domingo, 23 de outubro de 2016

TDAH, FALHAS E CONSTRANGIMENTOS





- A senhora pode me acompanhar até a sala ao lado?
- Eu? Por quê?
-Por favor, senhora...
O porteiro do Fórum chamou o policial militar de plantão e se encaminhou à sala de revista acompanhado da mulher que acabara de passar pelo raio x de segurança.
Ela parecia estupefata, e muito mais ficou ao ser inquirida sobre o conteúdo de sua bolsa:
- O que a senhora vai fazer com todas essas facas?
- Facas? Que facas? Perguntou aparentemente desinformada.
- Senhora, interviu o PM, abra sua bolsa. O raio x mostrou que a senhora carrega várias facas na bolsa!
Imediatamente ela abriu a bolsa e, de fato, havia uma sacola com quatro facas e outros talheres lá dentro. Quatro facas! Que ela não lembrava de estarem na bolsa...
Com um misto de alívio e vergonha, ela explicou que deveria ter levado as tais facas, na véspera, para sua casa de campo. E havia esquecido de retirar da bolsa.
O policial reteve as facas que foram devolvidas na saída.
E aqui ainda cabe uma observação; na noite desse episódio, a envolvida ainda comentou que havia recuperado a tal sacola, mas que nela não estavam as facas, apenas as colheres e garfos que as acompanhavam; e que deveria voltar ao Fórum no dia seguinte para reclamar sua devolução. Ainda bem que não foi; as facas estavam em sua bolsa. Ao sair do Fórum, pensando em seus problemas, ela guardou as facas separadamente e não se lembrava.
Essa mesma pessoa me contou outro fato pitoresco: Certa vez, arrumou-se para trabalhar, maquiou-se, arrumou o cabelo, vestiu-se e desceu para pegar o carro na garagem do prédio. Cumprimentou o porteiro e seguiu em direção ao carro. O porteiro acompanhou-a puxando conversa, perguntando se estava tudo bem... Já dentro do carro ouviu do porteiro:
- Aqui; a senhora desculpe a minha pergunta, mas esse tipo de calça que a senhora está usando, tá na moda?
Incrédula, a mulher olhou para baixo e descobriu que estava arrumada da cintura para a cima e com calças de pijama...
Bem humorada, soltou uma sonora gargalhada, agradeceu ao porteiro e voltou pra casa pra se trocar...
Essa é a face mais conhecida e mais engraçada do TDAH. Mais engraçada pra quem lê, pra quem ouve, não pra quem vive.
Imagine que você tem uma audiência no fórum às 16:30, sai de casa em tempo hábil, chega pontualmente, para só então descobrir-se sem nenhum documento de identificação. Esqueci tudo em casa. Isso aconteceu ante ontem comigo. Para minha sorte, ninguém pediu-me identificação.
Passamos por toda sorte de estresse, de ansiedade, que nós mesmo nos colocamos. E por que agimos assim?
Adrenalina? Irresponsabilidade? Falta de compromisso?
Tudo isso. Ou nada disso.
Minha amiga querida, das facas, passava por um momento de enorme pressão, muita preocupação. O episódio do pijama deixa claro que não é somente por pressão. Mas isso piora tudo. Eu mesmo sou péssimo sob pressão.
Temos uma deficiência de dopamina que gera desatenção, entre outras coisas. Isso faz com que, em geral, estejamos com a cabeça ocupada em outros pensamentos, em outros mundos. Fazemos algo sem nos ater ao que estamos fazendo. Nossa mente hiperativa salta de uma imagem a outra sem que, sequer, demos conta disso.
Afinal, nascemos assim e nunca experimentamos outra maneira de pensar e agir.
Mas e quem se medica? Ritalina, Concerta, Venvanse, ajudam? Como todo remédio, eles agem de maneiras diferentes em cada pessoa. Na moça das facas não funcionou... Comigo funcionou temporariamente... Em algumas pessoas funciona de maneira perfeita permanentemente.
A solução definitiva ainda não existe. A mais efetiva que conheço que é o auto controle, eu falhei. Não estive atento colo deveria. Não tive um bom dia; cedi ao imobilismo do TDAH naquele dia e só hoje - ao escrever esse texto - percebi minha falha.
Por isso não abandono esse blog; ele é muito bom pra quem o lê, mas é muito mais importante pra mim, pois ao escreve-lo reconheço meus comportamentos positivos e negativos e posso reforça-los ou muda-los.
Preciso estar mais atento. Falhei na quinta feira passada, mas não vou me punir ou me criticar por isso. Não se pode ganhar todas.
Sigo em frente.
Ao infinito e além!!!!-