quarta-feira, 14 de outubro de 2015

TDAH: TEORIA E PRÁTICA



                                Obs. Achei esse desenho a cara da minha mente.




1) TEORIA - Anote. Faça uma lista de tudo o que precisa no dia; ou na semana; ou na viagem...
1) PRÁTICA- Você esquece de anotar. Ou pior; anota e esquece a lista em casa.

2) TEORIA - Grife todo o texto, faça anotações, faça observações que te ajudem a lembrar o que o texto quer dizer.
2) PRÁTICA - ????? Ao voltar ao texto alguns meses depois para revisão, você tem a impressão de que as observações foram escritas por marcianos.

3) TEORIA - Use uma agenda eletrônica, a do celular mesmo. Ela emite alertas, avisos que você pode reprogramar, etc.
3) PRÁTICA - Você adia indefinidamente os compromissos, fica de saco cheio daquela campainha inconveniente; ou pior, acostuma-se a ela e a desativa sem nem mesmo ler o que anotou.

4) TEORIA - Você organiza seu ambiente de trabalho e ama o resultado. Tudo fica mais fácil, mais leve, mais rápido. E você promete que não vai admitir aquela desorganização.
4) PRÁTICA - No fim da semana o caos voltou a reinar e você nem se deu conta. Só vai perceber quando desaparecer um documento importante, ou algo equivalente.

5) TEORIA - Você foi arrastado ao evento de um amigo. Achou que seria uma droga mas adorou! Voltou feliz da vida e prometendo não perder nada mais que te convidarem.
5) PRÁTICA - Você finge pela enésima vez que não viu a mensagem do Whatsapp, não atende ao telefone e passa a noite criando desculpas elaboradíssimas por ter ficado em casa assistindo TV.

6) TEORIA - Você vai apenas conferir se esse zapzap que chegou é importante. Um segundo apenas.
6) PRÁTICA - Você abre o Face, o Instagram, o Snapchat, o Linkedin, o Tinder, o email do Google, o email do Hotmail, e o email do blog pra ver se tem comentário novo... Dez minutos depois você fecha o celular e se lembra de que não conferiu o Whatsapp...

7) TEORIA - Você dormiu bem, está bem disposto, tomou seu remédio, um bom café da manhã e senta-se para estudar/trabalhar. Nada hoje pode interferir em seu bom desempenho. Descansado, alimentado e medicado, o que pode dar errado?
7) PRÁTICA - Tudo! Diante de suas tarefas sua mente escapa uma, duas, três vezes. Você a busca a cada vez. Decide levantar e tomar um café. Um ruído no cômodo ao lado chama sua atenção; você vai conferir... Pronto, seu dia acabou...

Você é assim! Eu sou assim! E vamos lutando... Não me apoquento mais. Apenas me corrijo e continuo. Pare de se lamentar e de se auto recriminar. Você sabe que tem a doença, você sabe como a doença se manifesta, se auto flagelar não ajudará em nada.
Claro, sei que falta combinar isso com os patrões, professores, juntas examinadoras dos concursos...
Mas aí, cabe a cada um de nós descobrirt as melhores maneiras de driblar o TDAH e seguir vivendo.
Aceito sugestões de como cada um de vocês enfrenta esses problemas.

Obs.: agradeço a colaboração involuntária da Ana Paula, do Marconi e do Walter.

40 comentários:

  1. Obrigado por escrever.

    tenho impressao q vc esta me espionando e falando sobre mim.

    tenho vontade de chorar por me reconhecer, por saber q nao estou sozinho, por saber q nao e culpa minha, por saber q vou cair nos mesmos buracos.

    Me pergunto: Sem a TDAH, quem sou eu?
    Se meus defeitos vem dela, se minhas qualidades vem dela...

    QUEM SOU EU?!?!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. cai nessa mesma forma de pensar, ao saber que, se é o tdah, quem sou eu?
      mas na verdade, eu sou quando driblo os erros, quando me levanto da cama e digo: vou fazer...
      quando olho para varios papeis para organizar e digo: vou fazer, pois posso.
      quando passar a acreditar em vc mesma, buscar isso dentro de vc, aaaaa,,,,,,,, vc irá longe. um abraço

      Excluir
    2. Sinto exatamente da mesma forma, na verdade chego a conclusão que ainda sou um ser humano, estou muito cansada de tentar, de pedir perdão e de machucar as pessoas que tanto amo,a vontade é de " ficar no trono de um apartamento com a boca cheia de dentes esperando a morte chegar.

      Excluir
    3. Sinto exatamente da mesma forma, na verdade chego a conclusão que ainda sou um ser humano, estou muito cansada de tentar, de pedir perdão e de machucar as pessoas que tanto amo,a vontade é de " ficar no trono de um apartamento com a boca cheia de dentes esperando a morte chegar.

      Excluir
  2. AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAI

    Como é dificil, estou sem medicação a 2 meses e sem medicação é tão mais tão dificil, parece que todos os meus problemas são maiores do que realmente são parece que nao tem luz no fim do tunel e eu tento me acalmar tentar dormir tentar sair tentar receber os amigos em casa mas não não é tão dificil eu sei que nao sou eu que são sintomas mas já cheguei no ponto de que nao sei mais de nada uma hora é só alegria e em outra só tristeza.

    em horas posso dominar o mundo em horas o pensamento em morte é maior não da pra entender!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. é , é muito ruim os sintomas que o tdah nos faz passar, mas acredite, passei pela mesma coisa,..
      quando fala de vc, é como se estivesse falando de mim.
      eu estou sem remédio algum.... aliás, nunca tomei ritalina, nem nada..
      só estou mesmo lutando, desde quando recebi o diagnostico, pois ainda estou atrás de um psiquiatra. mas enquanto não tomo o remédio, vou dando um jeito. graças a Deus estou conseguindo

      Excluir
  3. cooooooooooooonsegui haha eu sempre tento comentar (escrevo escrevo e nunca aparece meus comentarios mesmo assim nao desisti e consegui kkk) agradecer por você escrever e descrever tão bem nossos sintomas e o melhor vencer a procrastinação e escrever sempre rsrs

    ResponderExcluir
  4. Ola, tenho 20 anos e sou portador de deficit de atenção sem hiperatividade, comecei a tomar a Ritalina ha 4 semanas, no primeiro dia, tomei um comprimido de manha e de tarde. De manha, senti uma forte euforia, me senti mais alegre na primeira 1:30, depois senti desanimo, e fique com uma ansiedade muito forte na qual nao conseguia ficar parado.
    A respeito da concentração na leitura, melhorou muito, mas quando começo a ler minha vista fica meio embaçada, e alguns assuntos meus pensamentos se desviam do que estou lendo mas retomo rapidamente, coisa que nao acontecia quando nao tomava ritalina.
    Gostaria de saber se é comum esses sintomas, ou algum se sente dessa forma, e quais técnicas utilizam ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A visão embaçada é um efeito colateral raro da ritalina , mas que se persistir tem que falar com seu médico, em mim no começo dava tontura e visão turva pelo efeito anorexigeno e se não me cuidasse passava horas sem comer.Quanto a euforia após 1:30 é normal pois a concentração do metilfenidato no seu plasma está alta , se isso te atrapalhar muito pode falar com seu médico pra trocar pela ritalina LA ,de liberação mais lenta e no meu caso ajudou muito a diminuir os efeitos adversos.Outra coisa não sei se é seu caso existem medicamentos como alguns antidepressivos que aumentam os efeitos colaterais da ritalina.

      Espero ter ajudado .
      Até .



      Excluir
    2. Tomei ritalina 10mg 2x por dia por qse dois anos e eu sentia muitos efeitos colaterais. Parei o tratamento pq mudei de cidade e de medico. Retomei o tratamento, mas agora com a LA e to gostando do resultado. Senti visao turva e uma euforia em torno de 01h dps, mas dps consegui fazer todo o meu trabalho do dia. A ritalina normal tem um efeito de concentração muito maior, mas passa rapido e dps eu ficava com muita dor de cabeça e cansaço. Com a LA me sinto concentrada (nao tao forte qto a outra) e fico o dia todo estável.

      Excluir
  5. Teoria: Você resolve uma questão, vai conferir o gabarito e percebe que errou por pura desatenção; em alerta, diz a si mesmo: "Nossa! Na próxima pergunta, vou conferir o texto com mais atenção, não posso errar por causa de detalhes tão ínfimos."
    Prática: Erra a primeira, a segunda, a terceira, a quarta.... E o pior: questões sobre conteúdo que você sabe de "cor e salteado",mas erra tudo por estar pensado "na morte da bezerra", enquanto lê o enunciado da pergunta.

    ResponderExcluir
  6. eu tambem me sentia assim com o uso a ritalina sem minhas outras medicações. quando eu nao tomo ansioliticos e antidepressivos a ritalina me causa euforia logo depois uma irritabilidade (odionocoração) por qualquer motivo, mas quando estou medicada com todos os remedios fazendo efeito a ritalina faz o efeito esperado ;D espero ter ajudado e segue os grupos de apoio do face vai ver que nao está sozinho!

    ResponderExcluir
  7. da forma em que eu já conheço o tdah, vou driblando sem me martirizar.
    se errei, vou fazer da próxima vez melhor, mas sempre sabendo que eu tenho uma doença, e que preciso ter maior atenção comigo mesma.
    anotar me ajuda muito, tenho uma atenção que se volta a três coisas ao mesmo tempo, mas vou procurando sempre progredir, mas me amando e não me julgando ou martirizando.

    ResponderExcluir
  8. É por isso que não acredito nesse papo furado de que o TDAH é mais (inteligente, criativo - coloque aqui a qualidade). Podemos ser tudo isso mas não POR CAUSA da doença mas a despeito dela. Tenho 41 anos e minha carta de alforria (receita de ritalina) foi assinada há menos de três meses. Minha vida era um inferno e minha cabeça era uma anarquia (literal e metaforicamente). A impulsividade me proporcionava um caudal de ilusões e pensamentos desordenados e só não tive mais prejuízos por sorte ou intervenção divina. Comemoro todo dia 27 a minha nova vida com o TDAH sob controle ( o que não quer dizer que tem sido fácil ). Como o título do blog, estou agora reconstruindo minha vida.

    ResponderExcluir
  9. Alexandre, achei este vídeo interessante para escritores. Talvez te interesse. Fala sobre atenção com todos os sentidos, com o corpo inteiro, lendo a paisagem: percebendo variações da luz, moviment oo uausência de nuvens, a cor do céu, as sombras que o céu cria, os odores, os pés presos à terra, a brisa ou ventania, o calor, ou frio, etc. E ao mesmo tempo a mente não está paralisada, ela constrói analogias, a pessoa recorda uma paisagem parecida quando criança, compara o que seu olhar e seus sentidos captam com outras realidades, ou cenas que ele apenas imaginou, ou viu no cinema ou na televisão, etc.

    O link:

    https://www.youtube.com/watch?v=uHOPP2FvZZ4

    ResponderExcluir
  10. Alexandre Caldas Schubert - RITALINA É DROGA PESADA - CAUSA ÓBITO17 de outubro de 2015 12:23

    Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. SÓ PARA ALERTAR AO PESSOAL...ESSE CARA QUE POSTOU ESTE LINK É UM PERFIL FALSO DO Alexandre Caldas Schubert

      Excluir
  11. Fala ai Xandão... tudo bem? sumi mesmo e agora voltando estou prestes a me casar... e ai..quais dicas alguem com toda sua experiência poderia dar a alguem nas nossas condições para antes e depois do casamento?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grande peregrino! Quanto tempo, hein! O único e mais importante conselho que posso te dar é: Fique atento, quando a insatisfação com o relacionamento começar a surgir dentro de você pare e reflita se existem motivos concretos para sentir isso. Em geral amigo, isso é da doença e não nos damos conta. O mais, ame muito e seja sincero com ela.
      Seja muito feliz, você merece. Nos ajuda muito com seu blog.
      Parabéns!!
      Abração

      Excluir
  12. Em relação ao texto, oque eu posso dizer é: "seguir em frente"... o TDAH atrapalha...então se adapte, adapte o meio em que vive, esteja sempre precavido das tendências que possui, esteja sempre se profissionalizando na sua profissão para melhorar seu curriculum e assim depois que tenha um bom diferencial na hora de arranja outro emprego. quanto a relacionamentos, arranje alguem que se conforme com sua forma de ser, pois, por mais que voce se esforce, oque voce é não muda, voce apenas conseguiria esconder isso por um tempo, que nem quando minhas ex falavam que eu era infantil demais por sempre ser brincalhão e irônico...isso não tenho como mudar..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O tratamento do TDAH, realmente, não atua em tudo e não muda nossa essência. Muda comportamentos. E mesmo assim alguns. O resto é isso mesmo, Peregrino, adaptar-se e continuar a jornada.
      Obrigado pela colaboração
      Abração
      Alexandre

      Excluir
  13. As vezes eu acho que sou TDAH também. Quase tudo que você escreveu se aplica a mim... cansada muito cansada... meu filho de 11 anos é TDAH.... cansada muiiiito cansada. }Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Conviver não é fácil mesmo e, na maioria das vezes, fica tudo nas costas da mãe.

      Excluir
  14. Por favor, peço aos frequentadores do blog a seguinte ajuda, se possível:
    Sou mãe de um menino de 11 anos diagnosticado aos 8 como TDAH, medicado com Ritalina LA 20 mg. O comportamento dele está bom, as notas na escola também seguem em torno da média. Estamos indo.
    Porém é tudo tão difícil! Percebo claramente que qdo ele está motivado qdo o conteúdo interessa ele memoriza facilmente; vai até além do que se pede;
    Quando “não interessa” como Matemática é uma tristeza. De qualquer forma para todas as matérias eu estudo junto. Sózinho não vai.
    Leio muito sobre o TDAH inclusive sites que o Alexandre indica aqui. Percebo que as recomendações médicas/terapêuticas na prática é como se não existissem. Médicos(mesmo aqueles que conhecem TDAH) apenas enviam questionários para as escolas responderem. Escolas apenas respondem o que está ali solicitado. Professores (os poucos que conhecem TDAH) não mudam em nada os métodos pedagógicos para incluir os portadores. Leio muito sobre a tal parceria que deveria existir entre médicos + psicólogos + psicopedagogos + escolas + famílias..... Não existe!
    Além disso, mesmo que a tal parceria existisse, quem pode pagar por ela?
    Consulta médica particular R$ 300,00 + Psícólogos / psicopedagogos R$ 150,00 a seção de 1 hora! + reforço escolar (professora) R$ 50,00 / aula. Quanto à escola tive que mudar da pública para a particular pq na pública ele estava ficando abandonado e rotulado.
    Agradeço quem tiver sugestões, quem puder compartilhar experiências. Patrícia.

    ResponderExcluir
  15. Pvesk, eu sempre fui uma negação nas matérias exatas. Tente fazer com que essa atividade seja mais prazerosa para ele, algo mais lúdico que envolva games, quadrinhos e etc, divida em pequenos blocos de estudo de pelo menos vinte minutos com um pequeno intervalo e estabeleça uma recompensa para cada tarefa concluída, de modo que isso possa motivá-lo.

    Olha só, logo eu dando dicas! kkkkkkkkkkkkkk Sujeito procrastinador por excelência, desfocado(trocentas abas do browser abertas), entre outras coisas mais!

    Infelizmente as escolas parecem ainda não saber lidar com o TDAH, e alguns profissionais da educação podem ter aquela mesma visão distorcida e glamourizada da maioria das pessoas. É por isso que me sinto um alien no meio do povo, me sinto horrivelmente perdido e me deprimo por falta de perspectivas de superar os obstáculos e aprender a conviver com esse defeito genético.

    Muito bom seu filho ter uma mãe como você que se preocupa e busca se informar sobre a doença. Como isso foi detectado com ele tão novinho, as dificuldades vão ser um pouco menores do que para aqueles que descobriram tardiamente. Boa sorte aí e espero ter ajudado!

    Grande abraço a todos!

    S.L.1974, Hellcife

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ajudou sim! Obrigada! Por isso gosto de conversar e trocar experiências. Cada um tem sua contribuição, sua vivência, suas lutas. Espero que você também siga conseguindo superar cada obstáculo. Abraço.

      Excluir
    2. Eu gostei da parte "É por isso que me sinto um alien no meio do povo" kkk pois eu também me sinto um alien, talvez eu seja haha!

      Excluir
    3. Então, é difícil mesmo! Se ao menos tivesse alguém assim ou um grupo de apoio no meu querido Hellcife, talvez não me sentisse tão alien assim! kkkkkkkkk

      Pvesk, a luta é dura e silenciosa e ultimamente eu tenho perdido mais do que ganhado as contendas! A mente fica vagando pela estrada da incerteza, dá vontade de sumir no mundo, sem destino. Mas ainda me agarro naquele fiapo de esperança, torcendo que ele seja mais resistente que um cabo de aço!

      Grande abraço a todos!

      S.L.1974, Hellcife

      Excluir
    4. Bem, grupo de apoio eu não sei mas temos um grupo de TDAH no Whatsapp. Se alguém se interessar me mande o número para o email: schubertsax@hotmail.com.
      Não participam médicos ou outros profissionais, apenas portadores que trocam ideias e se ajudam mutuamente.
      Abraços
      Alexandre

      Excluir
  16. Haha! Depois de ler um texto muito triste em seu blog, me deparo com isso, para dar umas boas risadas!!
    Obrigada meu namorado precisa ler isso para saber como eu me sinto. Parabéns pelo blog

    ResponderExcluir
  17. Alexandre Caldas Schubert - RITALINA É DROGA PESADA - CAUSA ÓBITO27 de outubro de 2015 18:01

    http://www.cchr.pt/videos/psychiatry-an-industry-of-death/inventing-mental-illness.html

    ResponderExcluir
  18. SOCORROOOOOOO! Fui diagnosticada e nunca aceitei a doença. Tomo ritalina e venlafaxina mas com o aumento das obrigações e responsabilidades eu sinto que tem algo muito errado kkkk gente, temos que nos adaptar e é mega dificil nessa época que tudo é muito rapido! ponho alarme no celular e daqui a pouco só desligo, nem vejo, agenda eu esqueço, abro uma pagina no note, quando vejo tem mil paginas da internet e eu nao terminei o que comecei.. e na TPM? tudo piora! obrigada pelo blog, me sinto gente novamente.

    ResponderExcluir
  19. Estava eu fazendo uma pesquisa sobre o tema qdo me deparei com seu blog..
    Entao.. se a pessoa eh organizada, nao pracrastinadora e observa detalhes n tem Tdh?! Pq me identifico com todos os demais sintomas..
    Li o livro do Paulo Mattos" No mundo da lua". Recomendo p quem nao o leu ainda..

    ResponderExcluir
  20. Fantástico!!!!! Sou eu!!!! E tem horas que tenho que levar na piada mesmo...

    Abraços

    Ricardo - Cotia/SP

    ResponderExcluir
  21. Gente...Nunca me identifiquei tanto com alguém!

    ResponderExcluir
  22. Alexandre, descobri seu blog 1 semana e leio todos os dias, até repito a leitura de alguns posts porque um tdah sempre descobre algo novo. É assim, felizmente ou infelizmente sou exatamente assim, podemos sair 2 horas antes pra não perder o horário, mas aí vc vê algo que te distraí no meio do caminho.... Ferra tudo, eu me programo e sou a única no serviço que fica listando má agenda o que vai fazer... Começo com 3 prioridades e que me destaque, o resto vai ficando,mas se o telefone toca aí bagunça tudo. Kkkkk to rindo porque graças a você eu me sinto mais normalzinha, parabéns e obrigada por expressar tão bema minha identidade PERDIDA. Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Adriana, obrigado pelo elogios!
      Como diz a Dory, da animação procurando nemo, continue a nadar, continue a nadar...
      Não desista, vc erra, falha, levanta-se e continua.
      Nada de desistir, aos poucos sua mente vai se adaptando às novas regras e comportamentos.
      Bjs
      Alexandre

      Excluir
  23. Meu Deus VC Alexandre e demais fala perfeitamente de como vivo e como sou já passei por cada situação com horário que se eu contar VC e os leitores amigos iria passar mal de tanto rir , por que o negocio e terrível mesmo não acerto no horário mas nem ferrando amei seu blog bjos tomara que VC leia meu comentário kkk

    ResponderExcluir
  24. Olha só... é isto mesmo.Acontece desta forma... tudo.
    Porém eu tenho uma visão diferente com relação ao TDHA.
    Sou uma. O TDHA não é uma doença, as pessoas TDHA tem uma formação cerebral diferenciada, não é por causa desta diferença física, que automaticamente nos traz uma "diferença" comportamental é que podemos ser considerados doentes.
    Como bem você finalizou o texto, nos bem a não ser quando temos que nos enquadrar nos padrões sociais de trabalho,estudo, etc...
    E se os padrões fossem diferentes?
    Se desde o início da humanidade prevalecesse gerados por pessoas com a nossa formação cerebral? Então não sofreríamos com adptações.
    Somos apenas diferentes... não doentes.
    Somos doentes em uma sociedade que não corresponde ao nosso padrão cerebral!

    ResponderExcluir