terça-feira, 28 de novembro de 2017

TDAH: MANUAL DE INSTRUÇÕES









                   Manual de Instruções 

                   Obrigado por escolher viver com um de nós, TDAHs, leia atentamente as instruções
                   abaixo e poderá viver mais feliz.
  1. 1) Cuidado ao acordá-lo, provavelmente seu TDAH foi dar uma última olhadinha nas redes sociais antes de dormir e ficou acordado até duas e quarenta e oito da madrugada. Vai acordar de mau humor, assustado e a culpa será sua.

  2. 2) Vinte minutos antes do horário limite para sair de casa o TDAH se lembrará de várias coisas desimportantes que deveria ter feito e resolverá fazê-las nesse momento. Caberá a você impedi-lo, o que pode provocar irritação e mau humor. 

  3. 3) O TDAH sabe que possui má memória, mas insiste em não anotar, não conferir, não se informar previamente sobre nada. Isso inclui endereços, rotas, anotações... Informe-se secretamente sobre tudo e vá auxiliando-o sutilmente. Não revele que se informou previamente. Simplesmente sabe. 

  4. 4) O TDAH que lava freneticamente a cozinha poderá abandonar o serviço pela metade ao ir colocar o lixo na porta e encontrar a vizinha, ou observar uma porta solta no armário da área, ou ouvir um ruído vindo da garagem. Tais estímulos desviam sua atenção e o trabalho original é automaticamente esquecido. Lembre-o de maneira carinhosa e casual... A melhor maneira é elogiar a qualidade do serviço que estava fazendo.  

  5. 5) Trinta dias para um TDAH é uma eternidade, portanto, se existirem compromissos com prazo superior a esse convém lembrá-lo semanalmente do evento. Faça-o de maneira sutil e casual, sem parecer controle ou descrédito em sua memória. 

  6. 6) Mesmo nos momentos mais tensos ou importantes, a mente de um TDAH pode desgarrar e fazer com que perca trechos importantes de uma conversa. Se o TDAH afirmar que não se lembra do que disse ou do que respondeu, não duvide; provavelmente ele só estava fisicamente naquela discussão. Conforme-se, ele ou você nada podem fazer sobre isso. Talvez rememorar as conversas várias vezes durante seu acontecimento. Ficará maçante, mas pode funcionar. 

  7. 7) Cuidado, cão feroz! Se o TDAH estiver naquele momento 'cão feroz', a melhor política é a mesma utilizada com o animal: não o enfrente. Em geral os ataques de fúria são tão intensos quanto rápidos. Passado esse momento tudo volta ao normal como mágica. Caso você o enfrente esse momento poderá durar muito mais tempo com dolorosas consequências para você, pois o cérebro TDAH passa uma borracha sobre esse entrevero automaticamente. Nós esquecemos, você não. 

  8. 8) Leia você esse manual de Instruções; TDAH, definitivamente, não lê Manuais de Instruções. Tentará sozinho por horas, mesmo sabendo que ler o manual gastaria um décimo do tempo.  

  9. 9) Se você não gosta de controles financeiros, acostume-se com as cartas e telefonemas de cobrança; e eventuais cortes de serviços essenciais. TDAH não consegue controlar nada continuamente.  corrente, cartão de crédito, agenda, calendários... Nada! 

  10. 10) TDAH não consegue estabelecer prioridades lógicas. Seu cérebro o direcionará para aquela que der recompensa imediata. Normalmente a mais prazerosa. Não adianta brigar, cérebro TDAH só funciona com recompensa imediata; não é psicológico, é físico, daí nossa dificuldade de opções e comportamentos de longo prazo. Negocie. 

  11. 11) Brigas sem motivo, ou por motivos fúteis, não são inexplicáveis, a ciência descobriu que o cérebro TDAH precisa de adrenalina. Nem que seja obtida por uma briga. Ah, é inconsciente. Tente não se ofender ou dar muita importância. 

  12. 12) O TDAH é desorganizado. Mas não é apenas a gaveta ou o quarto; mas a vida. Com a mente desorganizada, a vida do TDAH é confusa, difícil e complicada. Tudo parece acontecer negativamente. Mas, no fundo, no fundo, as complicações de hoje são fruto de erros e escolhas passadas. A palavra chave é paciência. 

  13. 13) Você pode nunca ter ouvido a palavra procrastinação, mas se convive com TDAHs conhece seu significado. É a arte de adiar, evitar, empurrar, tarefas, compromissos e atividades importantes e necessárias. O TDAH é um mestre nessa arte. Por medo, preguiça ou paralisia, mas não sem dor ou remorso. O TDAH sabe que está  errado, mas não tem forças para combater a inércia e isso o tortura e o torna amargo e irritadiço. 

  14. 14) Inesperadamente, inexplicavelmente, abruptamente, uma profunda tristeza e abatimento pode tomar posse do TDAH. Não tem explicação ou não é proporcional aos fatos que aconteceram recentemente. Uma enorme vontade de desistir de tudo, de ficar deitado imóvel até que a vida se extinga. Não adianta inquiri-lo, pressioná-lo ou cobrar explicações; nem ele sabe. Apenas espere passar... E passará inexplicavelmente e repentinamente como começou.

  15. 15) O TDAH não é egoísta, é apenas alheio em alguns momentos. Pode parecer egoísta ou indiferente, ou frio. Mas não é, apenas vive num ritmo e numa dimensão diferente da sua. Acostume-se e verá que é menos difícil do que parece. 

  16. 16) O TDAH, de maneira geral, é péssimo sob pressão e não tem muito esse espírito competitivo exigido nos dias de hoje. Sob pressão comete erros infantis, se irritam e podem abandonar o que estão fazendo. 

  17. 17) O TDAH pode ser contraditório, confuso e complicado, mas se conquistado, será dedicado e intenso. Mas lembre-se: TDAH não é salvo conduto para agressões, estupidez ou desonestidade. Se te faz infeliz, não aceite. A vida é muito curta para vivermos mal.  


12 comentários:

  1. Eu sou mãe de um adolescente de 13 anos com TDAH e estou me superando todos os dias...
    Desde seu nascimento e logo em seguido os sintomas, pois chegou passar 72 horas sem dormir.
    Estou no meu terceiro casamento, e todos os três terminados por eles não conseguirem conviver com meu filho e as brigas se tornam grandes e eu me separo.

    ResponderExcluir
  2. Seu filho está sob tratamento? Quanto mais cedo começar a tratar-se melhores serão os resultados obtidos.
    Um abraço
    Alexandre

    ResponderExcluir
  3. Amo os seus texto, leio sempre que preciso perdoar ou entender meu companheiro. (Rsrsrs) Muito difícil a convivência, admiro todos os tdah's que se assumem e procuram por ajuda. Que não é o caso dele e sempre joga a culpa no outro. Peço a Deus todos os dias pra nunca abandonar e desistir de nós. Um abraço!

    ResponderExcluir
  4. Cara! Você deve ter uma câmera me filmando 24 horas por dias. Essa é a minha vida. Trabalho com manutenção de iPhones, iPads e outros produtos eletrônicos. Se a manutenção está fácil certamente vai ficar pro ultimo minutos. Se esta difícil...também.

    ResponderExcluir
  5. Bom dia,por favor não pare de escrever, eu tenho passado momentos difíceis e estou sem medicamentos que me faziam muito bem, tomei ritalina e não era muito bom pois o efeito dela durava muito pouco em mim em média 1 hora e depois vinha o mal humor, fazendo com que eu tomasse novas doses a ponto de chegar a tomar 90 mg ao dia, ai passei a tomar venvanse no inicio a dose de 50 mg que era boa mas me durava apenas 4 horas e vinha o mal humor ( aquele mal humor que vc se afasta de todos e quer ficar quieto por uns minutos.) Ai descobri o Venvanse de 70 mg e minha vida mudou fiz o Enem,estudava 8 horas ao dia e terminei o ensino médio aos 22 anos. Sim!!! pode parecer tolice mas estava com a minha vida parada, estagnada a ponto de parar até os estudos, a procrastinação sempre existiu na minha vida, sempre mesmo desde os 7 anos de idade inclusive na escola. Infelizmente não pude continuar com o venvanse pois fiquei desempregada e isso está me fazendo muito mal, parei toda minha vida novamente e entrei em um relacionamento péssimo com um homem q não me dá valor.
    Bom, eu escrevi esse texto, mas na verdade o que eu queria te dizer é que quando estou triste venho ler seu blog, e como te acompanho a uns 2 anos minha esperança é as novas postagens, por favor não pare de escrever só vc me entende.
    Pq damos tantas voltas antes de falar o que queriamos?

    ResponderExcluir
  6. O 14 é o pior essa bad vem do nada e parece q vai te arrastar para as profundezas do fracasso do nada e sem motivos

    ResponderExcluir
  7. Mais alguns ( não sei se é comum pra todos )

    - Esquecer recados: Os outros acham que omito informações propositalmente por inveja ou até mesmo preguiça de ir atrás da pessoa pra falar. Mas quando esquecemos um recado, é verdade. Mesmo quando repetimos essa atitude 173789427674890609836255 vezes.
    - Não se atentar a minúcias. Não é por porquice ou relaxo. Se estou em um lugar onde tem um quadro torto, uma casca de banana no chão ou se a minha unha tá descascada, é simplesmente porque não percebi. E quando alguém mostra, quase morremos de vergonha por não ter visto antes.
    Sempre tive problemas com atrasos, procrastinação e a preguiça de seguir manuais. Mas aos poucos estou me disciplinando - apesar de sair dos trilhos de vez em quando.

    ResponderExcluir
  8. Não desistam. Foquem (se possível) no auto conhecimento. Não permitam a auto manipulação. Descobri ser um TDAH com mais de 45 anos. Sofri uma vida inteira por conta disso. Drogas, alcool.. me arrastavam na inconsciência da automedicação. Qdo proucurei um médico já sabia o que tinha. A medicação mudou a minha vida.

    ResponderExcluir
  9. Sou usuário de Ritalina LA 10mg a 1 ano e 1 mês, e posso falar com propriedade que sem ela eu sou outra pessoa, sou irritado, mal humorado, brigo constantemente com minha esposa (tadinha dela), ela entende meu problema e não gosta que eu fique sem tomar meu remedio! Não sou dependente da Ritalina, nem sinto falta de toma-la, mas vejo que sem ela o verdadeiro Eu volta a tona, e o eu bonzinho vai embora. Acompanho alguns textos seus, acho muito bom saber como anda a vida de outras pessoas que tem este problema, para poder me ajudar a melhorar...

    ResponderExcluir
  10. Alexandre, por auto conhecimento já me convenci de que minha memória de curtíssimo, curto e médio prazos é um horror, e tenho de anotar tudo. Não anoto, não confiro, não me informo com antecedência porque me esqueço de fazê-los, adio os lembretes do celular para daqui a cinco minutos, e então não lembro mais deles, ou então perco as anotações ou a agenda, esqueço o celular em casa ou outras TDAHíces. Nem me ofendo mais quando alguém me lembra qualquer coisa, desde que não esteja no lado escuro da Lua. Já tomei consciência de que posso me lembrar da trama de qualquer livro que tenha lido ou filme que tenha visto, com detalhes nas partes mais empolgantes, e esquecer o nome de uma amiga de infância, de pagar a conta do telefone, ou dos três itens que fui comprar no mercado.
    E, de novo, amo seu blog. É como conversar com um amigo que passa pelos mesmos problemas.

    ResponderExcluir
  11. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  12. Olá ALEXANDRE!!!! Muito prazer em conhecê-lo!!!

    Sou o mais novo paciente da Dra. Valéria Modesto (a mulher que SALVOU a minha vida!!!), que foi a pessoa que me apresentou o seu blog.

    Estou impressionado com as "coincidências" entre mim e o seu post. Rsrsrs...

    Agora, aos 40 anos, começo a me conhecer!!!! Saber que sou um TDA me livrou de um fardo que carrego por todos esses anos!

    Espero ter a oportunidade de conhecê-lo pessoalmente! Desde logo, agradeço pelas postagens e compartilhamentos de suas experiências pessoais, que muito úteis são a todos nós TDA's (com ou sem H).

    Gde abço e parabéns!

    ResponderExcluir