terça-feira, 20 de setembro de 2011

VAI SER SOLITÁRIO ASSIM NA...





Em nosso último encontro de coach coletivo, um dos participantes contou que estar em grupo para ele é o nirvana. Desde a infãncia ele sempre adorou fazer trabalhos escolares em equipe e hoje adora estar no nosso grupo. Na hora, eu externei minha aversão a grupos, aliás, também desde a infância. Lembro-me de detestar fazer trabalhos em equipe; sempre achei que meus trabalhos ficavam melhores quando eu os fazia sozinho. Pra ser bem honesto esse sozinho significava fazer junto com minha mãe, a quem eu enlouquecia em todos as tarefas escolares ao informá-la em cima da hora de que havia esse ou aquele trabalho para ser entregue. Varávamos a noite fazendo as 'pesquisas' e ilustrando-as. Isso num tempo em que não havia internet. Aliás, nem computador. As pesquisas eram feitas em livros e as ilustrações tiradas de revistas, jornais e etc.
Ainda não existia o Ctrl+C  e Ctrl+V, era à mão, artesanal.
Sempre fui meio solitário. Gosto de poucas pessoas, da minha casa; sair dela é uma luta árdua. Inclusive para ir às sessões de coach coletivo preciso de uma força sobre humana. Inclusive a Jaque me empurrar pra fora de casa.
Mas isso tudo que falei acima é apenas para explicar um fato que me ocorreu agora e que ri muito sozinho.
Em meu último post sobre o suicídio, ilustrei-o com uma imagem do filme as quatro estações ( para quem gosta de filmes de drama, assista-o, é belíssimo. As 4 estações.). Achei a imagem muito bonita e agora a pouco parei para admirá-la e fiquei observando os detalhes das mudanças de cenário da primavera até o inverno. Somente no inverno eu percebi a existência de dois bancos naquela alameda sob as árvores. Imediatamente um fato chamou minha atenção de forma negativa: com tanto espaço disponível, precisavam instalar um banco de frente para o outro? Instantaneamente senti um certo constrangimento de ficar ali sentado diante de estranhos no banco em frente. Comecei a rir. É muito 'solitarismo' se é que posso tomar essa liberdade linguística. Qual é o problema de ficarem dois bancos um defronte ao outro? Não sei responder, mas a mim incomoda. Jamais colocaria os bancos nessa posição em um lugar com tanto espaço. Não gosto que ouçam minhas conversas, que vejam meu estado de espírito, que fiquem me observando. Preferiria que os bancos fossem alternados.
Na próxima foto que for colocar no blog vou me atentar para esse detalhe.rsrsrs