domingo, 9 de junho de 2013

O TDAH COM PREGUIÇA DE GENTE







-Oi, tudo bom?
-Tá tudo bem...
-É, nos separamos...
-Obrigado, não bebo...
Rsrs, também não fumo...
Não fui ao show, não gosto de música sertaneja...
Não, não gosto de nenhum deles...
Ai, é um saco.
Me dá uma preguiça...
Modestamente falando, sou ótimo de papo, em geral as pessoas simpatizam facilmente comigo.
Mas tenho uma preguiça de gente...
Ter de ficar explicando minhas restrições àqueles modismos que as pessoas hoje em dia são OBRIGADAS a gostar.
Mas em verdade vos digo, tenho preguiça até mesmo das pessoas que gosto.
Vou confessar, às vezes vejo pessoas na rua que eu até gosto, mas se elas não me veem, muitas vezes finjo que também não vi. Por pura preguiça de ter de parar pra conversar. Estou imerso em meus pensamentos, tenho lá meus objetivos, ou meu destino, e o principal: não tô com a menor vontade de rever ninguém.
Tenho percebido muito isso nos comentários do blog, gente com preguiça de gente.
Adotamos a palavra preguiça, mas é esse o sentimento.
- Tomara que aquela pessoa não me veja...
O nome pisca no celular, dá um arrependimento de ter visto. Por que olhei quem estava ligando?
Acho que é uma invasão de privacidade.
Temos nosso esquema de vida, nossa mania de recolhimento, um auto aconchego que chega a doer quando invadido por qualquer pessoa.
Detesto que interrompam meus devaneios.
Desculpem-me meus amigos, não é falta de amizade, ou por não gostar de vocês; apenas tenho um equilíbrio fragilíssimo do meu dia a  dia e qualquer abordagem inesperada pode romper com meu castelo de cartas.
Perdoem-me mas me dá uma preguiça...