segunda-feira, 20 de maio de 2013

TDAH DE NOVO










Outra vida hei de viver, se outra vida houver.
Hei de ser intensamente apaixonado.
Hei de ser atropelado por minha criatividade.
Hei de me atirar em amores misteriosos.
Hei de trilhar incertos caminhos.
Hei de obedecer cegamente meu coração.
Hei de reerguer-me a cada derrota.
Hei de surpreender a mim mesmo.                                            
Hei de devanear à luz do dia.
Hei de chorar por nada.
Hei de sorrir por tudo.
Hei de ceder às tentações.
Hei de enfrentar a vida de peito aberto.
Ei, parece que nada vai mudar.
Hei de ser, de novo, TDAH!


10 comentários:

  1. A descrição é perfeita... mas acho que eu escolheria uma vida diferente, se tivesse outra chance.
    A poesia é linda!

    ResponderExcluir
  2. Alexandre, conhecer seu blog foi uma luz para uma situação que eu ja desconfiava com relação ao namorado de minha filha, portanto comecei a pesquisar sobre o assunto porque ela está sofrendo demais. Ela é uma jovem de 21 anos e seu namorado, 28. Namoram ha quase um ano. De uns tempos par cá eu estou preocupada com certos comportamentos dele. Segundo ele, quando criança. ele era considerado um "capeta" na escola e que a mãe era sempre chamada.. Percebi que ele nunca conclui as coisas, por exemplo, começou 2 faculdades e abandonou. Ele não consegue organizar a vida dele, tudo é "para depois".. por exemplo, há um ano ele está com o dinheiro pra trocar o carro dele que está péssimo e ele diz que está sem tempo...Fala uns 3 meses que precisa trocar o óleo do carro, mas está sem tempo. Vamos fazer uma viagem em julho e desde janeiro ele está prometendo que vai marcar as ferias no trabalho comprar as passagens depois, depois, depois..(depois é o lema de vida dele) Vive atrasado! Marca um horario e chega 2 horas depois, por causa do trânsito e um monte de justificativas.. Agora de uns meses pra cá a novidade é terminar o namoro com minha filha quase que de 15\15 dias por razoes fantasiosas(eles moram a 80km de distancia, aí ele fala que fica pensanddo mil coisas, que está sofrendo demais, e logo em seguida ele se arrepende e pede pra voltar dizendo que ela é a mulher da vida dele! Muita contradiçao! Tem fases que ele se isola, fala que precisa ficar quietinho com os pensamentos dele no quarto, e desliga o celular e se alguém invade esse "espaço" ele fica muito irritado. Ás vezes estamos conversando com ele,e ele simplesmente se desliga da conversa, nos deixa falando sozinhos, parece que está noutro mundo..) Minha filha está sofrendo demais, não consegue sair da relação que se tornou um termina\volta sem fim, a autoestima dela está lá embaixo e o pior, não sei como ajudá-lo, uma vez que ele nem sonha que ele PODE ter TDA( nao posso afirmar isso pq nao sou profissional)e acho que ele nem sabe que isso existe, mas sei que algo de muito estranho está sabotando a vida dele e ele precisa de ajuda! Como minha filha pode abordá-lo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
  3. O que mais me irrita no fato de ter tdah é que por mais que as coisas dêem certo, eu nunca consigo ficar satisfeita, me sinto culpada, algo sempre me incomoda, tenho a sensação de que poderia ter corrido mais, tentado mais, feito mais... é tanta cobrança de mim mesma que acabo desistindo das oportunidades, chega a ser um paradoxo. Eu sei que só existe na minha cabeça, mas não consigo desvencilhar. Bjs.

    Lídia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia, Lídia!
      Você faz algum tratamento?
      A insatisfação é uma característica típica do TDAH. Sabe o que faço? Tento analisar o que é do Alexandre e o que é do TDAH, e decido o que fazer baseado nisso.
      Às vezes dá errado, rsrsrs, mas tem dado mais certo do que antes.
      Bjs
      Alexandre

      Excluir
  4. Este blog tem se tornado uma luz pra mim, desde que me descobri TDAH Misto. Embora seja o primeiro comentário que faço, acompanho a muito tempo. Parabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Poxa, que legal!
      Obrigado por suas palavras de incentivo, são muito importantes.
      Um abraço
      Alexandre

      Excluir
  5. Muito bons esses posts que expõem as idiossincrasias do TDAH...pois as vezes é difícil traduzir em palavras, devido a mistura de sentimentos de um TDAH. E também porque muitas vezes, acabamos usando o padrão "normal" para julgar nossas ações e sentimentos.

    Em meu blog www.tdarquiteto.wordpress.com (que ainda não sei fazer aparecer no Google) tenho um post falando disso e recomendando o seu blog.

    ResponderExcluir
  6. Outro post com o qual me identifiquei muito é aquele que descreve o TDAH como espectador da própria vida (e da alheia, na medida em que todos passam por nós, apesar de sentirmos que somos mais capazes).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estive no seu blog, muito bom, vou recomendá-lo.
      Obrigado por seus elogios, são um grande incentivo.
      Quanto a aparecer no Google, não sei te dizer como fazê-lo, aprendi a aparecer através de um blog chamado DICAS BLOGGER. Existem blogs equivalentes para Wordpress, mas não os conheço, achei o Wordpress difícil demais.
      Abraços
      Alexandre

      Excluir