quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

ANO VELHO, NOVO SABOR! O TDAH DESMASCARADO.

2010, um ano tão difícil, terminou com sabor de vitória.
Reunimos minha família em minha casa, e correu tudo bem.
Eu e Marina trabalhamos duro para que nada faltasse, para que tudo estivesse pronto a tempo e a hora. Deu tudo certo.
Saí, fiz as compras e não esqueci de nada. Não tive que voltar para buscar nada de última hora. Arrumamos o jardim, a casa, fiz minha parte no jantar, lavei todas as louças que usei. Marina me ajudou no jardim e arrumou a casa sózinha.
Foi ótimo!
Ainda deu tempo de cortar duas abas de nossa estante que impediam a colocação da TV de plasma sobre ela. Segui a sugestão da Marina; não gastei um centavo e ficou excelente.

Sentado aqui, diante do notebook, rememoro o dia de ontem. Acordei tarde, muito tarde. Marina apresentou uma alergia em todo o corpo, tivemos que ir ao hospital e só chegamos em casa as duas e meia da madrugada. Perdemos a manhã do dia 31. Ainda assim, arrematei o jardim (limpeza, varrição da grama, arremates de corte), fiz as compras para a ceia, fiz o jantar, arrumei a estante, lembrei-me de alugar mesas e cadeiras.
Muito legal!
E com um detalhe a mais: sob pressão da falta de tempo. Sem a manhã do dia 31 (acordamos quase onze horas), tinha tudo para ser confuso, cheio de falhas, esquecimentos
Encerrar 2010 dessa forma, eu e Marina juntos,em nossa casa, com a nossa família reunida, e com o nosso trabalho feito a contento é uma vitória.
Uma grande vitória!
Para quem não vive, ou viveu, com um portador de TDAH, talvez ache esse post meio idiota, bobo mesmo. Mas, com todo meu histórico, foi um enorme feito, uma conquista.
A perspectiva que se abre para 2011 é extremamente promissora.
Um ano novo, uma vida nova, um comportamento novo.
Sem esquecimentos, sem adiamentos, sem procrastinação.
Um ano de construção.
Quantas vezes esperei, sonhei com mudanças de vida a cada virada de ano. Dessa vez não apenas sonho, trabalho com afinco para que isso aconteça. Estou criando um novo ano a cada novo dia, a cada nova conquista, a cada novo erro reconhecido.
Estou aprendendo que sonhar não basta. É preciso fazer o sonho se realizar.
Os sonhos continuam, mas eu sou outra pessoa, que vai construir uma nova vida a partir destes sonhos.
" Ao infinito e além!"