sábado, 26 de janeiro de 2013

SONHO SIM, E DAÍ?






Sonho e sonho muito.
Sonho sempre.
Como agora, sonho com esse post que nasce, que daqui a pouco criará seus próprios caminhos; será admirado, ignorado ou desprezado por quem o ler.
Mas a partir do momento em que ele for concluído não será mais sonho.
E aí sonho de novo. E de novo. E de novo, de novo.
Claro, dirão os desagradáveis de plantão: sonhos não concretizados não são nada. E daí? Sonhos são como filhos: mesmo que não sejam um sucesso na vida, os amamos do mesmo jeito.
Assim são os sonhos. Os realistas que me perdoem, mas são todos uns chatos. Sonhar é viver! Sonhar é desgarrar-se do lodo da vida e navegar em nuvens de prazer e satisfação. E pouco importa se eles um dia virarão realidade. Eles foram sonhados para serem sonhos e se os concretizarmos perdem a graça, viram realidade. E aí morrem. A realidade tem o poder de matar os sonhos. Mesmo aqueles mais belos são esmagados pela aridez pífia da realidade.
Sonhos são coloridos; a realidade não. Sonhos são arredondados e macios; a realidade é feita de arestas pontiagudas.
Nunca uma realidade se igualará ao sonho. A realidade será sempre limitada pela realidade. Não o sonho! Esse não; capaz de singrar os mares mais bravios; saltar os abismos mais negros e profundos; subir ao mais alto ponto da estratosfera, o sonho é ilimitado, vencedor e condescendente com os derrotados.
O sonho não cobra, não humilha, não culpa. Ele apenas sonha.
Sonho e sonho muito.
E, sinceramente, não quero deixar de sonhar.
Não serei um escravo dos sonhos impossíveis; muito menos paralisados por eles.
Alguns lutarei para concretizar. Outros não; viverão eternamente na gaveta dos sonhos lúdicos, que compõem uma categoria adorada por todo sonhador: aqueles que nos acompanham à hora de dormir; ao banho; às maçantes filas de banco e tem o doce poder de amenizar os momentos de tristeza e abandono.
Os sem sonhos continuarão a nos policiar na tentativa de transformar a vida de todos naquela realidade prática chatíssima . Pode ser que seja mais produtiva, dê mais dinheiro, essas coisas. Mas a minha vida não é feita só de produtividade, dinheiro e essas coisas
E ninguém jamais conseguirá me tirar o poder revolucionário de sonhar.
Sonho e sonho muito.
Muitos deles viraram posts, momentos felizes, contos, estórias infantis, alguns deram até dinheiro.
Outros viraram dor, frustração e tristeza.
Mas, e daí? Mesmo os filhos que caem em desgraça sempre serão nossos filhos.