quarta-feira, 14 de outubro de 2015

TDAH: TEORIA E PRÁTICA



                                Obs. Achei esse desenho a cara da minha mente.




1) TEORIA - Anote. Faça uma lista de tudo o que precisa no dia; ou na semana; ou na viagem...
1) PRÁTICA- Você esquece de anotar. Ou pior; anota e esquece a lista em casa.

2) TEORIA - Grife todo o texto, faça anotações, faça observações que te ajudem a lembrar o que o texto quer dizer.
2) PRÁTICA - ????? Ao voltar ao texto alguns meses depois para revisão, você tem a impressão de que as observações foram escritas por marcianos.

3) TEORIA - Use uma agenda eletrônica, a do celular mesmo. Ela emite alertas, avisos que você pode reprogramar, etc.
3) PRÁTICA - Você adia indefinidamente os compromissos, fica de saco cheio daquela campainha inconveniente; ou pior, acostuma-se a ela e a desativa sem nem mesmo ler o que anotou.

4) TEORIA - Você organiza seu ambiente de trabalho e ama o resultado. Tudo fica mais fácil, mais leve, mais rápido. E você promete que não vai admitir aquela desorganização.
4) PRÁTICA - No fim da semana o caos voltou a reinar e você nem se deu conta. Só vai perceber quando desaparecer um documento importante, ou algo equivalente.

5) TEORIA - Você foi arrastado ao evento de um amigo. Achou que seria uma droga mas adorou! Voltou feliz da vida e prometendo não perder nada mais que te convidarem.
5) PRÁTICA - Você finge pela enésima vez que não viu a mensagem do Whatsapp, não atende ao telefone e passa a noite criando desculpas elaboradíssimas por ter ficado em casa assistindo TV.

6) TEORIA - Você vai apenas conferir se esse zapzap que chegou é importante. Um segundo apenas.
6) PRÁTICA - Você abre o Face, o Instagram, o Snapchat, o Linkedin, o Tinder, o email do Google, o email do Hotmail, e o email do blog pra ver se tem comentário novo... Dez minutos depois você fecha o celular e se lembra de que não conferiu o Whatsapp...

7) TEORIA - Você dormiu bem, está bem disposto, tomou seu remédio, um bom café da manhã e senta-se para estudar/trabalhar. Nada hoje pode interferir em seu bom desempenho. Descansado, alimentado e medicado, o que pode dar errado?
7) PRÁTICA - Tudo! Diante de suas tarefas sua mente escapa uma, duas, três vezes. Você a busca a cada vez. Decide levantar e tomar um café. Um ruído no cômodo ao lado chama sua atenção; você vai conferir... Pronto, seu dia acabou...

Você é assim! Eu sou assim! E vamos lutando... Não me apoquento mais. Apenas me corrijo e continuo. Pare de se lamentar e de se auto recriminar. Você sabe que tem a doença, você sabe como a doença se manifesta, se auto flagelar não ajudará em nada.
Claro, sei que falta combinar isso com os patrões, professores, juntas examinadoras dos concursos...
Mas aí, cabe a cada um de nós descobrirt as melhores maneiras de driblar o TDAH e seguir vivendo.
Aceito sugestões de como cada um de vocês enfrenta esses problemas.

Obs.: agradeço a colaboração involuntária da Ana Paula, do Marconi e do Walter.