domingo, 15 de dezembro de 2013

O TDAH DILACERADO!






Castelos na areia...
Perenidade efêmera...
Eternidade passageira...
A longevidade de um átimo...
A espessura do vento...
O calor glacial...
Um freio no tempo...
Esse sou eu!
Ergo castelos na areia e torço contra as ondas, e o vento, e a chuva.
Invisto no efêmero e espero que seja perene.
Tantas expectativas...
Tanta ansiedade...
E a onda chega...
E o vento ruge...
E a chuva corrói...
Sob o manto glacial do meu rosto a raiva ferve...
Arrependo-me pela enésima vez ...
Anseio atirar-me contra o tempo...
Anseio atirar-me contra o vento...
Anseio atirar-me contra o mar...
Mas só consigo atirar-me contra o muro...
De novo, o muro...
De novo...
O muro...
E como dói...