quarta-feira, 8 de junho de 2016

UM TDAH SERIAL KILLER







Tenho que confessar: Sou um serial killer!!! 
Verdade, já matei inúmeras pessoas. E eu fico me perguntando se sou o único TDAH assassino em série. O único eu já sei que não sou; ontem uma amiga me chamou no WhatsApp para me contar seus pensamentos homicidas; descobri então que não sou o único. 
Aí resolvi pesquisar; existem outros TDAHs que já mataram mentalmente parentes, amigos e até desconhecidos? Se existirem, manifestem-se, por favor.
Mas não pensava: Vou matar essa pessoa! Não, de repente, em meio a uma conversa amena e despretensiosa, surgia diante dos meus olhos um flash onde me via assassinando meu interlocutor... 
Ou, quando estava num local cheio de gente, era tomado por um momento de fúria mental e acabava chacinando toda aquela turba que me cercava. 
Engraçado que essas imagens homicidas desapareceram da minha vida a alguns anos. Não sei quando nem porque. Só me lembrei disso nessa conversa com minha amiga. Veio-me à memória cenas nítidas que me preocuparam na época. Cheguei a temer que pudesse vir a cometer mesmo um crime. Mas jamais tive vontade de matar alguém. Jamais! 
São flashes de uma imaginação absurdamente fértil e descontrolada. Mais nada. 
E não paravam somente nessas cenas homicidas; 'previa' acidentes e tragédias. Nunca se concretizaram, acho; mas quantas vezes imaginei veículos na estrada capotando, atravessando a pista e se chocando com aqueles que vinham em sentido contrário. Já vi prédios desabando, encostas desmoronando e tsunamis destruindo cidades. 
Tipo Calvin e Haroldo. O moleque vai andando pela rua e a simples visão de um cachorro deitado desencadeia em sua mente uma luta de vida ou morte contra aquela 'fera' ali dormitando. 
Se você é TDAH e ainda não leu a tiras deles, não sabe o que está perdendo.  
Você vai se reconhecer em cada tirinha. 
Nunca combati isso diretamente, nem sei se tive consciência disso, talvez o tratamento tenha domado esse devaneio estranho, o que sei é que acabou. E é bom que tenha acabado, ainda que fosse inofensivo, é desagradável ver-me matando pessoas que gosto. E mesmo as desconhecidas não merecem esse triste fim. 
Confesso que algumas pessoas até acho que mereceriam, mas isso é outra conversa... 

27 comentários:

  1. Olha, Alexandre, matar, matar mesmo, nunca imaginei. Ás vezes fico imaginando a vingança que seria mais divertida e com menos consequências. Certa vez uma colega de trabalho brincava com outra, pelo telefone: "eu vou botar chumbinho na sua comida!". Em tom de brincadeira, óbvio. Meu trabalho tem um ambiente bem informal. Quando ela desligou, eu falei, também em tom de brincadeira: "Chumbinho não é legal. Vingança boa não mata, porque aí vem a polícia, o chumbinho aparece na autópsia e a gente acaba presa. Divertido mesmo é botar LSD, que todo mundo acha que foi a pessoa que pirou, e a polícia nem se preocupa em investigar!" Todo o mundo, claro, morreu de rir. Mas eu ouvi um "Essa menina às vezes me assusta!". Já doei as roupas de um ex pro Exército da Salvação, uma vez. Claro, na imaginação. Já pensou, se ele quiser as roupas de volta, ter que pegar no brechó do Exército da Salvação? Mais engraçado que botar fogo, né? Tacar fogo já é clichê.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkkkkkkkkk Maquiavélica, hein Debora! Adorei kkkk!

      Excluir
  2. Olá Alexandre,

    Tenho os sintomas de TDAH desde que me conheço por gente, hoje tenho 26 anos, são inúmeros cursos, atividades não terminados, vários relacionamentos frustrados, abuso de álcool e drogas, que já me levaram a clínicas de reabilitação, depressão... Sou muito impulsivo, tenho dificuldade em me concentrar e me dedicar a uma tarefa que não "mexa" comigo, tendo dificuldade em criar uma rotina... Hoje me encontro casado, com 2 enteadas de 10 anos e um filho meu, de 4 meses... Também empregado há pouco tempo numa empresa.... Tenho vontade de chutar o pau da barraca, fico pensando como deve ser pra minha companheira ter que lidar comigo, minhas crises de querer algo novo, de isolamento, de mudança de humor, as vezes sinto o fardo que sou pra ela, e não tenho vontade de ser um empecilho na vida de ninguém.. Será que começando o tratamento esses sintomas vão melhorar?

    Grande abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Melhora sim,mas é preciso dedicação e disciplina.
      Melhoras,
      Marcelo

      Excluir
    2. senhor anônimo aqui acima não é assim que você motiva um TDAH isso que você falou é obvio não ajuda em nada até porque de critica já estamos cheios é uma vida inteira de criticas e ainda escutar critica aqui n da pra aguentar.

      Excluir
    3. para o primeiro anonimo todos nós passamos por isso realmente é muito complicado criar uma rotina viver com as frustrações, acredito que o melhor tratamento de todos é o conhecimento pesquisar bastante sobre suas dificuldades e encontrar uma maneira de se motivar, dividir grandes objetivos em objetivos menores para que se tornem mais imediatos pois gostamos de coisas imediatas.

      Enfim pesquisar se informar é o melhor caminho, assim como buscar ajuda de um profissional também. Eu poderia dizer para você dividir suas frustrações com sua família conversar sobre mas eu não faço isso portanto não sou o mais indicado para falar sobre isso.

      Espero ter ajudado ;D

      também tem os textos aqui do blog que são muito bons e um canal legal no youtube recente que se chama TDAH Descomplicado muito bom também.

      Excluir
    4. Como Tdah também diagnosticada concordo com o que um anônimo falou aí em cima. Uma das melhores coisas é o conhecimento. Ler é entender como vc é, como vc reage e como vc lida. Enfim, conhecimento. Todos nós sabemos as dores que há enfrentamos durante a vida. As frustrações e depressoes. Os amores vividos e perdidos. Procurar ajuda profissional é sempre um caminho. Eu acredito muito na ajuda psicológica, faço terapia já faz 10 anos. Remédios já tomei e tomo às vezes. Mas, já me conheço bem e procuro me orientar. Sou um pouco mais velha que a maioria, tenho 52 anos. Ao contataria do que muita gente pensa a hiperatividade não acaba ou diminui. Continua, mas vc já levou tantas lambadas da vida que vc se torna um pouco mais resistente. O déficit de atenção continuacfirme forte e uma boa saída é o bom humor. Rir de si mesmo e nunca considerar-se um doente. Nós temos uma condição. E viver com essa condição é o nosso destino. Aceitação esse é o caminho. Aceitar se como vc é . Tenho sorte de ter encontrado alguém que me ama do jeito que eu sou. Isso torna o meu caminho de ilusões e desilusão um pouco mais fácil. É por último, o meu pensamento constante é, só por hoje. Viva um dia de cada vez.

      Excluir
    5. Sou o anônimo que postou o relato, gratíssimo pelas dicas... só de saber que não estou sozinho já é um grande alívio. Forte abraço a vocês!

      Excluir
  3. Doença invisível maldita, preciso viver com ela e ninguém vai me ajudar... Daqui do fundo do poço eu vou tirar as forças necessárias.

    Desculpa por isso

    ResponderExcluir
  4. Valter, você não é um doente e eu também não sou. Não entre nessa armadilha. Não ajuda e te leva a depressao. Temos uma condição só isso. Como um diabético é diabético. Seja forte porque como vc mesmo disse só depende de vc. Lembre se que o fundo do poço tem mola. E siga o pensamento dos AA. Só por hoje.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo, discordo de você: nós temos uma doença. Acredito que só aceitando isso teremos força para combate-la e virar essa situação.
      Mais do que pensar positivo ou como no AA, o segredo é você conhecer sua doença e seu comportamento e compara-los quando precisar tomar uma decisão/escolha. Se o caminho que você escolheu for baseado num dos sintomas do TDAH, você terá a oportunidade de muda-lo.
      Abraços
      Alexandre

      Excluir
  5. Olá, pessoal
    Cenas de assassinato, nunca pensei, por mais que alguém tenha me ferido.
    Mas ter "flashes" de tragédias, já tive essa mania. Por dois motivos: por conviver com pessoas que também imaginam tragédias em tudo, e também, por não sentir segurança nas minhas atitudes. Acho que tudo que eu fizer, vou fazer tão mal-feito que vai desencadear em uma tragédia. Se eu esquecer de trancar a porta, uma casa pode ser assaltada. Se eu errar no trabalho, um cliente pode chamar a polícia e prender todo mundo. Já imaginei, involuntariamente, casas pegando fogo por minha culpa, imagino pessoas infartando e morrendo por minha culpa. E pior que não é frescura minha. Motivos eu tenho pra pensar assim.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas essa é a questão, não precisam me ferir ou me magoar, até pessoas estranhas já matei.

      Excluir
    2. Meu Deus Alexandre eu sou assim já matei e já causei tantos acidentes mentalmente que perdi a conta. Eu pensei que eu estava ficando esquizofrênica. Até com filhos e marido mãe, não é que alguém fez alguma coisa simplesmente aparece esse pensamento do nadar.

      Excluir
    3. Eu também, que alívio saber que não estou sozinha, também tive medo de ser esquizofrênica.

      Excluir
  6. Preciso de ajuda não sei mais o que fazer com meu filho,já tomou até 3ritalinas por dia e não vi resolver nada,agora toma só uma ritalina La 10mg e rispiridona e ele não copia nada já tentei ajuda mas não adianta meu marido acha que é. sem vergonhice ,que não quer estudar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rita, se vc já foi a um psiquiatra ou neurologista vá a outro. Tenha pelo menos três diagnósticos. Não sou médica, mas acho que às vezes o diagnóstico é outro e não adianta ficar entupindo uma criança de remédios sem um diagnóstico exato. A família orientada também é muito importante. Leve o seu marido junto quando for aos médicos. A família toda tem que estar envolvida. O amor, a compreensão e o pulso firme são fatores importantes para uma criança Tdah e afinal, vc não fez o seu filho sozinha. Se puder procure ajuda psicológica para vc é para seu filho. Sei que não é fácil ter uma criança tdah, afinal eu já fui uma criança problemática também. Procure descobrir as áreas de interesse do teu filho e invista nelas. Se for desenho, eletronica, computação, enfim alguma coisa ele deve ter mais interesse do que outras. Invista no teu filho, ele vai te agradecer um dia pela mãe maravilhosa que vc é. Outra coisa, a auto estima dele também é importante. O seu filho não é um doente, ele tem uma condição. Ele é assim e vai ser sempre assim, vai melhorar a partir do momento que se conhecer melhor, mas não é uma doença para ter cura ou não. Ajude o seu filho a se amar do jeito que ele é! Bjkas é boa sorte!

      Excluir
    2. Tente conversar com seu marido para que ele não diga esse tipo de coisa vocês precisam trabalhar juntos tente ver vídeos com ele sobre o TDAH no youtube está cheio só digitar TDAH já aparece vários. Muito texto também no google. O conhecimento é o mais importante.

      Excluir
    3. Rita, eu tinha muita dificuldade em copiar do quadro quando era criança, e na época ninguém conhecia a versão não hiperativa do TDAH, e hiperativa eu não sou. Também não reajo muito bem a medicação, estou procurando aqui na cidade (Brasília) alguém que trabalhe com neurofeedback para ver se aprendo a prestar atenção, e faço terapia cognitivo-comportamental, acho que ajuda.

      Excluir
  7. óla gostaria de ajuda através desse blog descobri meu tdah.... tomo ritalina comum pois me da um animo a amais pois o LA 10mg e 20mg nao me fizeram bem será que o concerta atinge o mesmo estao de animo positivo que o 10mg comum de ritalina me ajudem pois o ponto fraco da ritalina comum é de ser de pouca duração e o final do efeito é ruim como ja sabem... me ajudem sou de cariacica Espirito santo...alguém mora por aqui tambémm

    ResponderExcluir
  8. estou prestes testar o L-carnitina segundo recomendação do dr.Lair ribeiro no youtube alguém ja testou segundo ele é a solução para almentar a atividade cerebral tanto para tdah quanto para altismo ou outras baixas atividadades em regioes do cerebro... e o melhor não requer receita médica estou ancioso ja que o 5htp para serotonina nao me ajudou na motivação que a dopamina faz ...
    vou agora pagar o boleto logo posto resultados torçamos juntos...

    ResponderExcluir
  9. este blog mudou minha vida...obrigado Alexandre
    Para não ter medo
    Que este tempo vai passar
    Não se desespere, nem pare de sonhar

    Nunca se entregue
    Nasça sempre com as manhãs
    Deixe a luz do sol brilhar no céu do seu olhar

    Fé na vida, fé no homem, fé no que virá
    Nós podemos tudo, nós podemos mais
    Vamos lá fazer o que será- Gonzaguinha!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pena que só hoje vi seu comentário.
      Obrigado, Gilson!
      Amo Gonzaguinha!
      Abraços
      Alexandre

      Excluir
  10. Já matei várias pessoas na mente e não é querendo o pensamento simplesmente aparece do nada há eu converso sozinha e respondo tbm vivo ensaiando conversa. Se eu me olha durante muito tempo no espelho não me reconheço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É exatamente isso, o pensamento surge do nada, sem que o procuremos.
      Abraços
      Alexandre

      Excluir