segunda-feira, 18 de maio de 2015

TDAH: NOVE PASSOS PARA VOCÊ FRACASSAR NA VIDA






Lembre-se, não deixe nenhum dos passos sem cumprir ou não poderei garantir que vá fracassar retumbantemente! Não posso ser responsabilizado se você, mesmo cumprindo o tutorial aqui descrito, ainda obtiver algum sucesso na vida. As vezes a sorte não está a nosso favor...

1) NÃO SE TRATE: Essa é a base de tudo! Ignore ser um TDAH, melhor ainda, não acredite que exista o TDAH. Acredite que a Ritalina é um veneno e que os médicos estão mancomunados com os grandes laboratórios para ganhar milhões à suas custas.

2) CONFIE NA SUA MEMÓRIA: Acredite piamente que anotar é besteira, você irá se lembrar. Some-se a isso o fato de você não tomar os remédios e estará dando um grande passo em direção ao buraco.

3) ISOLE-SE: Isso é ótimo! Aceite que você é anti social e abandone amigos, parentes e conhecidos. Rapidamente você não será lembrado para ser convidado a eventos sociais, promoções, novas oportunidades...

4) LIBERTE-SE DO RELÓGIO: Não fique conferindo as horas, nem se preocupe com possíveis atrasos; o brasileiro é assim mesmo. Não se esqueça: sempre dá tempo de ajeitar alguma coisa em casa antes de sair, não confira o endereço antes de sair (CONFIE NA SUA MEMÓRIA) e muito menos confira se você conhece mesmo o caminho. A surpresa é a graça da vida!

5) APREGOE SEU TDAH NO TRABALHO: Isso é muito importante, todos devem saber que você é TDAH. Principalmente seus superiores. Você passará por três estágios: NEGAÇÃO, ZOAÇÃO E DEMISSÃO. Seus colegas dirão: Que isso, você é um cara inteligente, não tem essa doença não. No segundo estágio vão começar a te zoar: Chegou atrasado hoje por que não tomou seu remédio? Esqueceu as planilhas né, TDAH? E no último seu chefe vai concluir que seu problema é doença e você jamais vai superar suas deficiências. Na primeira crisezinha demite o doidinho.

6) SOLTE SUA IMAGINAÇÃO: Empresas gostam de pessoas que pensam fora da caixinha, então, nada de se policiar. Viaje durante o expediente; diga coisas sem noção durante as reuniões; não faça um roteiro do que precisará dizer, improvise! Não se policie, deixe que o TDAH (que você não acredita que exista) aja por você.

7) ASSUMA SEU SENTIMENTO DE INFERIORIDADE: Deixe bem claro que você é um nada! Não sabe nada! Não entende nada! E, principalmente, não merece nada! Sempre que pedirem sua opinião - ainda que você saiba - titubeie, gagueje, engasgue. Não seja merecedor. Assuma, você é uma farsa!

8) SOLTE SUA IMPULSIVIDADE: Aqui é o oposto da anterior. Fale o que lhe vier à cabeça. Aponte as falhas e defeitos dos outros. Fale na cara! Seja O SINCERO!  Assuma riscos desnecessários e o principal: JAMAIS PENSE NAS CONSEQUÊNCIAS. Isso é fundamental!

9) ABANDONE SEUS PROJETOS: Esse item é típico. Esqueça aqueles projetos que já te consumiram tempo e dinheiro e mergulhe em algo novo, excitante!!!! Que claro, será também abandonado por outro ainda mais excitante... Que será abandon... Que será aban... Que será ab...
Este item me foi sugerido pela Bianca Tupinambá. Obrigado!

Eu poderia listar mais algumas atitudes aqui, mas acredito que essas sejam as principais. Se você sabe de outras que possam enriquecer nosso fracasso poste nos comentários; adorarei saber. Talvez até mesmo acrescento aqui e te dou o crédito.
Ahhhhh, já ia me esquecendo: siga rigorosamente esses passos e você terá como bônus um aumento exponencial do seu sentimento de culpa. Isso é um ganho extra que estou te proporcionando, portanto, cumpra.


20 comentários:

  1. item 9- abandone todos os seus projetos para sempre começar algo novo e mais excitante!!!!

    ResponderExcluir
  2. Hummmmm... Tem razão Bianca! Acho que terei que passar pra nove. KKKKK
    Obrigado
    Alexandre

    ResponderExcluir
  3. A cada dia que venho aqui, me deparo com um texto emocionante.
    Comecei a perceber que meu marido, a cada vídeo ou texto que tentei mostrá-lo, tenta me jogar ainda mais p baixo, dizendo que: "Engraçado, as reportagens dizem que são inteligentes, que isso ou àquilo, e só no finalzinho é que falam que não é bem assim..."
    Aí meus amigos, ao ler a parte: ASSUMA SEU SENTIMENTO DE INFERIORIDADE... Não me contive e logo pensei: "é isso que ele quer..."
    NUNCA imaginei estar 9 anos ao lado de uma pessoa que hj desconheço.
    Parabéns Alexandre, seu texto me ajudou bastante em como devo levar minha condição daqui pra frente.
    Deixo aqui meus sinceros agradecimentos e respeito a cada dia por esse blog.
    Paula

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Paula, que bom ter te ajudado. Convivência é muito difícil mesmo e costuma descambar pra um lado que nunca esperávamos.
      Abração
      Alexandre

      Excluir
  4. kkkk, Engraçado eu já estava seguido todos esses passos, e lendo esse texto me deu conta disso. valew Alexandre.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola, Valter! Eu também, por isso fiz o texto. Pra mim e pra vocês. TDAH é auto policiar-se o tempo todo e eu estava meio relaxado.
      Abração
      Alexandre

      Excluir
  5. Ah Alexandre, sempre escrevendo sobre como nós nos sentimos... Até enviei esse texto pro meu marido que também é TDAH. Aliás, eu sou, meu marido é e nosso pequeno de 4 anos tem hiperatividade e isso anda me deixando bem deprimida. Amanhã temos reunião na escolinha, pq a professora o trata muito diferente e sempre o isola do resto da turma. Enfim, vc já sabe como é o ciclo né... Mudando o assunto, queria perguntar uma coisa: tomo duas ritinhas por dia, e ultimamente uma das minhas pernas fica tendo espasmo o dia todo. Com alguém mais é assim?
    E obrigada Alexandre, por juntar esta comunidade tão bacana. Me sinto muito reconfortada com seus textos e com os comentários dos membros tão bacanas. Um abração.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia, Aline!
      Que professora, hein! Minha médica, nas reuniões de apoio, sempre aconselha que se coloque as crianças em escolas menores, com um atendimento mais individual, mais personalizado.
      Menina, nunca ouvi falar desses espasmos. Talvez fosse bom você fazer um teste; uns dias sem a Ritinha. Fim de semana, feriado...
      Se parar, volte ao médico.
      Abraços e obrigado
      Alexandre

      Excluir
  6. Boa Noite!

    Alexandre ou alguém que possa ajudar,

    Descobri a alguns meses que sou portador de TDAH. Acontece que meu medico ( Neurologista) me receitou bupropiona ao invés de ritalina.
    Disse pra ele que eu estava muito estressado e ele disse que nesses casos a ritalina pode piorar.
    A bupropiona (150mg) no começo funcionou muito bem. Mas pouco depois parou de fazer efeito. A falta de memória, desatenção e alteração de humor continuam.
    Vocês conhecem algum caso tratado com bupropiona? Ou tem que ser ritalina mesmo?
    Muito Obrigado!
    (Anderson)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia, Anderson!
      É, a bupropiona não é indicada para TDAH. A Ritalina sim. Você deve voltar ao seu médico e dizer que a bupropiona melhorou o stress mas que os efeitos do TDAH - desatenção, falta de foco, má memória - continuam. Não acho que a Ritalina piora o stress, até porque boa parte desse stress é causado pelos erros e pelo medo dos erros; que gera uma incrível ansiedade.
      Volta lá e substitua esse remédio.
      Abraços
      Alexandre

      Excluir
  7. Eu ri demais! Porque são passos que a gente passa mesmo nessa jornada! TDAH é recomeço, pq continuidade....
    "item 9- abandone todos os seus projetos para sempre começar algo novo e mais excitante!!!!" Faltou esse item mesmo!
    :)

    Lála

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lála, bom dia!
      É, não tem nada de novo, são os passos que damos diariamente.
      Vou incluir o 9.
      Abraços
      Alexandre

      Excluir
  8. 7 e 8 são excludentes.... mas eu gostaria mesmo é que você me definisse o que é fracassar!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ô minha amiga, bem se vê que você não é TDAH. Não são excludentes, são complementares. O sentimento de inferioridade não nos impede de ser impulsivos, seja nas palavras, seja nos atos.
      Fracassar é implodirmos todos os nossos sonhos e projetos.
      É criar um projeto de vida e não cumpri-lo, ou pior, auto sabota-lo.
      Beijos saudosos
      Alexandre

      Excluir
  9. Nem precisei cumprir todos os itens elencados para o fracasso retumbante e quase jubilei na faculdade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, só alguns pontos já são suficientes. Mas os nove são a garantia absoluta do fracasso. Sem erro.
      Abraço
      Alexandre

      Excluir
  10. Quem aí é só TDA: vocês se acham muito burros??

    Já to começando a achar que meu problema é só burrice mesmo, mais nada! Minha desatenção é simplesmente incurável, a Ritalina (só testei ela) melhora um pouco, mas não é lá grande coisa. Meu raciocínio é completamente confuso e acelerado, outras vezes parece "travar". Minha memória pro dia a dia é bem pior que a da minha tia com Alzheimer. Quase sempre falo alguma coisa desconexa, fico "surda" ou "cega", não confio em mim mesma.

    Chego a pensar que não é só déficit de atenção. Já cogitei a possibilidade de algum tumor cerebral, mas, se fosse, já era pra ter morrido. Sou caduca assim desde criança. O pior é que nenhum médico leva essa queixa a sério, porque nunca reprovei na escola, fiz faculdade, consigo ler muito, passo em concursos sem estudar etc. Também desconfio que eles não admitiriam que sou burra, mesmo que achassem.

    Queria tirar esse peso de mim, queria que me dessem um laudo confirmando essa "burrice crônica". Daí eu não teria mais que lidar com tanta expectativa, ou ficar me achando desonesta, como se eu fosse uma fraude.

    ResponderExcluir
  11. Oi Letícia, então, eu não tenho lá muita experiência de vida com meus 17 anos, mas descobri a doença aos 13, e desde então tomo a ritalina. A vida toda sempre disseram que eu não o tinha, porque sempre tinha boas notas e etc, mas no dia a dia era péssimo. O tratamento com ritalina é progressivo, você tem que ir tomando durante algum tempo para que ela vá ajudando, ajustando doses e etc. Existem testes bastante eficazes que direcionam se você tem ou não tdah e qual seu nível. Existe uma associação de médicos associados nisso e fui num deles. Agora aqui estou eu, vivendo com uma memória bastante aceitável.
    Procure um médico, descubra se realmente tem, e se tiver não desista do tratamento, porque ele demora um pouco.
    Espero ter ajudado,
    Abraços,
    Matheus Slade

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. você poderia me dizer que tipo de testes são esses(de descobrir se tem tdah e qual é o nível) ? obg

      Excluir
    2. Os testes de TDAH na verdade são perguntas que direcionam o médico a formar um diagnóstico. Não existem exames para TDAH. No site da ABDA, Associação Brasileira do Déficit de Atenção existe o teste. Entre lá e faça. Se der positivo, procure um médico.
      Abraços
      Alexandre

      Excluir