quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

COMPORTAMENTO TDAH - UMA CITAÇÃO CIENTÍFICA.









Ao ler os textos sobre TDAH me pergunto por que não monto um manual de instruções para pessoas com TDAH. Todos os textos citam a minha vida. Eu me reconheço em cada um dos sintomas, em cada uma de suas consequências e em cada um de seus sofrimentos. Quem não possui a TDAH tende a achar que exageramos ou que existe um pouco de exagero ou fantasia nesse "sofrimento".
Nada disso! A vida é um fardo muito pesado. Imagine-se escalando o Himalaia sem o equipamento completo. Você possui apenas o necessário para manter-se vivo. O resto, é por seu esforço pessoal, sua persistência e uma obstinação em alcançar o cume, que creio, vem da nossa de consciência em nos sabermos capaz de atingi-lo; mesmo sem os equipamentos necessários. E aí está o nosso erro. Desprezamos o equipamento, achamos que conseguiremos sem ele ou, nem mesmo sabemos que eles existem. Apenas subimos, e caímos. E subimos,e caímos. E subimos, e caímos. Após cinquenta anos subindo, muitas das vezes conseguindo enxergar o cume, e cinquenta anos caindo, o sentimento é terrível. O cume parecia tão próximo! Tão fácil de atingir!

Uma enorme vontade de se isolar, de evitar as pessoas; de não ter de explicar o porquê de você ainda estar a meio caminho do cume.
Um cansaço extremo!
Bem, o texto abaixo foi tirado do site: tdah.org.br,, que por sua vez a extraiu da revista amanhã: (http://amanha.terra.com.br/edicoes/201/capa01.asp).


Como disse acima,me vejo em tudo o que é descrito abaixo. A diferença é que:  cinquenta anos sem tratamento só me trouxeram os prejuízos. Minha criatividade quase ilimitada, me é pouco útil devido a enorme dificuldade em transformá-la em realidade. Fica nisso para citar apenas um item. 



Dois lados de uma síndrome
Se o assunto é TDAH, poucas pessoas são tão lembradas quanto Edward Halowell, autor do best-seller Tendência à Distração. O livro foi o primeiro a revelar para leigos as causas, conseqüências e os tratamentos do déficit de atenção. Agora, dez anos mais tarde, Hallowell prepara o lançamento de sua segunda obra: Delivery from Distraction (algo como "Causado pela Distração"). O livro deverá chegar às bancas dos EUA em dezembro deste ano. AMANHÃ teve acesso a um trecho do texto e reproduz, com exclusividade, um dos pontos mais curiosos - em que Hallowell enumera os diferenciais e os problemas dos portadores de TDAH. Em tempo: a maioria dos psiquiatras brasileiros sustenta que o distúrbio só traz prejuízos. DIFERENCIAIS- Têm muitos talentos criativos, que geralmente não aparecem até que o TDAH seja tratado

- Demonstram ter pensamento original, "fora da caixa"

- Tendem a adotar um jeito diferente de encarar a própria vida. Costumam ser imprevisíveis na maneira como abordam diferentes assuntos

- Persistência e resiliência são suas características marcantes - mas, cuidado, às vezes podem parecer cabeças-duras

- São geralmente muito afetivos e de comportamento generoso

- São altamente intuitivos

- Com freqüência, demonstram ter uma inteligência acima da média


PROBLEMAS


- Grande dificuldade para transformar suas grandes idéias em ação verdadeira

- Problemas para se fazer entender ou explicar seus pontos de vista

- Falta crônica de iniciativa

Humor volúvel, da raiva para a tristeza rapidamente

- Pouca ou nenhuma tolerância à frustração

- Problemas com organização e gerenciamento do tempo


- Necessidade incessante de adrenalina. Inconscientemente, podem provocar conflitos apenas para satisfazer essa necessidade de estímulo


- Tendência ao isolamento e à solidão


- Raramente conseguem aprender com os próprios erros

Fonte: Delivery from Distraction, novo livro de Edward Hallowell

5 comentários:

  1. Tainara R. Macêdo3 de dezembro de 2012 01:06

    Me descreveu por completo, até mesmo na parte que diz que um TDAH necessita, inconscientemente, de provocar conflitos. Amo provocar pessoas conhecidas e gerar discussões sobre assuntos, me sinto viva tentando provar o contrário, tirando onda, implicando. rs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. rsrsrs
      Terrível, você em Tainara.
      Essa é uma característica que venho combatendo com muito empenho, acabamos nos tornando chatos desagradáveis e as pessoas se afastam da gente.
      Pense antes de 'colocar fogo no circo', o silêncio muitas vezes é mesmo 'de ouro'.
      Um abraço
      Alexandre

      Excluir
  2. O legal é que me identifico muito com as características, claaaro que não posso afirmar nada. Estou fazendo terapia por causa de não conseguir expor minha opinião sem ficar com raiva e consequentemente ter crises de raiva terríveis. Lógico que tem mais coisas que me incomodam, mas entrei nessa terapia por causa disso mesmo, na verdade quem me mandou para a terapia foi minha irmã. Pode me chamar de Ana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ana, o TDAH para ser diagnosticado precisa de um conjunto de características bem definidas. Acesse o site www.abda.org.br e faça o teste. Se der positivo discuta com sua terapeuta. As vezes um remédio pode te ajudar.
      Abraços
      Alexandre

      Excluir
  3. Cara simplesmente bizarro!!!! Tenho tudo isso.

    ResponderExcluir