domingo, 8 de julho de 2012

TDAH, PORQUE A VIDA É AGORA.









Creio já ter feito um post com assunto semelhante mas creio também que com abordagem diferente.
Já tive inúmeras decepções por imaginar como se dariam determinadas situações que eu iria viver naquele dia ou dai há poucos dias. Tentarei exemplificar: morei certa vez numa casa com banheira de hidromassagem  e, era relativamente comum que eu e minha esposa tomássemos banho de banheira na sextas à noite. Era divertido, relaxante, etc. Naquela sexta feira eu saí direto do trabalho para um curso e só deveria estar em casa por volta das dez horas da noite. No deslocamento do trabalho para o curso já comecei a imaginar em detalhes como seria aquela noite. Mas não é uma simples imaginação, é um vivenciamento. Eu senti aquela noite nos mínimos detalhes, eu já vivia aquele momento horas antes que ele chegasse. E ele nunca chegou. O curso só terminou por volta das 22:10, até que eu chegasse em casa, 22:30, a Cristina dormia como um anjo. Nada de banho, nada de noite especial, nada de nada. O que me restou daquela noite foi uma raiva danada e uma enorme briga no dia seguinte. Eu me lembro até hoje das palavras dela: " você não pode me cobrar uma situação sem que você tenha combinado comigo, eu não poderia ter adivinhado" . Mas deveria. Pelo menos é o que eu pensava na época. Não considerei que a Cristina trabalhara a semana inteira, que na época nossa filha Marina era bebê e dava um trabalho danado. Apenas 'previ' uma situação, e fiquei terrivelmente frustrado quando ela não aconteceu..
Hoje, sabedor de que essa é uma característica do TDAH, consegui evitar uma enorme frustração.
Já no café da manhã comecei a projetar meu domingo, após algumas horas no trabalho iria ter um almoço especial e uma tarde ainda melhor. O sentimento cresceu, ganhou forma, e passei   a vivê-lo quase como se já  estivesse acontecendo. De repente me deu um estalo: isso é TDAH! Não combinei com a outra parte, podem existir interferências externas; imediatamente lembrei-me do slogan do cartão Visa: porque a vida é agora. Tratei de apagar aquelas imagens da cabeça pensando em músicas e vídeos que baixei ontem na internet. Dali há pouco estava no trabalho e esqueci o assunto.
Estou em casa escrevendo esse texto por que a tarde que imaginei após o almoço não aconteceu. Claro que não estou feliz, eu preferia estar em outro local com outra companhia, mas não estou frustrado, com raiva ou nada do tipo. Abortei esses sentimentos pela manhã quando eles  começaram a nascer e criar o monstro da frustração. Sonhar é bom e não custa nada, mas imaginar que esse sonho vai acontecer carrega em seu bojo a semente da frustração, da decepção, da raiva.
Por isso é importante estar alerta, reconhecer as manhas do TDAH.
E lembre-se, se der errado, se você se frustrar, não fique com raiva, sente-se e escreva um post. Você sempre terá a chance de receber uma força dos amigos leitores e desabafará sem ódios e sem confrontos desnecessários.
Há muitos posts atrás eu escrevi um com o título: VOCÊ TEM TDAH? ESCREVA UM BLOG, AJUDA NO TRATAMENTO.
Viu, como funciona?