domingo, 12 de maio de 2013

A ACEITAÇÃO DO TDAH








Ah meu Deus, por que isso aconteceu comigo?
Você pode passar o resto da vida perguntando a você mesmo e a Deus por que você tem TDAH. Mas se você quiser abreviar essa fase de questionamentos eu te respondo : jamais você saberá a resposta.
Portanto, aceite o TDAH e vá em frente!
Não se iluda, quanto mais tempo você passar se questionando, xingando Deus e o mundo, mais longe você estará de um tratamento bem sucedido. A chave do sucesso chama-se aceitação. Aceite, você nasceu com uma doença e ponto final.
Mesmo que Deus te respondesse, você provavelmente não iria concordar com as explicações divinas. Ia se sentir injustiçado e coisa e tal. Portanto, pare de se auto sabotar, pare de adiar o seu tratamento e aceite o TDAH.
Aceitação é completamente diferente de conformismo. Aceitar o TDAH é conscientizar-se de que você tem uma doença, por enquanto incurável, e que a única forma de melhorar a vida é tratando-se. Não há outro jeito. Conformismo é descobrir que tem TDAH e ficar sem tratamento por que, afinal, não tem cura mesmo!
Aceitar o TDAH é ter a possibilidade de conhecê-lo a fundo e agir contra ele.
Aceitar o TDAH é parar de perder tempo com questionamento inúteis e concentrar as forças em viver melhor e de maneira mais produtiva e feliz.
Nosso cérebro possui inúmeras maneiras de sabotar nossas iniciativas, suas primeiras reações são negar as chances de tratamento, desistir antes de começar, encontrar desculpas aparentemente razoáveis para não tomar remédio, é tentar acreditar que controla sozinho o TDAH.
Provavelmente muitos dos que vão ler esse post pensarão que sou um idiota, que a Ritalina vicia, que eu não conheço a nova forma de auto reconhecimento mesointracorpórea, que existe um vídeo no youtube que ensina técnicas infalíveis trazidas por extraterrestres para controlar o TDAH. Tudo bem, eu até sou um idiota, mas que isso tudo é auto sabotagem, é.
Aceite-se como você é, ninguém tem culpa, nem você nem seus pais.Foi um defeito de produção.
Outro dia, o ex jogador Casagrande disse que ele não consegue vencer a cocaína, ele no máximo empata, Sabendo disso ele não se expõe à ela.
Esse é o nosso caso, não venceremos o TDAH, no máximo empataremos com eles.
Tome seu remédio, aceite-se é mais fácil conviver com que se ama, com quem se entende, com quem se aceita.

70 comentários:

  1. O seu blog me ajudou a aceitar o TDAH mesmo eu não sendo diagnosticado por um médico. Agora estou seguindo a vida animado novamente com meus objetivos, mas tratamento ainda não há previsão para eu fazer, encontro eu não encontrar um neuropsicólogo, pois psiquiatra vai tentar desviar o assunto do TDAH assim que eu disser que minha mãe tinha transtorno bipolar, então eu teria que ir numa consulta sem falar do histórico de problemas mentais da minha família.
    Eu espero que essa fase de ânimo dure por muito tempo, pois agora voltei a tocar violão, flauta transversal, a desenhar, a ler; e logo o ânimo típico de um TDAH que é ter vários planos no papel para serem feitos de uma vez só. Creio que há uma vantagem em ser TDAH, eu acho que nossas associações são bem mais frequentes, nossa imaginação nos ajuda a viver de forma mais divertida, sem precisamos de drogas lícitas ou ilícitas. A desvantagem sempre vai existir, mas se você se concentrar na vantagem, viverá mais feliz. Um cego pode reclamar o dia todo que por não enxergar, mas se ele pensar em sua audição aguçada, irá se sentir melhor com o fardo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Elias, qe.e bom que o blog contribuiu pra sua vida. Fico feliz.
      É importante agora que você procure um médico e se trate.
      A vida é muito melhor quando nos tratamos
      Abraços
      Alexandre'

      Excluir
    2. Sim, sei que preciso de tratamento para poder me concentrar de verdade. Sinto que minha concentração está baixíssima para desenhar, é como se meu cérebro tivesse perdido o interesse nessas tarefas.
      O que me ajudou mais for ver o seu exemplo de persistência, de luta, mesmo começando o tratamento tão tarde, mesmo tendo passado tanto tempo em sua vida sem saber do TDAH. Isso tudo serviu de inspiração para que eu voltasse a lutar.
      Abraços
      Marcel'

      Excluir
    3. Elias, o meu falou que posso ter coisa mais grave. Ele pediu um exame de tireoide, entre outros.
      Sinceramente, posso ter pecado na consulta, porque é impressionante como faço diálogos longos na minha cabeça, quando chego lá esqueço as coisas. Até anotei, mas não usei.
      Cara, sabe qual minha teoria? Que o governo quer mais é gente desvairada e atrapalhada mesmo, por isso eles controlam tanto a Ritalina. Tudo bem, tem muitos prestadores de concurso se aproveitando do medicamento sem ter o problema( uma porcentagem muito grande de jovens no Brasil que ser funcionário publico, infelizmente pelos motivos errados). Mas a situação é tão controlada que depois do atendente pegar o RG e anotar nossos dados, ainda precisa de autorização da gerente.
      Vocês acreditam que na rede publica da cidade aonde moro, não tem receita amarela, porque não tem centro de tratamento oncológico( drogas como morfina é receita amarela) ? A Secretária de Saúde disse que o Ministério da Saúde não libera.
      Fui orientada por um advogado a conseguir que um medico neuro ou psiquiatra do SUS transcreva para uma receita comum, que eu preciso de tal medicamento, ai eu vou e entro com um processo, aonde sendo autorizado pelo juiz a Prefeitura é obrigada a comprar todo mês até que eu tenha condições de pagar né.
      Anonima 123.

      Excluir
    4. Bem, Elias Marcel, legal tudo o que você disse; mas você vai ao médico?
      kkkkkk
      Vamos lá amigo, ligue djá!
      Abração
      Alexandre

      Excluir
    5. Kkk pior que eu ainda não fui. O último psiquiatra que eu fui só me passou uma receita para um remédio para transtorno bipolar e nem falou nada sobre o TDAH. Quero tentar ir num local de tratamento público aqui em Vitória; ouvi falar desse lugar no site da Associação Brasileira de TDAH, mas está escrito lá que o atendimento é na pediatria, então já vi que isso não vai rolar pra mim. Mas se bem que eu poderia tentar né, vai que o site apenas disse que é consultório pediátrico e de repente é para todas as idades.
      Abração
      Marcel

      Excluir
    6. Aliás, eu estou bem relaxado com essa questão. Estou combinando com meu irmão dele me levar até Juiz de Fora para ele ficar 4 dias e eu ficar uns meses lá (por mim poderia ser uns 11 meses). Lá não tem obrigações, nem mesmo preciso lavar os pratos que sujo, minha tia faz questão de limpar até o que os outros sujam. Não vou precisar me preocupar com trabalho e nem estudos durante esse tempo, então o meu TDAH não será um problema tão grande mim durante esse tempo. Eu vou aproveitar para levar minha flauta transversal e meu violão e tentar dedicar-me bastante tempo a eles, esse será meu desafio lá, e desenhar também né. Acho que vou ter tanto tempo livre que poderia colocar outro objetivo para alcançar. Minha única luta durante esse tempo será contra procrastinação e contra o abandono - não quero que o TDAH me crie desânimo.
      Quando eu voltar quero me dedicar aos estudos, quero passar num concurso público, não quero saber de faculdade agora, nenhum curso me interessa. Vai ser nesse momento que eu irei precisar de tratamento, pois eu não gosto nenhum pouco de estudar aquele bando de mentiras que está na constituição, nem matemática, nem português.
      Deveria existir uma faculdade especial para TDAH's rsrs.

      Excluir
    7. Oi Elias, com respeito a médico aconteceu o mesmo comigo. Peguei o nome da médica na internet e mas estava escrito que era neuropediatra mas mesmo assim liguei pro consultório dela dai a secretária disse que se for tdah ela também atende adultos então marquei e fui mas cai na bestera de falar pra ela sobre alguma coisas que me aconteceu no passado e que minha infância foi bem difícil dai ela achou que alem do tdah tenho também estresse pós traumático e me encaminho para tratamento em um hospital pelo sus e que era primeiro pra eu passar por um psiquiatra, sai dela lá frustada. Até eu conseguir tratamento nesse hospital sei que vai demorar fui no consultório faz quase duas semanas e ainda não consegui ir no posto de saude para pedir o encaminhamento. Então resolvi me alto diagnosticar eheheheheh comprei 5-htp e omega 3 e hoje foi meu primeiro dia na academia.

      Excluir
    8. Anonima 123, eu também criei diálogos antes da consulta com o psiquiatra, mas na hora eu acabei falando muito menos do que eu queria, falei menos ainda do que ele. Eu tomei apenas algumas vezes o remédio que ele me transcreveu, pra mim eu não tenho transtorno bipolar, fui lá para falar sobre TDAH. Sinceramente, estou bem frustrado em procurar tratamento, não tenho dinheiro para pagar consultas participares com especialistas e não sei se vou conseguir alguma consulta decente no SUS. Estou mais do que me conformando em viver distraído, procrastinando e etc... A única coisa que eu não quero é o costume do TDAH em largar projetos para começar outros, eu espero que esse fique bem longe de mim dessa vez.

      Excluir
    9. Fran, eu já estou conformado que não irei conseguir tratamento, mas caso esse realmente esse local de tratamento público aqui em Vitória atenta a adultos também, irei tomar seu exemplo para fazer o oposto. Sei bem que tive muitos problemas na minha vida, então se eu ficar falando tudo que aconteceu comigo, acabarei não falando direito sobre minhas características TDAH's e acabarei com diagnóstico de depressão ou transtorno bipolar. Aliás, em se tratando de depressão eu já fui diagnosticado com isso depois de um EEG. Mas não estou afim de saber de remédios, tive uma má experiência com o fluoxetina quando eu estava no tratamento do TOC, então eu prefiro praticar esportes e fazer tudo o que eu gosto para me sentir bem e evitar trabalhos ruins.

      Excluir
    10. Elias, meu médico também logo tratou de me tascar um remédio para bipolaridade, alias vou até ler a receita de novo, porque era para dormir, mas agora só estou lembrando ter lido bipolar.
      Eu também não achava que tinha depressão, por que o conceito de depressão na minha cabeça era outro( achava que deprimido, era só aquela pessoa que não conseguia sair de casa, só ficava na cama, sintomas mais parecidos com síndrome do panico).
      Hoje, pensando no passado e nos últimos meses, acho que tive/tenho depressão sim. Eu na época tinha sensação de querer ir para um lugar que não existe. Que eu não conseguia caracterizar esse lugar na minha mente.
      Sobre bipolaridade, eu também achava que não tinha, afinal estava sempre de mau humor, então não era bipolar. É facil o medico confundir tdah com bipolaridade, pois um dos sintomas da bipolaridade é picos de euforia( vou mudar o mundo amanhã, vou inventar uma máquina disso, vou milionário em um ano, entre muito devaneios. Uns reais e outros mais distantes, distantes, pois queremos aquilo, mas não temos a paciência de subir degrau a degrau.Depois vem aquela sensação de que nosso cérebro está "amarrado", não conseguimos reagir para nada.
      Me diz, qual foi o colateral de fluoxetina? Tava pensando em pedir ao médico, no lugar do Rivotril.
      Eu vou maneirar nos remédios também, vou começar a tomar Isotretinoína( para acne), juntando com a Ritalina LA e mais um para dormir, é muito coisa.

      Excluir
    11. Eu cheguei a tomar 80mg de fluoxetina e o efeito colateral disso foi extrema hiperatividade e incômodo com a rotina. Eu abandonei minhas práticas de desenhos pois eu não conseguia ficar sentado na cadeira por muito tempo e minha concentração era 0, na verdade eu ficava até trêmulo na hora de segurar o lápis. Na escola o meu desempenho caiu muito, pois eu ficava desanimado com as aulas, eu não aguentava mais ficar esperando as horas. Aí você pode dizer, mas hiperatividade é comum para os TDAH's. Só que aí é o que tá, como eu tinha TOC, minha fobia social fazia com que eu fosse um aluno quieto, pouco falante... mas com tanta fluoxetina, eu perdi a fobia e logo eu queria apenas ser o destaque da classe, fazia piadas a todo momento, falava na vez do professor, eu era o aluno mais chato da sala para os professores, eu parecia uma criança bagunceira. E outro detalhe: o TOC que é algo ruim, impedia-me de ser impulsivo para praticar atos para as pessoas ou falar algo para elas, então eu não sei dizer que o "meu TOC" era algo realmente ruim, pois era ele que bloqueava as impulsividades.
      Agora, se for tomar fluoxetina com intuito de tratar a depressão, aí eu não sei dizer, pois eu não acho que eu tinha essa doença na época do TOC.

      Excluir
    12. Na verdade seria pra ansiedade, mas acho que vou procurar uns fitoterapicos, de controlado só a Ritalina. Hoje tive uns efeitos colaterais muito ruins. Não sei se foram de dormir pouco ou se foi abstinencia do Rivotril( eu tomava um dia sim, outro não, outro não, outro sim). Não gostei do efeito colateral do ultimo que o medico me passou Quetros: taquicardia, câncer. Já to tendo taquicardia algumas vezes por causa da ansiedade, não dá.
      Dia 24 começo dançar, assim ajuda a descarregar energia.
      A123

      Excluir
    13. Bom dia, Elias MARCEL!
      Se você for mesmo pra JUIZ DE FORA, e se tiver condições financeiras, você estará no lugar certo na hora certa. Vá fazer uma consulta com a Dra. VALÉRIA MODESTO, é minha médica além de ser uma pessoa sensacional, infelizmente ela só atende particular. Além das consultas, a Dra. Valéria promove um grupo de apoio aos portadores e familiares uma vez ao mês. É um encontro espetacular. Venha mesmo pra JF, uma consulta com a Dra Valéria pode mudar sua vida.
      Abração
      Alexandre

      Excluir
    14. OI A123!
      Alguns efeitos colaterais são meio estranhos mesmo, mas em geral duram uma ou duas semanas no máximo.
      Esse Qetros o efeito colateral dele é Câncer?
      Você lê as bulas?
      Eu não leio nenhuma, se eu ler eu desisto.
      Você pode tomar a Ritalina junto com outros remédios, eu tomei com sertralina no princípio do tratamento, hoje parei por que estou conseguindo controlar meu humor sem remédio.
      Converse com seu médico, quem sabe esses efeitos podem ser só no princípio, na fase de adaptação!
      Um abraço
      Alexandre

      Excluir
    15. Alexandre, eu li numa parte que no teste com pobres ratos de laboratório, ouve desenvolvimento de câncer.
      Eu lei a bula, geralmente eu tomo tranquilo, mas tem coisas que não dá. Por exemplo, se você tem algum problema tipo pernas inquietas e o efeitos colateral pode gerar pernas inquietas, eu penso antes de tomar.
      Por enquanto eu to dormindo sem remédio, durmo mal mas durmo.
      A123

      Excluir
    16. Olá Alexandre, desculpa pela demora para responder. Assim, dinheiro para uma consulta eu acho que tenho, mas a minha dúvida é se um diagnóstico que eu conseguir num outro Estado poderia ser usado aqui onde eu moro, pois quando eu voltar eu iria precisar de mais receitas para os remédios. Ainda não fui aí Juiz de Fora devido a uns imprevistos.
      Abraços

      Excluir
  2. Tenho acompanhado seu blog, tenho muitas experiências para trocar com o blog. Por enquanto quero relatar meu drama. Faço uso da ritalina de 10 mg há três anos. Foi quando eu vi uma nova janela para o mundo.Decidi estudar para o concurso de Juiz, e depois de 2 anos de estudos, chego á segunda fase, penúltima etapa. O que aconteceu? A Novartis desapareceu com a ritalina de 10mg. Eu tentei a LA mas não me adaptei, ela me faz muito mal. Já tentei de todas as formas conseguir a ritalina de 10mg, hoje faço uso de calmantes, porque estou desesperada pela falta da medicação. Não que eu seja dependente, mas num momento crucial como esse a medicação representa o apoio que eu precisava. Minha prova é daqui 15 dias e até agora não consegui encontrar a ritalina de 10mg. A Novartis não se pronuncia...me sinto derrotada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu abri uma reclamação no Reclamiaqui e elas disseram que só vão normalizar no fim de maio.
      Meu psquiatra trocou a comum 10 mg 3 * dia , por LA de 30 mg. Cara pra caramba, mas não senti efeito colateral. Percebi que com a comum, vc consegue senti o topo da concentração, como eu sinto com a comum.
      Ele me disse que talvez eu até precise tomar 40 Mg dia, e olha que tenho 49 Kg. Quase 1 mg por Kg..
      qual estado você mora?

      Excluir
    2. ANIME-SE!
      Acabei de receber o email de um leitor do blog dizendo que encontrou Ritalina de 10 na DROGASIL EM SP.
      Alexandre

      Excluir
  3. Olá Alexandre,saindo do assunto, quero dizer que há tempos leio o seu blog e identifico-me
    muito com tudo que é escrito, parece que as pessoas abriram o “livro”
    da minha vida, nunca procurei um especialista, já averiguei e descobri
    que na minha cidade e redondezas não há profissionais capacitados,
    confesso que há certo receio da minha parte de receber um diagnóstico
    fajuto. Quero perguntar a você e aos leitores, se pessoas com TDAH
    apresentam dificuldades em estabelecer relações pessoais, eu sou o
    tipo de pessoa que se ofende com tudo, discuto facilmente e já levei
    fama de encrenqueira, não consigo manter amizades, me afasto de
    colegas sem entender os motivos e isso me chateia muito, por favor,
    esclareçam minhas dúvidas.
    Abraços e parabéns pelo trabalho realizado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem relação sim. Tem aqueles são mais sociáveis, têm muitos amigos e tem os que são mais introspectivos. É uma junção de coisas que faz você ter sua própria personalidade.

      Tem o TDAH mais as suas características pessoais... Eu mesmo não tenho e nunca tive amigos. Não sei manter relações.

      Excluir
    2. Realmente, 4 pessoas já me excluíram do facebook e me bloquearam por debates sobre determinados assuntos.
      Teve um tempo que me afastei de todo mundo, na época do colégio eu ficava de mal com as pessoas por coisas que elas faziam, mas eu não falava pra elas. Simplesmente deixava de falar.
      Tipo, cortei amizade com 3 pessoas, porque eu sempre esperava elas depois da escola, um dia elas não me esperaram e eu simplesmente parei de falar com as 3.
      Minha vida social já foi muito prejudicada devido ao TDAH.

      Excluir
    3. No Orkut, por exemplo, eu evitava criar tópicos ou comentar em algum, porque sempre criava polêmica... Eu não sei por que, sempre sou educado.

      Outra coisa também que e dizem é sou muito direto. Antes de falar qualquer coisa as pessoas dão voltas e voltas, preparam o terreno, eu pulo essas etapas e falo logo. Aí se assustam.

      Excluir
    4. Eu também sou muito direto, e também você sabe que a gente arranja muitos argumentos. Meio que ficamos naquele embate de ganhar o debate. No meu ultimo caso, a cara usou muito sarcasmo e eu respondia tudo, até chegou o momento da ultima mensagem e block. Rsrsrs.

      Excluir
    5. Interessante essa discussão, a uns dois anos eu escrevi um post chamado COMO PERDER SEUS AMIGOS EM DEZ LIÇÕES (http://www.tdah-reconstruindoavida.com.br/2011/04/como-perder-seus-amigos-em-dez-licoes.html). Eu sou ótimo para conquistar as pessoas, sou alegre, educado, ótimo de papo, atencioso. Mas não sei cultivar amizades, não retorno ligações, não procuro, não chamo pra sair, não dou parabéns no aniversário, enfim, sou um péssimo amigo.
      Acabo sempre sozinho, e é assim que gosto de estar.
      Isso é parte do pacote do TDAH.
      Abraços
      Alexandre

      Excluir
    6. Oi, Alexandre e pessoal
      Também sou péssima amiga, não presto atenção em ninguém. Não lembro de quase nada e nunca reparo em detalhes.
      Porisso sempre evitei as amizades sérias, sou sempre a "colega" ...rss
      Abraços, Fe

      Excluir
    7. Eu também não reparo quando as pessoas não estão bem ou estão precisando de ajuda em algo. Se a pessoa esconde, não reparo. Como disse em outro post, vivo cega ao que acontece à minha volta.
      Porisso prefiro evitar amizades, prefiro ser mais superficial com os outros.
      Fe

      Excluir
  4. E nossa história não estará pelo avesso
    Assim, sem final feliz.
    Teremos coisas bonitas pra contar.
    E até lá, vamos viver
    Temos muito ainda por fazer
    Não olhe pra trás
    Apenas começamos.
    O mundo começa agora
    Apenas começamos.
    (Legião Urbana)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gosto muito do Legião e Acho que o Renato Russo era um dos nossos por que as letras se encaixam muito com tdah, heheheheheeh

      Excluir
    2. Bom dia, Emily, bom dia Fran!
      Eu acho que o Renato Russo era sim! Quase certeza.
      EU TENHO ANDADO DISTRAÍDO
      IMPACIENTE E INDECISO...
      A letra dessa música é 100% TDAH.
      Abraços
      Alexandre

      Excluir
  5. Boa tarde a todos:

    Tenho lido alguns comentários aqui no blog, dizendo que a ritalina de 10 mg vai deixar de ser fabricada. Será verdade? Ou será só uma falta momentânea do remédio? Fiquei bastante preocupada, pois a ritalina com mais miligramas é muito cara.

    Dani.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. JA COMEÇOU A VOLTAR EM SÃO PAULO, NA DROGASIL JÁ TEM!
      ALEXANDRE

      Excluir
  6. O que eu senti apos ser diagnosticada com TDAH aos 30 anos? ALIVIO! Apos comecar com o Venvanse? PAZ! Nao tem preco dirigir e nao pensar em 20 assuntos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que legal!
      Eu também senti alívio.
      Só me falta grana pra tomar o Venvanse!
      Mas a Ritalina já ajuda bastante.
      Abração
      Alexandre

      Excluir
  7. Nunca tive essa negação da doença e de me tratar. Eu lia muito um site chamado Mentalhelp, e li uma frase do Psiquiatra para quem tem negação em tomar remédios. Disse o seguinte: "Ao invés de achar ruim porque você passará a vida tomando remédios, pense que ainda bem que existe remédios para sua doença.
    Já leram sobre épocas que pessoas morriam por falta de remédio? Pior, ainda morrem, africanos morrem porque não tem uma geladeira para guardar os medicamentos, entre várias outras pessoas mundo a fora.
    O problema do meu tratamento foi devido a procrastinação de procurar médicos e também, a dificuldade em encontrar especialistas na área.
    Eu já folheei essa bula toda da Ritalina, já vi as contraindicações, mesmo assim não me importo em tomar, foco mesmo no beneficio.
    Tem remédios que eu até me recuso a usar. como os corticoides contra rinite, mas porque a rinite por mais chata que seja quando ataca, não detona nossas conquistas e nem atrapalha nossa relação social, amorosa, estudos, etc.
    Eu falo por mim, a Ritalina não me viciou, tomei, infelizmente parei, voltei. Não senti nenhuma abstinência. Até o ansiolítico que tava tomando, eu parei porque estava me dando taquicardia, não por medo do vicio.
    Foquem na parte benéfica.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo 100%
      Sou ainda mais radical, nunca li a bula da Ritalina, não quero nem saber.
      Minha vida era um caos antes do diagnóstico, qualquer efeito colateral é menor do que o estrago do TDAH na minha vida.
      Abração e obrigado
      Alexandre

      Excluir
  8. Oi, Alexandre! Comecei a ler o blog há um mês. Há algum tempo tenho acompanhamento médico para tratar de uma ansiedade, inicio de depressão. E eu melhorei, muito tomando outro remédio. Mas, algumas mudanças não foram observadas, minha psiquiatra passou a falar sobre o TDAH, durante várias consultas. E eu comecei a ler sobre e não gostar, nada, nada disso. Porém, lendo os depoimentos, vendo os videos na internet, as características/sintomas só me resta essa aceitação.Estou tomando ritalina a três semanas. Estou escrevendo todos os dias para acompanhar de há de fato essa evolução.

    Tenho passado a acreditar mais em mim, e não deixar isso para os outros. Retomei "hobbys" que eu iniciava e deixava para lá, estou um pouco melhor nos estudos. Há uma pilha de problemas a serem resolvidos, mas com paciência, organização e tantas outras coisas. Acho que a luz no final do túnel, não é mais um trem desgovernado vindo em minha direção. rsrs

    É difícil, aceitar um problema. Mesmo que isso seja a chave para as reais mudanças. O medo do novo, paralisa. Mas, esse espaço é bom para o desabafo e o conhecimento.

    Muita Paz! E continua postando! :)

    Layanne.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia, Layanne!
      Que bom que você está se sentindo melhor.
      Claro que ter uma doença é sempre desagradável, mas a doença descontrolada é muito pior. Eu acho a Ritalina um remédio extremamente fácil de tomar, não tenho nenhum efeito colateral.
      Agora, não adianta tentar resolver toda a sua vida de uma só vez, você está certíssima, paciência e caminhar um passo de cada vez.
      Parabéns, e conte comigo se precisar conversar ou desabafar.
      Abraços
      Alexandre

      Excluir
  9. Olá Alexandre!
    Eu não tive problema nenhum em aceitar ser tdah. Como disse um leitor, eu senti um alívio tremendo.
    Minha vida é ANTES E DEPOIS do diagnostico e medicamento.

    Minha vida era um caos antes, tudo por causa da minha total falta de concentração. Leio aqui no seu blog, que muitas pessoas não tiveram prejuízo nos estudos, mas não foi o meu caso.

    Depois que comecei a tomar ritalina, parece que minha vida tomou um novo rumo. Eu não sei como foi para os outros, mas para mim foi como mágica.
    Parei de ficar procrastinando, de adiar coisas, parei de me isolar para ficar com a cabeça nas nuvens...
    E como passei a ter outro comportamento, as coisas começaram a dar certo na minha vida, e eu fui ficando animada e tudo foi fluindo melhor.

    Alexandre, lí um post seu, que dizia sobre ter "uma vida linear". Hoje é assim que me sinto, tendo uma vida linear.

    Patricia S.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia, Patrícia!
      Legal demais, né!
      Minha vida também é assim, meu maior problema é que só fui diagnosticado aos 50 anos e o TDAH já tinha feito estragos enormes na minha vida e seus efeitos ainda são sentidos até hoje.
      Mas não desanimo e muito menos desisto.
      Abraços e obrigado pelo comentário ele pode ajudar a muita gente.
      Alexandre

      Excluir
  10. Alexandre! Descobri seu blog há dois dias e já li dezenas de posts aqui! Você me ajudou com um problema de anos, uma vida inteira de sofrimento.

    Tenho 29 anos. Desde criança eu era "o demônio", e minha mãe chorava de frustração dizendo que eu teria uma criança igual ou pior a mim, para que eu pagasse o que fiz a ela.

    Tive já pelos meus 11 anos eu era isoladérrima, sempre uma pessoa de uma amiga só. Ansiosa de comer as unhas até o talo. O Bullying foi muito cruel nessa fase.

    Passando por toda minha infância e adolescência eu identifiquei vários problemas de TDAH menos o mais "comentado" deles: o baixo rendimento escolar. Sempre fui boa aluna, mas qualquer "bola de papel amassada" tirava minha concentração, a ponto de eu brigar com colegas (e ser ainda mais chata) por exigir silêncio.

    Na idade adulta, de todos os sintomas que você descreveu aqui eu me identifiquei com 99% dos "causos": esquecimento, procrastinação, falta crônica de organização, falar muito e sem pensar para as pessoas. Pensamentos megalomaníacos que me fazem ter mil idéias, mas não colocá-las em prática. Antes de pensar na possibilidade eu tive uma visão de um desenho que eu poderia fazer: uma silhueta de uma mulher cheia de imagens e idéias coloridas dentro de si, mas borbulhando por dentro por que elas não conseguem sair.

    Eu tenho CERTEZA que eu tenho TDAH, nunca nada bateu assim comigo. Faço tratamento para depressão e a melhora é mediana, continuo muito frustrada do que irritadiça.

    Tive acesso ao medicamento Stavigile antes de seguer pensar me TDAH para me mander acordada à noite para uns projetos rápidos. O Stavigile é da "família" da Ritalina mas dura até 12 horas e é usado para narcolepsia (mas tem gente usando para TDAH). É incríve como meu rendomento melhorou as pouquíssimas vezes que usei.

    Fazendo isso, fui direto para meu psicólogo hoje... e ele não acredita em mim? Diz que, apesar de todos o meu histórico eu fui bem na escola então TDAH está descartado. Mas eu era inquieta, ansissocial e batia em vários colegas. Será que eu universo onde tudo bate para mim só por que eu cursei uma faculdade eu não me encaixo no TDAH?

    Se alguém puder me ajude, por escrever no viviane.cervati@gmail.com... mas nunca foi tão certo algo no meu coração como saber que eu sou portadora de TDAH..

    Beijos Alexandre, beijos a todos
    Vivi

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Viviane, muito legal teu depoimento, tenho 31 anos e tbém fui uma criança terrivel eu até batia nos meninos que estudavam comigo.
      Fui bem elétrica até uns 10, 11 anos e dei muito trabalho aos meus pais.

      Até esta época fui ótima aluna, mas quando entrei na adolescência, mudei radicalmente, comecei a ficar quietinha, isolada, com muita dificuldade de fazer amigos, cheia de "problemas existenciais" kkkk

      Uns anos mais tarde, entrei em engenharia de agrimensura. Fiquei 2 anos, fui muito mal e larguei, porque estava a ponto de enlouquecer de tão dificil que era. Depois fui para um faculdade particular, e lá tinha um nucleo de atendimento aos alunos com psicologa.

      Fui, e a psicologa me entrevistou e falou que eu poderia ter tdah, e me deu um encaminhamento para um neurologista.
      Desde que iniciei tratamento com remédio (ritalina) minha vida melhorou muito, principalmente na questão dos estudos. Porque de todos os sintomas do tdah, o que mais me prejudicou foi a falta de concentração.

      Hoje, dou graças a Deus por ter ido nesse médico. Não quero ser exagerada, mas se eu não tivesse tomado esse remédio, acho que nem teria me formado.

      Viviane, procure se informar o máximo que puder sobre tdah, veja se vc se encaixa em todos os sintomas e procure um médico que conheça do assunto. Ligue para a secretária antes, e pergunte se ele trata tdah.

      Excluir
    2. Bom dia, Viviane e Anônima!
      Respondi à Viviane por email e quanto a você, Anônima, só tenho a agradecer o comentário construtivo e inteligente.
      Abração e muito obrigado
      Alexandre

      Excluir
  11. Oi Alexandre
    Fui na neuro dia 7, então ela confirmou que tenho Tdah mas como ela acha que também tenho estresse pós traumático pediu que eu passasse primeiro por um psiquiatra e me encaminhou para um hospital pelo sus, é claro que sai frustada porque tdah correr atrás de sus é a morte heheheheheh. Até agora não consegui ir no posto de saude consultar e pegar um encaminhamento pro hospital ela disse que quando eu tiver com encaminhamento ela agiliza pra sair a consulta no hospital mais rápido, quase falei pra ela tá mas pra quem não tem tdah isso é moleza heheheehheeh. Então como disse pro Elias me auto dignostiquei mandei manipular 5-htp e omega-3 e entrei na academia. Espero que de algum resultado até consegui me tratar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia, Fran!
      Por favor, não se conforme com esse 'tratamento' que você está tentando fazer, nossa doença é física, precisa de tratamento adequado para surtir efeito. Vá ao hospital, cuide-se minha amiga, sua vida vai melhorar tanto..
      Abraços
      Alexandre.

      Excluir
  12. Achei um depoimento que tem tudo a ver com o post:

    http://tdahvitoriagasteiz.com/2013/03/09/el-diagnostico-de-tdah-condena-o-liberacion/

    Está em espanhol, quem não conseguir entender fale aqui que faço a tradução.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia, Marcos!
      Muito legal o texto, otimista, construtivo, bonito!
      Vale a pena ler; apesar de uns engasgos no espanhol, mas nada que
      o google tradutor não resolva. rsrs
      Obrigado pela colaboração!!!!
      Abraços
      Alexandre

      Excluir
  13. Olá pessoal! Acompanho o blog há algum tempo, desde que fui diagnosticada com TDAH. Sempre quis escrever aqui, mas como um típica TDAH, nunca tenho tempo, já que a minha desorganização e procrastinação fazem com que ele seja muito mal aproveitado. Como a maioria de vocês, também recebi o diagnóstico tardiamente. Na verdade sempre frequentei psiquiatras, por causa da ansiedade, baixa auto estima e etc. Havia algo de errado comigo e eu sabia disso, mas nenhum psiquiatra conseguiu indentificar que minha ansiedade era gerada principalmente pela minha demora em concluir minhas tarefas. Enfim, em resumo nenhum profissional relacionou os meus problemas ao TDAH. Até que um dia, movida pela típica curiosidade de um TDAH, resolvi, sei lá por quê, baixar o livro mentes inquietas, que aborda o transtorno. Simplesmente sou eu inteirinha descrita no livro. A partir daquele momento passei a ler mais e mais sobre o assunto e a me indentificar cada vez mais com o problema. Meus pais não aceitaram e até hoje não aceitam, principalmente porque até a vida adulta o transtorno não havia me rendido grandes prejuízos. Sempre fui bem na escola, passei no segundo vestibular para o curso de direito em uma universidade federal. Mas a verdade é que ninguém nunca analisou a que custo eu obtia minhas conquistas. E hoke eu paro para analisar e vejo que embora eu tenha conquistado algumas coisas, meu comportamento já denunciava que havia algo errado. (A bateria do celular tá acabando, amanhã continuo). Bárbara

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia, Bárbara!
      O livro Mentes Inquietas é muito bom mesmo, também me ali retratado e foi emocionante demais; muito rico!
      A família e os amigos, em geral, preferem que a gente tenha um defeito de caráter do que uma doença mental; acho que é preconceito.
      Mas trate-se, cuide-se, você vai ter uma vida muito melhor.
      Abraços
      Alexandre

      Excluir
  14. Olá Alexandre gostaria de te contactar via email, fiz magistério, curso pedagogia, fui professora de educação infantil e ensino fundamental durante 13 anos e hoje trabalho na área de saúde mental. Farei meu Tcc sobre o TDAH e as dificuldades de aprendizagem,dando enfase sobre como um bom professor pode identificar em sala de aula (sem diagnosticar) e sugerir uma avaliação/diagnostico/tratamento que pode beneficiar muito a vida de um tdah na trajetória escolar e posteriormente na vida profissional. Após a graduação partirei para o mestrado na área da saúde mental, seguindo a mesma linha, num contexto mais amplo. Tenho o TDHA clássico, meu médico é um dos melhores médicos do Brasil e tem me encorajado a seguir essa linha até que consigamos um programa de conscientização nacional, um trabalho de parcerias entre psiquiatras, professores, psicopedagogos.Gostei muito do seu blog e gostaria de trocar algumas informações inclusive para incluir no meu trabalho de pesquisa. Caso esteja interessado meu email é gi_gisele@msn.com .Mais uma vez parabéns pelo Blog. Gisele

    ResponderExcluir
  15. Continuando... Eu sempre estudei muito, mas muito mesmo e acredito que por esse motivo o transtorno tenha demorado tanto a ser descoberto. Eu nunca prestava atenção nas aulas, NUNCA. Eu viajava a aula inteira, imaginando coisas, inventando histórias. Era apenas um corpo presente. Nunca aprendi nada na aula, porque simplesmente não conseguia. Tentava prestar atenção, mas dois minutos depois, sem nem perceber, eu já estava sonhando novamente. Eu simplesmente não sabia do que o professor estava falando. Às vezes, algum colega fazia algum comentário sobre algo que o professor havia dito em sala, normalmente algo relacionado ao conteúdo e destacado como importante, e eu dizia "ah é? não sabia!" e todos olhavam espantados:"como não??? ela fala isso todas as aulas!!". Isso aconteceu algumas vezes. Bom, para correr atrás do prejuízo eu estudava tudo em casa depois e dava conta, por isso não enxergava a falta de atenção como um problema, achava normal! Mas aí surgia outro sintoma, que eu também ainda não conseguia identificar como um problema, eu demorava muito pra estudar os conteúdos, ficava às vezes oito horas para ler 20 páginas!!!! Mas eu era adolescente, não tinha muitos compromissos, então isso não me afetava. Embora fosse um prejuízo porque eu "nunca tinha tempo pra fazer atividades físicas", eu não o via como tal. Eu era criança/adolescente, não tinha tantos compromissos, afazeres, então eu tirava as minhas notas boas, era sempre uma das melhores alunas da sala e para todo mundo tava tudo certo! Mas não estava!! Desde sempre eu tinha dificuldades em administrar meu tempo, prestar atenção nas aulas e isso fez com que eu nunca concluísse outras coisas. Além de não praticar mais esportes, acabei não concluindo meu curso de inglês, porque julgava "não ter tempo no meu terceirão". Enfim, se eu prestasse atenção nas aulas, eu não precisaria estudar tanto em casa e teria mais tempo pra me dedicar a outras coisas. Eu também perdia bastante as minhas coisas, mas isso também não incomodava, afinal as minhas responsabilidades eram poucas, o que eu perdia nunca era de muita importância. Na escola os relacionamentos sempre foram conflituosos, sempre muito direta e sempre muito impulsiva. Todo ano em arrumava uma confusão nova. Só que mais uma vez isso não chamou a atenção de ninguém, principalmente porque eu era boa aluna e não incomodava os professores.


    ResponderExcluir
  16. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  17. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  18. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  19. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. nosaaa parece q vejo meu marido em td q vc diz é e realmente mt dificil conviver com pessoas asim mmais amamos as pessoas com seus defeitosss

      Excluir
  20. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. imagino q isso deve ser bem doloroso mesmo...tenho marido e filha com o mesmo problema e tbém n encontro a ritalina em nenhum lugar.

      Excluir
    2. Bom dia, Bárbara!!!!!
      Em primeiro lugar, perdoe-se e pare de se criticar e se auto rotular.
      Você não é incompetente, você não é desatenta, você é TDAH! Tudo o que você sente e vive é da doença! Os rótulos que te puseram são falsos, não os incorpore mais.
      Em segundo lugar, Parabéns! Fiz até o sexto período de direito e abandonei o curso. Você é uma guerreira, uma mulher muito forte e competente. Eu sei o quanto é difícil e chato um curso de direito pra quem tem TDAH. Encha-se de orgulho, desculpe o termo, mas você é foda!
      Erga sua cabeça Bárbara, você formou carregando o inimigo dentro de você, ninguém faz a menor ideia do que é isso. Fiz dois cursos superiores (Direito e Filosofia) e nunca dei conta de terminá-los.
      Se posso ajudá-la em algo, Bárbara, e dar um conselho, pense um pouco antes de qualquer atitude, O QUE VOCÊ ESTÁ DECIDINDO NAQUELE MOMENTO É FRUTO DO TDAH OU DA BÁRBARA?
      Pense e seja honesta, se for do TDAH, mande-o para aquele lugar e faça o que deve ser feito. Se for uma decisão da Bárbara, assuma-a sabendo que as consequências, boas ou más, cairão sobre você e sua vida.
      Parabéns de novo, amiga, orgulhe-se da sua força e continue a usá-la em benefício de sua vida.
      Abração e obrigado por dividir conosco sua história de vida!
      Alexandre

      Excluir
  21. Eu sei que meus pais são contra eu tomar remédios, mas, estão me fazendo bem, me ajudando a progredir. Por isso, eu digo se vocês suspeitam que tem tdah vão ao psiquiatra. É a melhor coisa que uma pessoa pode fazer por ela mesma.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei, outra Bárbara? Só pra avisar essa não sou eu! hehe

      Excluir
    2. Sim, trate-se e mude sua vida, Bárbara.

      Excluir
  22. Olá,me chamo jana e aos 42 anos descobri que sou potadora de TDAH.sempre gostei muito de estudar e sempre fui aluna de 8,9,10 embora de escola publica.Em 2002 me vi trancando a faculdade porque nao aguentava mais tantos compromissos.Trabalhava para sustentar minha casa,colegio da minha filha,minha faculdade,a moça que tomava conta dela e todas as outras despezas,por isso achei que nao estava conseguindo dar conta.Me lembro,no periodo em que parei,fiquei para final em direito comercial e simplesmente nao consegui ir fazer a prova,perdendo assim a matéria.Resolvi fazer um curso pois nao conseguia ficar à toa,começei,tranquei por desorganozaçao financeira,reabri e teminei.Ainda devendo algumas mensalidades que foram pagas após.Agora vou me especializar,estagiar ...e assim foi feito.Pronto estou preparada para fazer um concurso,obá,é a minha chance de mudar de vida...ganhar mais um pouquinho...ou ter mais de um emprego e ganhar mais...e aí...passei! Qual a colocaçao? 76. Quantas vagas?10.Ok.outro,outro,outro...O que está acontecendo?É falta de bons cursos.Curso,curso,internet,os melhores livros.E agora?NEUROLOGISTA!!!!!Marquei! Fui! Nada.Fui a outo e me disse:O hospital estadual nao fornece a receita amarela e nao tenho como passar a medicaçao. Ah,tá.Vou procurar um médico particular,mas quanto é sua consulta mesmo doutor?Ah,500 reais.Tá.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Jana, me explique uma coisa, como um hospital estadual não tem receita amarela? Isso não é passível de uma ação, liminar, sei lá o quê?
      Se isso é exigido por lei como um hospital público não a fornece. Isso é um absurdo!
      Abração
      Alexandre

      Excluir
  23. Pois bem,procurei uma médica por recomendaçao, que atende em um bairo mais carente e cobra 140reais.Estou me tratando com rita,e ajustando a dosagem para melhor dempenho.Já chorei porque quando se descobre TDAH vem uma avalanche de coisas que nao aconteceram na sua cabeça.Justifica nao ter dado continuidade aos estudos etc.Mas as duas ultimas provas que fiz melhorei minha colocaçao,sendo que a disputa foi com mais de 3.000 pessoas.Sei que preciso melhorar muito mais pois quero muito mais também e ainda nao estava me tratando.Os TDAH podem tanto quanto os outro,porém,têm de ter mais PERSISTÊNCIA!!!Seguiremos avante!!!Abraço a todos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Parabéns, Jana!
      Lute por sua vida, encontre alternativas, é isso aí!
      Boa sorte e conte sempre comigo e com o blog.
      Abração
      Alexandre

      Excluir
  24. Eu devo ser o unico ser do planeta a achar o maximo ter tdah. Meu marido reclama disso, pq diz q nao entende como gosto de ser assim... bem, talvez pq eu nunca tenha tido problemas academicos e profissionais. Por me sentir um peixe fora dagua acabei hiperfocando nos estudos (claro q na quarta faculdade q nao larguei no primeiro periodo). Mas munha vida pessoal eh meio caotica. Sou totalmente workaholic e abandono a familia pelo trabalho. Essa semana mesmo chamei meu marido de burro sem querer. Como minha velocidade de pensamento eh bem superior a dele tenho dificuldades pra entender pq ele nao conclui e resolve as coisas na mesma rapidez q eu. Se pudesse escolher, nasceria com tdah de novo. Sabendo lidar com as nossas falhas podemos conquistar o mundo!! Kkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fernanda Pais...
      como vc sabe que tem TDAH ?
      Você toma Ritalina ?

      Excluir
    2. É Fernanda, parabéns!
      Eu não consigo me equilibrar nem com tratamento...
      Abração
      Alexandre

      Excluir