mas esforço-me para andar na linha, e esse blog me ajuda muito. O problema é que muitas vezes ninguém sabe que tem a doença, nem o portador nem a família.
      Olha, levante a cabeça, você fez o que pode e nenhum amor vale nosso auto flagelo.
      Se ele voltar a procura-la, avalie com cuidado se vale a pena e exija que ele se trate.
      b
      Boa sorte
      Alexandre

      Excluir
  3. Se o PT ganhar, é hora de ir morar no mato e esquecer todas as angústias e ansiedades, treinar o controle da própria mente, aprender a se alimentar bem, sem comidas de rico, só o necessário, frutas, alfaces, etc.
    Exercícios como capinar faz bem.
    Esquecer-se do sucesso por um ou dois anos de recessão. As dores virão de qualquer forma, se o PT ganhar, então, ao invés de se revoltar com o Governo incompetente, aprenda a ser VOCÊ o competente na arte de dominar a própria mente! Pense em algo que dure cerca de 2 anos de recessão. Quando tudo voltar ao normal, você também será normal, e ainda por cima iniciado em novos assuntos ou no mesmo assunto no qual você já trabalha, porém, mais atualizado. E guardem as caixinhas de Ritalina! Muitas!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
      Adorei
      Pena que não tenhamos outras opções que mereçam nossa escolha.

      Excluir
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    3. Alexandre, vc foi no ponto!!! Falta de opção... isso mesmo.
      O cenário hj não é culpa de um único partido. É ilusão pensar nesse sentido. PT, PSDB, PSB, PSOL, PR, PDT, PMDB.... enfim, todos os partidos, qualquer q seja, qdo no poder, estão sujeitos a esse "obscuro" sistema de interesses mtas vezes nada público, onde nós, cidadãos comuns, servimos apenas de massa (manobrável) legitimadora de um controle social sutil e arcaico (os romanos usavam... rs): pão e circo. 
      Ai vc pode estar se perguntando: ora, o que o TDAH tem com isso???
      Ehhh, meu amigo, pense em alguém mergulhado numa confusão mental borbulhante, cercada de desatenção, impulsividade e hiperatividade. Adicione uma extrema incapacidade de enxergar o passado, presente e futuro. Pois é, esse alguém é um TDAH, presa fácil qdo não em tratamento. Pensamento do Anônimo acima, pode levar o TDAH, como está levando alguns com quem convivo, quase a um comportamento insano de, em pleno século XXI, apoiar e votar no tal de FIDÉLIX, um sujeito reacionário que prega a discriminação!? Hj a discriminação dele é contra uma minoria: os homossexuais. Amanhã é contra os q têm transtornos mentais.... ops, TDAH faz parte! f.....eu!!!
      Graça a Deus, como minoria, não passamos de 5% do eleitorado... rs rs rs 
      P.s.: só pra constar, sou hétero mas respeito quem tem opção sexual diferente. 

      Excluir
    4. Pena que não tenhamos outras opções... Na verdade, temos opções sim, só não são lá grandes coisas. O negócio é que o PT NÃO É ESCOLHA! E eu sinceramente acho que a Marina, apesar de brigada, de alguma forma será manipulada. Prefiro votar no Aécio, não porque o acho grande coisa, mas para tirar o PT de lá!

      Por favor, façam isso também!

      Excluir
  4. Quando vejo outdoors com foto de gente bonita vestindo roupas bonitas eu fico triste.
    Quando vejo novela com ente bonita, em um ambiente bonito, bem iluminado e pelos melhores ângulos e enquadramentos eu também fico triste.
    Fico desejoso de ser e ter coisas e me frustro. Pergunto-me porquê. Não acho resposta, não tenho conhecimento nem autoconhecimentos suficiente para sair dessa escravidão.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A verdade é que as coisas das propagandas são feitas para criar os desejos, senão ninguém compra. Mentiras são benvindas nesses casos para eles. Pergunte-se qual é a verdade.

      Eu me lembro quando vi um pequeno documentário sobre isso. Fiquei muito frustrado ao saber que aquele peru de natal estava perfeitamente dourado porque pintavam-no com algum óleo, e fiquei frustrado também ao saber que aquela gelatina balançante que não de desmanchava tinha o triplo ou até mais de pó concentrado, daí toda a sua resistência (resiliência?). Aquela maçã vermelhinha, que ilusão, também pintavam-na.

      Vocês também caem em imaginações desse tipo? Desejando coisas que não existem? Ou, existindo, são caríssimas, como um carro Bentley, que é feito só para você, mas que custa os olhos da cara?

      Excluir
    2. Sim, amigo, o tempo todo.
      Somos mestres na arte de sonhar o inatingível, assim colecionamos frustrações e inflamos nosso sentimento de inferioridade.
      Abraços
      Alexandre

      Excluir
    3. Eu costumo imaginar os cenários e as situações de vida e quando caio na real, vem a sensação de frustração e pior, a raiva do mundo... Mas o bom é que passa logo e rapidinho estou pronta pra outra!

      Excluir
    4. Não sei se isso é tão bom. Imagino que não queiram pensar por esse lado, mas se fosse bom, este blog não existiria.

      Excluir
    5. Quis dizer que o bom é que a frustração e a raiva passam logo.

      Excluir
  5. Eu vejo pelo seguinte lado. Não existe dor sem que haja desejo de prazer no relacionamento, ou seja, se uma mulher está sofrendo por mim isso e puro egoísmo dela de querer que ( Eu ) seja o ''porto seguro dela'' não importando comigo ou com minhas ''falhas'' de um TDA-H. Após isso, não irei de me arrepender por que uma mulher que de tanto egoísta foi ansiando seu pró prazer pessoal espere alguma coisa de mim acabou sofrendo, não fui eu que tive esses pensamentos e delírios que eu seria o porto seguro dela, foi por puro egoísmo da mesma, cabe a ela sofrer sozinha e calada e se não fosse pedir de mais, não me perturbe com seus choros.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dom,

      Vou brincar um pouco com o seu comentário e com você, não se zangue não. Leve na brincadeira também.

      Nós já tínhamos conversado antes, e, desde então, presto atenção aos seus comentários, e vejo que são sempre no mesmo sentido: “se nós, TDAHS, fazemos algo errado e alguém sofreu, pai, mãe, irmão, esposa, namorada, clientes, quem seja, o problema e deles, eu não me arrependo de nada, sou assim e acabou, danem-se todos”. Não é uma transcrição literal, mas acredito que o conteúdo é sempre este.

      Agora, vejo este seu comentário aí em cima: “ ... não fui eu que tive esses pensamentos e delírios que eu seria o porto seguro dela, foi por puro egoísmo da mesma, cabe a ela sofrer sozinha e calada e se não fosse pedir de mais, não me perturbe com seus choros.”

      Vou te contar... vá ser insensível assim na ..... China!

      Veja, ainda estou falando em tom de brincadeira, de bom humor, e se estivéssemos juntos eu realmente estaria rindo da situação. Pois bem, fui procurar em “Dr. Google” e descobri uma frase que se encaixa nos seu “danem-se todos”, é a seguinte: “a única característica inconfundível de um psicopata é, exatamente, ‘a falta de emoções, da capacidade de se colocar no lugar de outra pessoa para, pelo menos, imaginar seu sofrimento’

      Dom, claro que sei (quero dizer.... imagino, quero dizer ... espero) que você não é um psicopata, mas a falta de emoção que você demonstra com os outros me deixa arrepiado. Já pensou eu atravessando a rua e você vindo de carro? “dane-se o otário, vou passar por cima, hé, hé, He.” “Morreu, foi? Problema dele, quem mandou atravessar bem na minha frente.”

      Cara, eu conheci está anônima sofredora aí de cima aqui no blog. Depois, visitei um blog que ela criou e que já citei antes.

      Fiquei tão impressionado com a força e a maturidade dela, mesmo discordando abertamente do fato dela ter se anulado perante o TDAH (maior erro dela) que passamos a conversar por chat.

      Pois bem, sem saber que era você (mas eu devia ter adivinhado, só podia ter sido o Dom, kkkkk), ela me falou que estava arrasada, sofrendo muito com a separação e de um comentário feito no blog do Alexandre, chamando-a de “egoísta”, vim ver quem era .. não deu outra ... só podia ter sido o Dom.

      Pega leeeeeeve, irmão!

      Excluir

    2. Pra encerrar, se vocês vão ter paciência de ler ou não, eu não sei, mas vou transcrever o último post dela, que é para vocês terem uma visão mais real da pessoa que é a nossa “sofredora”:

      TÍTULO: “Por toda minha vida eu vou te amar...

      “... Ah, estava estralando aqui no meu peito aquela saudade junto com aquela raiva por querer estar perto dele e ele me afastando cada vez mais...”

      Essa frase provavelmente vai se encaixar na vida de mtos companheiros de TDAHs pelo mundo...

      Meu nome é Camila, me apaixonei por um TDAH, ele foi diagnosticado 5 meses antes de nos conhecermos e me contou com 20 dias que estávamos saindo...

      Desde então minha vida mudou... Se foi pra melhor, eu sinceramente não sei, melhorei em muitas coisas, amadureci em milhares e sofri em milhões...

      Comecei pesquisar, estudar, criei um grupo de ajuda no Facebook, esse blog e estou escrevendo um livro (isso mesmo, quando estiver pronto, comprem hein?! Rs).

      Comecei a marcar na minha agendinha as coisas que ele precisava lembrar, compromissos (os que me contava), aniversario de familiares etc., e o avisava perto das datas. Meus compromissos foram aos ares, minha vida não existia mais, a Camila era uma sombra ambulante daquele ser humano lindo e sedutor...

      Consegui trocar e-mails com a maior psiquiatra de TDAH do País, a doutora Ana Beatriz Barbosa, mas, enfim, eu amava tudo aquilo, amava ser o suporte dele, amava ser seu porto seguro, amava toda aquela vida que não era minha mas eu insistia em fazer parte...

      Eu me dedicava, e ironizava até os xingos dele; aprendi a ser maleável para não mexer em um “nervo errado”; lembrava-o tds os meses do nosso aniversário de namoro e amava ser a primeira e a última do dia ao falar com ele...

      Porque eu estou usando o verbo no passado? Pois bem meus queridos, eu prometi a mim mesma que jamais desistiria do homem que eu amo (sou nova e blablabla, EU AMO!) e eu não desisti, ele me deixou... Ele me deixou pq não aguentava mais alguém que o amasse tanto, não aguentava mais alguém que desse tanto carinho, ele já não suportava alguém que cuidasse tanto ele, era atormentador alguém que desse tanta proteção e aconchego, isso estava corroendo ele por dentro, estava doendo e machucando-o cada dia mais ver alguém o amar tanto, ver alguém se envolver tanto, se sacrificar, alguém capaz de dar a vida por ele? Que absurdo, credo...

      Ele já não estava vivendo bem pq alguém se apaixonou loucamente e gradativamente por ele, isso estava matando-o de dentro pra fora, então ele resolveu dar um basta...

      Se fiquei brava? Não... Triste? Muito...

      Eu não o culpo, desde o inicio da relação ele me dizia que não daria certo, pq no fundo ele sabia o estrago que poderia ser se eu me apaixonasse...

      Se acho que ele gosta de mim? Ahhhh, gente, ele eh TDAH neh...

      Talvez ele goste de mim, talvez não... Talvez ele me ame, talvez ele me odeie, talvez um pouco dos dois, ou talvez só tenha uma leve lembrança de como “aquela garota foi especial”...

      Talvez eu nunca saiba... Talvez... TDAH! “

      COMENTÁRIO MEU: Claro que ela não está certa em algumas coisas, mas daí a dizer: "Cabe a ela sofrer sozinha e calada e se não fosse pedir de mais, não me perturbe com seus choros." doeu até em mim ... Dom, Dom ... pega leeeve.

      Excluir
    3. Também acho que esse Dom está agindo de forma equivocada, mas pelo palavreado, parece ter uma idade entre 20 e 30. Deve ter concluído essas coisas há pouco, e ainda não chegou a pensar nessas consequências.

      Acho que o Walter agiu corretamente. Esperemos agora que esse Dom pare para pensar mais nas consequências. Não o estou julgando mal, claro que não, só acho que foi uma fase dele em que ele se sentiu liberto daquela nossa famosa "culpa". Até certo ponto ele tem razão, porém, foi inconsequente.

      Excluir
    4. Dom, vc é um escroto, mimado e à procura de atenção. A pior espécie de ser humano é a que repudia a dor do outro! Coitada das mulheres que cruzarem seu caminho. Pense nisso quando tiver morrendo sozinho. Babaca!

      Excluir
    5. Não sei se perceberam ou realmente eu errei em me expressar, escrevi o que disse relatando a minha pessoa, o Meu julgamento, está na primeira pessoa do plural, o eu, não ela ou eles. Realmente o que disse e o relato do Meu julgamento com minhas Ex's não com ninguém deste Site ou afins. Compreendem? Boa!!!

      Entendi o Recado Walter, irei pegar mais leve nos próximos post, Jamais irei mudar o meu Eu pois estou satisfeito com minha pessoa, só isso Já basta. Agora também não tolero que alguém que não pague as minhas contas vier falar do meu comportamento, néh Anônimo? Se foi uma fase ou se e o meu Eu cabe a mim analisar e concluir por mim mesmo.

      Abraços.

      Excluir
    6. Sou babaca Anônimo? Desculpe pois realmente sou a pior espécie de pessoa do mundo, pois não me importo com o sofrimento alheiro, mas é claro que pela sua observação tu es uma pessoa Digna de aplausos, no Mínimo você deve ser um líder Filantrópico da sua cidade, sempre que passa ao lado de um mendigo senta perto dele e lhe da atenção para que ele, se sente alguém no mundo e aceito, pelo menos por você. Já comprou sua passagem para Africa para ajudar as milhares de crianças morrendo de fome, todo mês vai ao leito do hospital da sua cidade visitar as pessoas que tem cânceres para que elas se sintam animadas e queridas, para se sentirem que não estão só.... Mas não, deve ser um ''fodão'' da net que julga os outros mas não enxerga nem o próprio umbigo. Falar até papagaio fala meu caro, quero ver e você fazer 05% do que escrevi acima, afinal, você e uma pessoa ''digna'' de julgar o comportamento dos outros. Babaca.

      Excluir
    7. Sou psicóloga, trabalho há seis anos com saúde mental! Pacientes esquizofrênicos que são tratados como a escória da humanidade. Não sou nenhuma madre Tereza, mas tenho um respeito imenso pela dor do próximo. Lido com isso diariamente. Gente que fica feliz se vc não tem nojo de apertar sua mão, lhe dar um abraço e limpar sua baba. Estou sofrendo por ter terminado recentemente um relacionamento com um tdah e me senti ferida como se suas palavras tivessem me atingido diretamente. Posso estar fragilizada. Mas continuo te achando um babaca! Ass: Ana

      Excluir
    8. Só pra terminar, tu se intitula psicologa, chama os outros de ''a pior especie da humanidade'', da a entender que deseja que a pessoa morra sozinho porque não tem o mesmo parâmetro de seu julgamento, você jogou seu diploma no lixo com essa sua resposta.

      Seu ex-relacionamento e problema seu, vai descontar suas amarguras com ele ou com quem te suporte, eu escrevi relatando meu passado não o seu. Se está tão fragilizada e capta qualquer depoimento alheiro como se você estivesse nele, só lamento. Posso ser um babaca pra você, como se seu xingamento fizesse alguma diferença, porém, eu te considero uma OTÁRIA CHORONA lamentando por alguém que não te quis, Sofra mesma sua imbecil. Se quiser consolo pede colo para o Alexandre e o Waltter, Aqui tu leva e ''tapa na cara'' para aprender a deixar de ser Chorona. ( E se alguém vier falar alguma coisa, esteja pronto para ser revidado )

      Se o Alexandre quiser eu paro de comentar no blog dele, e só falar que minha presença está incomodando, de boa, sem problemas. Ass: Dom.

      Excluir
    9. Não precisa parar de comentar nada não, Dom. Vim procurando um certo alívio. E até tive. Mas o cara não me quis mesmo e tenho que lidar com isso. Não vou mais procurar esse espaço, ele é de vocês. Agora vou me confortar com amigos e família por um mor que perdi. Não é por ser psicóloga que não tenho falhas, mas o contato diário com tanta desgraça alheio te faz mais humana. Tenho pena de vc. Além de ser doente é uma pessoa ruim. Boa sorte!

      Excluir
    10. Hummmm..... não era bem isto que eu estava pensando não. A coisa meio que descambou ......

      Dom, nós já debatemos antes. Esta é a ideia deste blog.

      Se pensamos e agimos de forma diferente, a troca de idéias é muito salutar, ela nos enriquece. Excessos seus e meus são naturais.

      Então, como fui eu que lhe critiquei, deixa eu dizer logo: suas opiniões são tão boas ou tão ruins como as minhas ou de qualquer outro. (A única que é a melhor de todos é a do Alexandre, né?)

      Precisamos muito discutir, debater, nossos problemas.

      Precisamos muito nos ajudar.

      Precisamos muito, mesmo.

      Grande abraço.

      Excluir
    11. Heeey Walter, olha eu aqui...

      Dom, eu sou a dona do post e talvez tb me encaixe no perfil de otária chorona, faz parte... Essa é a sua opinião (pesada mas eh rs) oq o Walter disse sobre se colocar no lugar da outra pessoa é uma questão muito importante, apesar que meu ex era bem parecido contigo, eu até chamava ele "carinhosamente" de ogro... Eu na vdd não me arrependo nem por um segundo tudo que eu fiz, eu fiz porque sou ser humano e o amor que sinto por aquele homem eh imenso... Torço pra que suas amigas não procurem em vc um ombro, pq convenhamos elas acabariam cortando os pulsos rsrs... Como disse vc tem mto o jeitão do meu ex oq coincidentemente (ou não) relata no livro Mentes Perigosas da Ana Beatriz sobre psicopatas (concordando com o comentário do Walter) não posso (nem tenho esse direito) de dizer que vc irá sofrer, ou que deve sofrer... Algum dia alguém te amansa e se não amansar a vida age por si, para o bem e para o mal, como vc falou, eh vc quem paga suas contas porém estraçalhar uma pessoa que já está sofrendo e vai a um blog como um tipo de ajuda, não eh bacana, a ideologia "foda-se tudo" nem sempre cai bem (aí vc responde "foda-se) rs... Enfim, não sou egoísta, deixei minha vida pela dele (isso faz de mim otária) e ele me deixou (isso faz de mim chorona), mas eh oq acontece quando a gente ama e quando a gente ama um TDAH acontece em uma intensidade muito maior, enquanto a mente de vcs muitas vezes nem nota que estamos ali, mas não eh por mal que vcs não notam, eh pq são assim, a quem ama... Aceita ;-)

      Passe bem...

      Excluir
    12. Oi Camila,

      Descontraindo um pouco o assunto acima, que ficou meio "pesado":

      Já que a fila do seu TDAH andou e antes que o Alexandre pegue a "senha" para entrar na fila; me responda a uma pergunta que você nunca respondeu:

      Que tal cuidar da agenda, compromissos, lembranças de datas, consultas médicas, etc,, de um TDAH de 21 anos que está fazendo faculdade lá em Santa Catarina??? einh? einh? einh? einh?

      Amor pelo cara? áh, vai ser fácil, fácil. O cara faz umas "carinhas" que derrete qualquer um ou uma. Tem uma hora que eu estou zangado com ele, começo a brigar, aí ele faz a "carinha", eu penso, tem jeito não, é beijar o cara e mudar de assunto.

      Só ia ter uma encrenca: minha Lineuzinha. Se ele ficar, um dia só, sem cuidar desta agenda toda ele, sem ter que "monitorar" ele eu acho que ela surta. kkkkkk.

      OBS: Sei que aqui não é "o seu espaço", mas, de vez em quando, apareça. É bom ter pessoas na ala dos sensíveis e com outras opiniões para trocar opiniões.

      Óbvio que não se aplica a você, viu DOM, você está na ala do BOPE EMOCIONAL - "SENTA O DEDO", rsrs

      Excluir
    13. Vai ter pena e de você por ser uma otária, pelo menos eu dormo tranquilo sem lembranças de saber que perdi alguém que amava, pelo menos eu não fico atrapalhando amigos e familiares chorando por um ombro para molhar em lagrimas. Se enxergue, não sou que preciso de sorte. Tenha pena e de Ti.

      Excluir
    14. Dom, por um milésimo de segundo achei que estava respondendo a mim... depois reli os posts e vi que não, até pensei "poxa, fui tão gentil" rsrs

      Excluir
    15. Walter, meu amigo querido Santa Catarina eh longe pacaaaas rs

      Excluir
    16. Calma gente...
      Acho que não precisamos chegar nisso! O Dom tem o direito de externar suas opiniões. Não concordo com o que ele disse e acredito que ele vai pagar caro quando realmente se apaixonar por alguém. Aliás essa pode ser uma reação de defesa por já ter sido descartado por um grande amor. Quanto a você Ana, peço desculpas pelo Dom, somos assim e você experimentou isso. A amargura e agressividade de Dom me parece dor de cotovelo e cada um sente de uma forma.
      Solidarizo-me com você a Camila e todos (ou quase todos que aqui escrevem - menos a Rosangela que é uma semi analfabeta), mas sofremos todos. cada um a sua maneira. Queria te dizer que esse post que escrevi foi baseado nos seus comentários nos posts anteriores, algo que você disse ali gerou um click na minha cabeça e o post nasceu.
      Camila, perdoe-me se não fui ao seu blog, mas irei.
      Abraços
      Alexandre

      Excluir
    17. Alexandre, obrigada pela atenção e carinho. Me exaltei tbm, como disse, talvez por ainda estar sensível ao turbilhão vivido recentemente. Repito, conhecer o blog foi uma grande ajuda. Pelo menos me livrei de boa parte da culpa que me corroía. O sofrimento não passou AINDA, mas vai dar tudo certo! Fique bem! mais uma vez obrigada pelo respeito aos meus sentimentos, foi de grande importância.Um abraço. Ana.

      Excluir
    18. Pois é Ana, eu acho que vc pode estar sensibilizada com a ruptura e acabou entrando na onda da Rosangela, rs. Eu fui uma das que ajudou a te consolar e, como portadora, posso te dizer da importância que dou a quem tenta entender o TDAH. Todo rompimento deixa suas marcas, cuide disso e bola pra frente! O bom é estarmos sempre tentando melhorar. Abração pra você.

      Excluir
    19. Aos poucos aparecem pessoas que tentam nos entender. São elas, pessoas normais, que farão nossas vidas ainda melhores, aos poucos, nos defendendo, depois de tanto ler sobre o assunto. Não deixe de nos visitar, mesmo.

      Excluir
    20. Palhaçada. A moça Ana deseja a minha morte, me calunia e depois o Alexandre vem pedir desculpa em meu nome? Ah assim e complicado. Se a própria não consegue conformar com pessoas diferentes e padrões de pensamentos diferentes e depois eu que sou o vilão da história? .. Assim e complicado. Xingar alguém ou caluniar não faz ninguém melhor que ninguém. Ele só pediu desculpa em meu nome porque ele está com dozinha de você, não foi algo racional ou sensato. Afinal, o Alexandre ama passar a mão nos pobres e comprimidos rsr. Já eu que sou um inconveniente aqui no blogue fica para escanteio kk.

      Dor de cotovelo nada, eu sou assim desde dos meus 7 anos de idade, nunca sofri por nenhuma mulher que me rejeitou. Juro. O que já aconteceu foi a mulher me lubridiar, aí sim como qualquer humano ficaria com raiva. Colocar as minhas opiniões como fruto do ''passado, dor de cotovelo'' não e uma das melhores estratégias de desmerecer a minha opinião.

      Excluir
    21. : ) Obrigada Ana. Beijo grande!

      Excluir
    22. Dom, ou melhor, Capitão Dom, Senta o dedo", rsrsrs

      Cara, dos que frequentam este blog você talvez seja o que mais eu queria conhecer pessoalmente. Conversar com você pessoalmente, ouvindo as suas teses sobre a vida, deve ser uma onda. rsrsrs

      Até no Alexandre tú "sentou o dedo". rsrsrs

      Fala aí Dom, o que é que você pensa sobre o velho gagá do PAPA Francisco? e da magricela da Marina? e daquele bobão metido a pacifista do Ghandi? ..... Senta o dedo aê, Capitão Dom!!!

      Excluir
  6. Vídeo com Olavo de Carvalho sobre o Amor

    Ele é um cara se se entitula filósofo, muita gente discute isso. Ele é católico, e já leu bastantes coisas sobre o assunto, sabe muita coisa, e neste Hangout disse coisas óbvias que não enxergamos sobre a realidade.

    É TOTALMENTE PERTINENTE A AMBOS OS ASSUNTOS AQUI TRATADOS: TDA-H E RELACIONAMENTOS!!!

    Se quiserem pular o início, vão para 1:45.

    Breves pinceladas da introdução do vídeo

    O amor continua existindo. As maldades e misérias ocorrem apenas na superfície, o qua Bíblia chama de "O Mundo", que é o falatório humano, onde ocorrem as desgraças.

    Mesmo assim existe um fundo inabalável, onde a vida continua, e os sentimentos continuam os mesmos.

    Não caia na ilusão de que a mídia traz a descrição da realidade. É só uma faixa da realidade.

    EM seguida vem o que mais interessa, aos 4:00, quando ele começa de fato a descrever os relacionamentos, dizendo que a grande maioria das pessoas não se conhecem a si mesmas, nem às demais. Vivemos tateando no escuro, e acabamos nos apegando à imagens e fantasias que dão uma impressão de segurança, conhecimento e domínio da situação. Porém, com a experiência da vida, acaba-se vendo que tudo isso é uma ilusão.

    Ele recomenda o livro You are not so smart, do David McRaney

    Neste livro ele demonstra o quanto da nossa memória é falsificada, inventada.

    Um dos capítulos trata do efeito nas pessoas mais incapazes, as quais, por isso mesmo, consideram-se superiores. ou seja, quanto mais burro, mais deprecia os outros.

    E isso ocorre muito no Brasil.


    Coloquei esse trecho para AGUÇAR VOSSA CURIOSIDADE!

    Não deixem de assitir a TUDO! Vídeo de 1h e 10 min.

    https://www.youtube.com/watch?v=uCHqUdZFuHM

    ResponderExcluir
  7. Definitivamente este blog virou um espaço para machos destilarem a sua misoginia enquanto enganam aos incautos e talvez a si mesmos de que isso provém do TDAH. Mulheres, fiquem atentas, não colaborem com esses homens. Pensem bem: tanto o dono deste blog como seus companheiros estão querendo justificar a sua truculência contra mulheres como doença psíquica. Que TDAH que nada! Isso é machismo da pior espécie. Ou, então, vamos absolver todos os homens que praticam violência doméstica porque eles, coitadinhos, não são agressores, mas vítimas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rosangela, me desculpe mas não concordo com nada doq vc disse e a parte "Que TDAH que nada" chega fez meu sangue ferver... Sou mulher e não sou a favor da violência doméstica (obviamente) mas estude um pouquinho de psicologia, violência eh uma coisa que independente de ser TDAH ou não ser, deve ter punição, o Dom é um típico TDAH insensível (oq não eh raro de se encontrar) mas em nenhum momento ele citou bater em alguém, nem ninguém aqui citou... Seu comentário é desprezível e sem conhecimento algum (me desculpe mas é) sobre um transtorno que esse Blog expõe... Se informe antes de sair por ai dizendo coisas desse tipo!

      Excluir
    2. Também não sei de onde saiu a questão da violência doméstica, ninguém tocou neste assunto...

      Excluir
    3. Ela está agindo como o Dom, que deve ter tido alguma desilusão, e, ao invés de raciocinar de verdade, pensa que já achou a verdade sobre as coisas, sequer tentou ver se o problema realmente existe, sequer parou para pensar que tem tanta gente postando aqui seus problemas, dentro muitos mulheres também.

      A pessoa atingida de forma tão forte, não consegue raciocinar de forma correta.

      Excluir
    4. A de cima> Não me compare com a Rosangela, eu não calunio ninguém, não digo que alguém e agressor-agressora para atacar ninguém. O que eu escrevo e postagem da minha personalidade, se gostou gostou, se não, pouco me importo, a vida e minha.

      Será que você consegue me dar números da mega sena? pois se consegue ter a vidência do meu passado, conseguir os números da mega sena e muito fácil. O dia que você escrever um livro de filosofia e conseguir uma editora para publicar me avise, que eu estou de prontidão para as suas aulas de pensar e raciocinar.

      Excluir
  8. Ai, coitadinhos, só querem uma mulher que lhes de tudo, talvez a própria vida, e quando eles estiverem cansados dela, que vá embora sem choro, sem lamentos. Ou seja: faça e seja tudo exatamente do jeitinho que eles gostam para não desapontá-los senão eles viram uma força da natureza incontrolável e a culpa é sua! Seus misóginos egoístas, querem mais nada não?
    Camila, pelo amor de Deus, sai deste blog, menina! Há várias histórias de mulheres abusadas que são convencidas pelo parceiro agressor que a culpa era delas ou do amor intenso que ele sentia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não estou incomodada e adoro o blog... Na vdd me parece que vc e o Dom, formam um belo casal ¬¬
      A proposito existem mulheres com TDAH e elas pensam exatamente da mesma forma que eles...

      Excluir
    2. Camila, já dei uma passadinha pelo seu blog e não podia imaginar que seu TDAH te deixou. E também não posso deixar de te apoiar neste momento e, principalmente, por ter esta grandeza de tentar nos entender. Nem todo mundo tem essa paciência, rs. E não dê bola pra militância feminista virtual que (não acredito que) chegou até aqui.

      E eu não ia comentar hoje, porque o clima pesou e etc, mas militância feminista em blog de tdah é mais do que posso suportar, hahaha. E engrosso o coro de que mulheres às vezes pensam exatamente da mesma forma que os homens.

      Excluir
    3. Rosangela, acredita que me senti assim? A própria "mulher de malandro", que "apanha" mas volta pro marido. Concordo em várias partes com você. Cansei de me submeter, me doar e ser descartada como se meus sentimentos não valessem nada. Ficar devastada sem ao menos entender o que fiz de errado. Ontem comecei uma terapia, pra me curar, pq enquanto ele se "esconde" atrás de um diagnóstico eu tenho que me haver com a culpa. Não são todos, mas muitos utilizam o tdah como desculpa pra tratar mulher como lixo e sair se uma relação sem remorso. Pra mim já deu. Vou cuidar de mim, pq no final quem adoeceu foi eu! Adorei suas palavras!

      Excluir
    4. Ana, não sei se eh pelo fato do meu psicologico ter alguns transtornos (tenho TOC, transtorno de ansiedade e sindrome do panico) mas eu consigo sentir (por mais impossivel de acreditar) exatamente aquela agonia, aquela sensação de "Meu Deus, acabou o mundo, me tira daqui, não consigo respirar" e outras coisas que os TDAHs passam, não foi só por estudos, pesquisas ou terapias intensivas com psiquiatras e psicologos especialistas na area, a convivencia com um TDAH é simplesmente uma experiencia de vida, de sabedoria, alegria, tristeza, tudo junto e misturado, aquela tempestade em uma tampinha de pasta de dente rs e uma hora depois uma calmaria incrivel... Eu não sei pq mas essa montanha russa, essa minha vontade de cuidar, cai mto bem aquela frase "quando o mundo te vira do avesso vc percebe que o avesso eh o seu lado certo" eh isso... eu sou daqui e não largo nem abandono meus amigos TDAHs por nada.. Meu amor me dxou mas dxou também um monte de super heróis comigo ;-)

      Excluir
    5. É isso aí, Camila! "Tamo junto".
      E dê um tempo pra você e pro seu amor, como você está super por dentro da nossa questão, sabe que às vezes precisamos desse isolamento. Sem julgamentos, sem maiores esperanças ou desesperanças, deixe o tempo passar que as coisas se encaixarão. Junto dele ou não, o importante é que você fique bem. E caso ele não volte, fica a experiência e os amigos TDAH's! Por que somos bem bacaninhas, não somos? ;)

      Excluir
    6. Eu não sei se entendo as feministas, parecem pessoas cheias de fobias, que não raciocinam direito. Elas têm realmente tanta inteligência quanto qualquer outra pessoa, independente se é homem ou mulher.

      Essa Camila mesmo, surpreendeu a todos realmente com sua maturidade, ela mesmo, não sendo feminista, já raciocinou melhor que qualquer uma dessas que postaram aqui. E o pior é que feministas tendem a achar que "sabem pensar". Ok, pergunta? Como sabem pensar com tantas fobias que na verdade só atrapalham o raciocínio lógico e verdadeira mente sensato?

      Excluir
  9. Anonimo 2, se vc apanhou eh realmente uma situação muito complicada... Cuide de si agora mesmo, vc merece sim, não apoio um TDAH que bate, como falei violência deve ser punida independente do psicológico da pessoa... Eu particularmente aprendi a trabalhar com o cérebro do meu ex... ele nunca levantou a mão pra mim mesmo perdendo a paciência e mtas vezes se descontrolando...

    ResponderExcluir
  10. Ana M, você foi um perfil criado por um homem com o intuito de defender o comportamento agressivo e misógino dele. E, queridão, eu não me incomodo de você me chamar de feminista virtual e nem vou ferir meus princípios lhe dando carteirada. Aliás, fico bem satisfeita de ser reconhecida como alguém que está ao lado das mulheres - sobretudo quando homens agressores tentam ludibriá-las com justificativas absurdas e com juras de amor entremeadas com agressões físicas e/ou verbais. Aliás, Camila, não é somente a agressão física que configura abuso, mas a agressão verbal também, que pode ser tão ou mais nefasta.
    Anônima das 16:13, fico muito feliz que você tenha se livrado de seu abusador. Não é fácil isso. Parabéns, eu te respeito muito.

    ResponderExcluir
  11. Ah, vcs são bem bacanas mesmo... Tenho mtos amigos TDAHs...

    Olha isso "Perfil criado por um homem" rsrsrs tem que rir neh?!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Camila, por que você saiu em defesa de Ana M com tanto furor? Como é que vc sabe que o perfil dela não é falso? Por que ficou tão incomodada?
      Vocês são a mesma pessoa, né? Criadas por eles mesmos para defendê-los dessas homices de sempre.
      Walter, é você, né? Manda um recado pra sua "Lineuzinha": Fuja para as colinas, Lineuzinha! Para de sofrer, mulher!

      Excluir
    2. "Como é que vc sabe que o perfil dela não é falso? Por que ficou tão incomodada?"

      Esta pergunta é para você, na verdade, né, Rosangela?

      Excluir
  12. Camila, estou desconfiada de que você também é um perfil falso. Se não é, você pode ser uma mulher que ama demais (MADA). Já ouviu falar? O livro está disponível em pdf, no google. O nome completo do livro é Mulheres que Amam Demais, de Robin Norwood. Vale à pena!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rosangela, mulher tu tem problemas psicologicos pior que os meus rsrs... cuidado somos todos uma unica pessoa, um grande homem tentando te abduzir..

      Excluir
    2. Não, querido, eu não sou portadora de esquizofrenia paranóide. Apenas fui ao Google Mais e constatei que o perfil Ana M só tem uma pessoa em seu círculo: Walter Nascimento.
      Muita coincidência, né?
      Também fui treinada para reconhecer incongruências em discursos. E posso te garantir que os comentários de Ana M estão cheios dessas incongruências.

      Excluir
    3. E o meu tb está? Eu posso ser um ET? Vc eh do FBI? Iiiiii fudeu... Todos os meus personagens estão ferrados... ¬¬'

      Excluir
    4. Eu juro que formulei 5 mil respostas pra Rosangela. E nenhuma vale a pena, sério. E eu confesso que não sabia que minhas opiniões são tão incongruentes, pensei tava dando uma forcinha pras meninas, pensei que tava sendo bacaninha.Mas, pensando bem, se sou tdah, corre risco de ter incongruência mesmo, rsrsrsrs.

      Excluir
  13. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  14. ~Camila~, mais do que depressa você foi se juntar ao círculo de Ana M, né? Para Walter, o seu alter ego, não ficar sozinho. Tsc, tsc...

    ResponderExcluir
  15. Cara, vc ta me tirando boas risadas... apareça lá pelo meu blog, gosto de discussões assim, de gente que tem fervor em discutir e não desiste... To precisando mesmo de distração, vc será bem vinda ;-)
    Seus movimentos estão friamente calculados tb? :-D http://relacionamentotdah.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  16. Toma que toma. Hehehe. Militância feminista no blog, só o que faltava. Essas feministas só consegue convencerem mulheres promiscuas e sem maturidade de responsabilidade. A Camila como mesmo disse, qualquer tipo de violência domestica e errado e deve ser punido, tando vindo de homens como mulheres, não e só o homem que maltratada, mulheres maltratam seus parceiros tando fisicamente como psicologicamente.

    Exitem muitos homens que apanham de mulheres calados, não e só o braço os as mãos que servem para ferir, mas também objetos, algo preferido por muitas mulheres sem escrúpulos, e quando o marido vai a delegacia ( Se for ) e alvo de chacota. Agora, uma mulher sem nenhum hematoma pode ir a polícia, o marido e preso ou leva um mandato judicial de distanciamento. Também serve como chantagem para muitas mulheres.

    A lei maria da penha e algo exclusivo para as mulheres, uma lei Sexista. Aqui está a lei. Só a mulher e vitima, só a mulher e a coitada. E sempre e o agressor. http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2006/lei/l11340.htm Conferem e comprove.

    Está Rosangela e obviamente uma misandrica. Vai expor sua militância em algum blog de mulheres fankeiras e promiscuas consegue muito mais.

    ResponderExcluir
  17. Dom saiu em defesa dos homens? Menino, que surpresa! Aliás, Dom tem a função de sempre levantar a bola para Walter cortar, né? Ou seja, para Walter mostrar-se cordato, contra violência etc. Tchau! Vou ali denunciar este blog!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prezada Rosangela, seus comentários são tão ridículos que sinto pena de você. Sua capacidade de interpretar um texto está no nível daqueles garotos do primeiro ano do ensino fundamental. Deixa eu te explicar: em primeiro lugar em todos os momentos que faço menção a um gênero, e em geral cito primeiro o feminino, coloco a letra O entre parênteses. Isso, na escola aprendemos, significa que estou falando para ambos os gêneros (ambos significa os dois gêneros). Em segundo lugar, a base do meu texto é dizendo a quem convive com um TDAH que não rasteje, não se apequene, não aceite o jogo do TDAH. E encerro afirmando que essa pessoa não merece ser achincalhada (sabe o que significa?) por seu(sua) parceiro(a) TDAH. Mas nada disso você viu; ou entendeu. Apenas escreveu um amontoado de asneiras e ainda se auto intitulou treinada em enxergar incongruências; kkkkkkkkkkkkkkkkk. Desculpe-me Rosangela - se é que esse é o seu verdadeiro nome (aliás é sem acento mesmo ou você errou seu próprio nome?) - você deveria voltar aos bancos escolares e aprender a ler e interpretar um texto, para só depois vir dar palpites num espaço destinado a gente séria, honesta e interessada em melhorar como pessoa.
      Rosangela, você não apenas é uma incongruência, você é uma lástima. Volte à sua toca de mediocridade e nos deixe em paz.
      Aliás, desafio-a a mostrar a cara, o verdadeiro nome, e discutir suas acusações de peito aberto.
      Alexandre
      PS.: Estou ansiosamente aguardando o resultado de sua denúncia.

      Excluir
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    3. Vixe..... a discussão desandou!!!!!
      Creio que quem citou aí em cima "violência domestica", pelo simples jeito de ser de um TDAH, está bem por fora do que é um TDAH e conhece bem pouco do Direito (Lei Maria da Penha). Com a devida vênia, como manda a boa técnica, não se deve confundir um relacionamento conturbado (Tdah ou não) e que se findou com ressentimentos recíprocos ou não, com agressões físicas ou psicológicas cometidos por qualquer dos gêneros. Equivoca-se, profundamente, quem acha que a visão de relacionamento TDAH, que é, como de praxe, magistralmente retratada pelo Alexandre, aplica-se somente aos homens TDAH. É sempre bom lembrar que existem também mulheres portadoras de TDAH, onde quem irá sofrer, com o mesmo comportamento, é o homem (eu inclusive já fui "vítima" disto). Foi ruim? Claro, ninguém gosta de sofrer por amor. Foi violência e configura crime relacionar-se com alguém assim? Creio que não. Bom-senso pessoal, pois o mundo já anda mto complicado. Temos que nos ajudar na superação do TDAH e comentários assim exasperados acabam sendo um desserviço ao TDAH.
      Até entendo, como TDAH que sou, que este tipo de discussão começa igualzinho a um incêndio em floresta no tempo seco: basta uma ponta de cigarro acesa, para um fogo de enormes proporções. Mas como na natureza, o fogo acaba e o TDAH se recompõe, voltando ao verde e florido. Rs rs Abs.

      Excluir
    4. Título do Post: O ÓDIO E SEUS DESASTRES!!!!!!

      Excluir
  18. Camila Machado, escrevi "apanhar" entre aspas. Não chegou a violência física não. A tortura foi psíquica mesmo. Ainda assim dolorosa a ponto d'eu desistir e optar por mim. Como vc, tentei ajudar e entender. Mas meu limite chegou ao fim. Vou ser feliz... E ele que vá lidar com seus fantasmas. Espero que ele não se esqueça que perdeu uma grande companheira. Abraço pra vc. Se suida. Ana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ana. Sabe, tudo isso é muito triste e doloroso. Não escrevi esse post para que acabasse nesse bate boca e espero que você não nos abandone. É importante ouvirmos impressões de pessoas não portadoras, com a vivência que você teve.
      Se bem que estou pensando aqui com meu botões se você quer lembrar-se de que exite TDAH nessa vida.
      De qualquer forma, desejo-lhe que seja muito feliz, e se aquela criatura infeliz da Rosangela disse algo de bom é que você merece respeito por ter conseguido amar-se mais do que a ele.
      Abração
      Felicidades
      Alexandre

      Excluir
    2. Vejo que o senhor está bem alterado, como lhe é de costume.
      Não vou ficar argumentando com um homem furioso cujos argumentos se resumem a me chamar de burra e infeliz. Mas se o senhor tivesse mesmo uma formação intelectual sólida, saberia que alguém que escreve como eu tem muitos recursos linguísticos.
      Vá se tratar, meu senhor, pare de ferir emocionalmente mulheres bem intencionadas. Homens com a sua postura é o que mais tem por aí, ou seja, têm atitudes impulsivas e/ou violentas, depois se arrependem, choram, pedem perdão para recomeçar todo o ciclo novamente.
      Vá a um psiquiatra sério, pois o diagnóstico de transtornos mentais só pode ser clínico, assim, todo o cuidado é pouco na escolha do profissional.
      Se a sua mulher ainda não teve a possibilidade de fugir de um homem desequilibrado como o senhor, alerto-a agora: fuja ou esconda a Ritalina, pois quando o efeito desse medicamento passa, é comum surgirem comportamentos agressivos - sou uma entusiasta desse remédio, mas quando prescrito de forma errada, como para bipolares como o senhor, pode ser um desastre.
      PS: Só mais uma coisinha. Nomes próprios não precisam respeitar a norma ortográfica 'ipsis literis' porque são, como a própria denominação indica, próprios. Assim, tanto Rosângela como Rosangela estão grafados corretamente. Antonio e Antônio também. Por essa mesma regra que regem os nomes próprios é que não devemos traduzi-los.

      Excluir
    3. Caríssima Rosangela sem acento, creio que a senhora está invertendo os papéis; quem veio ao blog vociferar contra todos foi a senhora, assim como foi a senhora que NÃO ENTENDEU o texto que escrevi. Vou tentar explicar novamente pois esse espaço não permite que eu desenhe:
      O texto acima é uma narrativa hipotética ( ou uma remontagem) de fatos ou sentimentos que vivi. Escrevi esse texto baseado em comentários de posts passados, e que me chamaram a atenção exatamente por que mulheres tentavam conviver com portadores de TDAH dificílimos. No meu texto não exalto em momento algum a violência contra a mulher ou quem quer que seja, e alerto-as para que não aceitem ser tratadas assim.
      Se a senhora não entendeu assim, perdoe-me, mas lhe falta inteligência ou a senhora age de má fé. Jamais fiz apologia da violência, muito pelo contrário.
      Quanto aos seus conselhos, dispenso-os, trato-me com uma médica excelente e não preciso de seus pseudo conhecimentos.
      O fato de a senhora saber usar algumas palavras bonitas nada significam já que o conteúdo que esbravejou no blog destoa completamente da intenção do texto e dos comentários que se seguem.
      Não estou furioso, a senhora não tem toda essa importância, apenas achei sua postura ridícula e inapropriada, típica de uma pessoa que julga-se muito maior e mais importante do que realmente é.
      Não pretendo mais discutir com a senhora e não apagarei seus comentários pois esse espaço é democrático e respeito todas as opiniões - mesmos as mais infelizes - mas se a senhora quiser discutir em outro nível, e se dispuser-se a ler e entender o que escrevo esteja à vontade.
      Se meu texto não for bem entendido, aceito discuti-lo e retocá-lo, mas em bom nível, não nesse tom agressivo, acusatório e destemperado que a senhora adotou. Só respondi-a no mesmo diapasão com que me acusou de agredir e torturar mulheres.
      Amo as discussões e os debates, mas odeio agressões, embora não fuja quando são dirigidas a mim.
      Felicidades
      Alexandre
      PS. Sei que nomes próprios não precisam respeitar regras ortográficas, apenas perguntei pois suspeitei tratar-se de um perfil falso, tamanha sua obsessão por acusar a todos aqui de falsidades. Imaginei que julgava a todos medindo-os por si mesma...

      Excluir
    4. Alexandre... abstrai, amigo. Conversar com a Rosangela é a mesma coisa que jogar xadrez com pombo (dá um google aí, militante! Arrisco dizer que vc caiu aqui porque deu um google em Olavo de Carvalho e leu algum comentário aqui por cima). Não vai achando que somos ignorantes, muito pelo contrário. E você não tem noção da felicidade que me dá não ter a menor vontade de provar a você que meu perfil não é falsa. Como disse o amigo Alexandre, você não tem esta importância. Ah! E antes que o pombo queira apelar, não é a sua militância que irrita, porque também tenho amor pela democracia; mas sim falta de coerência com o conteúdo.

      Excluir
    5. A propósito, recomendo o vídeo do Olavo, é excelente, principalmente para a Rosangela!!!

      Excluir
  19. ôhhhh meu deus, isto tudo acontecendo e eu perdendo. Só fui ver agora.

    Cara, tudo isto veio a calhar, com certeza um dos melhores momentos do blog.

    Até o Capitão Dom "senta o dedo" passou a concordar com a Camila (se me contassem eu não acreditaria) e ainda por cima fez um comentário que quase, eu disse quase, concordei com tudo. Ele ainda meteu um adjetivo de "misandrica" pra cima da Rosangela (sem acento) que tive que ir no Dr. Google saber o que é (não conto não, quem quiser vá lá ver).

    E a de Ana M?, dizendo que conversar com a Rosangela (sem acento) é a mesma coisa que jogar xadrez com pombo? kkkkkkkkk

    Pessoal, o meu lado machista baixou legal, já estou até imaginando a Rosangela FERA de um lado, e as meninas aí de cima do outro, todas de biquini lutando naqueles ringues de lama americanos que passam na televisão. "luta até a morte". kkkkk

    Tá bom demais.

    Os colegas estão me convidando para almoçar. Vou nada, mandei buscar pipoca e uma cervejinha, .. não saiu da frente deste blog de jeito nenhum.

    OBS: ôh Rosangela sem acento, eu outro dia disse em um post que nos meus 35 anos de relacionamento com minha Lineuzinho eu tinha "batido muito, mas apanhado bastante também". E aí? o que você diz deste comentário? manda, mas manda um bem grande... que desistir de trabalhar pelo resto do dia, porque este negócio de ser "alter ego" da Camila "é para os fracos", eu sei que você é capaz de mais, muito mais, manda ai ...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Haha Walter, mente fértil e cheia de idéias dá nisso... Ringues de lama americanos rsrsrs

      Excluir
    2. Ô Walter, não esquece que eu e você somos a mesma pessoa também! Haja paciência com a pessoa sem acento.

      Excluir
    3. Kkkkkkk.... fala sério!!! Kkkkkkkkk virou comédia pura.... e sabe do q mais gosto: do humor ácido e refinado de um TDAH.

      E Camila... vc merece um TDAH... rs rs. Mas um consciente e tratado, que possa te fazer feliz ( pelo menos em boa parte do tempo rs rs rs).... Pelo comentário seu, transcrito pelo Walter lá em cima, vc precisa apenas de umas dicas, tais como as que o Alexandre colocou neste post, para conseguir viver e conviver com o TDAH.

      E, sinceramente, Rosangela (sem acento), opiniões divergentes são ótimas para enriquecer os debates, mas as da senhora, depois de tudo que eu li até aqui, estão fundadas num vazio estéril e desconexo tão grande, que, se não for decorrente de profunda ignorância, trata-se de um discurso sofista de pura má-fé. Por fim, antes de dar pitaco no tratamento médico e psicológico alheio, procure um para si mesma.

      E mais, Rosangela (sem acento), a senhora está no blog errado, pois aqui o que se fala é unissex.... várias pessoas já disseram, mas está parecendo que sua "ficha" não cai: o Transtorno de Déficit de Atenção/Hiperatividade (TDAH) afeta o homem e a MULHER. Encare essa realidade e casse outro lugar para assombrar.

      Pronto.... agora fique à vontade de falar mal de mim tb... rs rs rs.... mas por favor, traga ofensas novas pois senão acabará perdendo a graça.

      Excluir
    4. Ta vendo o que você está perdendo, Walter?
      Eu gostaria de agradecê-lo por criar todos esses personagens pra apoiar o blog. Uma única dúvida: O Dom, o Siege B, e todos os anônimos que aqui comentam são falsos também?
      kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
      É mole?
      A amiga sem acento me lembrou um amigo estudante de direito que surtou na metade do curso; esse cara misturou o que aprendeu na faculdade com o que povoava a cabeça dele. Virou uma salada muito louca. kkkkk
      De qualquer forma, Ana M., Camila, Walter, Dom, Siege B., Anônimos, obrigado a todos pelo apoio contra mais esse maluco(a) que veio encher o saco.
      E Walter, fique atento que o sangue tá correndo enquanto você perde tempo trabalhando.
      Camila, adorei o texto que o Walter transcreveu, parabéns!
      Ao infinito e além!
      Com ou sem acento!
      Abrações agradecidos
      Alexandre

      Excluir
    5. É um complô. É só eu sair que o pega fogo.

      E esse Siege B? Já tô com raiva dele, pois tudo que ele fala eu concordo, e ainda fico zangado porque eu não escrevi antes antes. Até do Alexandre eu já discordei um monte.

      Deixa barato, não, Capitão Dom, sentado dedo em Siege B. também, que ele tá com "muita moral". kkkk

      Abraços para vocês todos. Para os meus iguais e também para estas belíssimas almas não TDAHs que nos visitam de quando em vez.

      Excluir
  20. Outras coisas:

    1 - Seu Alexandre, se o senhor apagar algum comentário, velho ou novo, .... aí, ai;

    2 - Capitão Dom, e ai? achei a sua participação muito "angelical", não teve aquela força de costume. A Rosangela (sem acento) lhe meteu medo foi? diga aí.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Apago não amigo, fica tranquilo.
      Walter, me veio aqui à mente; essa Rosangela sem acento não é um perfil seu não? Quem sabe você a criou para incendiar o blog...
      Estou aqui a pensar...
      E eu? Eu existo ou sou apenas um perfil criado pelo nosso amigo Walter?
      Ai meu Deus, e agora?
      Tire-me essa dúvida, Walter...
      Abração
      Alexandre

      Excluir
    2. ¨Sr.¨ Alexandre,

      ¨incendiar¨ as discussões é ¨a minha cara!

      Tirando o fato de nem saber como fazer um perfil falso, ou ¨fake¨, e o fato de que não teria o dom de escrever tão bonito como ela, até eu mesmo pensaria que fui eu mesmo. .... ou foi, e eu nem sei ... kkkkk

      Virou conversa de doido com maluco ...

      Excluir
  21. Walter, até que esse ''Capitão Dom'' me caem bem rsrrs. Mas e assim, eu só participo se for para ser ''angelical'' caso contrário só observo.

    Falando sobre Feminismo, e algo que já debati muito pelos fóruns afora da net. Feministas são mulheres que tem uma visão limitada da realidade, te dá um exemplo.. Elas falam que os homens são em quantidades superior as mulheres em cargos de chefia, é e verdade mesmo. Porém, elas esquecem que essa parte de homens são a minoria esmagadora dos homens na sociedade, a maioria são piões assalariados, ou seja, elas pegam a minoria dos homens da face do planeta terra e ficam ai ''destilando'' que os homens que dominam o mundo, como se todos os homens do mundo, incluindo eu e você, estivesse em cargos altíssimos da hierarquia social.

    Outra falácia que você já ouviu muito ( certeza ) : As mulheres recebem menos que os homens nos trabalhos. Mentira, e irei te provar. Não existe diferença de salário por questão de gênero, mas sim por produtividade/experiência independente do gênero. As mulheres recorrem em maior numero a testados médicos, ficam grávidas e pegam a licença maternidade, muitas mulheres que são mães em alguns casos específicos falta de trabalho por causa do filho, seja por saúde, escola, segurança ou afins. No mercado de trabalho ( coisa que eu odeio ) não perdoa, ou você trabalha e cumpri o combinado das horas trabalhadas ou irá descontar do seu salário... Ai meu caro Walter, o que as Ativistas feministas fazem? Os homens ganham mais que as mulheres e bla-bla-bla. Te desafio a pegar um boletim em qualquer empresa do mundo de um homem e uma mulher, as mesmas horas trabalhadas, o mesmo cargo, a mesma formação, o mesmo turno, a mesma experiência, as mesmas funções e ainda, o homem ter o maior salário.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grande Dom!
      Perdoe-me discordar em parte com você; acho que a mulher merece respeito, merece ser defendida, principalmente contra a violência. O que me enche o saco são essas pessoas desequilibradas, que enxergam chifre em cabeça de cavalo. Ah, vai encher o saco de outro...
      Todo ativismo exige um certo exagero, uma certa intransigência para que o assunto venha a pauta, e se mantenha em evidência, mas essa amiguinha aí exagerou na dose.
      Um conhecido me aconselhou a moderar os comentários mas não concordo. Prefiro batalhar contra as opiniões contrárias do que censurar o blog.
      Democracia acima de tudo.
      Abraços
      Alexandre

      Excluir
    2. Dom:

      Pelo que entendi do seu texto e de outros lá atrás:

      1 - Você é contra a agressão física contra as mulheres - Eu concordo infinitamente e até já falei que tenho trauma por ter presenciado uma cena destas, que em muito me marcou;


      2 - Você é contra a forma equivocada com que as feministas lutam pela causa delas - Eu concordo, mas ressalvo que: primeiro, não são todas as feministas, elas, como todo grupo, tem as que são conscientes e preparadas e aquelas que são as ¨raivosas¨. Não podemos cometer o mesmo erro das ¨raivosas e ir generalizando.

      3 - Igualdade no trabalho: não tenho os dados para dizer que você está 100% certo, mas acho que é quase isto. Acrescento mais dados em favor da sua tese:

      a) CONCURSO PÚBLICO: Existem uma infinidade de cargos públicos, cujos salários são idênticos a todos os gêneros;

      b) INICIATIVA PRIVADA: No meu escritório, e nas empresas para quem dou assistência, nunca vi a mulher ser discriminada quanto ao salário, o que de fato acontece, é a mulher optar por não viajar(deixa de receber diárias), não querer cargo que lide com a ¨peãozada¨ (deixa de receber adicionais), etc...;

      c) Mas, em contrapartida, nos concursos públicos, a mulher se dedica mais aos estudos, por perfil próprio ou porque tem ainda pai ou marido para sustentar ou pelos dois, o fato é que, na minha área, elas já são a maioria, tanto que eu, na dúvida, já me refiro no gênero feminino.

      d) CONCLUSÃO: As ¨feministas¨, para mim, estão sem causa, pois as mulheres estão aonde elas querem está. Ganham, o que eles querem ganhar. Não vejo bloqueio na sociedade para isto.

      A AGRESSÃO FÍSICA é outra coisa. É caso de polícia mesmo, e é um dever de toda a sociedade combater isto.

      Capitão Dom, você até que diz algo que vale à pena, kkkkk, o difícil de concordar com você é porque você usa este jeitinho tão angelical, que todo mundo quer logo ¨meter bala¨ em você.

      Grande abraço, Capitão Dom.

      Excluir
  22. Já ouviram falar de Ayahuasca?

    A Ayahuasca é uma mistura de plantas que geralmente leva uma erva com DMT e uma inibitória de monoaminoxidase (Imao). As imaos são usadas como antidepressivos na farmacologia. Essa substância (monoaminoxidase) impede a recaptura de serotonina, para não haver desequilíbrio. 200 anos atrás índios já usavam o mais eficaz antidepressivo existente hoje.

    Pulem para a parte de efeitos:

    http://pt.wikipedia.org/wiki/Ayahuasca

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E sobre DMT, "A molécula do espírito":

      http://forum.outerspace.terra.com.br/index.php?threads/dmt-a-mol%C3%A9cula-do-esp%C3%ADrito-o-caminho-para-conhecer-universos-paralelos-atualizado-dia-16-08-14.344402/

      Excluir
    2. Cara, já ouvi falar. Me parece um coquetel tipo opiáceo, chá de cogumelo e outros alucinógenos. Posso estar dizendo besteira.
      Um abraço
      Alexandre

      Excluir
  23. AAAAHHHHHHH!!!!1
    Esqueci de dizer, fui ao google e aprendi o significado de MISANDRIA: é o oposto de MISOGINIA. Quem não sabe o que é misoginia vá ao google e aprenda. kkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  24. Olá companheiros quanto tempo sem vir aqui. Deixa eu tirar uma dúvida, quando vou tomat banho, escovar oa dentes ou até mesmo petiar o cabelo faço melhor com os olhos fechados. Seria entrar em total foco sem nada para desvia o que estou fazenda naquele momento? Pode parecer besta mas c vcs é assim tmb?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que é a velha mania de se distrair com qualquer informação. Com os olhos abertos, temos mais coisas para olhar, e nos desviamos muito mais fácil se compararmos uma imagem dinâmica (exterior) com um breu (olhos fechados) com apenas cheiros e sons, quando existem.

      Excluir
    2. Difícil essa vida de tdah. :/

      Excluir
    3. Acho que temos que aprender a mandar nossa mente parar de ser tão curiosa. Tirar esse ímpeto de dentro de nós. Perguntarmo-nos porque é que estamos curiosos por tal e tal coisa, se é realmente importante, ou se é realmente importante naquele instante. Percebermos que o mundo não é um playground. percebermos o que ele realmente é, e aceitar!

      Excluir
    4. Leo Ribeiro,

      Comigo não acontece isto não.

      No banheiro, já coloquei perfume nos olhos pensando que era colírio; escovei os dentes com a escova de minha Lineuzinha (diversas vezes, ôh como eu ouço...); usar o xampu (ou sei lá que treco é aquele) de minha Lineuzinha e sair quase louro do banho; mas tudo isto de olhos abertos,

      mas a mente, áh a mente, ... esta aí está sempre em outro lugar....

      Excluir
  25. êi ¨Sr. Alexandre¨, este comentário é para dizer que não tenho comentário nenhum a fazer, a não ser o de que:

    ESTE É O 100o. COMENTÁRIO SOBRE SEU POST.

    PARABÉNS.

    ResponderExcluir
  26. HAHAHAHAHAHAHAHA. Esses bipolares/borderlines são mesmo mucho locos, cara! Eles escrevem um monte de m$@#* depois ficam elogiando um ao outro nos comentários: "Ai, grande Alexandre", "... então, querido, Walter", "por que está tão angelical, Dom, eu gosto é de porrada, queridão...". Cambada de antas da terceira idade aposentadas da repartição. Vão jogar baralho em alguma pracinha de Juiz de Fora, caipiras do car%%.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Huahuahuahuahua... Terceira idade... Não tenho nem 30 ainda... Só de ser anonimo já mostra seu grau de maturidade u.u

      Excluir
    2. ¨Terceira idade¨? é comigo mesmo, tô chegando lá e ... tô adorando. Posso falar as m$·%&% que quiser e ainda peço "respeitem os meus cabelos brancos". Tá ótimo.

      ¨Escrever monte de m$%%$$¨? é comigo mesmo, e tô adorando.

      ¨bicolores/bordelines¨? não sabia o que era "bordelines". Fui ver e .., não, não sou bordeline, mas tô quase lá também.

      ¨Anta aposentada da repartição¨? nem um, nem outro. Mas o insulto foi fraquinho, fraquinho. Eu queria era um INSULTÃO, algo assim que motivasse respostas longas, desaforadas, raivosas, que desse ânimo para debates, etc..

      Tive grandes esperanças nos insultos da Rosangela, mas ... não vieram ...

      Excluir
    3. Kkkkkkkkkkkkk... só rindo mesmo.
      :)

      Excluir
    4. Não vou excluir seu comentário pra não te poupar de expor seu ridículo comentário e sua covardia por manter-se anônimo para agredir-nos.

      Excluir
  27. Ai vida. Só isso pra declarar. Vou começar a tomar Ritalina amanhã. Tenho algumas dúvidas,pois eu esqueci o que o médico disse,acho que vou ligar pra confirmar sobre o remédio depois de amanhã.

    Ass: O sumido sail. E explico o que aconteceu desde o meu último comentário.

    ResponderExcluir
  28. mais tarde. (esqueci de acrescentar)...

    ResponderExcluir
  29. M... perdi tudo que escrevi, pela milésima vez.

    Enfim, Sail, muito feliz em ver o seu retorno e, acima de tudo, se medicando. Feliz mesmo, fava preocupado.

    Conta tudo pra gente, de preferência quando já estiver tomando a RITALINA, quero ver a diferença que vai fazer na sua cuca.

    Grande abraço, irmão, fiquei feliz mesmo de saber que você está se medicando.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Walter como meus comentários são quase sempre pequenos (rs rs rs) que se eu os perder até largo pra lá o q eu iria dizer arrumei um jeitinho de não me ferrar mais....

      1) Abra o seu e-mail ( de preferência o gmail) e escreva o post como se vc estivesse escrevendo um email. No gmail o mail vai sendo salvo como rascunho e evita vc perder o q está escrevendo.

      2) terminado o escrito, copie e cole onde for responder.


      Assim, se a m... da internet falhar ou vc não estiver no seu login é só colar novamente.

      Pra não esquecer, como um típico TDAH, anote num papel e cole próximo ao PC esse macete.

      Abs.

      Excluir
  30. Estou tomando Ritaliana LA 10mg, há oito dias, um comprimido pela manhã e um a noite, e não senti efeito algum. É normal demorar esse tempo todo p/ fazer efeito ou pode ser que a dosagem está baixa?

    ResponderExcluir
  31. Oi pessoal
    Tenho uma dificuldade desde criança, não consigo fazer as pessoas entenderem o que digo, porque não escolho as palavras certas. Resumindo, TUDO que eu falo é motivo pra mal entendido, e tenho que ir atrás da pessoa pra explicar o que eu disse. Tento ser objetiva, ter mais tato, mais sensibilidade, mas não adianta nada. Opto por viver calada. Vejo que as pessoas normalmente não se preocupam em falar perfeitamente e conseguem ser muito bem entendidas. O que fazer pra conseguir transmitir o que quero com clareza, sem interpretações confusas? Eu erro muito pra escolher as palavras, o que sempre dá margem pra segundas interpretações. Até minhas atitudes também são confusas pra os outros. Tudo tenho que ficar tentando explicar.
    Se comunicar é tão fácil e simples pra todo mundo, mas pra mim sempre foi o meu maior problema, tenho dificuldade pra me fazer entender, até por pessoas da minha família, que conviveram comigo a vida toda.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vejo as pessoas que ficam horas em um bom bate-papo. Uma conversa comigo não dura cinco minutos. Falo uma coisa, a pessoa diz " Não entendi nada!! ", repito o que disse umas três vezes, passo mais tempo me explicando do que batendo papo e acaba a conversa. E mesmo assim a pessoa fica com uma pulga atrás da orelha achando que eu quis insinuar algo a mais. Conversar pra mim é sempre um martírio.

      Excluir
    2. Isso pode ser nervosismo, ansiedade, pois no seu relato você consegue colocar bens as palavras.

      Uma coisa e certa, as pessoas gostam de falarem sobre elas, não sei se já tentou, ao invés de falar sobre si, acompanhe a conversa dos outros, capte alguma parte da conversa, e com uma simples pergunta curiosidade ( pode ser falsa ) faça uma breve pergunta, e assim por diante, a pessoa nem irá notar que você não falou sobre você rsr.

      Pode ser também dicção, aí o problema e só com treinamento profissional, isso não tem nada haver com TDA-H. Sorte.

      Aí Alexandre, Cadê os post? rrs

      Excluir
    3. Oi Dom
      Eu vejo que todos aqui não tem dificuldade para se expressar, mas acho que minha dificuldade tem um pouco a ver com falta de atenção. É um problema que tenho a vida inteira, por mais que eu queira falar com clareza, sou mestre em criar mal entendidos.Um exemplo, um dia avisei minha colega de trabalho que ia precisar chegar mais tarde no trabalho, ela respondeu " você tá com medo de eu chegar atrasada?" Já me disseram que sou "desatenciosa pra falar"...rs.. É um problema que tenho que enfrentar todo dia.

      Excluir
    4. Entendo muito bem o que o(a) Anônimo(a) disse, pois tenho o mesmo problema. Sou péssimo me expressar, simplesmente as palavras não saem da forma que queremos o que leva a uma interpretação errônea das pessoas na maioria das vezes. Além disso, todos dizem que eu tenho a mania de "falar para dentro", pois não articulo bem as palavras e falo bem baixo, por isso sou motivo de piada entre colegas.

      Rodrigo

      Excluir
    5. Oi Rodrigo,
      Também falo pra dentro, rs. Falo estritamente o necessário. E mesmo assim, falo algo corriqueiro, e por falta de tato meu,ou os outros não entendem ou falam "você tá insinuando o quê??? ", e crio uma situação pesada por algo que não quis dizer. Acabo ficando com trauma de falar por isso, falo uma vez na vida e outra na morte. Minha comunicação é horrível desde pequena, não consigo ter traquejo nenhum.

      Excluir
    6. Comigo não é diferente!rsrs. Evito falar o máximo possível, porém acredito que isso nos afeta negativamente, pois como não "praticamos" com o receio das más interpretações e julgamentos, pioramos ainda mais a "arte da fala". Penso que um dia ficarei mudo!rsrs.

      Rodrigo

      Excluir
    7. Fora que ficar calada passa uma péssima impressão. Por mim, viveria calada, mas as pessoas se sentem ignoradas do lado de uma pessoa quieta demais.Já tentei de tudo pra melhorar a minha "arte da fala" mas não tive resultado nenhum, só falo na hora errada. Aí prefiro viver quieta mesmo.

      Excluir
  32. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  33. Perdi tudo que escrevi...
    E depois de um ataque de fúria dentro de casa, o que escrevi antes e o que escrevo agora parece ter outro tom.
    Cai... e lembrei do blog e em como me comprometi em ler mas não passei dos primeiros posts. E a cada queda, parece mais uma esfera de um buraco negro em que cada vez é mais difícil voltar para a superfície. Minutos atrás estava ouvindo Times like these e agora welcome to the jungle... talvez termine o dia com Ella Fitzgerald ou Diana Krall... mas só Deus sabe. Aprendi que trancar a porta do quarto e respirar fundo ajuda muito para controlar mas ao mesmo tempo não é isso que você deseja! Você quer parar com isso! No meu caso nem tanto por mim mas pelas pessoas que me cercam, porque no fundo não tenho mais perspectiva de Nada. E a sensação de não conseguirem entender, de você caminhar fazendo tudo direito, recuperando e quando você precisa de um dia para não deixar o barco naufragar parece que a atmosfera conspira contra... E não se trata de quem tem culpa ou não. Porque na minha história, como de todo o ser humano existem erros de todas as partes! A questão é que parece que eu sou maleável demais, guardando, guardando... até chegar ao ponto de não segurar e descarregar tudo em uma fração de segundos. E eu tento não fazer, mas parece que justamente a pessoa que vive com você (minha mãe) não consegue entender que você precisa não ouvir, precisa não falar, precisa de apenas um tempo para ficar na cama tentando recuperar forças para encarar novamente... tuuuudo de novo. A questão sobre os erros é que parece que a vulnerabilidade e intolerância com algumas questões são mais latentes. E agora eu penso... Porra! Gritei de novo! Podia ter segurado!... E eu sei que esses segundos pioraram os acontecimentos dos últimos dias, porque depois que a bomba explode fica aquela sensação de "isso nunca vai acabar". Se não tivesse feito isso, talvez daqui um tempo estaria na sala, na varanda, fazendo algo com meus filhos... A sensação é de nunca mais querer me levantar, de nunca mais ser a pessoa alegre e que apesar dos pesares se levanta, trabalha, cuida dos filhos, tem amigos... Por isso a decisão de excluir praticamente todas as pessoas do seu circulo e apenas trabalhar e viver para os meninos. Sei que pode ser drástico mas estar aqui sentada no computador enquanto deveria estar brincando com eles é uma angustia sem limites para te fazer sentir a pessoa mais fraca do mundo.
    Fade to Black.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Anna,

      Conhece o surrado joguinho do "Boa notícia; Má notícia"? Pois é, lá vai:

      A boa notícia é que você, em algum momento, de algum jeito, vai se levantar desta queda, vai ter novas esperanças, alegrias, motivações ..., enfim, você com certeza vai superar este momento que você está passando.

      A má notícia, ... infelizmente, você já sabe, você vai cair de novo ...

      Daí a citação do Alexandre que marca este blog: "Todo caminho da gente é resvaloso. Mas,também, cair não prejudica demais - a gente levanta, a gente sobe, a gente volta".

      Enfim Anna, não adianta ficar se martirizando não, o negócio é sofrer o que você tiver de sofrer, e, na primeira oportunidade, levantar a cabeça e seguir em frente.

      Este comentário era para ser "positivo", mas, depois de ler, achei meio "deprimente", mas... enfim, é nossa vida de TDAH ...

      Excluir
    2. Duas semanas sem passar por aqui... já estava com saudades.... mas assim é o TDAH, fazendo-nos mergulhar em embróglios que nós mesmos criamos e/ou alimentamos.

      Chego agora e encontro esse comentário da Anna e a resposta do Walter, com um assunto que tem tudo haver com estas duas últimas semanas: cair e levantar, tantas vezes que se perde a conta e, não raro, a paciência.

      Isso tudo me fez lembrar de um dos primeiros textos do Alexandre que eu li neste blog, cujo título é "TDAH, uma batalha entre anjos e demônios", onde ele conclui: "Em última análise nossa vida é isso, uma grande batalha entre anjos e demônios".

      Por óbvio, a vida de todo ser humano é assim... só que "(...) no TDAH essa luta é anabolizada, principalmente para o lado do demônio. Existe uma tendência a optarmos pelo lado destruidor, o lado que parece acabar com o problema mais rapidamente, mas que acaba apenas ferindo o monstro que fica adormecido por um tempo e quando ressurge está de forças renovadas, maior e mais forte do que antes.; ou então, somos a vítima de nosso demônio e enfiamos em nossa própria carne o tridente fumegante do mal."

      No texto acima, o Alexandre traz algo interessante em relação a essa conclusao que é o papel desempenhado pelo AUTOCONHECIMENTO.

      Percebo que a clareza da realidade do nosso TDAH (autoconhecimento) é auxiliada pelos medicamentos estimulantes. Mas não basta. É uma luta, uma batalha, diária e incessante por boas escolhas (lado do anjo), digladiando com a nossa tendência impulsiva em "optarmos pelo lado destruidor" (lado do demônio). A terapia cognitivo-comportamental ajuda nesse ponto.

      Sou novo por aqui, sou um neófito no que diz respeito ao tratamento específico para o TDAH (5 meses), descoberto aos 36 anos, estes marcados pelas incontáveis quedas e suas nefastas consequências causadas por distração e/ou atitudes impulsivas e inconsequentes.

      A sensação que tenho é de ter acordado, depois de três décadas, dentro de um lamaçal (minha vida), no qual a lama vai quase até o pescoço. A minha primeira reação foi pensar: "que m.... é essa!!?" A segunda foi instintiva: "quero sair daqui". Mas duas questões se puseram na minha frente:

      1) NÃO se reverte, da noite para o dia, as consequências profissionais, afetivas e financeiras negativas, acumuladas em virtude do comportamento TDAH;

      2) também NÃO aprendemos a lidar com as nossas limitações TDAH num curto espaço de tempo. A luta é diária, sendo um processo lento de reforma.

      Mas agora (depois de descobrir o TDAH e tomar o medicamento) tenho consciência de, senão tudo, quase tudo que se passa em volta. Com isso, um turbilhão de sentimentos e pensamentos inundam a cabeça. Ansiedade, tristeza e até fobias vêm despontando.

      Mas por pior que esteja, persisto. Lutar sempre, desistir jamais!

      Um paleativo talvez será, temporariamente, mais um medicamento (verei com meu médico) para auxiliar na passagem e na superação dessas circunstâncias.

      Pena que a vida não seja como um jogo de "vídeo game", pois seria uma boa hora para meter o dedo no botão "reset". (Rs rs rs).

      E Walter, aproveitando seu comentário lá em cima sobre minha pessoa (walter nascimento, 6 de outubro de 2014 08:23), quero lhe dizer que seu moral está anos luz na frente do meu, até porque você é um veterano na lida do TDAH, assim como suas intervenções neste blog, além de sábias, muitas vezes salvam o meu dia com as boas risadas que proporciona.

      Abraços a todos os nossos iguais, irmãos de batalha!

      Excluir
  34. Oi pessoal tudo bem? Fui ao Neurologista e ele me receitou o remédio ritalina. Estou com medo de tomar pois falam que com passar do tempo tomando ele diminui os neurônios e tals.É verdade? O que faço? Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "EEEEEEuuuuuuu Soooouuuuu ummmmmmmm Zumbiiiii!

      Quero comer seu cérebro."

      Leonardo, essa do neurônio é nova para mim, eu conheço uma que diz que agente vira um zumbi. kkkk quem falar isto pra mim eu racho a cabeça do ignorante e como o cérebro dele. rsrsrs

      A RITALINA, que é o nome da droga METILFENIDADO, vai lhe ajudar e muito, mas muito mesmo, desde que vc regule a dose certinho com seu médico.

      Se for fraca, vc não sente a diferença, se for muito forte, você fica parecendo que cheirou cocaína (se bem que eu nunca vi ninguém cheirando cocaína, mas é o que diziam quando eu errava a dose com meu médico e tomava uma mais forte).

      Na verdade, verdade mesmo, o METILFENIDADO (quer seja a RITALINA, quer seja o CONCERTA) pode lhe dar dor de cabeça (em muita gente, em mim não); perda de apetite (em mim, sim); queda de cabelo (teve uma TDAH aqui do blog que quase fica careca); MAS, COM O TEMPO, ESTES EFEITOS ADVERSOS DIMINUEM OU SOMEM.

      O fato é que, não conheço nenhum TDAH que, TOMANDO A DOSE CERTA, vendo os resultados positivos, tenha desistido da medicação.

      O mais difícil é vc, sendo TDAH, se disciplinar junto com seu médico para ajustar a medicação, mas tente ao máximo isto, a medicação vai lhe fazer uma pessoa muito melhor.

      Palavra de quem já toma regularmente a quase dez anos.

      Grande abraço irmão.

      OBS: SAIL, este comentário vale para vc também, se você acha que não está sentindo diferença, primeiro veja com seus familiares se eles também não notaram nada, se for assim, vá no médico e peça aumento da dose.

      O metilfenidato na dose certa é i m p o s s í v e l não sentir o efeito.

      Excluir
    2. Bom dia Leonardo. Já vi uma pesquisa que diz que ela altera a estrutura dos neurônios com o uso prolongado, não a morte deles, com mais chance de ocorrer em crianças que estão em desenvolvimento. Só que essa pesquisa é muito vaga e contestada pq usaram ratos durante uma semana e a dosagem foi alta. Mas não fala sobre morte de neurônios.
      Cabe lembrar que os neurônios morrem em algumas semanas e outros são produzidos naturalmente ao longo de nossa vida. Outra ressalva é que nossa inteligência não se mede pela quantidade de neurônios, e sim pela capacidade de sinapses. A ritalina vai atuar indiretamente aumentando as sinapses.

      obs1: Se quiser ler mais é só jogar no google "brain cells ritalin".
      obs2: Li algo sobre morte de neurônios mas dizia que a ritalina não provocava isso, e sim as outras medicações que vendem nos EUA que possuem anfetamina, a formula é diferente da ritalina (Ex: Adderall). Cabe lembrar que nos EUA hj em dia a Ritalina é menos usada em criancas, eles usam mais o Adderall (segundo vi no google digitando Adderall vs Ritalin).
      obs3: Não tem Adderall no Brasil.
      obs4: Se td é verdade nao sei, pq não pareciam sites de medicina ou científicos. Teria que fazer uma pesquisa mais minuciosa.

      Excluir
  35. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  36. Boa noite, Alexandre, meu nome é Maria.
    Leio seu blog a um tempo e desconfio seriamente que sou TDAH. Esses dias, fui ao médico para tentar entender o que se passa comigo. Fui lá, contei minha história, respondi a algumas perguntas e ele passou um exame hormonal e uma avaliação de tdah, marcou uma nova consulta para 15 dias e me receitou, segundo ele, um remédio leve para a ansiedade (que inclusive agiria na compulsão alimentar). Enfim, quando fui pesquisar sobre o remédio, é um antidepressivo, Daforin. Confesso que fiquei meio assustada e estou com um pouco de receio de tomar. Você sabe algo sobre esse medicamento, já tomou?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se o seu médico falou, segue ele. É normal passar remédio p/ ansiedade nesses casos, pois pode ser que só com ele resolva. Se vc não tomar não tem como o médico saber daqui 15 dias como ele disse.

      Excluir
  37. Em novembro de 2013 pesquisei sobre o tdah, e suspeitei que eu tinha esse transtorno, e em abril de 2014 resolvi pesquisar mais, só que dessa vez vi vídeos de pessoas que tem tdah relatando os sintomas e como que eram suas vidas.
    Aquelas pessoas se pareciam mais umas com as outras do que até mesmo irmãos que foram criados juntos, e eu me identifiquei imediatamente. A sensação era de estar me olhando no espelho, pois me vi refletido naquelas pessoas. Nem preciso dizer quais os sintomas pois quem é tda já sabe. Depois disso veio aquela preocupação de encontrar algum profissional em Fortaleza, Ceará que aceitasse bem o tdah. Quando o transtorno é com crianças acho que é mais fácil, mas para um adulto, vi pelos relatos, que pode se tornar mais difícil. Felizmente há mais ou menos um mês tive uma consulta com um neurologista que pediu vários exames para certificar primeiro que era seguro eu tomar a ritalina, e finalmente comecei com a medicação a qual criei muita expectativa em torno dela. Porém, ainda não senti nenhum efeito. Estou tomando ritalina há 16 dias, comecei com a ritalina la 10mg, um pela manhã e um a noite, quando estava no decimo terceiro dia voltei ao médico para pegar uma nova receita e dizer que não senti efeito algum, nem colateral; ele disse que iria aumentar a dosagem, mas como a ritalina LA 20mg é mais cara, pedi para ele me passar a comum. Há dois dias uso a ritalina 10mg, hoje tomei dois comprimidos pela manhã e nada, agora a tarde tomei mais dois para ver no que dá. Se alguém puder me ajudar a entender por que a ritalina não está fazendo efeito ainda eu agradeço.

    ResponderExcluir
  38. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  39. Anônimo,

    Converse novamente com seu médico. Comigo aconteceu a mesma coisa. Ritalina não diminuia os sintomas TDAH. O médico me passou outro medicamento com princípio ativo diferente, mas também específico para o tratamento, e funcionou.

    Abs.

    ResponderExcluir
  40. Apos ler os sintomas de TDAH desconfio que tenho esse problema... Desde de sempre sou desligada esquecida,, Sou mto inteligente e ao mesmo tempo nao consigo terminar minha faculdade... sempre fico adiando... as coisas.. no emprego fico no maximo 2 anos.. em um ano ja comeco a sentir uma coceira em sair do emprego.. Tenho quase 30 anos.. minha mae faleceu de cancer tem 3 meses no meio tempo minha irma foi diagnosticada como bipolar e teve um surto pscicotico.. ultimamente tenho andado extremamente desmotivada alias esse ano de 2014 foi pessimo p mim.. fiquei extremamente desmotivada.. talvez pelo fato da minha mae estar tao mal esse ano.... Sou mto confusa estabeleco metas crio planilias de tarefas mas nao consigo segui las nem por um mes,,, sempre comprei agenda e nunca consegui utiliza-;las de fato... perco as coisas com frequencia.. cel relogio anel.. isso tem comecado a afetar meu relacionamento... ja esqueci de prova de vestibular, de concurso, de faculdade,,, ate o ENADE quase que me esqueco... lembrei pq um amigo meu comentou comigo na semana da prova... os ultimos meses ttem piorado as coisas.. Todos os dias adio compromissos mais importantes ou conversas importantes... de certa forma nos ultimos anos tenho me afastado dos meus amigos.... Ta froid... vou procurar um psicologo.. nem q seja p fazer terapia.. e me esforcar mais na atividade fisica regular... e me formar periodo que vem... e arrumar um novo emprego... metas metas e metas...

    ResponderExcluir
  41. Puxa!!! É uma situação super complicada! Passei por isso mas tive uma espécie de intuição feminina e os estragos apesar de enormes não foram fatídicos. Brigamos no 6º mês quer dizer eu briguei por q ele fazia cara de paisagem, totalmente isso sempre me deixou com mais raiva ainda. Não terminamos mas depois de 3 meses 2º round foi feio mas consegui contornar!!! rsrsrs Mais 3 meses e o 3º round foi horrível, terminei no desespero mas me arrependi 2 dias depois e não teve mais jeito! Como disse tive intuição feminina porq apesar de ter sido muito difícil dei pouca bandeira na hora e depois aguentei firme e nunca mais o procurei, até umas coisas minhas q estavam na casa dele eu deixei p lá mas depois de um tempo ele ligou dizendo que deixou na portaria do prédio do meu trab! Nossa quase desmaiei mas só agradeci. Sofri muito sozinha, não me conformava dele não me procurar depois de tudo que vivemos (até então desconfiava mas não sabia que ele tinha TDAH). Sumi totalmente da vida dele, tinha notícias bem discretas através de uma amiga mas nada de mais... Não foi só intuição feminina, tinha pesquisado na net sobre relacionamento e vários sites falavam p não dar bandeira não procurar... Tive muita insônia, chorava a noite e me sentia horrível por q apesar das turbulências tivemos ótimos momentos e pensava q msm assim ele não conseguiu gostar de mim, terminamos com 1 ano de namoro. Saí com minhas amigas, me diverti, tentei conhecer e conheci outras pessoas com muito custo mas sem sucesso. Depois de quase 6 meses soube que ele estava perguntando por mim rsrs nossa q alegria!!! Mas continuei na minha, um dia nos cruzamos rapidamente, ele estava de carro não deu nem p cumprimentar, foi só choque dos olhares e depois disso ele me procurou e voltamos. Foram 6 meses separados... já tem 4 que voltamos, voltei a estudar o TDAH e agora tenho certeza q ele tem isso, nosso relacionamento melhorou muito depois da volta mais ainda precisa de manutenção sempre! TDAH, né? rsrsrs O problema é que ele não quer se tratar e tem fanatismo religioso, não sei se é Hiperfoco, se é Flow, comorbidade, sei lá, mas atrapalha muito a vida dele em tudo!!! Principalmente no trab e comigo! :( Homens, por favor como convecê-lo a ir ao médico??? Fizemos terapia mas a profissional não percebeu o TDAH só dizia que ele era raso, fechado... O que eu faço? Ele é tão doido que nesse tempo q estivemos separados tirou passaporte p ir p Africa por causa da religião!!! Só não foi por causa do ebola. Ele tem um filho biológico (q pelo q ele fala puxou o TDAH dele) da 1ª mulher e adotou uma menina filha da 2ª mulher (q por coincidência tbm tem TDAH)... Caso difícil rsrrsrsrrsrs tem q amar muito msm!!!!! rsrsrsrrs

    ResponderExcluir
  42. Sofri exatamente tudo que foi descrito no post. Me relacionei com um TDAH durante três ano da minha vida, uma pessoa que nunca conheci de verdade. O homem que no início era o melhor do mundo, tornou-se meu pior pesadelo. O fim foi relato fielmente, fui embora de vez, sem xingar, sem brigar, e por que? Porque sabia que não tinha jeito, porque sabia que se tratava de um doente, de alguém que não se importa com os sentimentos de ninguém, alguém que na batida da porta deixou uma vida para trás. A sensação é terrível de ter convivido tanto tempo com uma farsa, com alguém capaz de acabar com os seus sonhos, com a sua paz, com sua felicidade. Alguém que não se importa com o sofrimento do outro, que muda de vida como quem muda de roupa. Enfim, relato de uma mulher que sangra por dentro, de uma mulher que apenas queria viver uma relação de amor e que sente engana por um homem que não possui sentimento, por alguém sem alma e que vai continuar espalhando infelicidade e ódio por onde passar.

    ResponderExcluir
  43. Preciso de ajuda, tem algum e-mail que eu possa entrar em contato?

    ResponderExcluir