quarta-feira, 23 de março de 2011

HIPERATIVIDADE NÃO É MÁ ÍNDOLE!




Estive pensando nas 'loucuras' que fazia quando criança.
Creio que é a primeira vez que faço isso.
Jamais entrei numa aventura com a noção de qual seria o resultado.
As coisas aconteciam. E como aconteciam!
Eram apenas fruto de atitudes inpulsivas, comportamentos inconsequentes.
Uma sucessão de atitudes dessas, fatalmente desaguavam em consequências desastrosas.
Me expus ao risco inúmeras vezes, jamais com a noção exata daquele risco.
Andava de bicicleta como um louco, apostava corridas com carros, descia ruas sem freio.
Hoje, sinto um 'medo retrospectivo' por muitas das coisas que fiz.

Meus pais não tinham a menor idéia do que o 'filhinho' fazia.
Era um comportamento kamikaze.
Sem a noção do risco, sem conseguir avaliar seus possíveis resultados.
Sofri incontáveis quedas com aquela bicicleta, fraturei dedos, pés e mãos, ralei-me inteiro,
e no dia seguinte estava lá, de novo. Fazia exatamente a mesma coisa.
Desafiava o perigo por não reconhecê-lo.
Em outras oportunidades, se o reconhecia, jogava com a sorte. Enfrentava-o.
O mais importante, e creio que isto vale para todos os hiperativos, é que, não fazemos as 'artes' graves propositalmente. Falta a noção do risco, do perigo, da consequência.
Existe uma enorme diferença entre ser hiperativo e uma criança de má índole.
Obviamente pode existir a soma das duas coisas.
Imagine o seguinte: duas crianças subindo nos mais altos galhos da árvore.Um hiperativo (na frente) e seu seguidor. Ora, quanto mais alto, mais finos são os galhos das árvores, maiores as possibilidades de um galho daqueles se quebrar. Se cai e machuca o seguidor, a culpa é do líder, má influência, peste.
Nada disso!
Sempre fui um garoto querido, simpático, falante, 'obediente'. Nunca fui de enfrentar os adultos, ofendê-los.
Eu 'apenas', não tinha freios.
Imaginou? Fez!
Muitas vezes, outras crianças eram envolvidas por me acompanharem, jamais por intenção de machucá-las ou coisa que o valha.
O problema, é que o hiperativo está no meio de todos os problemas. Mesmo naqueles que não foram criados por ele, ele está envolvido. Aí vem o rótulo.
Hiperatividade é igual a impulsividade vezes velocidade ao quadrado:



     H =  ___I________
                
                   C²

Não confundam hiperatividade com maldade!