quarta-feira, 19 de junho de 2013

O TDAH VIAJANDÃO...








Vejo passar ao meu lado duas mulheres conversando animadamente. A diferença de idade entre as duas e a discrepância entre suas roupas dispararam minha mente.
Seriam elas patroa e empregada? Se sim, qual tipo de relacionamento teriam para conversar de forma tão descontraída e aparentemente tão íntima?
Seriam amigas? Ou apenas vizinhas a caminho da feira?
Obviamente estavam indo pra feira, uma delas puxava um carrinho típico de frequentadores assíduos de feiras livres. Mas apenas uma delas puxava o carrinho, a outra gesticulava as mãos vazias enquanto ambas riam à bandeiras despregadas. Claro que quem puxava o carrinho era aquela que tinha a aparência mais humilde. Isso reforçou minha impressão de que se tratavam de patroa e empregada.
Confesso que fiquei envergonhado com meu preconceito. Só por que eram de classes sociais diferentes, deveriam ser patroa e empregada?
Mas o papo parecia tão íntimo que acabei alterando minha opinião para amigas. Novamente me recriminei; quem disse que patroa e empregada não podem ser amigas?
Uma buzina irritada despertou-me, eu estava parado no sinal de trânsito e viajei na maionese...
Lembrei-me imediatamente que não havia tomado Ritalina, ainda.
Assim que chegar na empresa vou tomar meu remédio, pensei.
Rebobinei meus pensamentos e ri sozinho pensando em minhas impressões sobre as duas mulheres que cruzaram meu caminho.
- Isso daria um post interessante, pensei comigo.
Comecei a imaginar o post, por onde começar, como abordar o assunto...
-Ai meu Deus, as buzinas de novo...
Um buzinaço atrás de mim; estava eu novamente viajando enquanto o sinal de trânsito estava fechado...
Deixa eu correr pra tomar minha Ritalina antes que eu faça uma besteira.