quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

O FUTURO DOS PROJETOS. ENFRENTANDO O TDAH.







O post anterior me fez pensar no futuro.
Como farei para concluir meus projetos?
Cinquenta anos de projetos inconclusos me fazem pensar em como deve ser a vida mais equilibrada, sem tantos desvios, tantas torturas e boicotes.
Imagino que a Ritalina me alertará para reconhecer meus comportamentos autodestrutivos. Eles não devem desaparecer da noite para o dia. Se desaparecerem, não serei mais eu. São comportamentos arraigados, com fortes raízes em minha vida. A questão do dinheiro, por exemplo, ainda estou tendo enormes dificuldades para conter as compras e os gastos por impulso. O prazer imediato ainda me ronda e me seduz. Tenho tido lutas ferrenhas contra ele.

Pois bem, mas se a ritalina me despertará para os comportamentos, creio que o "coaching" me treinará para combate-los e transformá-los em algo útil para a minha vida.
Fico me perguntando como se dará isso.
Como estarei daqui há um ano?
Como será a vida " normal"?
Meu primeiro passo é trabalhar para atingir minha meta.
Como atingi-la?
Confesso que é difícil, a todo o momento surgem novas oportunidades, novas distrações, novos e velhos problemas cotidianos que me fazem dispersar.
Por isso escrevo esse blog. Ajuda muito. Organiza o pensamento e monta uma fotografia de meus sentimentos. Aos poucos vai se delineando quem sou eu. Conhecendo-me, poderei agir com mais certeza e sabedoria.
Meu arquivo sobre mim mesmo vai crescendo e consulto-o para seguir em frente.
Hoje foi um dia em que me dispersei. Corri atrás de pseudo problemas em detrimento do meu objetivo. Mas estou aprendendo a reconhecer esses comportamentos.
Com licença, tenho que trabalhar.
" Ao infinito e além " !