quarta-feira, 28 de novembro de 2012

AMOR TDAH










Amo-te com tal força e intensidade,
que da minha dor e das minhas lágrimas,
forjei asas para que voes.
Amo-te de maneira tão desmedida,
que extraí do meu sofrimento
forças para romper os grilhões que a prendiam.
Sei que me chamarão de louco ou idiota,
mas pouco importa,
este é o meu amar.
Um amar que se completa com a felicidade do ser amado,
ainda que essa felicidade seja conquistada com a distância.
Vejo-te ensaiar os primeiros voos,
tentativas inseguras e desajeitadas.
Mas sei que asas que te dei são fortes,
e a levarão para distâncias e alturas que jamais sonhastes.
Mas se um dia as forças destas asas que te dei se exaurirem,
e seu coração estiver amargo de falsos amores,
podes voltar.
Sabes, com certeza, que para repousar teu corpo exausto,
encontrarás em mim um porto seguro.
Ou não!