sexta-feira, 6 de dezembro de 2013

TDAH, PERDOE-SE!



  
Claro, sempre haverá um ex marido ou uma ex namorada que o acusará de ser mau caráter, de usar o TDAH para tripudiar sobre os sentimentos alheios...
E aí eu lhe pergunto: quem , com ou sem TDAH, nunca errou, nunca pisou na bola com um(a) ex?
Quem o acusa de usar o TDAH é santo(a)?
Ora, sejamos sinceros: todo mundo erra; todo mundo, em algum momento,  magoou alguém, foi insensível, impulsivo, grosseiro. Não vá se apequenar por essas acusações torpes, quem o acusa, usa o TDAH para espezinhá-lo, tentando fazer crer que você é uma pessoa sem caráter e não doente. O simples fato de tentar descaracterizar uma doença biológica, reconhecida mundialmente pela OMS, é uma prova de que o(a) acusador é uma pessoa sem caráter e tenta piorar ainda mais o sentimento de inferioridade típico do transtorno.
Portanto, irmão TDAH, perdoe-se!
Você é mais impulsivo do que os não TDAHs.
Você é mais desatento do que os não TDAHs.
Você, ao contrário dos seus detratores, tem enorme dificuldade em aprender com os próprios erros; e os repete ao longo da vida.
Quantas vezes você jurou não ceder à esse ou àquele impulso; a não cair naquela tentação, só para deixar-se enredar mais adiante por tudo aquilo que tentava vencer?
Quanta culpa te corroeu por atitudes que você não conseguiu controlar?
Quanto de sua vida você viu desmoronar por erros que você mesmo cometeu?
Quanta dor você sentiu por ter dito aquela palavra na hora errada, com a pessoa errada, com a intensidade errada?
Não se deixe levar por seus detratores; o TDAH existe e é reconhecido no mundo inteiro; muito do que você sofre é fruto, sim, do TDAH. Só você sabe a luta diária que enfrenta para engolir aquela palavra destruidora; aquele ato que colocará tudo a perder; aquela distração que pode lhe custar o emprego ou o relacionamento; aquela desorganização que te faz parecer um irresponsável desleixado; aquele comportamento temerário que chega a colocar em risco a própria vida. Quem te acusa e tenta descaracterizar a sua doença nem imagina o seu esforço pra ser uma pessoa melhor e mais equilibrada; do alto de sua 'perfeição' essa pessoa usa o seu ponto fraco, aquilo que mais o perturba para torturá-lo e fazê-lo ainda mais culpado.
Perdoe-se! Você errou e vai errar ainda outras vezes. O importante é que você se trate, que você tenha consciência da sua doença para poder policiar seu comportamento e tentar minimizar os erros.
Perdoe-se, você tem uma doença que te faz perder o controle; quem o acusa não, quem o acusa não tem caráter, não o respeita e não te deseja o bem, apenas afundá-lo ainda mais.


31 comentários:

  1. A R R A S O U!!!!!!!!

    Afinal quem não consegue conviver com o seu pior não merece o seu MELHOR!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, fico muito feliz que tenha gostado.
      Alexandre

      Excluir
  2. Adorei todos os textos, parabéns seu blog é ótimo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Kate, muito obrigado pelos elogios.Comente sempre que quiser.
      Abraço
      Alexandre

      Excluir
  3. Meditação, agora aliada à neuro ciência. Entrevista com o homem que é considerado o mais feliz do mundo. O link da entrevista está abaixo, porém, antes, alguns trechos que julguei mais importantes e curiosos, para não se assustarem com o tamanho da entrevista, já que muitos de vocês têm dificuldade de ler muita coisa de uma vez:

    [...]
    "Primeiro, perceber que a ansiedade é inútil. No meu caso, não me ia deixar menos atrasado. Depois, perceber que se deixar a ansiedade encher a minha mente vou ficar num estado miserável. Uma das principais qualidades da mente é a capacidade de permanecer consciente de si mesma. Isso permite-nos tomar consciência das nossas emoções. O que é isso de estar consciente da ansiedade? É algo diferente de estar ansioso, certo? Uma mente consciente da ansiedade já não é uma mente completamente ansiosa, está ansiosa e ao mesmo tempo consciente da ansiedade, logo, já não está completamente cheia de ansiedade, há uma parte dela livre disso. Se continuarmos a a tornar a mente mais consciente, a ansiedade vai perdendo força porque deixamos de alimentá-la. Não a bloqueamos, deixamos só que se desvanecesse. Quando ficamos familiarizados com este processo, as emoções continuam a aparecer mas com menos força e gradualmente levaremos cada vez menos tempo a dissolve-las."
    [...]

    Muitos começam a meditar e desistem. A felicidade dá trabalho?

    "Sim, mas é um esforço gratificante. A meditação inicialmente pode não ser divertida. Há uma expressão de tibetana que diz “No início nada vem, no meio nada fica, no fim nada vai embora”, ou seja, no início não vemos os benefícios, é quando podemos desistir; no meio vemos alguns, mas depois deixamos de ver outra vez; no fim atingimos o objetivo e nunca mais o perdemos. O tempo destas fases varia de pessoas para pessoa, mas só o facto de começar a meditar já é raro nos dias que correm."
    [...]

    Vivemos em sociedades que nos fazem infelizes?

    "Há um estudo de Michael T. Kasser que mediu os níveis de consumismo de centenas de pessoas por 20 anos e concluiu que quanto mais alto menos felizes somos. Não se trata de um julgamento moral mas de uma constatação. A mentalidade consumista leva à procura dos prazeres imediatos, o que não traz felicidade. Atualmente os miúdos de dois anos já são inundados de anúncios. Isto é eticamente errado e um começo tortuoso para a felicidade."

    Fonte: http://www.folhasocial.com/2013/10/conheca-o-homem-que-e-considerado-o.html

    Ps: Também aborda sobre depressão

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito boas essas dicas. Já tenho feito isso há alguns anos e o resultado tem sido muito positivo tanto para o tdah como para minha ansiedade. É claro, que há situações que isso não funciona também, principalmente se são momentos estressantes ligados a traumas. Mas, a persistência nessas táticas de meditação e focar no agora permitem que, no futuro, até nestas situações você consiga permanecer tranquilo. É um trabalho de formiguinha.

      Excluir
    2. "Para ganhar conhecimento, adicione coisas todos os dias. Para ganhar sabedoria, elimine coisas todos os dias."

      Lao-Tsé

      Excluir
  4. Parabéns pelo texto Alexandre!
    Essa questão de não acreditarem na nossa condição de portadores de tdah realmente nos machuca muito, mas como vc mesmo disse: isso é um problema de caráter deles não nosso. E conseguir assimilar isso é a libertação de uma grande carga: a culpa.
    Brilhante!
    Abraços,
    Aline.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Aline! Que bom que gostou amiga!
      Obrigado pela força, continuamos nossa luta!
      Abraços
      Alexandre

      Excluir
  5. Oi pessoal
    Nunca gostei de falar para as pessoas sobre minha dificuldade de prestar atenção, sei que vão interpretar como desculpa de pessoa preguiçosa. Ou então, podem perder a confiança em mim. Sei que o certo é eu tentar me melhorar, pois minha falta de atenção só traz prejuízo tanto pros outros quanto pra mim. Mas de uns tempos pra cá, acabei me tornando uma pessoa mais "respondona"...rs... as vezes me cansa tentar o tempo todo mudar pra agradar e nunca conseguir. Estou tentando me defender mais, não pra tentar ser a vítima da estória, mas quero pelo menos mostrar que também não estou satisfeita com minhas atitudes e que estou tentando me policiar, apesar de não parecer, por repetir os erros sempre.
    Fe

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Fe, que bom vê-la aqui a cada post, fico feliz e lisonjeado com seu auxílio.
      Fe, eu não vejo nenhuma vantagem em espalhar por aí que sou TDAH. Só de você falar que é uma doença mental já vão te olhar diferente. Não entendi muito bem esse negócio de mudar para agradar os outros; você nunca vai conseguir atingir a todas as expectativas. Sim, repetimos os mesmos erros, mas quem não os repete? Não somos os únicos. O que eu acho é que você deve pensar antes de concluir uma tarefa. Não sei com que você trabalha, mas antes de dar seu dia como concluído, ou determinada tarefa como finda, reveja-a, confira, e se você ficar com preguiça de fazer erga-se e grite internamente: VADE RETRO TDAH, QUEM MANDA AQUI SOU EU!!!!! kkkkkkk. Mas é quase isso mesmo. Imagine que eu agora sou uma espécie de vendedor externo; como eu luto comigo mesmo para fazer as visitas, para não tirar hooooooras de almoço, para não ficar meses naquela livraria que eu adoro em lugar de estar fazendo aquelas intermináveis visitas. Fe, é o dia inteiro, repito aquela máxima ali de cima várias vezes ao dia. É nossa sina, amiga.
      Abração e obrigado
      Alexandre

      Excluir
    2. Oi Alexandre,
      Tenho o costume de procrastinar, mas é uma característica que até consigo controlar bem, quando eu quero. Tenho costume de conferir meu trabalho, e até as vezes confiro o dos outros tmb,, rs...Confiro bastante, e sempre acho um errinho aqui e ali por distração minha.
      A procrastinação não é um grande problema pra mim, mas em compensação, como já disse aqui, tenho outras dificuldades, como a de estar sempre por fora do que acontece a minha volta.
      Quando eu disse sobre mudar pra agradar, falei sobre tentar me adaptar ao mundo, ser mais sensível no relacionamento com as pessoas, dar a atenção que as pessoas gostam de receber, ser mais séria, fazer as coisas direito, não quero ser acima da média, me contento apenas em ser útil pra quem convive comigo.
      Fe

      Excluir
    3. A qualidade que mais admiro em uma pessoa é a seriedade, tanto no trato com os outros como para cumprir tarefas. Mas não consigo ser assim. Não presto atenção em nada nem em ninguém. Quando disse "mudar pra agradar " quis dizer tratar os outros como eu gosto de ser tratada. Mas minha falta de atenção me faz parecer que estou sempre com má vontade. As vezes me cansa querer agir certo, fracassar e ainda ter que ouvir que faço tudo com descaso, preguiça, má vontade, etc... tento me corrigir ainda mais e repete tudo de novo... tem hora que me cansa querer ser humilde e acabo respondendo mesmo, mesmo sabendo que a errada sou eu.
      Fe

      Excluir
  6. Leiam a tradução desta música:

    http://www.youtube.com/watch?v=4TZiMvJ65Wc

    SOJA* - Not Done Yet
    *Soldiers Of Jah Army
    É reggae, mas a música agrada a outros "tipos" de ouvidos também, pois é excelente. Recomendo.

    Não estou pronto ainda (I'm Not Done Yet)

    É difícil para mim quando eu penso sobre as coisas que eu nunca fui
    Elas continuam vindo de volta como se tivessem algo para provar
    Eu amo minhas memórias, mas elas estão acordadas, me controlando às vezes
    E estou tão perdido sem você, yeah, yeah

    E eu não posso ficar longe disso, e pelo que deu errado
    E eu sei que isso é estúpido poque tem sido assim por muito tempo
    A medida que eu sair, por mais que eu segure
    É apenas este sentimento que eu tenho, é como se eu não estivesse pronto ainda

    Eu não estou pronto ainda (x3)

    Eu penso sobre aqueles tempos quando éramos jovens
    E tudo era tão novo
    E nossas palavras eram tão verdadeiras
    Olhou em meus olhos, que pela última vez
    Se eu soubesse naquela época, estaria vivo hoje?
    Você poderia ter ficado, mas

    Eu não posso ficar longe disso, e pelo que deu errado
    E eu sei que isso é estúpido poque tem sido assim por muito tempo
    A medida que eu sair, por mais que eu segure
    É como se eu tentasse esquecer, de alguma forma eu não estou pronto ainda

    Eu não estou pronto ainda (x3)

    É difícil para mim quando eu penso sobre as coisas que eu nunca fui
    Elas continuam vindo de volta como se tivessem algo para provar
    É como se eu não estivesse pronto ainda

    Eu não estou pronto ainda


    Link: http://www.vagalume.com.br/soja-soldiers-of-jah-army/not-done-yet-traducao.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Legal a letra, bem interessante.
      Viver no, e do, presente é uma arte difícil para quase todo mundo, com ou sem TDAH. Erramos tanto que quando somos diagnosticados ficamos olhando para trás tentando descobrir uma forma de reformar o passado.
      Não podemos permitir que a memória nos controle.
      Abração e obrigado
      Alexandre

      Excluir
  7. Oi gostaria de fazer uma pergunta. Faz mais ou menos uns 20 dias que estou tomando ritalina 10 mg. O medico disse que eu poderia tomar ate 5 por dia, mas estou tomando duas. Já notei uma grande melhora, consigo estudar com mais aproveitamento, porque com o remedio não fico pensando em varias coisas e perdendo o fio da meada a toda hora. Mas o que eu gostaria de saber é: A gente consegue se lembrar do que estudou uns 2 ou 3 dias depois? È mais facil lembrar usando ritalina diariamente?
    Grata se alguém pudesse me tirar estas dúvidas.
    Mara

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não sei dizer sobre essas coisas de Ritalina. Vou apenas comentar sobre o fato de você agora conseguir focar mais nas coisas. Como a Ritalina pode ser que no futuro não surta mais o mesmo efeito, então aproveite agora para poder compreender aquele monte de coisas que você nunca conseguiu compreender e que a maioria das pessoas consegue naturalmente por que consegue focar nas coisas.

      Como TDA-H posterga muito as coisas, procure conscientizar-se do tempo que você leva para fazer cada coisa, isso vai te dar auto conhecimento e disciplina. Não precisa buscar disciplina perfeita. Apenas atente para essas coisas.

      Procure também entender-se o máximo, suas características como o que você gosta e o que quer da vida. TDA-H tem muita indecisão, portanto auto conhecimento te faz enxugar tudo aquilo que você não gosta ou que até pode ser que um dia queira fazer, mas não é a principal coisa que você quer, ok?

      Excluir
    2. Oi Mara, obrigado por participar.
      Lembra sim, você esteve atenta e focada nos seus estudos e sua memória vai reter sim. Não se preocupe muito com o que dizem sobre a Ritalina, eu uso a três anos e só percebi benefícios. Inclusive paro de tomar uns tempos, volto, e jamais me causou qualquer tipo de reação ou de dependência. Tome a dosagem que lhe faz bem, estude e você só colherá benefícios.
      Abraços
      Alexandre

      Excluir
  8. Bom dia Alexandre. O texto foi emocionante, me levou as lágrimas... Os comentários também, cosa de outro mundo. Me sinto muito apoiada por vcs todos. Meu marido TDAH, eu depressiva e meu bebê logo passará pelo psiquiatra, pois a creche já sinalizou duas vezes que deveríamos conversar sobre seu comportamento hiperativo com um terapeuta. Só sei dizer que a acolhida carinhosa que encontro aqui, nunca encontrei em nenhum outro lugar. Obrigada!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Aninha, saudades!
      A presença de vocês, o interesse e o carinho das pessoas me fazem tão bem quanto o tratamento, por isso amo esse blog. Não deixe de levar seu filho, não permita que ele sofra com o que nós sofremos. Quanto mais cedo você o tratar, menores serão as sequelas na idade adulta.
      Abração e obrigado eu
      Alexandre

      Excluir
  9. Era o que precisava ler hoje. Há pouco mais de um ano, cogitou-se a possibilidade do tdah. E justo no momento, que uma parte do meu grupo de amigos se foi. Nunca cheguei a explicar preferi o silêncio, ao trabalho de expor por tudo que eu passava. E hoje, alguns acontecimentos de choque me lembraram esses momentos e eu voltei a pensar nessas situações já antigas e que já tinha aceitado. Ler isso, me devolveu um pouco de segurança e aceitação. Sempre quando me livro das culpas, elas insistem em voltar. Mas, sigo tentando.
    obrigada!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Corremos um risco; o silêncio ou a não aceitação. se os amigos são de verdade não mudarão ao serem confrontados com o diagnóstico. o silêncio muitas vezes parece omissão e muitas vezes pode levar a que as pessoas se afastem.
      Não se prenda ao passado, ele é como um livro, serve de ensinamento, mas já passou.
      Abraços
      Alexandre

      Excluir
  10. Oi gente... é melhor tomar a ritalina antes ou depois tomar o café da manhã? Tem alguma diferença? Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Léo, minha médica recomenda que eu tome após o café da manhã. Já tive problemas de estômago por tomar remédios de barriga vazia. rsrs Mas, que seja 30 min antes de iniciar minhas atividades de rotina.

      Excluir
    2. Obrigado. Tomo sempre depois também.

      Excluir
    3. Também tomo depois do café
      Alexandre

      Excluir
  11. Artigo da Hypescience sobre pesquisas científicas abordando Meditação.

    "Alguns artigos dizem que a meditação pode ter efeitos benéficos para a saúde, e isto faz sentido. Contudo, um novo estudo pioneiro alega que há indícios de que a meditação profunda causa alterações moleculares específicas no corpo."

    [...]

    "“Até onde sabemos, este é o primeiro trabalho que mostra alterações rápidas na expressão de genes em indivíduos relacionada com a prática da meditação intensiva”, relata o autor do estudo, Richard J. Davidson, fundador do Centro de Investigação de Mentes Saudáveis ​​e Professor de Psicologia e Psiquiatria William James e Vilas da Universidade de Wisconsin-Madison (EUA)."
    [...]

    Leia mais em:

    http://hypescience.com/psicologos-afirmam-que-meditacao-pode-alterar-expressoes-de-genes/

    ResponderExcluir
  12. Alexandre ter encontrado seu blog foi uma das melhores coisas que achei na internet. Voce escreve bem, tenho conseguido esclarecer muitas duvidas que eu tinha, também adoro os comentários dos leitores. Feliz natal para todos.
    Gi

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Gi, muito obrigado, suas palavras me incentivam ainda mais. Espero contar com sua presença mais vezes, e comente sempre que quiser, esse é um espaço aberto a todas as opiniões e sentimentos. Feliz Natal pra você também.
      Abraços
      Alexandre

      Excluir
  13. Esse Alexandre è o CARA, que ALMA esplêndida, seu texto emocionou-me, eu como mãe de um TDAH de 40 anos me vejo nessa teia de lágrimas, impotência e culpas.
    Como é fácil julgar... os ditos "NORMAIS", não enxergam o seu interior estão sempre praticando a verdadeira PROCRASTINAÇÃO, e como são “normais” podemos também rotular como HIPOCRISIA que é a soma de ORGULHO, FALTA DE HUMILDADE, SENSIBILIDADE, CARÁTER E ETC.
    Não há um só SER neste universo livre de ter um filho ou neto, nessa condição ou outras, o amanhã é incerto também para os “NORMAIS”.
    Somente os "TDAH" , com seu sofrimentos e lágrimas que não são poucas, são capazes de serem honesto consigo mesmo e corajosos em busca de seu tratamento, que também não é milagroso, pois as comorbidades são avassaladoras.
    É assim que me sinto. Será que estou desequilibrando?

    Lhe admiro deveras, nota 1000 para você Amigo Alexandre.

    Um abraço
    Mara Fernandes

    ResponderExcluir