terça-feira, 24 de julho de 2012

EU CONFESSO, O TDAH É UMA MENTIRA!









Não adianta a ABDA tentar provar o contrário; o TDAH não existe.
As minhas explosões de fúria que destruíram relacionamentos amorosos e amizades?
Nunca existiram.
Procrastino por preguiça!
Mesmo vendo minha vida afundar optei por não fazer nada, sei lá, talvez pra dar uma de coitadinho. A tortura mental que eu vivo quando procrastino (sim, ainda sou dominado pela ‘preguiça’) é invenção minha.
Quatro casamentos desfeitos com traumas, dores e culpas inesquecíveis foram por falta de caráter. Os dois noivados que ruíram na adolescência nada mais eram do que embriões do cafajeste em que me transformaria mais tarde.
Nunca quis ter uma vida estável! Jamais sonhei em envelhecer ao lado de uma esposa amada cercado de filhos e netos numa casa confortável, própria e quitada, resultado de uma vida financeira tranquila e bem planejada.
Não! Desde adolescente sonhei com uma vida amorosa errante e instável, afinal, os embates que antecedem o fim de um casamento são absolutamente deliciosos. O prazer de ser pego em erro pela esposa não tem preço, como não tem preço cometer o mesmo erro pela milésima vez.
Como é saboroso olhar pra trás e sentir-se responsável por destruir a própria vida, dinamitar todos os sonhos de infância e juventude.
Claro que isso não é uma doença!
Somos milhões de cretinos auto destrutivos que sabotamos a própria vida por prazer, por gosto.
Deleitamo-nos ao ver o sofrimento de nossos pais com nossa vida errática e cambaleante. 
Quantos de nós conseguem sucesso profissional, mas destroem suas vidas afetivas e pessoais. Outros tantos dinamitam o sucesso quando estão ‘perigosamente’ próximos dele.
Quanta dor vivemos e causamos, quantas lágrimas derramamos – nossas e de quem nos ama – sempre por vontade própria!
Quantas frustrações engolimos, quantas humilhações nos foram inflingidas por repetirmos os mesmos erros, os mesmos desatinos, por esquecermos pela enésima vez!
Não! O TDAH não existe!
Cada um de nós é fruto da manipulação mesquinha de laboratórios farmacêuticos mal intencionados.
Quanta cretinice, meu Deus! Como alguém pode vir a público tripudiar sobre o sofrimento de tanta gente! Quem são essas pessoas que se arvoram no direito de nos passar um atestado de cretinos e idiotas. Cretinos por tudo o que fizemos com as nossas vidas e a de todas as pessoas que cruzaram nossos caminhos; idiotas por acreditarmos que nossa falta de caráter poderia ser uma doença.
Não! Eu não vou abaixar a cabeça para uns poucos incompetentes que sonham com seus quinze minutos de fama, ainda que o preço dessa fama seja atirar tanta gente no limbo da vida de TDAH sem tratamento.
Deixo aqui o meu protesto: eu sou portador de TDAH sim!
Saber-me TDAH mudou radicalmente minha vida. Ainda cometo enormes falhas, ainda magoo as pessoas, ainda procrastino, ainda esqueço muita coisa, ainda me saboto. Mas  hoje me conheço melhor, hoje consigo enxergar muitos desses comportamentos antes que eles aconteçam e muitas das vezes consigo impedi-los. Continuo minha luta, mas hoje ao lado de milhares de pessoas que sofrem do mesmo mal e aprendo com cada uma delas a  ser uma pessoa melhor.
Não sei se consegui; mas quem sabe?
Já temos inimigos demais - dentro de nós mesmos - para termos que enfrentar criaturas mesquinhas que só querem aparecer às nossas custas.


36 comentários:

  1. *Eu não imaginaria este pensamento final seu... no meio do texto a estava raciocinando uma resposta para colocar nos comentários...

    *Referente esse desejo q vc tem (ou tinha) de ser um amante errante, significa que voce é um homem sexuado. Pois, práticamente, "todos" nós já sonhamos alguma vez em cheirar todas as flores do jardim. Em relação a vida sentimental, nós homens somos divididos em 2 partes...a que quer achar alguem especial para amar e ser amado, e a parte que quer ser don ruam e afajeste...
    No meu caso, desde pequeno a vontade de ter alguem especial sempre foi maior que ser um cafajeste. (isso deve ser proveniente de experiÊncias de vida ou modos de criações distintas)

    *Sobre as dúvidas e desacreditações... quantas vezeseu tive certeza de algo num certo dia, e pouco depois, mudei de idéia drasticamente.... O nosso otimismo variam para o pessimismo como uma montanha russa (e acabamos tendo esse trajeto apenas como se fosse realismo ao invés de pessimismo)... tudo depende de nosso estado emocional que influencia incrivelmente nas nossas decisões, formas de pensar e na qualidade desses pensamentos gerados.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu amigo Peregrino, bom dia!
      Acho que me dei um pouco mal nesse post. Já causei algumas confusões e estranhezas. Eu tentei ser irônico e acho que não me fiz explícito. Não, eu sempre sonhei com uma vida tranquila. Romper casamentos é de um sofrimento indescritível; imagine romper quatro! Odeio essa vida errante de TDAH. E pode ter certeza, ser esse homem 'sexuado' como vc diz é péssimo em determinados momentos da vida. Causa conflitos e aborrecimentos com as parceiras.
      E, sinceramente, essa pecha de cafajeste é injusta pois em todos os casos eu cheguei a um grau de insatisfação insuportável e meti os pés pelas mãos.
      É terrível, meu amigo!
      Um grande abraço
      Alexandre

      Excluir
  2. Esse conflito que envolve o sentimento de culpa sempre me aparece vez por outra. Não se "vê" o TDAH como se "vê" um osso quebrado num raio x, por exemplo. E em muitas situações nossa estima já abalada se deixa levar por comentários como os que você bem colocou acima. Muitas pessoas dizem ser difícil explicar a quem não é portador do TDAH, como é que se sente...
    Creio que talvez mais difícil seja entender como é ser portador de TDAH, sem nunca ter estado na pele de um.
    Muito bom texto!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ana Beatriz, bom dia!
      É exatamente isso, não se vê, e nosso comportamento é aparentemente normal. Não saímos por aí falando sozinhos, babando ou agredindo os outros; não, agredimos a nós mesmos ( e por tabela a quem convive conosco) somos nossas principais vítimas. Por isso me revolta essa postura de gente irresponsável que sai por aí pregando a inexistência do TDAH.
      Obrigado por suas palavras,
      um abraço
      Alexandre

      Excluir
    2. Preciso de ajuda.

      Excluir
  3. Muito bom texto! [2]
    Não consigo entender porque é tão dificil pras pessoas acreditarem/aceitarem a existência do TDA. Como é possível que depois de tantas coisas que fazemos que machucam os outros e a nós mesmos, que depois de tanto sofrimento, que depois de tantos fracassos, sempre cometendo os mesmos erros, que sabemos claramente que são erros, por sinal, alguém ainda consiga olhar pra algum de nós e dizer que TDA não existe? é frescura, é só pra vender remédio, chamar atenção, falta de interesse, falta de esforço... E nem adianta muito tentarmos explicar, porque pouca gente se dá ao trabalho de procurar entender. Acho que isso sim é crueldade. Taxar uma pessoa de desinteressada, preguiçosa, impulsiva desconsiderando propositalmente um problema existente e que é o grande causador disso; fazer a pessoa se sentir ainda pior, acreditando ser mesmo essas coisas por pura falta de caráter; quando tantas coisas poderiam ser melhores se em vez de recriminarem, estendessem as mãos para ajudar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Reily!
      O que mais me estranha é que é uma doença reconhecida pela Organização Mundial de Saúde! Somente no Brasil uma pessoa que se diz médica sai por aí desacreditando o TDAH ( e por tabela a Organização Mundial de Saúde). E você tem toda a razão, se nos machucássemos fisicamente seriamos taxados de doidos, paranoicos, sei lá qual é o nome dessa doença, mas machucamo-nos emocionalmente, machucamos nossas vidas, e isso ninguém vê. Ou não quer ver.
      Um dia essa gente será banida da mídia e nós teremos mais credibilidade.
      Um abraço
      Alexandre

      Excluir
  4. Ótimo texto,suas palavras me atingem diretamente como se tivéssemos sintonizados na mesma frequência...este texto em especial...sou filho único de mãe solteira,falecida a 2 anos,minha mãe foi a pessoa que mais sofreu comigo.Me culpo por não sentir culpa dos meus atos,nem se quer fui capaz de chorar em seu velório,porquê?não faço ideia.Desde criança fui uma pessoa difícil com ações problemáticas, como fugir de casa e ser encontrado dias depois,sem saber responder porquê havia feito isso,uma sensação de que tenho que fugir daqui e voltar ,para onde?não sei!.Gostaria de conhecer estas "Ofensas" apenas em meus pensamentos,ouvir de outras pessoas que sou assim,como esta descrito no texto é realmente dolorido.Me aceitar assim e criar forças para lutar e tentar me recriar esta complicado,são praticamente 5 anos Procrastino,enclausurado em minha própria mente...meu próprio quarto.Seus textos estão sendo um essencial apoio para mim,obrigado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, meu amigo!
      Não adianta ninguém dizer o contrário, carregamos todas as culpas do mundo. Eu também tenho o meu fardo. Cometemos vários desatinos em nossa vida que não queremos cometer - ou pelo menos que não imaginávamos que fossem ter aquela consequência - e nos arrependemos ao ver a destruição que causamos nas pessoas queridas. Infelizmente ainda não existe uma cura, mas o tratamento ajuda muito. Diminui a impulsividade, a procrastinação, os ataques de fúria, além de aumentar a concentração.
      Procure tratar-se.
      Até a justiça brasileira já reconhece o TDAH como doença pois já dá liminares que obrigam o governo a fornecer o remédio de graça aos pacientes.
      A coisa tá melhorando pra gente.
      Cuide-se, vale a pena.
      Um forte abraço
      Alexandre

      Excluir
  5. Otimo depoimento Alexandre, so quem tem sabe o que e e que se passa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Evandro!
      É um leão por dia, né meu amigo!
      Tem dia que tem mais de um, rsrsrs.
      Que foto feia essa sua, hein! kkkkkkkk
      Cara, amo viajar. Um dia terei uma foto dessas também!
      Um abração
      Alexandre

      Excluir
  6. Acabei de ver uma matéria sobre o uso indiscriminado da Ritalina no G1. E como sabem tudo que a globo diz tem grande repercussão. A matéria diz que muitas pessoas vem utilizando para melhorar os estudos para concursos. E que essas pessoas nem msm sofrem do transtorno. Isso me deixa preocupado porq pode dificultar o acesso para nós que realmente precisamos desse remédio.
    pra quem quiser ver ta aí o link
    http://g1.globo.com/concursos-e-emprego/noticia/2012/07/candidatos-de-concursos-relatam-uso-de-tarja-preta-para-render-mais.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, uma imprensa livre é fundamental na democracia, mas muitas vezes eles erram a mão. E não existe imprensa imparcial, as matérias acabam sendo parte do pensamento do jornalista, de suas crenças. Existem remédios que são usados como abortivos, como alucinógenos, como droga, como arma para suicídio ou homicídio. Existe até um ditado que diz: A diferença entre o remédio e a droga está na dosagem.
      Só no Brasil a imprensa dá eco a uma meia dúzia de boçais que vão contra a OMS ( Organização Mundial da Saúde. Somos terceiro mundo, não importa quanto nosso país cresça, nossa cultura é que tem nos tirar da lama.
      Um abraço e obrigado pela dica.
      Alexandre

      Excluir
  7. Olá Alexandre,

    tenho 26 anos e há exato 1 mês descobri ser portadora do TDA (o meu é sem o H mesmo, sou o subtipo desatento).

    Encontrei seu blog enquanto pesquisava sobre o tema, e essa sua postagem, por tanta identificação com a minha própria vida, me arrancou umas boas lágrimas.

    Ainda não entendo muito bem, ainda não sei como lidar. Procurei uma médica que me receitou a Ritalina, porém tive alguns efeitos adversos que me obrigaram a interromper o uso (não sei se de forma permanente, farei diversos exames).

    Sua descrição nesse post mexeu muito comigo, e é extremamente confortante saber que *realmente* não estou sozinha.

    Obrigada por nos escrever. Continue! Assinei o feed, estarei sempre por aqui.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia!
      Que bom que você foi diagnosticada. Dá um certo alívio sabermos que não somos uns cretinos, idiotas ou burros. Olha, a Ritalina pode causar alguns efeitos desagradáveis que podem ser passageiros. No meu caso comecei tomando a Ritalina LA e fiquei nervoso demais, estava em tempo de ter um treco. Conversei com minha médica e mudamos para a Ritalina comum. Existem outro remédios, outras dosagens, outras posologias. No princípio a Ritalina pode causar uns tremores nas mãos, dor de cabeça, umas coisas assim que nosso organismo acostuma.
      Não desista do seu tratamento, você merece uma outra vida. Se puder, tente também um apoio psicológico ajuda muito. E leia sobre o TDAH, fique íntimo dele, conhecê-lo nos dá armas para combatê-lo.
      Obrigado por assinar o feed e por passar por aqui para comentar. Esses comentários me estimulam a continuar com o blog.
      Um grande abraço e boa sorte
      Alexandre

      Excluir
  8. Olá Alexandre, Otimo ter encontrado o seu blog
    vou te contar um pouquinho da minha historia
    Desde pequena sinto-me estranha, eu era muito apelidada na escola, tinha vergonha dos meus pais entre outros coisas, vivia sonhendo acordaa
    Na minha adolescencia era muito rebelde e com o tempo fui ficando uma pessoa timida, anciosa, que nada me trazia mais felicidade, Comecei a nao prestar atenção nas coisas, vivo no mundo da lua, uma pessoa muito desligada, preguiçosa, bagunceira, nao gosto de nada que faço, enjoou das pessoas... Tive uma filha 3 meses atraz, e tive Depressao pos parto. hoje considero que nao estou mais com DPP, mais os outros sintomos continuam, as manhãs sao piores p mim, dou um trabalho para sair da cama, fico so em quarti escuro, meu sono é muito leve, uma claridade faz com que eu nao consiga dormir. Será que tenho TDA? espero resposta

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia!
      Em primeiro lugar quero avisar que não sou médico ou psicólogo, sou um portador de TDAH.
      Olha pelo que você fala parece que sim mas o ideal é que você procure um médico. O TDAH tem a característica de trazer com ele outras doenças que os médicos chamam de comorbidades. A mais comum delas é a depressão, que piora os efeitos do TDAH.
      Acesse o site: www.valeriamodesto.com , esse é o site da minha médica e nele existe um teste que te dá uma noção mais exata se você pode ter TDAH.
      Espero ter ajudado, qualquer dúvida pergunte, não se acanhe. E saiba, você não está sozinha!
      Conte comigo
      Um abraço
      Alexandre

      Excluir
  9. Alexandre Boa noite queria compartilhar algo que eu descobri essa semana.
    Todos vocês aqui devem saber quem é Sabrina Sato certo?
    pois bem , certo dia fui fazer uma viajem com minha irmã e ela estava lendo a uma revista feminina chamada Glamuor e lá tinha uma entrevista com a Sabrina Sato nisso o reportér pergunta a ela :

    Como você espanta sua trsiteza? Terapia ajuda?

    Por acaso volter a fazer.Tenho DDA(Disturbio de Déficit de atenção) e não quero tomar remédio, então fico mais segura fazendo psicoanánalise. Tenho dificuldade de de focar, sou bem dispersa. E estou sempre atrasada.A gente está conversando aqui , e eu vou acho que vou chegar atrasada na reunião do Pânico.


    Dai venho a pergunta:
    será que ela tem mesmo TDAH?
    É possivel alguém com TDAH alcançar sucesso tanto profissional quanto em relacionamentos ?

    tenho muito medo de ter um fracasso total e ir para o fundo do poço, minha vida é uma droga em relação á estudos por exemplo, estou no 3 ano do Ensino Medio e acho que não vou passar de lá, penso em largar a escola. Daí penso no esforço dos meus país para pagar tudo, e se eu largo é uma "oportunidade" e esforço deles jogado fora, vou ser taxado de egoista e uma porrada de coisas.
    Qualquer comentario será muuito importante para mim! Obrigado e grande abraço !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Só porque uma pessoa tem TDAH não quer dizer que ela será um fracasso total. Infelizmente temos que conviver com mais fracassos do que a maioria, mas dá sim para ser bem sucedido, principalmente com o apoio dos seus familiares e acompanhamento médico/psicológico. Existem por ai um monte de gente com TDAH que vive bem, mas não é preciso aparecer na tv para demonstrar que vive bem.

      Excluir
    2. A Reily tem razão, o TDAH pode dificultar nosso caminho em direção ao sucesso, mas não o impede. Dois exemplos: Dra. Ana Betriz Barbosa, talveZ a médica mais conhecida do nosso meio é portadora de TDAH. Minha médica, dra. Valéria Modesto; ser TDAH não a impediu ser uma médica brilhante.
      Uma de nossas características é sofrer por antecipação. Pense em cada dia, A VIDA É AGORA.
      Se você não fizer nada hoje por você, certamente sua vida será um fracasso.
      Quanto ao remédio, pesquise melhor, ele é um poderoso auxilio para a vida de todos nós.
      Um abraço e obrigado por participar do blog.
      Alexandre

      Excluir
  10. Eu já desconfiava que a Sabrina fosse TDAH, essa sua notícia só confirma as tantas evidências...

    Existem vários níveis de TDAH. Não dá pra generalizar. Ela pode ter facilidades ou dificuldades que você não tem. Cada um tem suas caraterísticas moldadas pelo TDAH e pela sua própria personalidade.

    Lógico que existem TDAH's que alcançaram sucesso, e você pode ser um deles. É possível você ser bem sucedido, feliz, basta não desistir e lutar por você!

    Sei que às vezes bate um desânimo - agora mesmo tô num desses momentos -, mas é importante mantermos a fé mesmo quando tudo parece não ter saída. Mas tem, sempre tem...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sabe Caco, eu acho que a busca pelo sucesso necessariamente não leva a ele. Hoje fui comer um acarajé em plena Juiz de Fora. Cheguei lá, um barzinho pequeno, mas muito arrumado e lotado, tinha fila de espera. A proprietária do local me contou que até entrevista na Rede Globo ela e o marido já deram. Isso é sucesso,
      Nâo é perseguindo o sucesso que o atingimos, é fazendo aquilo que amamos e persistindo.
      Não desanime meu amigo, esse blog existe por que você foi um dos que me apoiou quando desanimei.
      Um abraço
      Alexandre

      Excluir
  11. Oi Alexandre! Outro texto lindo, verdadeiro, triste, mas acima de tudo guerreiro! Vc é um exemplo para portadores e nao portadores do TDHA. É muito dificil se colocar e se autojulgar. É de se tirar o chapeu! Pior ainda é ter de lidar com estes textos enganosos na midia desacreditando de um transtorno que esta mais que provado sua existencia, com bases em estudos, pesquisas de pessoas sérias. Muita força a vc sempre e continue assim, um guerreiro com objetivo, tendo a sensibilidade e a segurança de saber do pq esta lutanto!
    Um abração
    PCesar

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi PCésar, sempre generoso!
      É muito triste ver gente que usa esse tipo de artifício para se promover.
      Mas, como diz o ditado: os cães ladram e a caravana passa.
      Obrigado, amigo
      Alexandre

      Excluir
  12. Muito bom seu texto Alexandre. Comecei a pesquisar sobre o tema a pouco tempo, em busca de respostas para as trapalhadas que já fiz. Acredito ser portador também, e cada dia suspeito mais. Suspeita reforçada inclusive pela procrastinação em procurar um profissional que possa fazer um diagnóstico correto! Mas tomei coragem e já estou procurando um profissional que possa me atender aqui na Bahia.
    Esse texto seu, foi em resposta ao artigo da sobre Ritalina no site da revista Trip (http://revistatrip.uol.com.br/revista/203/reportagens/geracao-ritalina.html)? Na superinteressante desse mês fizeram uma reportagem mais honesta, mas um pouco tímida ainda assim (http://super.abril.com.br/cotidiano/minha-vida-foco-695353.shtml).

    Ao anônimo do coment de 3 de agosto de 2012 16:03:
    Uma pessoa com TDAH pode fazer o que quiser, como qualquer outra, mas tem um "inimigo" dentro de si que vai tentar sabota-lo distraindo para qualquer outra coisa. Quanto aos seus estudos, não conheço você, mas tenho certeza de que você sabe que é importante e isso independe de quanto seus pais gastaram ou não com isso. Não desista, faço um esforço e prossiga pelo SEU próprio bem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Leandro!
      Grande Bahia! Adoro sua terra!
      Na verdade não li a reportagem, fui alertado por uma leitora do blog e li o manifesto da ABDA. É muito duro ter de enfrentar essas pessoas medíocres que se promovem às custas do sofrimento alheio.
      Não desista do seu tratamento, Leandro, a vida melhora demais quando nos cuidamos.
      Um abraço
      Alexandre

      Excluir
  13. Alexandre, você sabe de algum especialista em BH? De preferência que cobre barato. O único cadastrado no site da ABDA cobra muito caro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa tarde Caco...
      Psicologa : Ana Paula Assis
      Tel:8797-4476

      Excluir
    2. SENSACIONAL!!!!!
      Essa é a essência daquilo que imaginei para esse blog, uma ferramenta de discussão e apoio a todos os portadores de TDAH.
      Valeu Ana Paula, obrigado por sua participação.
      Aí Caco, se cuide, meu irmão!
      Abraços
      Alexandre

      Excluir
  14. Boa Noite Alexandre....
    Venho acompanhado seu blog já faz algum tempo e me identifico com muitos de seus postes .
    Estou criando um grupo, no google groups chamado TDAH_Brasil,para que as pessoas com TDAH possam trocar suas experiências e estratégias de suas lutas diárias contra o TDAH.
    Caso tenha se identificado com essa inciativa peço que divulgue o grupo em seu blog.

    Obrigado pela atenção.

    Endereço do Grupo : https://groups.google.com/forum/?fromgroups#!forum/sindromedofim

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa noite, amigo.
      Vou dar uma olhada e te falo, mas qualquer iniciativa em prol dos portadores de TDAH é bem vinda.
      Um abraço
      Alexandre

      Excluir
  15. http://institutoexcellis.com.br/artigos/saude-mental-e-bem-estar/transtorno-deficit-atencao-em-adultos.html

    ResponderExcluir
  16. mto forte, triste e emocionante. Tenho 2 irmãs, gemeas, adotadas, com 13 anos de idade, elas tem o TDAH, nao temos tantos recursos financeiros, mas já fizemos tudo o que foi possivel, levamos, PSICOPEDAGOGOS, NEUROPSICOPEDAGOGOS E mais outros como vc pode imaginar e conhecer. fizemos inumeros exames e logico elas tomaram por muito tempo o RITALINA. a Adolescencia está chegando e percebo um certo atraso delas em relação as crianças da mesma idade. eu gostaria de saber de vc, que tem experiencia, isso eh normal? isso nunca vai ser normalizar? elas vao cosneguir estudar, fazer faculdade, ter filhos, trabalhar?? vão conseguir ter uma vida normal? estável?
    Obrigado

    Abraços


    Felipe Campos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Felipe, boa noite!
      O portador de TDAH é realmente um pouco imaturo. O que precisa ser avaliado é se não existe outra doença associada ao TDAH.
      Em geral isso normaliza com o tempo. Se tratadas corretamente com certeza conseguirão ter uma vida normal e produtiva.
      Cuide delas, a atitude de adotá-las já foi de uma beleza e força raras, tratá-las fará das duas pessoas melhores e mais felizes e por conseguinte toda a sua família.
      Um abraço
      Alexandre

      Excluir
  17. me questionou com o texto, se isso é ter TDAH ou simplesmente ser um humano como qualquer outro , que erra pra caramba . Acabei de ler sobre a matéria do médico que diz ser uma mentira e resolvi pesquisar o que as pessoas acham sobre isso e encontrei esse blog. É um belo texto, mas pôs em dúvida se realmente é TDAH ou são erros de um ser humano como outro qualquer.
    Existem uma linha tênua em justificar erros numa doença e não saber como assumi-los e tentar resolve-los.

    ResponderExcluir
  18. aos 47 anos descobrir ser portador de TDAH, me tratei, tomo Concerta 36mg, o que melhorou muito, mas muito mesmo, a minha vida, Sofri intensamente até então....foi um Horror!! Mas agora estou bem, eu entrei na justiça e aí recebo o medicamento pelo governo todos os meses.
    A vida toda eu recebi comentários como "Tão inteligente e tão burra ao mesmo tempo!
    E eu achei muito genial o seu texto! Adorei!
    Lelezinha

    ResponderExcluir