sábado, 9 de junho de 2018

TDAH PARALISANTE








Existem momentos em que o TDAH  deseja  ficar quieto, absolutamente quieto. O mundo é uma ameaça. Corre-se o risco de sair à rua e dar de cara com alguém conhecido. E numa daquelas situações em que não há como fingir que não viu; coisa tão comum para um TDAH.
O único movimento perceptível é o polegar no controle remoto da TV. Até a respiração é controlada para não quebrar a letargia...
Nem mesmo a lembrança da data limite para quitar um boleto sem multa, rompe a inércia. O TDAH nutre a inércia.
Submergir... Submergir...
Os compromissos assumidos para aquele dia passam como flashes na mente entorpecida. É preciso sair...
O corpo está pesado... Um enorme cansaço mental domina a vontade...
Desculpas esfarrapadas a serem dadas àqueles deixados de lado povoam a mente.  Histórias intrincadas e complexas, elaboradas com riquezas de detalhes se misturam aos borrões coloridos da tela da TV.
O ruído da TV é incômodo, mas é menos pior que o estrondo dos pensamentos descontrolados quando o som é cortado.
Uma partida de futebol, um filme, um reality show, receitas fitness, polishop, basquete, boleto atrasado, o corpo escultural, a falta de dinheiro, o pão de sal ruim da padaria, Papa Francisco, um show, jornal...
As horas passam, a culpa corrói... Uma leve ameaça de erguer-se do sofá dispara uma sucessão de pensamentos desconexos e paralisantes... A cabeça transborda de ideias pretéritas e futuras; o corpo cede ao peso de tantos pensamentos e se aquieta novamente. A velocidade dos pensamentos diminui, mas não cessa.
Levemente atordoado, o pensamento se fixa na culpa por não ter cumprido os compromissos e nas desculpas ultra complexas que deverão ser dadas amanhã.
O dia avança; geladeira, micro-ondas... O almoço das sobras de ontem... De volta ao sofá...
A tarde se insinua e uma enorme ansiedade pelo fim do dia toma conta da mente paralisada: o fim do dia útil trás consigo o fim da culpa.
Mas amanhã será diferente!
Quando formar tudo mudará completamente!
Quando mudar de emprego a motivação será outra!
Anoitece...
Finda-se o mês...
Esvai-se o ano...
Mas amanhã será diferente!
Saindo deste emprego maçante tudo mudará completamente...