terça-feira, 10 de fevereiro de 2015

TDAH: UMA VIDA JOGADA NO LIXO?




Recebi o email da Adriana dizendo ter quarenta e um anos de vida jogados no lixo, em razão do TDAH.
Forte, não?
Isso me impressionou muito. Então eu tenho cinquenta e quatro anos jogados no lixo também? Afinal, mesmo sob tratamento, temos uma doença incurável e o máximo que conseguimos é amenizar alguns dos sintomas. Tudo bem então, quem se trata não tem a vida atirada no lixo, mas ela fica ali perto, caída ao lado da lixeira; sujeita às mesmas contaminações e aos mesmos desprezos dedicados ao lixo.
Seria isso a minha vida? A nossa vida?
Não me conformei com isso. Com certeza alguns anos, determinados períodos, são dignos de serem atirados na primeira lata de lixo que aparecer. Mas todos estamos sujeitos a isso na vida, mesmo aqueles não portadores de TDAH.
Mas quando olho pra trás, acho até que fiz muita coisa da minha vida. Afinal, carrego nos ombros(ou na minha cabeça) meu principal inimigo; ainda assim estou aqui; de pé, me preparando para novos desafios. Jamais me abati ou me entreguei às minhas muitas derrotas, pelo contrário, enfrentei-as todas. E as superei. Se venci, pouco importa; superei-as.
Cometi falhas horríveis, tive perdas enormes, senti (e causei) dores lancinantes... Mas aqui estou eu; de pé pela enésima vez, pronto para recomeçar. Sem sucumbir às dores, sem me envergonhar com minhas quedas, sem me esquecer de quem foi, ou ainda é importante pra mim.
Não! Meus cinquenta e quatro anos não foram jogados no lixo, muito menos foram em vão. Tomando emprestadas as palavras de Roberto Carlos: Se chorei ou se sorri, o importante é  que emoções eu vivi.
Não fique assim, Adriana,como todos nós TDAHs, você deve ser intensa, apaixonada, criativa, inteligente, indomável...
Ali onde muitos pereceriam, você sobreviveu, e voltou; e voltará sempre.
Todos nós, inclusive os trouxas, erramos, pecamos, magoamos. Não permita que nossa eterna culpa, somada ao nosso sentimento de inferioridade, reduza sua vida ao lixo. Você chegou aos quarenta e um anos carregando seu inimigo nas costas, lutando contra você mesma. Não reduza seus méritos.
Lembre-se de quantas vezes você conseguiu se derrotar e impedir desastres maiores; de quantas oportunidades você conseguiu se calar e engoliu agressões letais...
Levante a cabeça, Adriana, nós somos antes de tudo lutadores; e vencedores.
Respeite suas cicatrizes e siga em frente!
A vida foi feita para os fortes, pra quem não se entrega jamais, E nisso, nós TDAHs, somos imbatíveis!

90 comentários:

  1. Tinha me preocupado com seu ultimo post. Achei pra baixo. Mas nada como a reatividade tdah. Adriana, compartilha, lança com toda força que o TDAH causa nossas vidas, essas palavras e vc retribui com esse texto tão sobrevivente e cheio de garra.


    Escrevi de primeira e não estou de corrigir. Deu pra entender. Fico feliz por perceber a sua força Alexandre. E Adriana força!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Assim como esse texto foi inspirado pela Adriana, outros podem ser inspirados por comentários, textos que leio, músicas que ouço... Não necessariamente espelham como estou naquele momento.
      Abraços
      Alexandre

      Excluir
  2. Antes de descobrir que era TDAH tinha a sensação de vida jogada no lixo, mas depois que descobri comecei a encarar como doença mesmo e me senti aliviada. Não sou só eu que tenho esse monte de coisas que sao descritas nesse blog e isso foi libertador.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Rita, também tive esse sentimento, já estava me sentindo um mau caráter. A doença foi uma libertação.
      Abraço
      Alexandre

      Excluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. O que nos coloca "no bico do corvo" é justamente o fato de termos que nos apequenar diante das demandas do sistema... Quem de nós TDAH nunca teve um chefe muito mais lento, por exemplo? Quantos de nós sabemos exatamente o que queremos, mas as demandas sociais se tornam verdadeiro empecilho... Eles é quem são lixo... Que possamos construir uma sociedade em que sejamos reconhecidos e na qual possamos viver respeitando NOSSO RITMO INTERIOR, que nunca vai bater com o de um relógio... Escravidão de 8 a 10 horas de trabalho batendo ponto... SOCORRO!!! Escolas que são por definição formadores de robôs existenciais, posto que condicionados pavlovianamente a obedecermos aos sinais e horariozinhos, etc... Chega disso!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso já está mudando glauco. Até quem não é TDA-H não gosta dessas coisas. Os horários já estão começando a ficar flexíveis. Mas depende da empresa. Nem todas.

      Excluir
    2. Concordo, Glauco, o problema é que dificilmente viveremos pra ver isso acontecer; principalmente no Brasil. Um país onde os direitos fundamentais do ser humano são desrespeitados, os nossos jamais serão...
      Abraço
      Alexandre

      Excluir
    3. Também depende da profissão, Alexandre. Um escritor por exemplo, depende da inspiração, ele pode trabalhar como um freelancer, ao invés de cumprir horários, ele trabalha na hora que quer ou que tem a inspiração. Claro, nem sempre, mas é a vida. talvez para o TDA-H uma vida assim seja ideal (talvez).

      Excluir
    4. Mas mesmo o escritor tem a pressão para a entrega dos originais, se for periódicos novos artigos...
      Veja o meu caso: Não vivo do blog e muito menos de escrever, mas sei que ando ausente; e me cobro muito por isso.
      Abraços
      Alexandre

      Excluir
    5. Apesar de passar imagem de indisciplinada e desregrada, eu prefiro a vida com métodos, rotinas e horários. Acho que quanto mais tempo a gente passa organizando as coisas, mais tempo a gente ganha no futuro. Eu valorizo muito a disciplina, regras úteis, padrões e rotinas, pena que não consigo pôr em prática o que quero, não por rebeldia, mas por causa da minha grande falta de atenção.

      Excluir
    6. Pois é, mas não desista. Quando vier a cura (espero que a alcançemos em breve), você já terá toda a teoria e os critérios de organização na cabeça. Vá aprendendo o que der para aprender!

      Excluir
    7. Valorizo a disciplina, mas não pratico nada ... Eu tinha uma colega de trabalho que chegava no emprego a hora que ela queria ... uma vez eu disse pra ela " Quando se marca um compromisso, não se deve chegar atrasado nem em cima da hora, o correto é chegar dez minutos antes! " ..... Depois corrigi " Não é o que eu faço, mas é o certo" ...rsrs

      Excluir
    8. Alexandre, se você tiver algum amigo de confiança que trabalhe em editora, talvez ele, vendo seu blog, perceba que você tem dificuldade com datas, e considere apenas a qualidade dos textos que você poderá entregar, sem pressão... talvez ele até te ajude... Você pode até criar uma história sobre um TDA-H, misturando isso às coisas que ele vive... só uma ideia, até simples...

      Excluir
  5. Glauco refleti muito seu comentario
    E é bem isso.

    ResponderExcluir
  6. Alexandre, estava em modo "observador" do blog. Primeiro, porque estou sob forte pressão no trabalho; segundo, porque vi excelente participações aqui no blog, e não senti que poderia acrescentar algo.

    Todavia, este seu comentário é daqueles "puuuuuuxa, ele parece que leu minha vida!" É isso aí, parabéns, como sempre.

    Acrescento que, sim, um bom naco da minha vida joguei no lixo. Mas a parte que consegui manter, especialmente meu casamento, meus filhos, pais e irmãos, essa, com certeza, valeu e vale muito a pena viver e continuar lutando e seguindo em frente.

    Grande abraço a todos, meus irmãos TDAHs, e ... VAMOS NOS MEDICAR, GALERA!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Walter, apesar dos excelentes comentários que surgiram no blog, pra mim sua participação é imprescindível. Senão para eles que lêem o blog, mas pra mim que escrevo.. É quase como uma consciência externa que me impele a continuar caminhando. Viu o tamanho da sua responsabilidade?
      Kkkkkk
      Abraços
      Alexandre

      Excluir
    2. O queeeeeeee??? dizer que um TDAH tem "uma enorme responsabilidade de fazer alguma coisa" é o mesmo que ligar o botão de "TRAVAR". Aí é que não comento mais nada mesmo. rsrsrsr

      Falando nisso, todos nós temos sentido muita falta dos seu comentários, lembre-se: "você tem uma gigantesca responsabilidade de aparecer todo dia para responder todos os comentários, viu, e com respostas, todas elas, absolutamente brilhantes, perfeitas e muito bem redigidas".

      Gostou? rsrsrs

      Abraço irmão,

      P.S.: Estou fechando um contrato que me fará ir, todo mês, para o interior de Minas. Na minha cabeça eu já estou fantasiando o dia em que eu vou aparecer de surpresa para te conhecer pessoalmente.

      Mas claro que, entre eu pensar em fazer isto e isto acontecer realmente, tudo pode acontecer, inclusive nada. (mas isto, de um TDAH para o outro, você já sabe, né)

      Excluir
    3. Poxa, que legal! Quem sabe nos conheceremos pessoalmente.
      Estou esperando.
      Abraços
      Alexandre

      Excluir
  7. Abaixo um link de um artigo em que um cientista relata sua vida de Ásperger (espectro do autismo) no Brasil.
    O texto é bem longo, por isso, caso não queria ler, apenas considere estes tópicos

    - Sei que aqui é sobre TDA-H, mas tem áspergers que possuem Tda-H como comorbidade.

    - Estou considerando aqui aqueles TDA-H's que conseguem ler até demais

    - Ele relata erro de diagnóstico do médico, que diz que ele tem depressão.

    - 09 anos de tratamento que o levou a ter surtos psicóticos antes de tomar

    - Algumas partes que só quem estuda matemática e física entende

    - A quantidade de texto é suficiente para preencher 24 págs A5, ou aprox. 12 págs A4

    Link:
    http://adonaisantanna.blogspot.com.br/2012/09/depoimento-de-um-superdotado.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Completando a parte que faltou acima:
      "[...] levou a ter surtos psicóticos antes de tomar um remédio que ele não especifica, mas que é para quem tem déficit de atenção, e é um que tem muito material na internet, posivelmente a famigerada Ritalina mesmo."

      Excluir
  8. Bom dia Alexandre. Fiquei sabendo de você, através da Tv Brasil, onde concedeu uma entrevista sobre o TDAH, achei muito interessante, a partir daí então, comecei à pesquisar mais sobre o assunto e, acho, que estou com os sintomas da doença. Sou do Sul de Minas Gerais, tenho 29 anos. Sou universitário e concurseiro. Claro, já passei em 3 concursos mas sempre achei que poderia ter passado em mais. Então fiz uma volta ao tempo de minha vida desde a infância e percebi, em minhas condutas, que devo ser portador da doença. De onde eu trabalhei, não fiquei mais que um ano; começo a fazer algo e não termino; meus relacionamentos também não foram duradouros; não consigo manter a atenção, sempre que sento para estudar, não paro quieto, fico levantando; fico em locais públicos e tudo me dispersa; na época escolar, na infância, sempre tirava notas baixas e repeti de ano uma vez, as outras foram no empurrão...rs; sempre faço exercícios e no final quando corrijo, percebo que o erro foi de falta de atenção. Então, através desses sintomas, pode ser indícios da TDAH. Até já marquei uma consulta com um neurologista para me informar mais sobre e, se for o caso, me tratar. Estarei retornando para dar um feedback de meu disgnóstico. Caso eu tenha, ficarei um pouco triste pelo fato de já possuir 29 anos de idade e somente agora saber que possuo isso, sendo que meus pais poderiam ter me tratado antes. Bom, vou aguardar. Forte abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Maikon. Não fique triste. Depois que você acerta sua dose do remédio, sua vida melhora bastante.

      Já fique sabendo logo, coisas que todo mundo deveria saber:

      1. Procure médicos especialistas na área. Seus pais poderiam ter tentado isso antes, mas não seria garantido que desse certo, pois há muitos médicos que têm preconceitos com essa desordem, ou distúrbio.

      2. A Ritalina nem sempre funciona logo de cara, ou seja, nao é motivo para tentar outro remédio logo, mas acertar a dose. Se não funcionar, aí sim, você tenta um outro, como o Venvanse. Só que este é caro.

      3. Talvez você consiga alguma ajuda do governo, mas não sei te orientar nisso. Você pode perguntar aqui, se caso alguém não complementar este comentário.

      4. Se eses remédios não funcionarem, eu não sei se há algum outro tipo a ser tentado logo depois, só sei que existem alguns antidepressivos que também dão resultado, como o Bupropiona e o Cloridrato de imipramina, além de outros, eu acho.

      5. E também, é muito recomendável que se tenha um acompanhamento psicológico, provavelmente com TCC (Terapia Comportamental Cognitiva), também com algum psicólogo que entenda do problema.
      É comum nós postergarmos esse tratamento, mas não faça isso, ou, se fizer, não o faça por muito tempo. Mas, claro, dê preferência ao remédio.

      6. Mas não se mantenha acomodado quando achar a dose, continue duvidando que possa haver um meio alternativo, mais voltado ao psicólogico, para nosso problema de atenção!

      7. E quando sua atenção melhorar, aproveite para aprender tudo aquilo que você não havia conseguido, por falta de atenção. É bem comum nós ficarmos muito ou pouco defasados com relação aos demais. Eles conseguem ver a coisas acontecendo quase o tempo todo, enquanto nós ficamos prestando atenção (sim, atenção) à nossa imaginação.

      Desculpe-me o texto grande, mas acredito que este aqui você conseguirá ler com nosso hiper foco. =)

      Até mais.

      Excluir
    2. Ola Maikon. Acho que nada tenho a acrescentar ao comentário acima. Só quero reforçar a questão do inconformismo do diagnóstico: Não aceite um não como resposta, principalmente se o médico deixar a entender que o TDAH não existe ou que não é comprovado cientificamente. Só aceite um diagnóstico negativo se o médico aplicar o questionário e te explicar por que você não se encaixa.
      Boa sorte
      Alexandre

      Excluir
    3. Maikon, veja se você não é superdotado:

      https://www.youtube.com/watch?v=5tSvh287RkQ

      O vídeo é curto, mas o psicólogo tem mais um monte no canal dele, e são todos curtos. É até engraçado, quando os videos são curtos, mas são um monte, o compromisso parece menor em esperar acabar, e acabo assistindo um monte!

      E aprenda desde já que superdotação não é igual a gêncio, é só uma questão de Q.I. acima da média. Se você tem um ponto acima, você já é superdotado, o que não é lá tão grande coisa nesse caso.

      Excluir
    4. Êêêeeeeeeeihhhhhhhh, quem é este anônimo? Pelo estilo da escrita ele já vem dando seus palpites há um bom tempo, mas sempre como ¨anônimo¨.

      Estou revoltado com ele, pois ele é o motivo de ter diminuído/parado a minha participação neste blog, e sabem porque? porque ele lúcido, ligado, inteligente e atualizado no TDAH, igualzinho a mim. Daí, quando eu vou palpitar, ele já palpitou. Não tem a menor graça.

      Pois seu ¨anônimo¨ tratante, pare de ser ¨anônimo¨ e identifique-se, tenha coragem para receber os elogios de frente. rsrsrsr

      Brincadeiras à parte, parabéns. Vou colocar na conta do Alexandre, ele está fazendo escola.

      Excluir
    5. Olá, Walter. Sim, sou o mesmo. E eu estava achando que ninguém perceberia meu "estilo" de escrita. E na verdade, com relação ao que eu tenho escrito aqui, não foi o Alexandre quem me ensinou, mas você mesmo. Não é à toa que é VOCÊ quem está reclamando!

      Obrigado pelos elogios. E eu não quero aparecer. Pra quê?

      Excluir
    6. E na verdade Walter, é quase sempre os mesmos conselhos. Sugiro que você escreva isso em um notepad no seu desktop em tópicos e somente copie e colando aqui, acrescentando as particularidades, apenas.

      Excluir
    7. Aeeeee Walter! Ta fazendo escola meu irmão.
      Você merece.
      Obrigado ao anônimo por responder aonde falhei.
      Um grande abraço
      Alexandre

      Excluir
  9. Nunca é tarde, amigo.

    ResponderExcluir
  10. Tenho pouco tempo usando medicamento. Tenho percebido algumas melhoras, principalmente um maior auto-controle. Mas hoje me senti triste, meio que um lixo, devido ao comentário do meu esposo numa discussão: " vc está louca? Vá tomar seu remédio". Após isso ele teve que sair. Graças a Deus! Inicialmente eu chorei, me deu vontade de quebrar a cara dele toda (pra não dizer matar). Mas depois fui para o quarto e graças ao medicamento, senti que me controlei rapidamente e fiquei refletindo na cama.
    Só quis desabafar... Agora estou bem. Estou forte!
    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É difícil ter paciência conosco realmente. Não somos muito coerentes muitas vezes justamente por falta de auto controle.

      Excluir
    2. Qualquer relacionamento é difícil, e nos momentos de briga usamos as piores armas pra atingir o outro. Ele foi bastante agressivo e acho que numa outra hora, quando vocês dois estiverem tranquilos, toque no assunto e mostre a ele que você não escolheu sua doença e não é justo usá-la dessa maneira.
      Abraços
      Alexandre

      Excluir
    3. Obrigada, querido! Farei isso sim.

      Excluir
  11. olá boa noite a todos
    Me desculpem o baixo astral e o desabafo, mas preciso ouvir a opinião de alguém. Estou tomando ritalina há uns 5 anos, desde que iniciei um curso de engenharia. Estou mais atento, com mais disposição pra sentar e estudar, mas mesmo assim, não consigo ser um bom aluno, por mais que eu me esforce. Na ultima consulta o neurologista quis me receitar o venvanse, eu recusei porque sei que é caro, mas agora nesse mes, acho que vou tentar.
    Estou muito desanimado, não sei se continuo ou paro de vez. Vejo boa parte do salário indo nas mensalidades, a troco de nada. Vivo recebendo conselhos de trocar a engenharia por algo "mais fácil", mas não consigo me imaginar fazendo outra coisa, parece que virou uma idéia fixa, mesmo eu indo muito mal, acho que se eu desistir, vou ficar frustrado o resto da vida.
    Estou muito angustiado, estou vendo meu sonho indo pelo ralo, não sei o que fazer. Perdi o animo de viver, pode parecer exagero da minha parte, mas eu passo o tempo todo preocupado com essa faculdade, mesmo agora no periodo das férias..
    Então eu queria perguntar pra alguém, se o venvanse é melhor que a ritalina. Não é meu objetivo virar gênio, ou só tirar 100 nas provas, não sou tão ambicioso assim. Só queria ter um ritmo de aprendizagem mais normal, ter certeza que eu vou me formar um dia. Então é isso, desculpem se fugi do tema, mas é que eu preciso muito saber isto de alguém.

    ML

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá amigo! Me trato com medicamentos a pouco tempo. Estou usando bupropiona e está me proporcionando muitas melhoras. No humor, momentos depressivos e impaciência. Vc precisa analisar se esse curso é realmente seu maior sonho ou se vc quer provar pra vc mesmo que consegue se formar nesse curso. Se vc realmente ama esta profissão, vá fundo, se supere, vá passeando por vários medicamentos até achar um que se adeque a vc. A cada dia nós temos que nos superar, assim como outras pessoas que tem outras doenças e tb tem muitas limitações. Veja o exemplo do físico e cientista Stephen Hawking, que com inúmeras limitações, não se deixou abater e corre atrás até hoje dos seus ideais. Nós tb conseguiremos. Abraço. Ahh! Sou professora.... Já imaginou a minha luta diária? Rsrs. Fui!

      Excluir
    2. É sempre complicado para todo mundo. O fato de tomar remédio não quer dizer que sua atenção será perfeita. Sua vida melhora bastante, mas não 100%. Pode ser psicológico. Você não consegue se ver fazendo outra coisa. Ok. Mas pode ser que vocÊ sonha com algo que não existe. Pode ser também a área da engenharia que você quer, que você pode estar erradno ainda. O mercado é muito amplo. Comece a pesquisar o caminho que as pessoas levam dentro dele e veja qual te emplga mais, sabendo que você pode estar esperando uma realização aquém do que o mundo possa te dar.

      Excluir
    3. Professora, era realmente este curso que eu queria, nunca pensei em outra coisa na vida. Queria ter coragem pra desistir como alguns colegas fizeram. Nas primeiras dificuldades, largaram tudo e partiram pra outro curso.
      Mas discordo quando você fala em "superação". Tentar me superar é o que tenho tentado a vida toda. Particularmente não acredito muito em coisas do tipo, tipo "pensa positivo que tudo vai dar certo".
      Mas agradeço seu comentário, vou falar com meu médico pra testar outros remédios, até achar algum que se adeque a mim. Obrigado. ML

      Excluir
    4. É uma pena que muitas pessoas desconhecem o que diz respeito a mente e cérebro. Superação sim! Que seja com pensamentos positivos tb, mas falo da prática. Nossos problemas não são dos piores!!! Jogamos todas as nossas expectativas nos medicamentos. Se esforce, supere-se!!!! Limite quem coloca somos nós. Lembrando que tb sou TDAH.

      Excluir
    5. Oi ML, não sei se vc ainda está lendo os comentários, mas quero dar o meu palpite.
      Acho que o que você está passando não é muito simples que possa ser resolvido no blog.
      Mas aqui vão algumas dicas de experiência própria:
      1) Se o curso de engenharia é o que você sonhou a vida inteira, não o abandone. Pare de se preocupar com o futuro, estude apenas para hoje.
      2) Você deve ser extremamente desorganizado com o tempo, eu sou, portanto, crie uma agenda com horários de estudo e descanso. E cumpra-a.
      3) Pare de se comparar com os colegas, cada um tem seu ritmo e sua forma de aprender. Ninguém é igual a ninguém.
      4) Tome sua ritalina antes da aula.
      5) Valorize-se, outros colegas pararam, você não!
      6) Converse com seu médico sobre a possibilidade de você ter alguma comorbidade (70% dos TDAHs tem uma. A mais comum é a depressão). As vezes um outro remédio associado à ritalina ajuda.
      Quanto ao Venvanse, tomei-o por apenas dois meses e não gostei. Senti um alheamento da vida, parecia que eu não vivia, assistia a um filme da minha vida. Minha médica sugeriu reduzir a dose, mas experimentar com algo de custa mais de 200 reais a caixa não é brincadeira. Voltei pra ritinha.
      Qual a dosagem que você toma? Em quais horários?
      Abraços
      Alexandre

      Excluir
    6. Oi Alexandre, obrigado pela resposta.
      Na minha próxima consulta, vou tentar conversar mais com o médico, vou testar outros medicamentos, até achar algo que resolva. As vezes acho que estou depressivo. Mas esta tristeza, preocupação começaram depois que iniciei a faculdade. As vezes eu acho que minha vida regrediu justo quando eu achava que iria pra frente.
      Aqui o venvanse custa 270,00 reais. E o meu médico disse que eu poderia tomar até 5 comprimidos de ritalina por dia, a de 10 mg. As vezes eu tomo 2 comprimidos juntos. Fico mais atento, consigo estudar, mas na hora da prova erro tudo.
      Obrigado a todos.
      ML

      Excluir
    7. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    8. Olá ML,

      Escrevi um monte de coisa e, depois, .... apertei o botão errado e apagou tudo. (duas vezes). Como minha Lineuzinha ia passando na hora, botei a culpa nela e xinguei ela todinha (%&5"·"%!""""", e também de &%&%%&%§&)() OBS: claro que em pensamento, pois a bicha é danada de braba e eu sou TDAH, mas não sou maluco, né. rsrsrs

      Como não acrescentei nada do que já lhe disseram, e por preguiça, quero apenas dizer que estou torcendo por você. (grande coisa, né?) rsrsrsr

      Excluir
    9. Obrigado Walter.
      ML

      Excluir
  12. Olá, amigos! Quero sugerir uma grande e poderosa leitura de um livro: O UNIVERSO HOLOGRÁFICO. Michael Talbot. Ele não é mais impresso, porém ele está disponível na Internet para download ou o livro original e usado pode ser vendido na Internet.
    É algo fantástico!
    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pela recomendação. Poderia postar algum trecho que nos ajudasse? Não sei se o pessoal aqui vai correr atrás se você não fizer uma propaganda um pouco mais empolgante. Tem a ver com o quê, especificamente? Com imagens na nossa mente?

      Excluir
    2. Teorias que esclarecem: a capacidade paranormal da mente, as últimas fronteiras da física, os enigmas não decifrados do cérebro.
      Estou lendo devido a minha pós graduação em Neuroeducação (capacidade de educar os neorônios). Tudo que diz respeito a cérebro e mente (duas coisas bem distintas), acho interessante para nós. É um livro meio "louco" de tão surpreendente que é. " Uma porta aberta entre a mente e a matéria, entre nós e o universo".

      Excluir
    3. Ok, obrigado novamente. Poderia citar coisas que nos ajudam, algumas técnicas para educar nosso neurônios? para mim que tudo não passa de mente que tem que aprender a usar o corpo, quando este está sadio, claro.

      Se estamos com memórias que nos prejudicam, temos que aprender a parar de pensar nelas e trocá-las por outras. Mudar nosso background. Os TDA-H parecem ter memória até demais, e bagunçada, sem muitas intuiç~´oes sobre a vida e sobre eles mesmos.

      Excluir
    4. Hummmmm. Desculpe-me sou um pouco cético quanto a esse tipo de livro. Já surgiram tantas teorias megalomaníacas que solucionariam todos os males da humanidade e desapareceram.
      Reforço o pedido do amigo acima: poste uns trechos pra nos dar 'coragem' de lê-lo.
      Um abraço
      Alexandre

      Excluir
    5. Se tirássemos um pouquinho os olhos dos nossos umbigos tdah, poderíamos ter mais disposição para ler outras coisas e ampliar nossos horizontes. Não indiquei este livro com intuito de "cura", truques místicos, ou algo parecido. Como havia dito, gosto de saber sobre assuntos que falem de cérebro, mente, ou algo relacionado. É física, é ciência! Não estou aqui para vender livro nem me matar pra que vcs demonstrem interesse pela leitura.
      Abraço.

      Excluir
    6. Me desculpe, amiga, não quis ofende-la! Não entendi muito bem e pedi que comentasse a título de esclarecimento, devo ter me expressado mal. Amo ler, e o termo 'coragem' foi uma brincadeira. Como existem milhares de teorias estapafúrdias, apenas temi que essa fosse mais uma.
      Novamente perdoe-me se a ofendi.
      Alexandre

      Excluir
    7. Tudo bem. Um abraço.

      Excluir
    8. Você não precisa "se matar" para isso. Só pedimos trechos interessantes. Você não vai demorar 5 minutos para transcrever pequenas frases como "Passado e Futuro não existem, são apenas projeções da sua mente, o que existe é o Presente, e é ele quem devemos viver!"

      Excluir
  13. Às vezes me sinto sim como a Adriana, com uma vida toda jogada no lixo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ana!
      Sim, todos nós nos sentimos assim de vez em quando. O que não podemos é sucumbir a isso.
      Isso, eu acredito, é fruto do nosso inseparável sentimento de inferioridade.
      Levante a cabeça amiga, você está se dando novos desafios, e isso não é pra qualquer um.
      Confie em você!
      Abração com carinho,
      Alexandre

      Excluir
  14. Muito bom, descreve muito bem e com bom humor:

    http://www.buzzfeed.com/lukebailey/29-dificuldades-que-as-pessoas-que-sofrem-de-defic#.jg8LxmNpV9

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É bom mesmo! Vale a pena ler.
      O título é mais ou menos o seguinte: 29 DESAFIOS QUE SÓ QUEM TEM DEFICIT DE ATENÇÃO VAI ENTENDER.
      kkkkk
      É legal sim!
      Obrigado pela colaboração
      Alexandre

      Excluir
  15. Alexandre,

    Lááááááááááááááá atras você falou que tinha dado um tempo na medicação, e, salvo engano, já tinha dois ou três meses sem tomar. Você ficou até de nos contar como foi.

    Estou muito interessado na continuidade do tema. Dá para você atualizar o assunto?

    Principalmente agora, pois estou com indícios de que, depois de três anos tomando CONCERTA de 36mg, vou ter voltar ao de 54mg, estágio final do metilfenidato.

    Abcs.

    ResponderExcluir
  16. Texto interessante - desculpem o palavrão do título.
    Fala de disciplina
    http://www.papodehomem.com.br/foda-se-a-motivacao-o-que-voce-precisa-e-disciplina

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Texto interessante!

      Excluir
    2. Não li o texto, mas o título já diz muito do que aprendi na vida: Mais vale um mediano disciplinado do que um gênio indisciplinado. Aprendi da pior maneira, claro.
      Lerei...

      Excluir
  17. Queridos amigos "TDEÁTICOS"..rs. Estou com grande dúvida. Tenho 31 anos e só há pouco tempo resolvi procurar um psiquiatra. Resumindo... Ele passou bupropiona, me disse que ia ver se me daria bem com ele. Por sinal, meu humor melhorou, estava meio depressiva, meus momentos um pouco agressiva tb aliviaram. No início até me deu um pouco de concentração. Mas noto que ainda não está sendo o suficiente. Ainda tenho dificuldades para ler um livro, ou ainda tenho q voltar nos textos para saber o que havia lido ou para entender melhor. E aí, é assim mesmo? Será que esse antidepressivo vai me ajudar no TDAH? Eu mesma me auto-diagnostiquei. O médico não fez nenhum teste ou avaliação maior. Mas eu tenho certeza que sou portadora desse troço.
    Ele não passou a Ritalina porque disse que era um medicamento perigoso e q preferia testar a bupropiona primeiro. Mas por tantos depoimentos que leio, muitos se dão melhores com a Ritalina. Poderei usar os dois?
    ME AJUDEEEMMM!
    Outra coisa, conhecem algum hipertenso que fazem uso da Ritalina? Tiveram complicações?
    Abraço.
    Paula.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro TDEÁTICO,

      Seu psiquiatra não sabe nada de porcaria nenhuma sobre o TDAH, a não ser de "lendas". Você teria sido mais bem diagnosticada se tivesse ido assistir "Senhor doa Anéis".

      Faça o seguinte: leia, imprima, e esfregue na cara dele a recomendação da Associação Brasileira de Déficit de Atenção sobre o roteiro de medicação a ser dada a um TDAH: http://www.tdah.org.br/br/sobre-tdah/tratamento.html.

      ô coisa que eu repito é isto, e todo dia tem um "médico" que não sabe nem pesquisar no Google ...

      De qualquer forma, invista no tratamento, pois quando você acertar, as melhoras serão fantásticas.

      Excluir
    2. "Anônimo de 31 anos",

      Leia o texto resposta feito para o Maikon lá em cima neste mesmo post do Alexandre, onde estão enumeradas as principais coisas que você, recém diagnosticado, deve saber logo!

      Excluir
    3. Kkkkk Walter vc é ótimo. Mas dá raiva mesmo. Chegamos ao consultório quase que dando uma aula para esses médicos. As vezes me pergunto se eu devo ter tdah mesmo... Mas eu tenho TODOS os sintomas gente... Eu não devo estar errada. Fiz testes onlines...etc. Me auto diagnostiquei. Enfim... Agora quero me tratar. Retornarei ao psiquiatra e o direi que o bupropiona adiantou pra algumas coisas, mas para o principal não. Se bem que em relação ao humor, me ajudou muuuuuuito! Será q a Ritalina fará isso por mim tb?
      E em relação a hipertensão? Sou hipertensa... Li que causa aumento na pressão. Mesmo assim... Obrigada.
      Paula

      Excluir
    4. Paula,

      em medicina tem um negócio chamado "PROTOCOLO". Assim, a grande maioria das doenças devem ser tratadas de acordo com um protocolo, já testado e por toda a classe médica e considerado eficaz mundialmente.

      No caso do TDAH, existe também um "protocolo", e este diz que a primeira medicação a ser ministrada é o "METILFENIDATO", que é a RITALINA ou o CONCERTA. (Eu tomo o CONCERTA combinado com a RITALINA).

      A Bupropiona é o terceiro medicamento do PROTOCOLO de medicamentos para o TDAH.

      SIm, a RITALINA ou o CONCERTA, na dose certa, que somente tomando e ajustando você vai saber qual é, faz o mesmo efeito da Bupropiona e até melhor, pois melhora outras coisas também.

      O Metilfenidato (RITALINA ou CONCERTA) aumenta a pressão sim, no meu caso aumentou um ponto na media a minha pressão.

      Mas, cá para nós, os efeitos foram e são tão bons que passei a tomar junto uma medicação para baixar a pressão, e, aí, equilibrei tudo.

      Espero ter ajudado, grande abraço.

      Excluir
    5. E como ajudou! Eu já utilizo medicamento para pressão. Bom, amanhã, se eu não rs..r marcarei o psiquiatra, pois já fez um mês. Ele tb havia passado exame d sangue pra ver a taxa hormonal, mas deu tudo ok. E que venha a RITA!!!!
      Paula

      Excluir
    6. Completando ai em cima. .." * se eu não esquecer".
      Paula

      Excluir
  18. Boa noite, Paula! A bupropiona é um antidepressivo, não vai funcionar para os sintomas do TDAH. Se o seu diagnóstico é TDAH, você precisa de Ritalina ou Venvanse. Infelizmente seu psiquiatra esta muiiiito mal informado. Tomo Ritalina a quase cinco anos e NUNCA tive NENHUM efeito colateral significativo. Tive um pouco de inapetência nas duas primeiras semanas. E sö.
    Abraço
    Alexandre

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Alexandre! Qdo fui ao consultório, fui com a certeza q ele passaria a Ritalina, mas pela minha surpresa não. Colocou um pouquinho de medo nesse medicamento. O povo faz um terror com a Ritalina, afff!,

      Excluir
  19. Não só TDA-H's têm estes problemas trabalhando com a criatividade. Muitas pessoas tendem a se esquecer após poucos dias que começaram o trabalho criativo também. Por que não estão mais empolgadas?


    IMPACIÊNCIA

    Isto destrói um trabalho criativo. Você quer logo a emoção de ter algo pronto, mas não é assim que funciona. Você não faz isso intencionalmente, você apenas quer que a coisa funcionae um pouco mais rápido do que o possível.

    Grandes obras sempre começam com um esboço, portanto tenha sempre certeza de que seu projeto pode durar muito tempo e não algo rápido.


    ADMINISTRAÇÃO DO TEMPO

    Você gostando ou não, esta é a chave para você terminar seus projetos. Quando vocÊ começa seu projeto, vocÊ tende a trabalhar demais ou não o suficiente. Algumas pausas podem ser úteis. Trabalhar sem parar pode ser pior para sua produtividade. E quanto mais tempo você fica em cima de um projeto, mais tempo longe dele você quer ficar também. Então por que não deixar essa necessidade natural de separação agir?

    Só não se esqueça de voltar. Você precisa trabalhar em cima de um projeto para tê-lo pronto, pois eles não terminam sozinhos. Uma boa ideia que você pode tentar é trabalhar por uma hora e descansar 15 minutos(ou do jeito que você preferir), e em um dia de trabalho de 8h, você erá descansado 2h.


    ESCOPO DO TRABALHO

    Faça uma lista realística das coisas que devem ser feitas para o trabalho todo. Se você o fizer, terá noção da quantidade de coisas e do tempo a ser realizado, pois você precisará colocar um tempo para cada uma, e matará a ilusão que gera a impaciência.

    Não se esqueça de acrescentar tempo para imprevistos, que sempre acontecem.


    DISTRAÇÕES

    Distrair-se é normal, mas distrair-se várias vezes ao dia toma muito tempo. Uma distração pode levar de segundos a vários minutos. Se você se distrai de 15 a 100 vezes por dia, isso vai de vários minutos à várias horas em um dia.

    Ficar longe da distração é um bom começo. Desligue a internet, a TV, o rádio, a não ser que alguma dessas, por algum motivo, te ajuda.


    MEDO DE ERRAR

    Não fique comparando o seu trabalho com os dos outros, a não ser que você o faça apenas para melhorar o seu! Não se deixe intimidar, treine mais! A vida é assim mesmo, você não sabe nada ainda, a caa dia vai aprender algo novo. Quem está à frente é porque já viu essas coisas, mas já esteve na mesma situação que você.


    FINALIZANDO

    Se depois disso tudo você ainda falhar, não desanime, no caminho você aprendeu muitas coisas, e coisas úteis, portanto algum valor teve, é só continuar a repetir isso até acertar, você não perdeu nada, só ganhou.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Excelente, só não consigo praticar. kkkkkk
      Só pra ler seu post eu viajei milhares de quilômetros.
      Esse é o meu (ou nosso) problema, eu sei tudo o que preciso fazer, mas minha mente boicota.
      Acho que vou fazer um post agora sobre isso.
      Abraços
      Alexandre

      Excluir
    2. Que bom que leu "isso tudo" Alexandre. Rs
      Acho que antes de mais nada deveríamos saber de TODOS OS NOSSOS PROBLEMAS ENNUMERADOS, e conhecer também TODAS AS NOSSAS ARMAS CONTRA ELES!

      Excluir
  20. Ola, tudo bem, siinta-se livre para pegar qualquer tirinha de lá... (são pouquissimas tirinhas do blog que eu fiz... aquela mesmo não fui eu, rsrrss) mals ter sumido... é que com o meu namoro eu ando mais ocupado do que nunca... tinha até esquecido de ver os comentários do blog...rsrsrs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ahhhhh o amor 💓 💓.... rsrsrs
      É lindo, mas é uma areia movediça. Eu sou exatamente assim, quando estou amando nada mais importa. Kkkkk
      Que bom que é por esse motivo, cheguei a me preocupar de tê-lo magoado de alguma forma. Adoro seu blog e suas participações aqui.
      Um abração
      Alexandre

      Excluir
    2. rapaz... umas perguntinhas...

      1-seu irmão tem TDAH?
      2- Vc costuma visitar o grupo do face de TDAH adulto?

      Excluir
    3. Eu tenho uma irmã TDAH. Quanto ao face, eu quase não entro no meu, que dirá no TDAH adulto.

      Excluir
  21. é incrível como seu blog não para de alavancar... meio milhão de visitantes... até divulguei meu blog em tudo que é canto...grupos do facebook, comunidades da época do orkut, etc... para uue o pessoal ficasse por dentro das noticias referente ao TDAH e tambem para divulgar o manual de sobrevivência do TDAH, mas nem chego perto disso...kkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nem eu sei por que. Durante muito tempo fui extremamente dedicado e atencioso com os comentários, mas ano passado foi um caos. Trabalhei demais, como você, amando, mal sobrava tempo pra escrever os posts, que dirá responder aos comentários. Quem segurou a peteca pra mim foi o meu web irmão e amigo Walter Nascimento. Esse ano estou me esforçando mais pra estar presente.
      Mas seu blog já está beirando os noventa mil.
      Você mudou o nome, eu gostava mais do outro. Rsrrs
      Seu manual é sensacional, perfeito.
      Abração, amigo.
      Com carinho
      Alexandre
      Obs. E o sax? O meu ta encostado. Minha outra meta é retoma-lo.

      Excluir
    2. tive a idei de colocar como se fosse um jornal... axei a ideia massa.... no inicio eu coloquei o nome de universo TDAH, pois, realmente o TDAH era um mundo novo para ser desvendado por mim, milhares de coisas para saber sobre mim mesmo.... ai depois mudei o foco para as noticias.(e tambem porque tinha muito site com o nome de universo tdah...kkk ai tive de mudar)

      Quanto ao sax, ainda toco... só de ouvido...kkk, detesto partituras... estou tentando apender a tocar com divisão harmônica (quando alguem cantar em soprano eu tocar em contralto, tenor ou baixo por exemplo). eu comprei um violino baratinho recentemente tambem, estou vendo se consigo fazer muita coisa nele.... até tiro de ouvido, o uim é que sou pessimo em afinação, até estourei uma corda dele já...kkk

      Excluir
    3. Realmente, Universo TDAH tem alguns mesmo...
      Eu gosto demais do seu blog, sempre passo por ali e o Manual de sobrevivência é o melhor da Internet.
      Eu não sou músico, toco por partituras. Tocar com outra pessoa nem pensar, kkkkk.
      Que legal, você é músico mesmo...

      Excluir
    4. Realmente, Universo TDAH tem alguns mesmo...
      Eu gosto demais do seu blog, sempre passo por ali e o Manual de sobrevivência é o melhor da Internet.
      Eu não sou músico, toco por partituras. Tocar com outra pessoa nem pensar, kkkkk.
      Que legal, você é músico mesmo...

      Excluir
  22. Olá pessoal
    Tenho 31 anos, sou casada e não tenho filhos. Em 2010 terminei o último semestre do curso de arquitectura e até agora não consegui elaborar meu TCC. De 2011 para cá tenho sido acompanhada por uma psicóloga e por um psiquiatra. Foi-me diagnosticado depressão. Tenho sessões semanais com a psicóloga e tomo fluoxetina. Houve alturas em que me senti melhor, mas também outras em que me senti completamente em baixo. Esses dias eu comecei pesquisando na Internet alguma coisa que me ajudasse a entender o porquê de ter tanta dificuldade em concluir qualquer tarefa, mesmo as mais simples. Cheguei ao TDAH.
    A sensação que tenho neste momento é que tudo está se encaixando.
    Não sei no entanto, se devo falar desse assunto com os meus médicos. Não sei se devo contar o que tem acontecido comigo por estes dias. Algum conselho?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acompanhe o blog sempre, poste esse seu mesmo comentário no pot mais novo (este é o penúltimo). E já saiba logo que é bom sim você falar com os médicos, aliás, não sei por que não falar... A única precaução é com relação ao descrédito que alguns deles possam ter. Seria essa sua procupação?

      Enfim, procure no site da ABDA os profissionais habilitados para te tratar na sua região.

      Excluir
  23. Muito obrigada. Vou fazer isso.

    ResponderExcluir
  24. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir