quarta-feira, 19 de junho de 2013

O TDAH VIAJANDÃO...








Vejo passar ao meu lado duas mulheres conversando animadamente. A diferença de idade entre as duas e a discrepância entre suas roupas dispararam minha mente.
Seriam elas patroa e empregada? Se sim, qual tipo de relacionamento teriam para conversar de forma tão descontraída e aparentemente tão íntima?
Seriam amigas? Ou apenas vizinhas a caminho da feira?
Obviamente estavam indo pra feira, uma delas puxava um carrinho típico de frequentadores assíduos de feiras livres. Mas apenas uma delas puxava o carrinho, a outra gesticulava as mãos vazias enquanto ambas riam à bandeiras despregadas. Claro que quem puxava o carrinho era aquela que tinha a aparência mais humilde. Isso reforçou minha impressão de que se tratavam de patroa e empregada.
Confesso que fiquei envergonhado com meu preconceito. Só por que eram de classes sociais diferentes, deveriam ser patroa e empregada?
Mas o papo parecia tão íntimo que acabei alterando minha opinião para amigas. Novamente me recriminei; quem disse que patroa e empregada não podem ser amigas?
Uma buzina irritada despertou-me, eu estava parado no sinal de trânsito e viajei na maionese...
Lembrei-me imediatamente que não havia tomado Ritalina, ainda.
Assim que chegar na empresa vou tomar meu remédio, pensei.
Rebobinei meus pensamentos e ri sozinho pensando em minhas impressões sobre as duas mulheres que cruzaram meu caminho.
- Isso daria um post interessante, pensei comigo.
Comecei a imaginar o post, por onde começar, como abordar o assunto...
-Ai meu Deus, as buzinas de novo...
Um buzinaço atrás de mim; estava eu novamente viajando enquanto o sinal de trânsito estava fechado...
Deixa eu correr pra tomar minha Ritalina antes que eu faça uma besteira.



38 comentários:

  1. Olá... desculpe mas naum sei seu nome rs...sou namorada de um TDAH e gostaria de te pedir (se vc tiver) um post sobre qual a melhor forma de lidar com isso... sou mega prática e tenho dificuldades em enteder ele as vezes.... quem convive com pessoas com tdah tbm precisam de apoio rsrs... obrigada. Rafaela.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Rafaela, tenho dois posts mais antigos: um chama-se vale a pena conviver com um TDAH? e o outro chama-se: A montanha russa amorosa: o afeto do TDAH.
      Mas vou pensar sobre o assunto, quem sabe publico outro? Tem muita gente perguntando sobre isso.
      Abraços
      Alexandre

      Excluir
    2. Alexandre, incrível.

      Hoje eu acordei pensando justamente neste tema da Rafaela aí de cima, ou seja, do relacionamento do TDAH com suas esposas/namoradas.

      Eu conheci e comecei a namorar minha esposa aos 16 anos e hoje tenho 49. São 33 anos de convivência, sendo que ela é totalmente o oposto de mim.

      Esperando que ela não leia este blog, (atenção, se eu parar de escrever neste blog é porque ela descobriu e estou no hospital), devo dizer que ela e exatamente assim como o Lineu, da "A grande Família". Toda organizada, Sra. Responsável mesmo, super focada, memória excelente, gosta de discutir e falar tudo, odeia mentiras, etc...

      33 anos de convivência... comigo, TDAH brabo, imagina só.

      Viveu/aturou/suportou tudo comigo. E, para coroar a experiência dela, temos um filho, com 20 anos, TDAHsão como pai.

      Cara, com a experiência dela, ela poderia ser logo agraciada com o título de: Pós-Mestre-Doutorada-Sei lá mais o que, em Havard.

      Vou ler os artigos que você escreveu sobre o assunto, e, se o meu TDAH deixar, (E se ela não ler este blog), vou escrever sobre algumas passagens desta trajetória conjugal para ver se ajuda alguém a conviver conosco.

      RAFAELA, NÃO DESISTA DELE NÃO.

      Excluir
    3. BRONCA: Ei Alexandre, como faço para localizar os artigos citados por você? o "vale a pena conviver com um TDAH?" e o "A montanha russa amorosa: o afeto do TDAH"?

      Não me diga que vou ter que olhar mês a mês, né? pelo menos informe o mês e ano dos artigos.

      Excluir
    4. KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK
      Calma meu amigo, aqui estão os links:
      http://www.tdah-reconstruindoavida.com.br/2011/01/montanha-russa-amorosa-o-afeto-de-um.html

      http://www.tdah-reconstruindoavida.com.br/2011/02/conviver-com-um-tdah-vale-pena.html

      Abração e obrigado por melhorar este blog
      Alexandre

      Excluir
    5. Alexandre, li os seus dois artigos sobre como é a convivência com um TDAH. Os dois são realmente interessantes e apropriados, como tudo que você escreve, refletindo bem a nossa condição.

      Mas, cá para nós, o seu TDAH fez você responder para a Rafaela de IMPULSO. Pois, se você tivesse analisado a situação com calma, você jamais teria recomendado a leitura do artigo "A montanha russa amorosa: o afeto do TDAH".

      Se ela leu, o namoro já era, você lenhou um colega TDAH. kkkkkkkkkk. Ela terminou de ler, ligou para o cara e disse: "Fui, a fila vai andar." kkkkkkkkkkk.

      Rafaela, se você não leu, não leia não. Leia somente o artigo do Alexandre de nome: "vale a pena conviver com um TDAH?".

      O link é: http://www.tdah-reconstruindoavida.com.br/2011/02/conviver-com-um-tdah-vale-pena.html

      No mais, nós TDAHs temos muitas coisas em comum, mas a história de um não é, necessariamente, a do outro. Vc pode construir, junto com o seu namorado TDAH, uma história diferente.

      Veja a minha, que relatei rapidamente aí em cima. Conheci minha esposa aos 16 anos e já temos 33 anos juntos. (Altos e baixos, claro. Mas juntos)

      Grande abraço.

      Excluir
    6. Kkkk agora ja era Walter! Ja li! Kkkk vc acha q o Alexandre liga? Imagina, ele é TDAH, ele não liga pra quase nada! Kkk (brincadeirinha viu Alexandre).... mas tranquilo, abaixo tem mais consideracoes.... mas o texto é forte msm em Alexandre!

      Abcs
      Rafaela

      Excluir
    7. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
      Walter, meu amigo, eu não me lembrava que esse texto era tão pesado. De mais a mais, a Rafaela tem razão, eu não ligo pra quase nada. kkkkkkk
      Mas vou confessar uma coisa a vocês: eu não conviveria comigo mesmo. kkkkkkkkkkkkkkkkkkk
      Obs.: Isso antes do diagnóstico, hoje sou bem mais light.
      Abração aos dois!
      Desculpe, Rafaela, por tentar te desanimar. kkkk
      Alexandre

      Excluir
    8. Walter e Rafaela, eu não consigo parar de rir dessa história! Já reli esses comentários várias vezes e ri em todas elas. Coitado do seu namorado, Rafaela, como disse o Walter, eu 'lenhei' o companheiro de TDAH. kkkkk
      Foi muito engraçado, típico de um TDAH.
      Pior conselho impossível.
      Ai,ai...

      Excluir
    9. Kkkk essa foi muito boa msm! Mostrei pra ele e ele rachou de rir! Abcos Rafaela

      Excluir
  2. Sou bem assim... como viajo em minhas observações. Rsrsrs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, sem ritalina é muito pior.
      Abraços
      Alexandre

      Excluir
  3. Meu principal problema é na hora de dormir, os pensamentos viajam demais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nem me fale, minha cabeça ferve...
      Mas acaba sendo útil pra mim, pior seria ficar pensando nas contas ou no trabalho.
      Abração
      Alexandre

      Excluir
  4. KKKKKKKK eu leio esse texto e os comentários dos outros portadores sobre como fez diferença na vida deles começar a tomar Ritalina/Concerta/Venvanse e acho o maior barato!! Quando a gente fica sem tomar o remédio se acha doido!! Eu por exemplo, to sem tomar o Venvanse hoje, dormi na casa da minha namorada e tava sem na mochila, ou seja, tô me achando doido, não consigo ficar quieto na cadeira, não vejo a hora de dar 18 horas logo e eu ir pra casa... kkkkk se olharmos pelo lado cômico a gente dá é muito risada de nós mesmos, isso só me faz reforçar: se eu não tivesse me tratando, meu amigo, eu jamais teria feito 39 em 50 no vestibular! hahahahaha
    abraço, meu caro!!!
    Matheus

    ps: até o meu jeito de escrever fica diferente quando eu to sem o remédio!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara, a diferença é estupenda. Eu, antes de saber ser TDAH e tomar a medicação, já casado, largava minha mesa cheia de trabalho e ia para o motel ..... SOZINHO. Sozinho mesmo, só para ficar pensando na nos meus pensamentos. KKKKKKK. Pense no que eu pensava de mim?

      Tomando o CONCERTA, estou aqui trabalhando, em dia de feriado para minha cidade.

      Só aqui neste blog para eu contar estas coisas.

      E se vc falar outra eu tenho mais outra.

      Excluir
    2. Matheus, meu irmão, acho que vou fazer um sacrifício financeiro e encarar o Venvanse. Do jeito que vai minha vida daqui a pouco vou ter de tomar 16 ritalinas por dia. kkkkkkkkk
      Tá feia a coisa.
      Abração, meu amigo!
      Alexandre

      Excluir
    3. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
      Walter, você tem o dom de encarar com humor seu TDAH, isso é bom.
      Obrigado por suas participações, são sempre muito boas e equilibradas.
      Abraços
      Alexandre

      Excluir
  5. Meu amigo, que bom que você está tendo acesso a Ritalina, moro em Barreiras-BA, e meu filho de 6 anos e é TDAH. Aqui na minha cidade não tem o medicamento deste de abril. O neuro que acompanha meu filho receitou "Amytril", só que esse medicamento é pra depressão e não pra TDAH. Lhe peço licença no seu espaço pra deixar meu protesto contra a falta do Ritalina, do Concerta, pois, todos eles estão em falta. Em relação, "O TDAH VIAJANDÃO... " meu filho é bem assim mesmo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Por coincidência comprei duas caixas a mais e passei a economizá-las após a crise. Mas aqui em Juiz de Fora(MG)ouvi dizer que já está voltando ao normal.
      Abração
      Alexandre
      PS.: Pode usar esse espaço para protestar, ele é pra uso de todos nós TDAHs.

      Excluir
  6. Ana Maria, o Ritalina que está em falta é aquele de curta duração. Veja com seu médico se seu filho pode tomar o de Longa Duração - LD. A medicação é a mesma, o metilfenidato, só que o longa duração leva cerca de 12 horas fazendo efeito.

    O de longa duração tem à disposição, tanto o RITALINA quanto o CONCERTA.

    Se seu filho não puder tomar o de longa duração, veja isso aí direito, pois, sou médico não, mas esse negócio de trocar metilfenidato por antidepressivo ..., sei não. Veja uma segunda opinião médica.

    ResponderExcluir
  7. Eu ia começar o tratamento com Ritalina LA e estava em falta também T.T Daí tive que começar com o Concerta, que é MUITO MAIS CARO. Uma dor no coração, ai ai ai...

    Mas senti um alívio enorme! Melhorei muito no trabalho, está ótimo =D mas confesso que nos primeiros dias de Concerta eu me sentia mais ativa, agora estou sonolenta novamente. Como estou na dose inicial de 18mg, talvez seja isso: hora de aumentar.

    Meu marido convive comigo há 9 anos e ele é um herói XD paciente que só, pois eu já dei muita dor de cabeça pro coitado. Impaciente, chata, nervosa... a última vez que eu vi uma cortina vermelha na frente dos meus olhos (raiva intensa de um cara que nos fechou na rua) ele começou a RIR por que eu era muito bonitinha tão nervosa ¬¬ Huhauahuahua.

    Mas enfim, os sintomas acima + os normais do TDAH estou melhorando aos poucos... :) E viajo MUITO assim como dito aqui no texto XD

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Agradeça a Deus por colocar esse santo na sua vida! kkkkkkkkkk
      Eu não me dei bem com a Ritalina LA ( que seria o equivalente ao Concerta) fiquei muitíssimo nervoso; à beira de me tornar um serial killer. Eu enxerguei várias cortinas vermelhas nesse período.
      Sabe, Viviane, não podemos desistir, mesmo nos períodos sem o remédio, o fato de nos sabermos TDAHs, nos dá um controle maior sobre nossos comportamentos e reações.
      Boa sorte
      Abraços
      Alexandre

      Excluir
    2. Oi Alexandre =D

      Realmente o meu marido é um santo, HUAHAUHAUH... e às vezes me sinto bem chateada mesmo pelo meu prognóstico, como se eu nunca fosse melhorar e ser boa como eu preciso por que meu cérebro é "defeituoso" =P

      Mas não quero encarar o TDAH como uma doença, mas só como uma condição que vai necessitar que eu tome sempre remédios e blah blah blah.

      Sobre a "cortina vermelha" eu não tomei nada além do Concerta pois a Ritalina está em falta desde que comecei o tratamento! Mas espero que ela retorne logo, pois é exatamente ela que eu gostaria de ter em minha vida (óóóóóó XD).

      Beijos!

      Excluir
  8. Caro Walter Nascimento,

    Fiquei chocada coma comparacao de sua esposa com o Lineu rsrs... naum sei se sou parecida tbm mas sou sim mega organizada rrsr...

    acho q vc devia sim compartilhar suas experiências conosco e pode deixar q não pretendo desistirdo meu namorado naum rsrs...


    Mas fiquei curiosa sobre uma coisa.. mentir tbm é uma caracteristica dos TDAH? Vc mencionou isso no seu comentario e eu sempre soube q ele mente mas naum sabia q era por conta disso.... achava q ele era só um mentiroso mesmo! Kk...

    Rafaela

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rafaela, escrevi mais um comentário acima sobre seu relacionamento com um TDAH.

      Sem saber que você tinha feito este comentário, eu escrevi o seguinte trecho: "No mais, nós TDAHs temos muitas coisas em comum, mas a história de um não é, necessariamente, a do outro. Vc pode construir, junto com o seu namorado TDAH, uma história diferente."

      E isto é que deve ser o seu norte.

      No mais, como estou sem fazer nada, dou meu testemunho pessoal.

      Eu não sei se mentir é uma característica de TDAH, pois nunca ouvi ninguém comentar isto. Mas a minha história é, sim, de muita mentira para minha namorada/esposa.

      Mentira sobre coisas absolutamente sem importância, pois, quando ela me fazia perguntas, se as respostas dependesse de grandes frases, ou explicações demoradas, eu respondia a primeira coisa que vinha na cabeça, só para me livrar do assunto.

      Aí, complicava, porque depois eu tinha que contar outra mentira para justificar a primeira, a segunda, a terceira ... e sucessivamente.

      Exemplo: Antes de saber que tinha TDAH, e de tomar a medicação, mas já casado, uma certa noite eu sumi e só fui aparecer em casa 5:00 da matina. Nesta altura do campeonato, minha esposa, a "Lineuzinho", já tinha ligado para meus pais, amigos, tudo. Era uma preocupação de dá dó, pois eu nunca tinha feito aquilo. E ela só pensava em assalto, sequestro, acidente de carro, etc..

      Meu pai, tirado a machão, me lenhou logo, disse: "Não se preocupa não, mulher. Não deve ter acontecido nada. Deve está com os amigos fazendo farra." Meu pai, hein?

      Pois bem, e onde eu estava? de verdade? eu estava no meu escritório jogando um joguinho de computador. Você acha que eu ia dizer a verdade? Casado, com filho, no escritório até de madrugada jogando computador?

      Entre idiota ou infiel, preferi o infiel. Disse que tinha saído com um cliente e que estendemos a conversa até tarde. Claro que ninguém acreditou, e a vida seguiu adiante.

      Só vocês sabem disto. Silêncio viu galera.

      E as mentiras pelo esquecimento de datas importantes, compra de presente, etc.. Muitas.

      No mais, Rafaela, pincelo o artigo que o Alexandre Escreveu sobre o assunto:

      "Logo de início devemos deixar claro alguns pressupostos:

      1) Você tem de gostar, de verdade, do seu companheiro(a) TDAH. Amor mesmo.

      2) Você tem de acreditar que o TDAH é uma doença, sim!

      3) Você precisará ter muita, mas muita, paciência.

      4) Gostar de controlar. Pessoas, dinheiro, agenda...

      Sem esses três requisitos básicos, dificilmente seu
      relacionamento com um portador de TDAH irá muito longe.

      Você enfrentará muitas situações constrangedoras, ou passará muita raiva, por isto os requisitos acima."

      O link é: http://www.tdah-reconstruindoavida.com.br/2011/02/conviver-com-um-tdah-vale-pena.html

      Se for o seu caso, pode ir fundo no relacionamento.

      OBS: Eu tenho um filho TDAH e sou apaixonado por ele. As qualidades dele superam em muito o TDAH que exite nele.

      Excluir
    2. Ola novamente Walter!

      Eu li sim o "montanha russa" kkkk agora ja era e juro q li antes de vc me alertar!

      É bem forte msm o texto, ainda mais qndo ele fala das mulheres que deixou pra trás sem dó nem piedade... ocorre q meu TDAH ja deixou uma mulher para ficar comigo, assim como eu deixei alguém pra ficar com ele.... ja houve sim altos e baixos e uma ida e volta... mas aqui entre nós, vou desistir por causa de um texto forte?? Claro q nao! Lutei demais pra ficar com ele!

      ele ja se achava TDAH e precisou de um leve sopro pra ele correr e procurar tratamento... se ele se esforça pra melhorar as caracteristicas ruins do TDAH naum posso eu me esforçar pra ajudar? Posso sim e não sou mulher de desistir fácil!

      Com tudo isso q li aqui hj só posso concluir q "tudo vale a pena qndo a alma não é pequena"

      Rafaela

      Excluir
    3. Chega de brincadeira!
      Rafaela, concordo em gênero, número e grau com o Walter; mentimos por impulso, pra nos livrarmos de uma questão banal nos complicamos eternamente.
      Não quero me justificar, ou livrar a cara dos TDAHs, mas escrevi aquilo numa fase bem ruim, recém diagnosticado. Meu terceiro casamento durou dezenove anos, e apesar de brigas e desavenças amei-a profundamente.
      Como disse o Walter, não somos clones uns dos outros, cada um com sua história e o fato do seu namorado ter procurado tratamento já muda toda a história do seu relacionamento. Eu não sabia nem que existia TDAH, muito menos minha esposa. Nenhuma delas.
      Lute por seu amor e suas convicções, mas jamais se esqueça de você mesma. Ame-se acima de tudo!
      Abraços e boa sorte!
      Alexandre

      Obrigado Walter, seus comentários são irretocáveis!

      Excluir
    4. Sobre o TDAH x Mentira, no meu caso eu evito mentir por que depois eu não lembro do que eu disse T.T

      Acabo "misturando" meu próprio álibi com verdades, mentiras, etc... e eu acabo não lembrando mais o que eu disse em primeiro lugar!

      Mas sim, já aconteceu de eu esquecer algo super importante e acabar mentindo. Mas eu tenho usar agenda, secretária, marido, e-mail, bilhetes PARA LEMBRAR E NÃO PASSAR CARÃO T.T

      Tem funcionado =D Mas é uma luta...

      Excluir
  9. Alexandre, está pensando em ir pro venvanse? Eu acho que metilfenidato não é pra mim.
    Já to na Ritalina LA 40 e continuo uma nítida TDAH. E a Ritalina comum (comprimido de 10mg) quase fez de mim uma assassina.
    Não sei, mas quando achava que ele estava fazendo efeito, me encontrava sem sentimentos, sem sentir alegria ou ódio.. sexo então..... necas.

    T.T

    ResponderExcluir
  10. pessoal, é a partir de quando que sentimos os efeitos do concerta? estou tomando 11 dias...como vai ser...18 mg. maria.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu senti diferença desde o primeiro dia que eu tomei! Aliás, me senti mais alerta nos primeiros dias do que depois que me acostumei com o remédio...

      Excluir
    2. obrigada, Viviane, agradeço muito, já estou começando a me "equilibrar", mas é engraçado, todos os dias passo por fases de negação, principalmente quando acordo...Maria

      Excluir
    3. Eu geralmente passo por fases de negação quando vou dormir. Viajo muito sobre tudo o que eu estou passando e, quando vejo, já estou há 2 horas tentando dormir u.u

      Excluir
  11. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk eu continuava viajando no post antigo do dia 15/06 kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk, ninguém desenhoou nem coloriu para mim kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk Maria (de novo)kkkkkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  12. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk, eu de novo, quero perguntar e me esqueci kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk quando começa mesmo a concentração a ficar boa mesmo?????? kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk, comecei a tomar o concerta dia 14/06, acho que os efeitos secundários estão passando kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk Mariaaaaaaaaaaa.

    ResponderExcluir
  13. Ola,meu nome e Isra P da Silva, Primeiramente quero deixar claro aqui que NÃO SOU MEDICO, NÃO SOU PSICOLOGO, e sempre digo que o melhor e procurar os devidos profissionais para ter uma vida melhor ou seja médicos e psicólogos e outros. Gosto muito do seu blog, vc esta de parabéns em usar do seu tempo para beneficiar outros, isto e muito bom, e mostra o quanto vc e uma pessoa que pensa nas outras pessoas, muito legal no mundo de hoje e sempre. Eu Olha eu moro em Goiania-GO , estava lendo o seu texto sobre a ritalina. Mas pelo seu relato,por favor estou apenas dando a minha opinião, não sou medico e também não sou psicólogo e não tenho competência para analisar ninguém. Acredito que você não seja só TDAH, já estive pesquisando em vários sites, livros e sabemos que o que dizem e que 80% ou mais das pessoas TDAH estão também acompanhadas de muitas Comorbidades, sera que vc também não tem um pouco de ansiedade junto com o TDAH. Sabe quando você relata que ficou sem a ritalina e ai ficou irritado. Olha um pouco da minha vida, eu tenho 45 anos, com 10 eu já era eletricista capaz de fazer qualquer tipo de instalação elétrica, com 13 eu era professor de programação aqui no centro de Goiania,com 16 eu estava fazendo o curso de aviação e fazia todos os cálculos de física de navegação. Só tem um detalhe nisto tudo, nunca conseguia ficar quieto na sala de aula. Minhas notas de português eram péssimas, fui expulso da escola, pois jamais conseguia prestar atenção nas aulas, não conseguia ficar quieto, levava no mínimo umas 3 surras da minha mãe por semana. Mas ninguém entendia como eu fazia tantas coisas mas não consegui sair da quinta serie. Tinha dias que eu estava sorrindo outros eu estava chorando. Sempre só. Nunca havia ouvido sobre tdah ou remédios ate os 15 ou 16 somente surra era o remédio. depois que fiquei fora do pais e retornei fui estudar e tive uma grade depressão. Querendo acabar com a minha vida, ai foi quando descobrir tudo lendo, lendo e procurei alguns profissionais, e descobrir que era TDAH pois para terminar a faculdade foi muito difícil porque não tinha foco, eu tinha que rever tudo depois e ainda gravar aulas. O pior estive em vários médicos, tomei vários remédios, e nada e muito sofrido, por que muitos médicos ai eu digo não so os que atendem por planos de saúde mas também alguns particulares, não tem a paciência de te ouvir, não recebe um email e quando recebe não retorna. Olha existe muitas pessoas sofrendo com isto e o TDAH não vem só, então eu tive depois de passar por vários médicos e psicólogos aqui em Goiania eu finalmente consegui alguém que esta fazendo diferença na minha vida. Tenho hoje uma super medica ela(plano de saúde) ela me ouve, conversa comigo, disculte melhor tratamento e quando preciso fazer alguma pergunta ou duvida ou tenho alguma reclamação sobre o remédio eu mando a ela um Email e acreditem ela responde quase que na hora. A minha vida mudou depois do tratamento com esta medica. Bom mas também tive a super sorte de agora ter também uma super Psicologa depois também de ter passado por varias, agora tenho uma que quer me ajudar mesmo, super profissional, estou a mais de um ano com esta psicóloga e com a medica e a minha vida e outra, tenho perspectivas, e descobrir depois de um serio laudo neuropsicológico que também TDAH com comorbidades que são o transtorno de ansiedade e a bipolaridade tipo leve, ou seja a pra mim a ritalina estava atrapalhando a produzir no trabalho e também trazia outros problemas de irritação e ainda mais insônia. Espero ter contribuído.
    Ipereira da silva
    Goiania-GO
    israpereiradasilva@gmail.com

    ResponderExcluir