terça-feira, 6 de agosto de 2013

TDAH, TUDO DE BOM ?










Meu peito dói,
não sei pra onde ir.
Um estranho mal estar.
Não físico;
nem mental.
Algo inexplicável.
Mas palpável.
Quero ir,
mas fico.
Quero estar,
mas vou.
Violento (me).
Engano (me).
Frustro (me).
Caio.
Choro.
Derroto (me).
Levanto (me).
Reergo (me).
Olho pro céu
e como na infância
ainda creio que posso atingi-lo.
Salto, salto, salto...
Mas não o alcanço...
Meu peito dói,
não sei pra onde ir.
Um estranho mal estar...

Esse post foi escrito em virtude do comentário de uma portadora anônima de 22 anos que citava o DINHO, dos Mamonas Assassinas e dizia amar ser TDAH.