segunda-feira, 8 de julho de 2013

O TDAH INCONSTANTE







Amamos e odiamos num átimo.
Fervemos e congelamos num instante.
Sorrimos e choramos num relance.
Erguemos e destruímos num centésimo.
Expandimos e encolhemos num piscar.
Morremos e renascemos numa vida.
Esse ir e vir contínuo.
Essa inquietude interna.
Essa vida em choque.
Frutos da insatisfação que nos habita.
Nos desanima!
Nos esgota!
Nos derrota!
Não!
Isso jamais!