domingo, 3 de março de 2013

O CIÚME DE UM TDAH ESCORPIANO


Posso contrariar todas as minhas características.
Tanto aquelas típicas do TDAH, quanto aquelas que caracterizam o signo de Escorpião, ao  qual pertenço. Embora eu não acredite em horóscopo encaixo-me perfeitamente nas principais características do meu signo. Passional, sedutor, ansioso, apaixonado por transformações, crítico, sarcástico. Tudo isso cai como uma luva, mas uma das maiores características do signo de Escorpião e de pessoas intensas e passionais como os portadores de TDAH, eu não tenho: ciúme.
Não falo daquele ciumezinho gostoso e suave que sentimos da pessoa amada; esse tenho e até gosto. Mas daquele ciúme possessivo que proíbe a amada de usar certas roupas, cumprimentar certas pessoas, ou outras atitudes infantis típicas dos ciumentos exacerbados.Que obviamente valem para ambos os sexos.
Em primeiro lugar, se eu tiver que proibir ou cercear a liberdade de alguém por medo de perdê-la; já está perdida.
O amor só existe se for opcional. O amor verdadeiro está na liberdade. Inclusive na liberdade de sair e retornar para o convívio da pessoa amada.
Quero ver minha mulher linda, o mais linda possível. Jamais vou proibi-la de usar esta ou aquela roupa por temer que chame mais atenção. Proibir uma determinada roupa ou um determinado comportamento é começar a matar a pessoa pela qual me apaixonei. Se eu mudá-la , ela deixará de ser a pessoa que me encantou, que despertou minha atenção e a tornou diferente de tantas outras que conheci ao longo da vida.
Ciúme é insegurança, é desconfiança, sentimentos que minam o amor e a convivência.
Não há amor na dominação e na posse.
Amor é poder ir e querer voltar.
Só há vida onde há liberdade!
Sem liberdade, a vida definha até a morte.
Só há amor onde há vida!
Defendo essa liberdade com a intensidade de um TDAH escorpiano!