segunda-feira, 13 de junho de 2011

ARGH!!! ESSE TDAH É UMA DROGA!!!



Estou com tanta raiva de mim  que minha vontade, nesse momento, é bater a cabeça na parede várias vezes pra ver se essa droga de doença sai de dentro dela.
Como essa porcaria pode fazer com que a gente, por mais alerta que esteja, repita comportamentos de auto sabotagem explícita?
Hoje, uma sucessão de falhas idiotas me fizeram perder uma sessão de coaching muito aguardada. Um comportamento típico de um TDAH sem tratamento e sem conhecimento de sua condição.
Luciana, minha coach, marcou um horário comigo por email, eu não confirmei presença. Ainda hoje pela manhã revi seu email, pensei em confirmar e não o fiz. Hoje tive um dia pesado, trabalhei para caramba, um serviço duro e cansativo apesar do feriado municipal. Esqueci o coaching. Quando me lembrei faltavam 10 minutos para o horário.Saí correndo, passei em casa troquei de roupa; nesse tempo pensei em ligar para a Luciana avisando-a do atraso; mas não liguei. Saí voando, em desabalda carreira pelas ruas da cidade; lembrei-me de que hoje é dia de Santo Antonio e haveria procissão na principal avenida da cidade, mas ainda assim corri o risco de passar por ali. Resultado?  Interditada. Tive de dar uma volta enorme para chegar ao edifício, cujo estacionamento estava fechado por ser feriado. Corri até uma rua próxima estacionei de qualquer jeito e cheguei com, praticamente, 40 minutos de atraso.
Vocês acreditam que o consultório estava fechado?
Só após dar de cara na porta, liguei para minha coach.
Qual foi a sua reação? ' Uai, você não confirmou, achei que você não viria!'

Voltei pra minha casa com uma raiva desgraçada de mim mesmo.
Um idiota, uma vítima de uma doença que se diz preparado para enfrentá-la, escreve sobre ela, grita aos 4 cantos do mundo que está superando-a e cai num golpe idiota desses; digno de um iniciante do TDAH.
Ô doencinha miserável! Nos prepara várias recaídas. Cochilou o cachimbo cai.
Que saco!
Estou com muita raiva, muita raiva mesmo.
Que isto, pelo menos, sirva de lição para que eu redobre meus esforços, minhas estratégias, para não fraquejar diante desse inimigo que nunca dorme