domingo, 3 de setembro de 2017

TDAH:DESATENÇÃO, MEMÓRIA E DISCIPLINA.






Acabei de ver um post no Facebook indicando sete aplicativos para auxiliar a vida dos portadores de TDAH.
Uma iniciativa interessante, louvável, se não fosse por um detalhe: quem criou o post não é TDAH!
Quem é TDAH pleno, aquele de carteirinha, não consegue usar aplicativos com essa regularidade. Isso exige disciplina, determinação, memória... Nada disso nós temos.
Vamos lá:
Evernote: Conheço há anos, instalei umas três ou quatro vezes. Desisti. Você tem que pegar o celular, abrir a tela (pronto, já foi pro Face) , abrir o programa (se lembrar depois que sair do Face) , criar uma nova nota (se conseguir lembrar pra que diabos pegou o celular)... Chega! Já esqueci o que iria anotar. É chato, cheio de regrinhas...
Any. do: Lista de tarefas... Bem, para listar as tarefas eu preciso de lembrá-las. Segundo, eu preciso me lembrar de consultar o aplicativo. Terceiro, tenho que ter disciplina para a abastecer sempre que surgirem novas tarefas. Quarto, tenho que ter uma vontade férrea de não entrar no Face, Twitter...
Mobillis: Guia financeiro. Já instalei dezenas deles. Alguns cheguei a usar por semanas... Depois esquecia, retomava, esquecia de novo... Desinstalei. São complexos, chatos e exigentes. É inimaginável pedir a um TDAH que lance todas as suas despesas num aplicativo. Isso é anti TDAH por excelência!
Color Note: Até agora o mais útil. É um programa simples e direto. Sem muitas frescuras e exigências de páginas, colunas... Mas como todos os outros, só funciona se você se lembrar de usá-lo. Já o tive no Windows Phone; mudei de plataforma e esqueci dele.
Peak: jogos que aumentam a habilidade cerebral. Nunca usei, nem sabia que existia. Pode ser ótimo, mas não costumo ter saco pra jogar nada. Não posso dar palpite.
Wunderlist: Um super mega hiper aplicativo para listar tarefas. O melhor do mundo! Permite criar listas individuais ou em grupo, pessoais ou profissionais... Perfeito! Se você lançar os dados, se você lembrar de consultá-los, se você tiver disciplina para abrir o celular, o programa, nova lista...
Focus at will: Talvez o mais interessante, segundo a matéria são músicas desenvolvidas para aumentar a concentração. Muito legal! Aí no meio da música soa a notificação do Facebook... Já era... Ou do WhatsApp, pior ainda...
Veja bem, não estou dizendo que nada disso serve como ajuda ao TDAH, ou que nós não tenhamos solução ou ajuda. Nada disso, apenas quem elaborou essa lista não é, ou não conhece bem como funciona o TDAH.
Ao abrir o celular, abrimos a porta da desatenção. Face, Twitter, Instagram, WhatsApp... Tem que ser mega disciplinado pra não mergulhar nesse mundo e esquecer da vida. Nossa mente salta de um tema para outro, e para outro, e para outro, em fração de segundos. A desatenção é nossa companheira inseparável, não dá pra imaginar um TDAH com esse nível de organização e disciplina. Inclusive no post há um comentário que ilustra bem nosso comportamento :
A menina oferece uma alternativa gratuita ao Mobillis, ela comprou esse último para, só depois, descobrir que a versão pro permitia privilégios temporários. Ou seja, por desatenção ela não percebeu o que estava comprando.
Aplicativo para TDAH só vai funcionar assim: não precisamos de escrever nada, nem de lembrar. O aplicativo toma a iniciativa, a cada intervalo de tempo pergunta: fulano você já fez isso? Ou te cobra: fulano, você ainda não foi a tal lugar...
E os lançamentos feitos por voz. Lembrou no trânsito, grava que ele se vira para arquivar e te cobrar depois.
Deveria se chamar Memória de Mãe, ou de esposa, ou algo do gênero.
Existiu na plataforma WP, um programa de tarefas que cobrava sua execução. Se a pessoa não desse baixa na tarefa ele ficava triste, nervoso; cobrava inclusive por não estar sendo usado. Muito útil, mas desapareceu. Além do defeito de ter que escrever.
Volto a dizer, não quero detonar o post, muito menos os aplicativos, só acho que ajudam muito menos do que parece, pois exige que o abasteçamos de dados. E isto é muito difícil para um TDAH.