quinta-feira, 11 de janeiro de 2018

TDAH MENTIROSO!





                       



O TDAH mente?
Todos mentimos, TDAHs ou não.
Mas o TDAH mente um pouco mais. E não é por mau-caráter, dissimulação ou falsidade; nada disso. O TDAH mente mais por que está sempre enrolado em situações mal explicadas, confusas, inexplicáveis ou inaceitáveis. Ou simplesmente por não ser muito bom em encontrar os caminhos corretos.
Tenho um irmão de TDAH, que já formado, recém casado, ficou fascinado por um daqueles joguinhos de computador; naquele tempo em que computador era uma novidade. Esse TDAH perdeu a hora em seu escritório embevecido pelo joguinho até meia noite. Ao chegar em casa deparou-se com a esposa em fúria e, simplesmente, se envergonhou de ser tão infantil e titubeou ao inventar uma desculpa esfarrapada qualquer. Obviamente ela não acreditou e logo desconfiou de outra mulher. O tempo fechou, o casamento quase acabou, mas ele manteve a mentira de que estivera trabalhando até aquela hora. Por falta de provas (e excesso de amor) ela acabou engolindo a conversa do marido. Mas jamais soube a verdade.
Nada mais típico de um TDAH do que esta falta de critério, falta de noção. Provavelmente, a caminho de casa meu amigo TDAH foi imaginando a fúria da esposa, o escárnio por sua infantilidade; um advogado, casado, perder a hora em joguinhos infantis! Antes a suspeita de infidelidade que a descoberta da personalidade infantil e imatura.
Que maravilhoso critério!
A opção por uma acusação mais grave para esconder um erro que desnude as facetas frágeis ou ridículas da personalidade TDAH.
E isso acontece diariamente. Quem jamais inventou um enredo escabroso para esconder uma falha idiota de memória?
E isso desnuda uma faceta pouco explorada do TDAH: a imaturidade. Sim, o portador de TDAH é imaturo; ou demora muito mais para amadurecer. A vida perdida em meio aos sonhos, a secreta espera por soluções mágicas na vida, a dificuldade de aprender com os próprios erros, a impulsividade, todos comportamentos presentes na adolescência de todos, mas que persistem na vida adulta do TDAH. Mas se a imaturidade persiste, ela se mescla à experiência adquirida na vida e a uma certa consciência de que determinados comportamentos são incompatíveis com a vida adulta. E então o TDAH, imaturamente, opta pela mentira para esconder a imaturidade.
Mentir não é para amadores; muito menos para TDAHs. A mentira exige atenção, memória, vigilância, atenção aos detalhes... Tudo o que o TDAH não tem. E aí, aquela pequena e, aparentemente, inocente mentirinha vai tomando proporções bíblicas à medida em que o seu criador se desmente, cai em contradições, peca nos detalhes. E é obrigado a mentir mais, e mais, e mais...
Se o mentiroso é homem, isso piora ainda mais. A mulher é mais esperta, mais fria, tem mais auto controle, erra menos. O homem mete os pés pelas mãos, se trai e se entrega.
Não quero aqui defender ou justificar a mentira, nada disso, apenas analiso o que estudei, conheço e vivi.
Auto conhecimento, o mantra que repito em quase todos os posts. Conheça-se! Você começará a antever seus comportamentos imaturos e pode preveni-los. Se seu parceiro(a) sabe do seu TDAH, você pode abrir sua alma e mencionar a existência desse lado infantil, isso o(a) prevenirá de futuras idiotices.
Isso impedirá novas infantilidades e novas mentiras? Não!
Mas diminuirá muito. E ao se conhecer, você tem a chance de encontrar a pessoa mais importante da sua vida; e a única que pode salvá-lo: você mesmo! Não perca essa oportunidade de ouro!


32 comentários:

  1. Enrolar-nos em situações mal explicadas, confusas, inexplicáveis ou inaceitáveis?
    Sim, parece haver coisas que só acontecem comigo. Situações que só parecem acontecer em esquetes de comédia e que subitamente se tornam reais e acontecem comigo.
    Perder a hora em joguinho de computador até meia noite?
    Sim, eu me identifico. Ficar fazendo alguma coisa boba ou adiável no trabalho e perder a hora de ir para casa já me aconteceu também. Não até meia noite, mas até as nove horas da noite, sim.
    Imaturidades, fragilidades, falhas ridículas de memória?
    Por mais incompatíveis que sejam com uma pessoa adulta, eles são prejuízos que eu tenho por ser portadora de TDAH, e não uma recusa em crescer. Não são exatamente culpa minha, nem de ninguém. Melhor assumir o ridículo, lidar com ele com o melhor humor possível, transformá-los em anedota, do que mentir por uma coisa que, no final das contas, é uma bobagem.
    Como você disse, Alexandre, isso não evitará novas falhas, apenas diminui a frequência delas. Elas fazem parte de nós, vêm junto do TDAH.
    E quem não aceita conviver com o seu ridículo, com a sua semelhança involuntária com um personagem de comédia, não é um bom companheiro de jornada. Mesmo que seja, sei lá, sua mãe (não estou falando da minha, ela até que é compreensiva). Se não puder excluí-los da sua vida, evite contato. A vida com TDAH é dura por si só, não convém escolher amigos e amores que só te criticam, que põem a culpa disso tudo em você, que acham que suas falhas de memória são propositais, por egoísmo ou mau-caráter.
    E discordo da sua opinião de que mulheres com TDAH têm mais auto controle e erram menos, portanto se enrolam menos. Fazemos bobagens impulsivas, sentimos vergonha pelo que não é motivo de vergonha, erramos a direção no volante e entramos na rua errada, perdemos a hora, as anotações, a mochila do filho, esquecemos da reunião na escola, igualzinho a vocês. O TDAH nem sabe que eu sou mulher e está se lixando pras expectativas que as pessoas têm dos adultos e das mulheres. :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Debora, como sempre seus lúcidos comentários são excelentes! Acho que não me fiz entender; não disse da mulher portadora de TDAH, mas de todas as mulheres. A mulher tem mais auto controle do que nós, homens.
      Um abraço
      Alexandre

      Excluir
  2. "A vida perdida em meio aos sonhos, a secreta espera por soluções mágicas na vida, a dificuldade de aprender com os próprios erros, a impulsividade, todos comportamentos presentes na adolescência de todos, mas que persistem na vida adulta do TDAH. Mas se a imaturidade persiste, ela se mescla à experiência adquirida na vida e a uma certa consciência de que determinados comportamentos são incompatíveis com a vida adulta." Adorei essa passagem do texto e me reconheci nela. Confesso que gostaria de ser diferente. É uma droga ser imaturo e impulsivo. Parabéns pelo texto, que está excelente, e, mais uma vez, desculpa pelo bate boca na rede social.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Somos tão impulsivos ao ponto de condenar um texto que não lemos. kkkkkkk Não se preocupe, eu também já fiz isso. E acho que ainda faço.
      Um abraço
      Alexandre

      Excluir
  3. Nossa se a Dra Ana Beatriz (psiquiatra e especialista no assunto) ler uma bobagem dessa....vai rasgar seu CRM.kkkkk. pelos menos controverso...falta de atenção não combina com mentira....só se for para passar vergonha....se lerem mentes inquietas...vão ver que é tudo besteira.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A mentira citada no texto não é bem uma mentira com intenção de "esperteza", de "fazer arte", etc. Essa sim requer atenção, agilidade, etc. A mentira citada é induzida pelo medo. O portador faz as coisas com a cabeça longe - pela milionésima vez, pois não aprende com os erros - e como já foi punido por esse mesmo erro várias vezes, por medo acaba se escondendo, fugindo, omitindo.

      Excluir
    2. Ola Alessandra. O anônimo ali em cima já respondeu por mim, apenas posso confirmar o que ele disse. Releia o texto com a mente aberta e sem preconceitos antes de sair detonando o que não compreendeu.
      Um abraço
      Alexandre

      Excluir
    3. Parece contraditória a idéia de que uma pessoa desatenta minta, já que a mentira exige atenção.
      Mas o portador, por mais que seja avesso a mentira e por mais que tente ser uma pessoa digna de confiança, acaba indo para a mentira, pelos seguintes motivos:
      - Guarda segredos por medo se falar a verdade que julga ser terrível demais
      - os impulsos incontroláveis, que levam a atitudes viciosas em busca insaciável de prazer ou fuga, que gera um prejuízo atrás do outro, aí o portador fica "descobrindo um santo pra cobrir outro" e se perde em uma rede de mentiras sem fim - como o exemplo que cite abaixo, da personagem da novela que era viciada em jogo
      - e até a preguiça mesmo, diz que esqueceu isso ou aquilo, inventa que tá doente ou que já fez algo que nem fez por pura falta de vontade de fazer.
      Mas mesmo assim, não dá pra culpar o TDAH por um comportamento falso e mentiroso, O TDAH pode levar a pessoa a errar muito, mas também não é preciso encobrir erros com mentiras. Se o erro já tira qualquer chance de credibilidade, a mentira piora tudo ainda mais.

      Excluir
    4. Não posso julgar ninguém, pois já fiz tudo isso acima, e sei que se tiver mais uma brecha, farei tudo de novo. Nunca fui viciada em baralho, mas já me viciei em internet, videogame, joguinhos virtuais, porisso evito qualquer tipo de diversão, pra mim, qualquer coisa comum, já é um pulo pra virar vício fora de controle e depois não consigo ficar livre.

      Excluir
    5. Não quero exagerar... Entendo o teor do texto. Mas concordo com Alessandra Lopes, por experiência própria...

      Excluir
  4. Eu desde pequena tento evitar a mentira, pois além de tudo não tenho "dom" de convencer as pessoas, não sou nem um pouco carismática. Até quando falo a verdade e provo por a mais b, não consigo convencer ninguém.
    Aí pra não subestimar a inteligência dos outros, prefiro falar a verdade e passar vergonha do que ficar engambelando os outros com desculpas.
    Mas quando me meto em uma trapalhada muito grave, eu acabo mentindo mesmo, me escondendo, fugindo. Mas só quando é algo muito grave.
    E mesmo assim, quem me conhece desde criança, diz que levo jeito de mentirosa, que apronta e fica enrolando os outros, escuto isso desde pequena

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu tenho nojo de mentira, mas não tiro a razão de algumas pessoas que ficam com um pé atrás comigo. Algumas pessoas me dizem que eu ainda vou causar uma tragédia, e quando a verdade vir a tona, será tarde demais.
      Lembram da novela que passou há um tempo, com aquela moça que era viciada em jogo, que se envolvia em todo tipo de problema e mentia pra todos? Nunca tive vícios, mas sou igualzinha, tenho que retrair o tempo todo pra não perder o controle e ficar daquele jeito. O texto faz sentido.

      Excluir
    2. Um outro tipo de mentira que falo - e muito - é mentir pra mim mesma. Quando eu não sou capaz de fazer algo, eu acho e acredito que vou conseguir. E no fim, quebro a cara, passo vergonha e prejudico quem estava esperando algo de mim.

      Excluir
    3. Mentir para você mesma... Interessante isso. Vou pensar.
      Obrigado
      Alexandre

      Excluir
  5. O filho (TDAH herdado do pai) estava estudando em uma escola super rigorosa. O currículo recomendava, pelo menos, que os alunos lessem uns 15 livros ao ano.

    A mãe nessa época não entendia o que era TDAH (ô coitada...), e ja descabelada ante ao fato do filho não ter lido um capítulo sequer, decretou:

    - Meu filho, de hoje em diante você vai ler 20 páginas por dia, a começar de hoje. E tem mais, de noite eu vou lhe sabatinar, e se você não tiver lido o castigo vai ser severo.

    O pai ouviu tudo do seu quarto. Ele já antevia no que ia dar, mas, claro, em sendo um bom TDAH, se fingiu de morto.

    Quando a mãe retorna a noite ela chama o filho para a sabatina:

    - Filho, leu as 20 páginas. - Falou incisivamente.
    - Páginas ... que páginas? ah, sim, li ... li. - gaguejou.
    - Então tá, me diga o que vc leu e a sua interpretação.
    - Bem ... é assim ... tipo assim ... tinha um menino ... ãnnn .. que gostava de bicicleta, e que a bicicleta quebrou e ....
    - Sim, e o que mais, a bicicleta quebrou porque? - falou a mãe que, incrivelmente, estava acreditando naquilo tudo.


    O pai TDAH, vendo aquela situação, sabendo que o TDAH sempre que possível vai usar toda a sua criatividade para inventar uma estória mentirosa e fugir da verdade toda vez que se vê diante de uma falta, mas querendo também dar uma lição na mãe, para que ela aprendesse que não se lida com um TDAH criando imposições, entra na conversa e lança um "desafio":

    - Meu filho, - fala com indisfarçável sorriso no rosto - se nestas 20 páginas, ou pior, se no livro todo, uma única vez que seja, tiver a palavra "bicicleta", você vai ganhar um videogame.

    O filho não ganhou um videogame.

    TDAH, nas circunstância que o Alexandre falou, mente muito, sim, e só uma pessoa que nunca conviveu com um TDAH vai duvidar disto.

    TDAH é duro de ter. É duro de conviver.

    TDAH BEIRA O INSUPORTÁVEL QUANDO EM UM FILHO.


    OBS1: ALEXANDRE, SEU "DESPREZÍVEL", SEU %$#@*&ˆ%$#, FIQUE INSPIRANDO SEUS POSTS COM OS MEU "PODRES" QUE EU TAMBÉM CONTO OS SEUS, VIU. E SE VC NÃO TIVER, OU EU NÃO LEMBRAR QUAIS SÃO, EU MINTO.

    OBS2: Só não me importo porque é para ajudar os nossos irmãos TDAhs e os que com eles convivem, aí eu acho é até bom ... rsrsrsr.

    Beijo no seu coração, do seu irmão TDAH.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu irmão, quanta saudade! Achei que tinha me abandonado. Seu comentário me emocionou. Obrigado pelo retorno! Beijo em você e na família! Por favor, não desapareça.

      Excluir
    2. Conhece o "Melô do Caqui"?

      "Eu voltei
      Agora pra ficar
      Porque Caqui
      Caqui é o meu lugar ..."

      Apenas atualizando, meu filho TDAH teve um crescimento fantástico este último ano, falando até que, agora, ele entende como é bom o auto conhecimento, já reconhecendo o início da procrastinação e desenvolvendo as estratégias dele para evita-la ou minorar os efeitos.

      Passou em todas as matérias no ano passado, e fez um estágio aonde foi muito elogiado pelos colegas.

      Paizão muito feliz com a evolução, mas ... super atento, pois sabemos quão tinhoso é este TDAH.

      É ... pensando bem, acho que vou focar em ficar por aqui lhe abusando.

      Excluir
  6. Eu gostaria de saber qual é a reação do TDAH quando alguém descobre as suas mentiras?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Falando por mim ...:

      Sou TDAH, não sou psicopata.

      Minto por conta do que o POST descreveu, mas faço com muito sofrimento, sabendo vou magoar as pessoas que gosto e amo.

      E fico sofrendo muito, por mentir e por não conseguir consertar a mentira, e por vezes, por ter que ficar mentindo muito.

      Assim, quando minhas mentiras são descobertas, tenho dois grandes sentimentos: Felicidade (alívio) e Sofrimento.

      Felicidade - Alívio, pois não tenho mais que guardar aquela mentira. Alívio, que é igual àquela dor que vc sente antes do prazer de ver um tumor espremido.

      Sofrimento: por saber que, mais uma vez, causei sofrimentos às pessoas, e que fraquejei novamente, o que leva à baixa da auto estima, humilhação, etc.

      Estes sentimentos contraditórios e antagônicos, são a cara do TDAH.

      Felizmente, aos 55 anos de idade, tenho mentido muito pouco, mas às custas de muito auto conhecimento, apóio psicológico, medicação e apoio da família.

      Enfim, tem jeito, mas é duro ...

      Excluir
    2. Queria saber se TDAH tem dificuldade de se desculpar, qual o sentimento em relação a isso?

      Excluir
    3. Hummm ....,vá lá, está parecendo pegadinha, mas respondo.

      Por todos os defcits do TDAH, a regra é que a alto estima seja esmagada, e aí o que vejo é o TDAH, sempre quando pego em situações como a acima, pedir "desculpas" com extrema facilidade, baixando a cabeça, partindo para o papel de vítima e fazendo a famosa "carinha de anjo".

      - Me perdoe, me desculpe, sou assim mesmo, imprestável, por favor não me abandone.

      Na minha vida, tenho por certo que o pedido de desculpas não deve ser a regra. Ao contrário, deve-se assumir a responsabilidade e receber a punição adequada. Sem exagero ou humilhações, "errei? errei sim, vou tentar não errar mais. Mas me respeite, pois todos somos igualmente capazes de errar".

      Enfim, não é negar o erro, ou afrontar a pessoa, mas levantar a cabeça e buscar saber os motivos que te levaram a cometer àquela mentira e procurar evitar que aconteça de novo.

      Excluir
    4. Foram bem poucas vezes que guardei um segredo só pra mim, pois tenho nojo de mentira... mas as vezes faço coisas tão graves que acho que se eu contar, vou acabar matando alguém de desgosto. Mas quando a mentira é descoberta, sinto um pouco de alívio também.
      Mas foram umas duas vezes na vida que precisei guardar segredo.
      Mas quem convive comigo e me conhece bem, vive com um pé atrás comigo, dizem que tenho "cara de mentirosa".
      E quanto a pedir desculpas - o que não tem nada a ver com TDAH - não consigo. Não por orgulho. Mas por raiva de não ter me esforçado o suficiente da primeira vez. Como diz um colega meu: " Depois que inventaram o pedido de desculpas, tudo ficou mais fácil". E quando a gente pede desculpas, sempre alguém rebate e diz: " Porquê você não fez direito na PRIMEIRA vez??". E não tenho o que falar.

      Excluir
    5. Oi Anônima, como dito acima, sou velho e, portanto, com muitas marcas e cicatrizes na alma por conta do TDAH.

      Aí, pelos calos d'alma, eu fico meio "policialesco" com as atitudes e pensamentos, meus e dos outros, especialmente dos meus irmãos TDAH.

      Por isto, quando vejo frases como estas:

      - Mas quem convive comigo e me conhece bem, vive com um pé atrás comigo, dizem que tenho "cara de mentirosa".


      Fico achando que se está aceitando que os outros baixem a sua/nossa alto estima.

      Não aceito mais este tipo de rebaixamento, e adoto uma postura na seguinte ordem:

      - distraído? posso ser; esquecido? posso ser; ...? posso ser; mas isto faz com que vc que me critica seja um ser humano melhor que eu? NÃO. E ME RESPEITE.

      De novo, sem confrontação ou hostilidade excessiva, mas com firmeza. Tem dado certo para mim e é o que tenho passado para o meu filho.

      OBS: Tem diversos mantras, mas um que me parece adequado é o de que os TDAH são como zebras, absolutamente diferentes dos outros, e perfeitamente identificáveis como uma espécie distinta. Mas, assim como não existem duas zebras com listras idênticas, os TDAH também têm nuances distintas entre sí.

      Grande abraço, e força.

      Excluir
  7. Obrigada pelas respostas

    ResponderExcluir
  8. "O TDAH mente mais por que está sempre enrolado em situações mal explicadas, confusas, inexplicáveis ou inaceitáveis. Ou simplesmente por não ser muito bom em encontrar os caminhos corretos."
    É exatamente isso Alexandre. Sou Natália, tenho 44 anos e tenho tdah diagnosticado ha uns 4 anos. Desde então tenho procurado mas não consigo encontrar os caminhos corretos. Me enrolo toda, recaio nas citadas mentiras e invenções que me fazem parecer muito mais digna e inteira no momento mas que depois me levam a uma sensação de que fraquejei novamente e por consequência deflagra a baixa auto estima, humilhação etc. Eis o legado catastrófico da mentira no meu cotidiano.

    Mas o fato é que descobri seu blog a pouco tempo e desde então o sigo e amo. Ele me traduz tão verdadeiramente que até assusta. Parece que vc leu meus pensamentos antes de escrever cada post. Vc me retrata com uma absurda transparência.
    já estou querendo entrar em contato com vc faz tempo. Mas sabe como é o TDAH... depois eu comento...depois eu procuro como contactá-lo... e assim foi até que hoje cheguei aqui, finalmente comentando. (tomara que vc leia e eu realmente consiga o contato que eu tanto quero).
    Vc parece já ter se encontrado nessa bagunça que é ser TDAH. Pois é. Eu continuo perdida.
    Já trato com psiquiatra, faço uso da ritalina LA 20mg mas parece faltar muito para eu me achar. Por isso eu te pergunto...Quais caminhos vc trilhou? Que tipo de terapia vc faz? Sei que sua psiquiatra é a DRa Valéria Modesto... como é o trabalho dela? Acho que vou procurá-la. Como é o trabalho com sua coach? Qual é o papel dela? (na verdade não sei exatamente o que faz uma coach, mas sei que ajuda no dia a dia e na estruturação de comportamentos diferentes).
    Enfim.... queria que me desse algumas dicas ou traçasse um roteiro do tratamento legal. Ou pelo menos o que vc acha que seja! Porque vou te contar amigo... sozinha tá complicado vencer essa batalha.,.. esse monstro que é o TDAH hoje pra mim.

    Valeu desde já pela atenção. Sigo na expectativa de uma resposta sua.
    É sempre um prazer visitar seu blog e eu o faço sempre.

    ResponderExcluir
  9. Oi, me chamo Munik me perdoem mas n consegui ler tudo!!!
    Ainda n comecei com a ritalina...
    Sinceramente até concordo com o texto q nos enrolamos e acaba dando errado... Mas minha tda, n tenho o h, N me faz mentir me faz ser exageradamente verdadeira e me faz não entender quem mente. Sinto bem a energia das pessoas mas se elas n são verdadeiras me confundem... Preciso da verdade é do excesso de esclarecimento pra entender as coisas...
    E sou muito verdadeira pq parto do princípio de ser minuciosamente clara pois acho q as pessoas n vão entender...
    A falta de verdade nas pessoas me magoa profundamente. Principalmente pq me confunde... Enfim, é isso! Rsrsrs

    ResponderExcluir
  10. N gosto de mentir. Nadinha. Me atraso em excesso e falo a vdd. Sofro por isso pois as pessoas n entendem. Mas falo a vdd pra tentar fazer entenderem como sofro com os atrasos e como tento melhorar. Mas n adianta, ninguém entende. Mas mentir tipo q peguei trânsito e tals só me faz pior pq eu sei q n é vdd. Tento assumir quem sou e meus erros e tento fazer as pessoas entenderem... Dificillll

    ResponderExcluir
  11. Essa é minha primeira vez aqui. Estou amando. N sabia q este blog existia.
    Achei ele por um motivo. Estou sofrendo com uma determinada situação a mais ou menos 2 anos, e q vou explicar mais a frente pois é o motivo de eu estar aqui, mas q só agora percebi q pode ser do DDA. Procurei nos sintomas mas n aparece daí procurei um chat pra conversar com coleguinhas com DDA se vcs tbm sofrem com esse sintoma e achei vcs!!! To feliz! Muito bom! Se alguém souber de mais algum chat ou grupo legal sobre o DDA, por favor me indiquem.

    ResponderExcluir
  12. Vamos a problemática em questão, esclarecendo q tenho apenas o tda, n tenho a hiperatividade. E q estou procrastinando o tratamento...:-/
    Conheci um rapaz a 2anos. Ele é muito bom e paciente. Sempre existiu a intenção de relacionamento mas nunca ficamos pois nunca vai pra frente justamente em função de minha impulsividade. Eu perssigo o coitado. Mando mil msgs. E to com minha vida ferrada. Penso nele 24h no dia. Eu tô até cansada de pensar nele e de gostar dele. Apesar de gostar muito mesmo dele, tá me fazendo mal... E parece q é além de mim...
    Alguém já passou por isso???
    A impulsividade virar perseguição? O objeto de fuga, prazer e atenção ser uma pessoa????
    Bjs no coração!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A! Descobri a DDA aos 34anos. E ele q me ajudou. Tive q explicar a ele umas 5x q sou desatenta. Até eu achei anormal no fim e comecei a recordar minha vida. Foi tão estranho q procurei ajuda especializada, és me aqui com DDA.

      Excluir
  13. Queria levantar uma outra problemática. O DDA e a maternidade. Como é ou foi para vcs mães e pais com DDA?
    N quero culpar a maternidade, n vou achar subterfúgios mas meu DDA piorou após a maternidade. Ou será q piora com a idade pra quem n descobre cedo e trata desde cedo?!?!
    Talvez as duas coisas????!!!
    Bjs no coração!!!

    ResponderExcluir
  14. Eu não tenho o costume de mentir pra esconder minhas infantilidades. Inclusive tenho sérias dificuldades em mentir, tanto é que desconfio ter um leve autismo além do TDAH. Daí você pode tirar o quanto infantil e imatura as pessoas me veem e quão pouco sou respeitada, pois quase sempre falo a verdade.

    Apesar de ter 34 anos, tenho um comportamento muito similar a uma adolescente, ainda que, como você disse, a experiência de vida ajude um pouco.

    As pessoas me deixam de fora de vários projetos importantes no meu trabalho. Nesse aspecto, é difícil pra mim opinar, você sabe que o TDAH se interessa por coisas bem específicas, então ainda que eu não goste de ser tratada como uma adolescente, ao mesmo tempo, nunca tenho interesse nos tais projetos que fico de fora...

    Na tentativa de parecer interessante e espirituosa pra um cara que tô gostando, falo uma quantidade absurda de besteiras e depois fico remoendo e me arrependendo do que falei... Estou tomando a Ritalina há umas 3 semanas. Ainda não percebi nenhum resultado em nenhuma área, mas gostaria muito de melhorar no aspecto da maturidade. Seja com medicação e/ou terapia. Eu detesto meu comportamento infantil e o que ele acarreta.

    PS: Me identifiquei com a questão de dormir muito tarde por conta de jogos eletrônicos. Sou quase que viciada neles. Compro jogos de PC e console de maneira impulsiva e devo ter uma quantidade tal que levaria uns 20 anos pra jogar todos.

    ResponderExcluir