segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

VANTAGENS DE SER TDAH





Quais as vantagens de ser TDAH?
Nenhuma! Absolutamente nenhuma!
Criatividade? Sensibilidade?
Quanta gente existe por aí criativa e sensível sem ser portador de TDAH? Essas pessoas ainda levam sobre nós a enorme vantagem de conseguirem concretizar suas ideias com maior facilidade do que nós portadores.
Não existe esse negócio de controlar o TDAH sem tratamento. Ninguém trata de pressão alta ou diabetes, ou de qualquer doença crônica na base da disciplina e pensamento positivo. Claro que em qualquer tratamento médico bem sucedido existe o fator psicológico, a contribuição mental do paciente, a vontade de se curar, de melhorar sua vida, mas só isso não cura doença nenhuma.
Não podemos aceitar sermos tratados como os engraçados da família. Aqueles que em todas as festas e reuniões familiares são lembrados por seus casos pitorescos e suas falhas comportamentais, tudo isso regado a gargalhadas e comentários jocosos.
Ninguém ri da pressão alta do tio fulano ou do diabetes da prima ciclana, por que vão rir do nosso TDAH?
Só nós sabemos o que sofremos quando cometemos aquelas falhas que originaram os casos 'engraçados'; e muitas vezes tornamos a sofrer com a indefinida repetição de situações que gostaríamos de esquecer. Só nós sabemos o quanto sofremos com as pechas que recebemos: avoada, doidinho, aéreo, e tantas e tantas outras 'carinhosamente' colocadas por parentes e amigos.
E nós? Nós mesmos precisamos parar de rir de nossas próprias falhas. Nós temos uma doença, e isso não tem graça nenhuma.
Nesse exato momento, vários cientistas ao redor do mundo estão debruçados sobre pesquisas científicas que visam reduzir o efeito do TDAH na vida dos portadores.
Não podemos mais acreditar em histórias da carochinha de que existe um lobo mal por trás dos grandes laboratórios farmacêuticos, que inventaram uma doença apenas para ganhar dinheiro. Eu sinto os efeitos dessa doença, minha filha sente, você sente.
O TDAH é reconhecido pela OMS, Organização Mundial de Saúde, e ponto final.
Precisamos encarar nosso tratamento a sério, para que um dia o TDAH não passe de um triste momento em nossa história.

47 comentários:

  1. Acho que a única coisa que o TDAH me fez bem foi me fazer uma pessoa mais coerente, mas do que adianta sem uma linha de pensamento direta.
    O TDAH deve ser tratado. Sonho em ver um dia um tratamento que deixe nossos cerebros funcionando corretamente. Pra sair dessa neblina. Agora imagine essa experiencia que o TDAH nos deu e ter uma vida sem esta sombra... seria muito proveitoso

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, é nisso que ando pensando. Precisamos levar isso mais a sério, mais como uma doença mesmo.
      Não existe vantagem em ser cardíaco nem em ser TDAH.
      Quanto menos a sério levarmos nossa doença, mais os detratores do TDAH ganham munição contra nós mesmos.
      Um abraço
      Alexandre

      Excluir
  2. Sim, devemos correr atras, para tornarmos positivo o que o TDAH torna negativo..

    *mas quanto pararmos de rir de nós mesmos, ai é relativo...

    Eu mesmo não fico rindo das minhas desgraças por ai a toda hora, nem acho divertido, mas tem horas que tem que rir para não chorar, só depende aonde e com quem... e geralmente faço isso na web mesmo, junto com outros TDAH's...

    * Creio que técnicas psicológicas e metodológicas até façam certos efeitos, mas não fazem milagres... eu sei do que estou falando porque sou cheio delas, já que trabalho com exatas... numa área muito chata e burocrática... e para piorar, o único medicamento que faz efeito em mim esta fora de circulação faz mais de 3 meses...

    Outra coisa que futuramente postarei em meu blog é o fato de que se tentamos corrigir um de nossos defeitos (como impulsividade e a vontade de estar em movimento constantemente) apenas utilizando a força de vontade (tentando ficar calmo e ficar parado usando força de vontade) isso acaba sempre resultando em efeitos colaterais como depressão... e falo isso porque foi o que eu passei...

    o caso é: sim, todo TDAH deve buscar tratamento médico, o resto, é bônus.

    * Eu creio que o TDAH tem suas qualidades (como criatividade..etc), assim como outros distúrbios que ocasionam certas qualidades asperger gera certa inteligencia, como autismo e asperger...mas é claro que o preço a se pagar em todos esses casos é muito alto apenas por isso...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tudo bom, meu amigo?
      Vou meio que repetir o que disse acima: acho que devemos levar o TDAH mais como doença a ser tratada e não como um disturbiozinho de comportamento que pode, e é, contestado e discutido formas alternativas de tratamento. O tratamento ao redor do mundo é esse e devemos encarar isso.
      Não discuto nossas qualidades, mas elas não são vantagens e não devemos dormir sobre essa falsa ilusão.
      Um abração e obrigado
      Alexandre

      Excluir

    2. Ai concordo plenamente...

      Quanto as vantagens..pode ser... pois nessa balança, ela pesa mais para os defeitos

      Bom, vai ver fui eu que li correndo e não entendi o que voce qui dizer

      Excluir
  3. Outra coisa que esqueci de falar:

    A medicação é apenas um empurrão, o resto é com a gente, ou seja, não adianta nada o tratamento se a pessoa tambem não se esforçar....
    como eu disse, ela não faz milagres

    ResponderExcluir
  4. Porcaria de blog.

    Desmotivando mais e mais pessoas.

    Com certeza, um inútil por trás, que teve medo de usar seus dons e lutou contra si.

    Pesquise mais, não na internet, não em livros, pesquise em si.

    Busque o auto-conhecimento e verás como transformar o seu "distúrbio" em um magnifico dom e passar a finalmente usar a seu favor.

    Fica a dica.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa noite amigo.
      Em primeiro lugar gostaria de lhe sugerir que consultasse um dicionário da língua portuguesa. Eu falei em vantagem e não em qualidade, você misturou alhos com bugalhos.
      Quanto a pesquisar em mim mesmo seguirei sua dica, talvez você já tenha atingido um grau tal de auto conhecimento que perdeu a identidade e dá-se ao direito de agredir aos outros sob o manto do anonimato.
      Eu poderia excluir seu mal educado comentário, mas esse é um espaço democrático e todas as contribuições são aceitas e bem vindas.
      Só lhe peço que leia atentamente os posts antes de comentá-los e consulte um dicionário para não repetir seu erro infeliz.
      Um abraço
      Alexandre

      Excluir
  5. Mais uma vez brilhante!
    Alexandre, é impressionante como vc capta o drama vivenciado pelos portadores de tdah. Acho que pelo fato de meu diagnóstico tb ter sido na idade adulta, q me identifico tanto com seus post.
    Continue firme, sei o quanto deve ser difícil para vc...
    Não ligue para comentários anônimos e covardes, seu blog é um raio X de nossas almas e só quem passa por isso sabe o quão valioso é seu trabalho.
    Outra coisa, se lhe sugeriram buscar o auto-conhecimento para transformar o seu tdah em dom, pode ter certeza que já conseguiu: é um grande escritor.
    Abraços e força, pq coragem vc já tem de sobra.
    Aline.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Aline!
      Muito obrigado pela força. Estive comentando agora com Marina, minha filha, quando a gente se expõe acaba sujeito a esse tipo de coisa.
      O que procuro fazer aqui é expor minha alma, minhas aflições, angústias e alegrias. Cada conquista ou cada queda resultam num post, não escrevo pra agradar a ninguém. Escrevo para dividir nossos sentimentos, desabafar.
      Quando li pela primeira vez doeu, mas depois fui elaborando e entendendo que nosso amigo pode estar num mal dia, com problemas, sei lá.
      Mais uma vez Aline, muitíssimo obrigado por seu apoio. Por vocês eu mantenho essa disciplina de escrever e responder.
      Um abração
      Alexandre

      Excluir
  6. Aí, vc me deixou com medo. Meus resultados saem na sexta, Alexandre!.
    :(

    ResponderExcluir
  7. Amo seu blog,ele me descreve tão bem.Sabe aquele emaranhado de pensamentos e sentimentos? Então minha mãe perguntou o porque de tanta tristeza e insatisfação, eu como sempre não consegui expressar, mas tive a ideia de mandar o link do blog, ela me disse tem tando de vc ali que voltarei sempre...

    Esse anônimo nada mais é que um grão de areia, e o que é um grão para quem tem uma praia com inumeros apreciadores?!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia TAii!!!!
      Engano seu, seu anônimo é muito importante pra mim. Leio todos os comentários, sem exceção.
      Aprendo com cada um deles e se não fossem por vocês eu teria abandonado esse blog a muito tempo.
      Fico muito, muito satisfeito por saber que o blog ajudou de alguma forma na sua vida. Só isso justifica todo o tempo que dediquei a ele.
      Trate-se, sua vida merece ser melhor. Você merece uma outra vida.
      Volte pra me contar o que anda fazendo com sua vida, se eu puder ajudarei de alguma forma.
      Um grande abraço, com gratidão
      Alexandre

      Excluir
  8. Concordo absolutamente com seu texto!!! Completamente!
    Não tem graça nenhuma, pelo contrário. Sofremos perdas reais e quem paga o preju depois? Porque sempre saiu do meu bolso, das minhas frustrações, das minhas decepções, das minhas lágrimas e de pessoas que amo. Isso é real!
    Agora que entendo o que de fato acontece comigo, faço questão de falar sério sobre o que é sério: minha vida. Dá licença né? rs
    Ótimo texto!
    Abração!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, Ana, devemos enfrentar esse TDAH com mais decisão e seriedade.
      A nossa dor é absolutamente sem nenhuma graça.
      Obrigado, mais uma vez.
      Olha, adoro o seu blog, muito bom.
      Continue firme!
      Um abração
      Alexandre

      Excluir
  9. Sempre me supreendo lendo seu blog . ... Parabéns você é demais. Te admiro muito...... Sempre estará em meu s2.... Um grande beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia!
      você sumiu...
      Obrigado, mas não elogie tanto, eu fico com vergonha... rsrs
      Você também sempre estará aqui.
      Não desapareça!
      Beijão
      Alexandre

      Excluir
  10. Concordo.
    Não é sendo convencida, mas sempre tirei boas notas sem precisar estudar, sempre tive facilidade para aprender as coisas sozinhas, mas estou aqui na minha vida adulta, não consegui nada ainda. Cometi os mesmos erros diversas vezes. Não tenho um bom emprego, minha vida amorosa não existe. Sabe uma pessoa perfeccionista e exigente consigo mesmo, porém com TDAH não diagnosticado? Em que deu isso? Frustração e fracasso.
    Do que adianta tantas ideias , se não consigo começar e me aprofundar em nenhuma?
    Uns dias atras uma pessoa me falou que meu sonho de ir para os EUA não era possível, que eu já era velha pra isso( 26 anos), que lá tava falido, que meu jeito não iria se adaptar.
    Ai vem as lamentações, o fato de ter vagado todo esse tempo, de não ter me especializado em nada. Sabe quando vc acha que vc tem potencial mas não consegue começar a fazer nada?
    Tem vezes que passo dias assistindo tv, sei que preciso começar uma coisa mas não começo. Minha procrastinação chega a ser monstruosa.
    Outra coisa que queria que vc fizesse um post era sobre, como as pessoas falam que devemos dar o melhor de si em qualquer emprego, mesmo que não seja aquele emprego que gostamos. Nossa, se para uma pessoa comum isso é difícil, imagine para um TDAH dar o melhor de si em algo que esteja fazendo mas não gosta.
    Anonima123

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia, Amiga!!!!
      Barra pesada, né?
      Tenho o dobro da sua idade e passei exatamente pelo que você passou. Aos 21 anos eu tinha um potencial espetacular, jamais consegui transformá-lo em realidade.
      Mas, pra sua sorte, você é muito, muito jovem.
      Não acredite nos arautos da desgraça.
      Aos 26 anos, ir para os EUA é mais difícil que ao aos 18, mas e daí? Quanta gente foi mais tarde e se deu bem?
      Minha filha mais velha foi pra lá duas vezes, morou lá por quase um ano aos 20 e não serviu de nada. Voltou pra Juiz de Fora e vegeta com sub empregos. Nós fazemos nossa história.
      No seu caso, o ideal é você tentar após tratar-se. Tudo fica menos difícil.
      Procure um médico, trate-se, suas perspectivas vão mudar, sua vida vai mudar.
      Acesse o site da ABDA e localize um médico próximo a você.
      Pare de procrastinar quanto ao tratamento.
      Espero um retorno seu.
      Um grande abraço e boa sorte!
      Alexandre

      Excluir
  11. Alexandre preciso de seu e-mail, pode ser?
    Pode enviá-lo para mim se não quiser escrevê-lo aqui? luaflor.td@gmail.com

    Muito obrigada!

    ResponderExcluir
  12. É óbvio que tdah é uma doença e que temos uma condição diferente. Mas eu discordo que nossas qualidades possam ser equiparadas por pessoas comuns. Existem pessoas que não tem o transtorno e são empáticas e criativas, mas elas são uma minoria e geralmente essas pessoas são MUITO bem sucedidas.

    Eu creio que um tdah que se cuide e minimize os efeitos negativos tem TUDO pra ser uma pessoa bem sucedida.

    Eu dou risada das minhas falhas, do mesmo jeito que aprendo com elas e acredito que podemos sim ensinar muito as pessoas normais, mas esse é o meu ponto de vista e eu entendo e respeito, porque tenho amigos que tem o mesmo ponto de vista que você.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Juan!
      O que eu quis dizer, e parece que gerou muita dúvida, é que não há VANTAGENS em ser portador de TDAH.
      Mesmo a palavra portador soa um pouco falsa, como dourar a pilula. Creio que tapamos um pouco o sol com a peneira minimizando o TDAH.
      É claro que temos um monte de qualidades, algumas delas em alto grau, mas o fato de termos muitas dificuldades para implementar nossas ideias e projetos, rouba essa qualidade.
      Essa é a minha visão, e esse é um blog democrático e respeito a sua pois não sou dono da verdade.
      Apareça mais vezes, adoro os comentários.
      Um grande abraço
      Alexandre

      Excluir
  13. Alexandre ,você citou algo muito importante não existe vantagem nenhuma em ter essa doença, ainda mais o custo altíssimo se quiser tratar com medicações de longa duração e na família tendo um filho que também tem. Eu tava sem convênio e tratava no Sus , a médica saiu e não colocaram outra ,enfim tive que pagar a consulta. Hoje estou com 44 anos ,expliquei a médica que faço o tratamento,meu filho tb faz,tive que contar todo aquele história da vida de um Tdah , ela vira para mim e fala ¨quando vc vai desmamar da medição¨ a tática de contar até 10 falhou chegou no 5 , eu olhei e falei o dia que você se atualizar e frequentar os congressos porque eu estou percebendo que não falamos a mesma lingua . Conclusão: ela pegou a receita e pediu que fizesse uma avaliação de Transtorno Opositor rsrsrsrs . Vc ainda tem que passar por preconceitos ,rótulos e tanta coisa. Então meus amigos não existe vantagem nenhuma. abraços....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo amigo.
      No meu caso, somos eu e minha filha de 18 anos. Minha médica me sugeriu mudar para o Venvanse, mas não tenho condições de gastar 500 reais por mês com remédio. Infelizmente.
      O SUS ainda é pior. Pra tudo.
      Que médica ridícula! Esse é o país em que vivemos.
      Não sei se vai te ajudar, mas acesse o site da ABDA - www.tdah.org.br - lá existem indicações de vários médicos que tratam o TDAH em todos os estados brasileiros. De repente algum daqueles listados ali também atendem pelo SUS e vc pode marcar uma consulta com ele. Provavelmente lá pra outubro de 2014, mas fica a sugestão.
      Um abraço
      Alexandre

      Excluir
  14. Olá, Alexandre! Como vai? Conheci o seu blog hj procurando coisas na internet que confirmem o que eu já sei que tenho... Não sei se fico feliz ou triste: feliz por saber o que tem de errado e triste por saber que, poxa, é uma doença! Tenho vários sintomas, sendo q a procrastinação é o que mais me prejudica, principalmente na leitura. Eu não tinha mt paciência pra ler, daí, achava que não gostava de ler. Mas não é isso. O TDAH tem tornado a minha leitura um verdadeiro inferno! (desculpa a palavra, mas é isso mesmo!) Eu começo, leio um parágrafo na velocidade da luz, acho q esqueci de um detalhe, já n lembro de mais nada e releio tudo umas 3x ou mais até saber tudo minuciosamente e dar por entendido. E é com tudo, um jornal pra mim é uma tortura, até q eu desisto, irritada, frustrada me achando a burra das burras. E o q me irrita mais é q eu sempre fui uma excelente aluna, modéstia a parte, só q eu to sentindo mais pq eu faço Letras, que me exige muita leitura... Tô chegando ao ponto de evitar ler..e fazendo Letras!!! Deus, como tá sendo difícil administrar isso, saber q deve mas não conseguir nem começar! E não sei, mas tem situações em q entro em hiperfoco, mas adio ao máximo porque sei q vou demorar hoooras! E no final, me sinto inútil porque acho q eu teria sido capaz de fazer determinada coisa... Escrever então...hunf! Tortura tb, insegurança, escrever e apagar...já iniciei um blog e o apaguei em seguida por achar que os textos não estavam bons e até hj não voltei a reescrevê-lo. Enfim, só queria repartir o q eu to vivendo. Parabéns pelo seu blog, vc escreve mt bem e como vc consegue? Não tem problemas em escrever? E em ler? Sonho um dia escrever bem rs E outra, o tratamento vai ser uma luta tb, já comentei com a família a respeito e ninguém me leva a sério, acham q é mais uma invenção de moda minha. Sinto q eu tô sozinha nessa.. Mas, mesmo assim, creio q vai dar tudo certo! Bjos e parabéns de novo :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia, amiga!!!
      Olha, sou um pouco como você ao ler.
      Leio muito rápido, engulo os livros e, confesso, não guardo muita coisa, mas sempre a essência daquilo que li, os trechos mais interessantes.
      Claro, isso não costuma servir pra fazer prova ou coisa parecida. Nesses casos, decoro mesmo, caminho pela casa lendo em voz alta e repetidas vezes até decorar. Decoro tudo, mas depois isso apaga da minha cabeça pra sempre. rsrsrs
      Olha, a família não costuma ajudar muito não, parecem querer negar que temos uma doença. Tente resolver por si só.
      Bjs
      Alexandre.
      PS: não fique sem tratamento, nossa vida muito após tratarmos.

      Excluir
  15. Oi, Alexandre! Com certeza vou atrás de tratamento, preciso saber até onde o TDAH influenciou e influencia a minha personalidade e as minhas escolhas. Não posso simplesmente ignorar isso... Bjs e obrigada pela atenção! Rafaela

    PS: Esqueci de dizer meu nome, não tenho problemas em me identificar, foi esquecimento mesmo rs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Normal, né Rafaela! rsrsrs
      Leia tudo o que puder sobre TDAH e preste atenção em você e em suas reações, você já começará a perceber onde o TDAH atua na sua vida.
      Boa sorte e conte comigo!
      Alexandre

      Excluir
  16. Fui diagnosticado com TDAH aos 27, hoje estou com 34. Fiz duas pós-graduações, uma é mestrado, ambas em universidades bem conceituadas de São Paulo. Já dei algumas aulas e o pessoal adorou, segundo comentário dos próprios professores e alunos. Apesar de ter achado que não foi aquelas coisas.Ainda sou chamado em palestras para dar em faculdades. Sou Gerente de Produtos de uma multinacional americana, me viro em três idiomas. Todos esses trechos de sucesso citados, são algumas das vitórias conquistadas, que para conseguir atingi-las, foi uma dureza, muito sofrimento ,..estudando, e estudando.E, até agora me acho meio burro,... mas como pode ne? com tantas realizações. A verdade é que demoro a aprender, por falta de atenção, mas talvez por ser esforçado, sempre procurar dar melhor de mim, ... sempre penso que é questão de tempo, ou seja, se me derem tempo, aprendo, e realmente aprendo e faço a coisa acontecer, com resultado bem melhor do que dos outros, geralmente as pessoas ficam espantadas, com expressão do tipo " puxa pensei que esse cara fosse incapaz..." mas é preciso tempo. Tempo para associar o que aprendeu, tempo para memorizar, para cair a ficha, enfim o elemento tempo é crucial.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia!
      Interessante, amigo, eu sou o oposto; aprendo super rápido, pego tudo com muita facilidade, em pouco tempo sou um expert, mas aí a motivação acaba, falta disciplina e tudo vai pelo ralo.
      Sinto uma espécie de inveja do seu jeito, mais lento, mas mais seguro e produtivo.
      Levante a cabeça, você é um exemplo de superação e conquista. Na sua idade eu estava no terceiro casamento, duas faculdades inconclusas e nem sei dizer por quantos empregos eu tinha passado.
      E o meu, é o histórico normal do TDAH, o seu é um exemplo de como domá-lo. Parabéns, não deixe que a insatisfação tome conta de você, esse é um sintoma de TDAH que ainda pulsa em você. Domine-o como você dominou os outros e vá ser feliz. Você pode e merece.
      Abraços
      Alexandre

      Excluir
  17. Fui diagnosticada mais ou menos um mes atras, ja estou medicada, mas ainda tentando analisar o quanto minha vida gira em torno do problema, na verdade ela é todo o TDAH...apesar de "desesperada" me sinto aliviada pois tudo faz mais sentido....minha vida esta "explicada", sempre tive a certeza de que não era normal, principalmente na infancia!!! estou lendo seu blog e adorei como vc descreve, sou péssima com as palavras e a forma como vc consegue tornar claro todo o drama e toda a intensidade q é ser um portador de TDAH é maravilhoso...pois eu tento explicar e nao sai nada além de pensamentos cortados por outros tantos pensamentos sem um fim....concordo plenamente q o tratamento tem que ser serio e não! não tem vantagem alguma em ser TDAH....pq como li num outro comentário de nada vale a criatividade e a rapidez de pensamento se não conseguimos concluir o q queriamos....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Parabéns por sua visão, Tamara!
      O diagnóstico é uma libertação pois até então estávamos sob o jugo de uma doença que - no meu caso - nem sabia que existia.
      Mas uma correção, você é muito boa com as palavras, escreve muito bem. Crie outra desculpa para não escrever um blog, e tem de ser boa, por que um blog como esse é a melhor parte de ser TDAH. rsrsrs
      Ponha num blog privado (se você tiver vergonha) todos os seus pensamentos entrecortados e, quando você o tornar público, você vai descobrir quantos de nós também os temos e lutamos contra eles.
      Aproveite sua facilidade com as palavras e escreva, é uma terapia.
      Abraços e boa sorte!!!!
      Alexandre

      Excluir
    2. Obrigada....vou tentar sim!!! Pq depois q fiz esse comentário já me senti bem melhor....estou em tratamento com T.O e ela tb disse pra eu escrever qdo tivesse com a cabeça mto cheia, pra tentar parar de pensar um pouco! Obrigada por ser tão rápido e por favor não pare as postagens...sao mto boas! =)

      Excluir
  18. Quem tem TDAH tem que procurar ajuda de especialistas. Fui diagnosticado com 43 anos e tudo que cabe no tdah estou dentro... mas que saber de uma coisa... tdah e uma orquestra que toca na nossa cabeça sem um maestro... se voce souber "orquestrar" sua mente voce vai sim tirar proveito do tdah. Estou fazendo terapia cognativa comportamental e melhorei muito mas muito mesmo... vale a pena... A Neurologista mandou tomar Ritalina... tomei e nao gostei.... sei que tem o seu valor, tem periodo de adaptação... mas e um remedio que tira a minha "alma", mudando o meu comportamento. Quem tem tdah tem que fazer tudo bem devagar, escrever antes de fazer, pensar.. agimos muito por impulso, fato que não deixar pensar direito... Entrei na acadeima estou fazendo luta (kravmaga) a mando a psicologa e estou muito bem... Temos que vencer os nossos medos e olhar o tdah com outros olhos, nao podemos pensar so na parte negativa, que se trabalhada de forma correta ate ajuda, pois temos energia de sobre, somos criativos e temos ideias que outras pessoas nao tem... vamos olhar o TDAH com outros olhos e não vamos negativar nossas vidas com isso.. tem gente que tem coisas muitos piores e vive bem. E VIVA O TDAH. PENSAMOS DE FORMA DIFERENTE, NAO DE FORMA ERRADA.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito legal seu comentário!
      Gostei da comparação: uma orquestra que toca sem maestro! Muito boa.
      Obrigado pelo apoio e por incentivar o tratamento nos portadores.
      Já tinha pensado em fazer uma luta (acho academia um saco) lutei judô na adolescência e acho que vou ver alguma coisa nesse sentido.
      Abração
      Alexandre

      Excluir
    2. Alexandre, a luta (kravmaga) esta ajudando bastante. Tomei ritalina por aproximadamente 01 mês e parei por achar que os benefícios não eram muitos. Com essas novas técnicas que a psicóloga passou minha vida melhorou muito... mas muito mesmo sem tomar ritalina. A luta me fez ficar muito mais atento, parece que minha visão periférica ficou mais "iluminada", minha concentração aumentou muito, meus reflexos também. Poderia dizer que sinto um aumento de 70% na minha concentração e comparando com a ritalina diria que o efeito e quase o mesmo. Ter TDAH e uma luta constante. Temos que ser super organizados e usar técnicas organizacionais. Estou pensando em criar um projeto para TDAH... estou fazendo um levantamento dos problemas e as possíveis soluções que devemos aplicar. Há varias técnicas para "conter" o TDAH. Sugiro você procurar um psicólogo e fazer terapia cognitiva comportamental. Se não fosse o TDAH não conheceria você e as pessoas que estão aqui no blog... então vale a pena ter TDAH...he he he.

      Excluir
  19. Olá, Alexandre!
    Me chamo Adriano e sou novato no blog. Assim como todos os TDAH´s, me identifico muito com os seus posts. Continue escrevendo, talvez você não saiba, mas seu blog ajuda a muita gente.

    Tenho 24 anos, acabei descobrindo essas siglas quando lia uma reportagem na revista Superinteressante sobre PROCRASTINAÇÃO, ao ler a reportagem, procurei mais sobre o tema e me deparei com o TDAH. Antes de receber o diagnostico de TDAH por meu psiquiatra, "sofri" um pouco antes, pois recebi diagnósticos errados (o clássico depressão, stress, ansiedade e outro disse que eu não tinha nada e pediu que eu praticasse esportes, já um neurologista me disse isso : esse negócio de TDAH agora é moda). Enfim... Eu também não vejo vantagem nenhuma em se portador TDAH, e a cada dia fico mais convicto da sua gravidade, principalmente nos adultos não tratados. Só eu sei o quanto essa doença me atinge: Larguei duas faculdades públicas;sair de trabalhos sem mais nem menos; nunca tenho foco, quer dizer, tenho mas eles não demoraram; a impulsividade com as palavras já me fez perder amigos; as frustrações; as dezenas de objetos que quebrei/perdi; prazos não cumpridos; contas importantes não pagas(chegou a cortar a luz de casa); cursos não terminados; atrasos crônicos; brigas constantes com minha namorada devido aos esquecimentos/impulsividade; a busca por adrenalina me trouxe acidentes e por aí vai... Para que possamos ver a sua gravidade é só prestarmos atenção aos nossos familiares que nos cercam, afinal, é uma doença hereditária. Perceba o quanto essa doença atrapalhou seus pais, avos,irmãos...

    Para o meu tratamento, estava apenas com o TCC-Terapia Cognitiva Comportamental e tomava Ritalina apenas quando ia estudar, e aos poucos ir abandonando o remédio,a pedido da psicóloga, pois ela acha possível controlar o TDAH apenas com terapia. Bem, foi passando-se os meses e acabei percebendo que só o TCC não é suficientes para controlar o TDAH. Percebi o quanto é difícil controlar essa doença sem a ajuda de um remédio. Agora, já marquei a consulta com o meu psiquiatra e vou falar com ele que vou tomar todos os dias, e não mais em dias esporádicos! DESCULPAS pelo texto longo (para TDAH´s).kkk

    ResponderExcluir
  20. NOSSA PARECIA QUE VC ESTAVA FALANDO DO MEU FILHO.

    ResponderExcluir
  21. Também tenho TDAH e achei esse texto desmotivador, eu não vejo problema em tê-lo, eu sou assim e tenho que me adaptar a minha condição, rio dos meus erros porque não vejo mais motivo de me culpar por conta disso, admito que o TDAH já me deu muita raiva, sei que é muito difícil de conviver com ele mas levo a vida feliz com meu "problema", mesmo que esse texto tenha me desmotivado daqui a 15 minutos eu não vou lembrar que li então vou continuar com a mesma perseverança de sempre kkkkk.
    Desde cedo percebi que não tinha a capacidade de realizar diversas tarefas na escola, mas percebia que naquilo que eu realmente gostava eu tinha um desempenho melhor que a maioria, não é que eu esteja me gabando, eu só percebo que tenho uma visão diferente dos demais e isso me da vantagem, sei que existem pessoas com as mesmas vantagens e sem o TDAH, mas isso não significa que eles são melhores que eu. Não me dou por vencido tão fácil, sempre persisti, descobri meu TDAH nem muito cedo nem muito tarde e estou prestes a enfrentar de novo o vestibular mais difícil do país, só que dessa vez conheço meu problema, vou ter que rever tudo que vi na escola, pois é como se de tudo que eu vi eu não aprendi nada, estou numa imensa desvantagem, mas agora não é hora de pensar como seria se eu fosse “normal” ou como vai ser daqui pra frente, é hora de escolher se eu vou continuar a culpar o problema pelo meu fracasso ou eu vou dar tudo de mim até chegar à exaustão e olhar pra trás e ter certeza que eu não podia ter feito mais que aquilo.
    Respeito à opinião de vocês, não sei o que se passa nas suas vidas, mas queria também expor o meu jeito de encarar tudo isso.

    ResponderExcluir
  22. Olá,
    Sou novo aqui, no entanto fiquei desesperado ao ler este texto, senti por seu desalento, mas me vi na necessidade de lhe dar um puxão de orelhas.
    Bem, vamos por parte. Tdah não é uma doença porque não mata diretamente. Pode provocar outras doenças ou situaçoes de risco, mas será de maneira indireta. Tdah não é uniforme, portanto nós temos desde os casos mais graves até os mais brandos. A maioria das pessoas criativas tem traços de Tdah, autismo, bipolar, etc. Tdah apresenta vantagens muito raras, seu estilo de aprendizagem tende a ser diferente. Pessoas com tdah apresentam maturação cerebral mais lenta. O mundo não está adaptado a este fenótipo. O mercado de trabalho e as instituições acadêmicas não estão adaptadas para os ''neurodiversos''. Para afirmar algo vc deve provar por a + b a sua teoria. Suas afirmações aqui não estão corretas e esta promovendo a patologizaçao dos ''tdah'' como se a torcida do Corinthians fosse normal e pessoas inteligentes com perfil cognitivo incomum não fossem. É relativo, minorias são sempre consideradas como anormais. Pense nisso. Sinto que seus supostos fracassos pessoais foram usados como suporte para sua teoria.

    Santoculto

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem, já estou meio cansado deste tipo de discussão. Quem diz que TDAH é doença é a OMS (ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE SAÚDE), discuta com ela a esse respeito. Nesse blog retrato minhas emoções, sentimentos e sensações. Cito o TDAH por que procurei ajuda médica especializada, me trato e procuro melhorar. O resto, é conversa fiada de quem não entende, não estuda, e quer apenas fazer críticas vazias e infundadas.
      Alexandre

      Excluir
    2. É, acho que vc é doente mesmo. Mas não destile sua amargura para outras pessoas, muitas delas de ingênuas que encontram seu blogue achando ser um oásis e descobre que é uma ilusão. Lendo alguns dos seus textos até pensei que fosse muito inteligente e talentoso mas depois desta sua birra infantiloide aqui eu constatei que seu intelecto é totalmente anulado por seu desequilíbrio emocional. A organização mundial de saúde não tem o livro da verdade suprema. É mais complexo do que imagina mas não tenho tempo nem saco pra tentar te explicar. Mas aquele que ler meu comentário aqui entenda que aquilo que este senhor escreveu não passa de um monte de bobagens. Vc não é parametro de tdah nem aqui nem na Conchinchina. Seu caso pode servir para alguns mas não para todos.
      Não queira levar os outros para o buraco onde vc está.

      Santoculto

      Excluir
  23. Olá boa tarde pessoal. Alexandre, se possível e não for lhe causar nenhum mal estar,poderia por favor entrar em contato comigo por e-mail (arcovivi@gmail.com)? Gostaria de compartilhar algo, que ainda não sei se estou disposta a compartilhar no coletivo. Desculpe pessoal ;-) Também gostaria de perguntar aqui no grupo, aproveitando, se fazem parte ou tem conhecimento de algum grupo presencial de terapia de tdah. Uma ótima tarde pra todos. Não sei se ajudará muito essa informação, mas, o auto-conhecimento ajuda em qualquer situação ou patologia, pois na maioria dos casos, conseguimos descobrir de onde o problema veio e conseguimos neutralizar seus efeitos. Claro que nada impede o tratamento medicamentoso, mas usar o auto-conhecimento como aliado, ajuda muito nos resultados. Portanto, se tiverem interesse, pesquisem sobre prof. Helio Couto. Beijo grande. Viviane

    ResponderExcluir
  24. Ola Viviane! Entrarei em contato sim! E concordo com você o auto conhecimento é uma ferramenta poderosa contra o TDAH.
    Abraços
    Alexandre

    ResponderExcluir