domingo, 8 de julho de 2012

TDAH, PORQUE A VIDA É AGORA.









Creio já ter feito um post com assunto semelhante mas creio também que com abordagem diferente.
Já tive inúmeras decepções por imaginar como se dariam determinadas situações que eu iria viver naquele dia ou dai há poucos dias. Tentarei exemplificar: morei certa vez numa casa com banheira de hidromassagem  e, era relativamente comum que eu e minha esposa tomássemos banho de banheira na sextas à noite. Era divertido, relaxante, etc. Naquela sexta feira eu saí direto do trabalho para um curso e só deveria estar em casa por volta das dez horas da noite. No deslocamento do trabalho para o curso já comecei a imaginar em detalhes como seria aquela noite. Mas não é uma simples imaginação, é um vivenciamento. Eu senti aquela noite nos mínimos detalhes, eu já vivia aquele momento horas antes que ele chegasse. E ele nunca chegou. O curso só terminou por volta das 22:10, até que eu chegasse em casa, 22:30, a Cristina dormia como um anjo. Nada de banho, nada de noite especial, nada de nada. O que me restou daquela noite foi uma raiva danada e uma enorme briga no dia seguinte. Eu me lembro até hoje das palavras dela: " você não pode me cobrar uma situação sem que você tenha combinado comigo, eu não poderia ter adivinhado" . Mas deveria. Pelo menos é o que eu pensava na época. Não considerei que a Cristina trabalhara a semana inteira, que na época nossa filha Marina era bebê e dava um trabalho danado. Apenas 'previ' uma situação, e fiquei terrivelmente frustrado quando ela não aconteceu..
Hoje, sabedor de que essa é uma característica do TDAH, consegui evitar uma enorme frustração.
Já no café da manhã comecei a projetar meu domingo, após algumas horas no trabalho iria ter um almoço especial e uma tarde ainda melhor. O sentimento cresceu, ganhou forma, e passei   a vivê-lo quase como se já  estivesse acontecendo. De repente me deu um estalo: isso é TDAH! Não combinei com a outra parte, podem existir interferências externas; imediatamente lembrei-me do slogan do cartão Visa: porque a vida é agora. Tratei de apagar aquelas imagens da cabeça pensando em músicas e vídeos que baixei ontem na internet. Dali há pouco estava no trabalho e esqueci o assunto.
Estou em casa escrevendo esse texto por que a tarde que imaginei após o almoço não aconteceu. Claro que não estou feliz, eu preferia estar em outro local com outra companhia, mas não estou frustrado, com raiva ou nada do tipo. Abortei esses sentimentos pela manhã quando eles  começaram a nascer e criar o monstro da frustração. Sonhar é bom e não custa nada, mas imaginar que esse sonho vai acontecer carrega em seu bojo a semente da frustração, da decepção, da raiva.
Por isso é importante estar alerta, reconhecer as manhas do TDAH.
E lembre-se, se der errado, se você se frustrar, não fique com raiva, sente-se e escreva um post. Você sempre terá a chance de receber uma força dos amigos leitores e desabafará sem ódios e sem confrontos desnecessários.
Há muitos posts atrás eu escrevi um com o título: VOCÊ TEM TDAH? ESCREVA UM BLOG, AJUDA NO TRATAMENTO.
Viu, como funciona?

17 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu entendo muito bem a situação que vc descreveu, vivo sonhando e esqueço de viver a vida, quando percebo já se passou um ano e eu não fiz nada de útil, a frustração e enorme por que eu sempre planejo várias coisas para fazer durante o ano, mas nunca faço nada, sempre prefiro ficar no munda dos sonhos.

      Parabéns pelo blog !!

      Excluir
    2. Oi, Silbene!
      Engraçado é que a vida passa e nós não percebemos, repetimos o mesmo comportamento entra ano e sai ano. Sabermo-nos TDAHs ajuda muito nessa hora, se estamos alerta podemos interferir e agir prontamente.
      Obrigado pelo seu comentário,
      um grande abraço
      Alexandre

      Excluir
  2. Oi Alexandre,
    é muito chato mesmo, idealizar uma coisa e esta não acontecer. Mas será que isso é um problema de quem tem TDAH? Acho que não. Pode ser que os portadores de TDAH potencializem mais esta frustração dos que os ditos "normais". De qualquer forma, eu acho que faz parte do ser humano, sonhar e depois se frustrar um pouco, é dificil os finais de semana passarem exatamente como planejamos, aliás, é dificil a vida passar como planejamos. O componente "surpresa" as vzs é muito bom nestas horas. A realidade pode nos surpreender com coisas muito melhores que as sonhadas(nem sempre, mas acontece). Agora, aquele teu banho não ter saido naquela sexta-feira....te confesso que tambem potencializaria a 1.000 a frustração rsrsrs
    Abração e boa semana sem muitos banhos sofisticados e sem muito planejamento, só com revisão dos pneus, água e oleo do carro rsrsrs
    PCesar

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Paulo César, legal sua participação novamente.
      A maior diferença entre o TDAH e o restante das pessoas é que vivenciamos de tal maneira esse sonho, que nos esquecemos que todo sonho pode não se concretizar e aí nossa frustração é gigantesca. Isso quando não paralisamos a vida prática acreditando que esse sonho se concretizará por si só.
      Um grande abraço e obrigado pela sua participação,
      Alexandre

      Excluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. "não fique com raiva, sente-se e escreva um post". isso dá um bom slogan! rs E é a mais pura verdade. Escrever num blog é algo em que se pode voltar a atenção e realmente ajuda!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ana Beatriz, eu vejo esse blog quase que como uma terapia. Quando escrevo um post é como se eu visse minha vida de fora, um espectador de meus comportamentos. Isso me ajuda muito a pensar e analisar esses comportamentos evitando que eu os repita. Isso em teoria, né.kkkk
      E os comentários me ajudam a ver outras facetas da mesma situação, e volta e meia me fazem reler antigos posts quase esquecidos e reviver o estímulo que eles me causaram na época que os escrevi.
      Muito obrigado por sua participação, um abraço
      Alexandre

      Excluir
  5. Acho que "viver um esperado futuro e esquecer do presente" é a nossa principal característica. Esse era o principal motivo das minhas brigas com o meu ex namorado. Sempre o cobrava de algo que eu havia me frustrado por motivos externos. Acho que o pior de tudo é que eu combinava algo já esperando a frustração - minha mãe chama essa situação de "sofrer por antecipação".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Né fácil não, né Isa?
      É muito complicado colocar rédeas em nossos pensamentos e sentimentos. Acho importante demais aceitarmos o TDAH e ficar sempre alerta, tenho procurado agir dessa forma, nem sempre consigo, mas não desisto.
      Obrigado por sua participação,
      um abraço
      Alexandre

      Excluir
  6. Alexandre, boa noite!

    Não sei já escreveu um post sobre isso, mas gostaria de saber como vc lida com os vicios que só um portador de TDAH tem...Eu por exemplo, quando criança e toda vez que entre em alguma pequena depressão, tenho compulsão alimentar - é a unica coisa que me acalma. Mas há ainda os problemas, que felizmente não são os meus, com drogas (cigarro, bebida alcoolica e etc)...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não escrevi um post sobre isso, mas mencionei meus temores e minhas reações aos vícios, mas vou pensar nisso. De alguma maneira sempre temi não conseguir me controlar, intimamente eu sabia que não conseguiria me segurar se me entregasse às bebida e/ou as drogas. Jamais bebi e minha experiência com as drogas foi muito, mas muito superficial. Graças a Deus!
      Obrigado, de novo,
      Alexandre

      Excluir
  7. Alexandre meu caro, quanto tempo!

    Senti falta dos seus textos, andei desanimado com o tratamento, de cabeça baixa, com a vida atrapalhada, tudo dando errado, precisei de um período pra me recuperar e ainda estou me recuperando. Acho que, as vezes, você escreve sobre mim, ou pelo menos para mim. A frustração de viver um momento imaginariamente e ele acontecer exatamente da forma como não imaginamos, isso é uma coisa que me mata, e eu nunca havia conseguido por em palavras como você conseguiu agora. Tenho procurado ajuda em todo canto, tenho me esforçado, tenho lutado contra tudo isso, é difícil demais, o dda é muito forte também, mas a vontade de vencer tem que ser mais. E é a isso que tenho me agarrado! Vamo que vamo porque a nossa vida é um leão por dia!!

    Forte abraço,

    Frank Slade.

    ps: não pude comentar com meu perfil, pois o login no blogger foi bloqueado aqui na empresa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ô sumidooo!
      Engraçado, ontem ou ante-ontem senti sua falta, estava relendo uns posts e revi nossos bate papos.
      Obrigado pela volta, me ajuda muito.
      Cara, não desanime! Volta e meia eu passo por isso, me dá uma enorme vontade de chutar o balde, abandonar essa merda desse remédio que não adianta nada. Sabe o que faço nessas horas? Olho pra trás, revivo os 50 anos de frustração e derrotas que vivi; isso me dá ânimo e coragem para permanecer tratando.
      Amigo, se eu puder te ajudar de alguma forma, conte comigo. Sei exatamente como se sente, desconheço os motivos, mas sinto a mesma dor.
      Levante a cabeça, você pode e consegue.
      Um grande e apertado abraço
      Alexandre

      Excluir
    2. pois é, cara.. estava mesmo meio sumido, as vezes da muita vontade de sair mandando tudo pra puta que pariu e desaparecer, esses dias pra trás eu tive razões maiores pra querer fazer isso, me segurei demais pra não sumir, talvez quando eu for 100% dono do meu nariz eu o faça, quem sabe. Tenho sido paciente demais, é até meio inexplicável porque eu sempre fui estouradão. Acho que é isso aí mesmo que você disse, tenho pensado em como era antes e como tem sido agora e vou me (re)animando, essa nossa porca mania de abandonar as coisas pelo meio do caminho é uma praga, porém por outro lado, a habilidade de se renovar e não se abater é algo que deve ser um dom divino, sei lá.. Depois conversamos mais, meu caro!
      Forte abraço,
      Frank

      Excluir
  8. Alexandre, é um prazer conhecê-lo!

    Eu não tenho diagnóstico de TDAH, mas meu filho de 7 anos tem. Sofro as dores dele, como se fossem as minhas, por que muitas delas também já senti e sinto...

    Visualizar, vislumbrar coisas e situações, e se frustrar com elas por não se concretizarem, é muito recorrente comigo. E isso gera N problemas no relacionamento com meu namorado. Só não sabia que isso era 'armadilha' do TDAH, que sei me acompanha... O certo seria não criar tantas expectativas, mas como?!

    Que bom encontrar seu blog, já criei uma conta no Word Press, mas nunca consegui postar texto algum, é grande o desafio de imergir em si mesmo, mas é importante buscar respostas e meios, pra se sentir em Paz e seguir...

    Temos muitos assuntos pertinentes!

    Até a próxima!

    Layse

    ResponderExcluir
  9. Boa noite Layse!
    Interessante como antecipar sentimentos e sensações podem trazer tantos transtornos.
    O TDAH tem o hábito de esquecer o presente, ignorar a construção e acreditar que a obra pronta surgirá como um milagre.
    Você não disse se seu filho faz algum tipo de tratamento, Layse, mas trate-o, ele merece uma vida melhor. E você também.
    Cuide-se, você não imagina como nossa vida melhora com o tratamento.
    Escreva Layse, ao escrever seus sentimentos, dificuldades e conquistas você 'se vê' de fora, externamente. É quase uma terapia.
    Mesmo que você não tenha leitores, não queira se expor, escrever é muito bom.
    Um abraço e boa sorte
    Alexandre

    ResponderExcluir