domingo, 2 de março de 2014

O TDAH EM BUSCA DO IMPOSSÍVEL






Queira o impossível, sonhe com o inatingível, tente ser o que lhe é impossível ser, sonhe com soluções mágicas e tenha todos os ingredientes para sentir-se frustrado e deprimido. Assim como quase todos nós TDAHs.
Lembrei-me de uma mulher que conheci a muitos anos atrás. Não era uma mulher feia, mas estava longe de ser bonita. Um rosto comum, um corpo comum, bem abaixo dos padrões das mulheres 'gostosas' do Brasil. Um tipo de mulher que não chamava a atenção quando passava. Mas uma mulher inteligente, boa de conversa, divertida, mas sozinha. Sempre só, no sentido de sem namorado ou marido, ou mesmo 'ficante'. Essa moça tinha uma maneira de manter-se sozinha; ela só queria os homens ricos, bonitos e badalados da pequena cidade em que vivia. Seu comportamento era a maneira certa de ficar sem namorado, ela não era o tipo de mulher que esse tipo de cara quer. Sobre eles, 'chovem' mulheres bonitas, gostosas e ricas, e minha amiga não era nada disso. Resultado, está sozinha até hoje. Eu nem fazia ideia do que era TDAH, nem jamais havia ouvido falar; ela não tinha nenhuma das outras características da doença, mas serve para ilustrar o que quero dizer: procurar aquilo que está fora da sua realidade, aquilo que dificilmente você poderá ser, ou vir a ser.
Nada mais TDAH do que sonhar em ser um prêmio Nobel de Literatura sem ter escrito um livro sequer. Ou sonhar em ganhar na mega sena sem jogar; ou sonhar em ser lindo como o Brad Pitt, tendo espelho em casa e sabendo que não é; sentir-se frustrado por não falar inglês, mas jamais ter se interessado em estudar o idioma.
Claro, todos - TDAHs ou não - temos um delírio aqui outro ali; sonhamos com a mulher ( ou o homem) inatingível; sonhamos com aquele iate espetacular que vimos na reportagem; mas, no nosso caso é diferente, o que sonhamos é inatingível, mas nos frustra.Passamos anos sonhando com o que no íntimo sabemos ser impossível, principalmente por que não construímos nenhuma ponte naquela direção, mas não atingi-lo, não conquistá-lo é motivo de frustração e baixa auto estima.
Agora, na TV da sala, passa o filme Tranformers, a concretização do que digo: um garoto compra um carro velho, caindo aos pedaços, mas ele é meio mágico, ele é um Transformer bonzinho mas abandonado, e que coloca um garoto medíocre no centro de uma aventura sensacional e ele vira um herói. E de quebra deve ficar com a moça linda e badalada que lhe parecia inatingível.
Ai meu Deus, por que o senhor não me dá um carro desses? Mas não, meus carros velhos só me trouxeram problemas,despesas e frustrações.
A vida não tem surpresas; você só atinge aquilo a que se habilitou a atingir. Nada mais. Até mesmo a sorte na mega sena, você só a terá se jogar. Eu sonho em ganhar SOZINHO, na mega sena, mas não jogo. Quem sabe um dia encontro um cartão premiado caído na rua. Fácil, né?
Ainda mais fácil é sonhar em acordar pela manhã livre do TDAH; sem remédio, sem terapia, sem coaching, nada. Apenas amanhecer curado.
Ponto para a frustração...